NO ESPAÇO EM BRANCO, ABAIXO, COLOQUE ASSUNTOS DE SEU INTERESSE E PESQUISE.

VISITÔMETRO DO DAX

PROVA SENAI - CGE 2033 - TÉCNICO 2º SEMESTRE 2011

A partir de 19 de abril de 2011, os professores especialistas do Centro Cultural "Desafio Alfa" iniciaram os comentários da prova CGE 2033.

Se você tiver interesse pelo comentário de alguma questão não resolvida desta prova, clique no link abaixo:

LÍNGUA PORTUGUESA

O texto abaixo se refere às questões 1 e 2.

Por que fechamos os olhos ao espirrar?

Tudo indica que é um movimento involuntário para proteger a vista. “O ato de espirrar desencadeia uma série de reflexos, como contrair a musculatura do rosto ou abrir a boca. Ao fechar as pálpebras, provavelmente estamos resguardando a região dos olhos, evitando, por exemplo, que as gotículas de secreção que voam no espirro atinjam a mucosa ocular”, diz o otorrinolaringologista Richard Voegels, da Universidade de São Paulo (USP). Não custa esclarecer de uma vez por todas que espirrar de olho aberto não faz os olhos caírem. Perigoso, isso sim, é segurar o atchim. Calma: não há fundamento nas histórias de que trancar o espirro cause derrames, mas o fato é que o sopro que sai das narinas atinge incríveis 150 quilômetros por hora. Ao impedirmos esse impulso, fazemos com que aumente a pressão dentro do crânio.
(...)
Fonte: MOTOMURA, M. Revista Superinteressante, n. 188, maio 2003.

1. Segundo o texto, a afirmação de que o motivo pelo qual fechamos os olhos no momento do espirro é para que eles não caiam é falsa porque

a. há um aumento da pressão dentro do crânio.
b. os olhos não estão relacionados aos movimentos causados pelo espirro.
c. o espirro nos faz contrair a musculatura do rosto e abrir a boca.
d. na verdade, tudo indica que seja para protegê-los das secreções do espirro.
e. o espirro não é suficiente para causar derrames cerebrais.

D.A. RESOLVE

O otorrinolaringologista Richard Voegels, da Universidade de São Paulo (USP), defende a ideia de que ao fechar as pálpebras, provavelmente, as pessoas estarão resguardando a região dos olhos, evitando, por exemplo, que as gotículas de secreção que são expelidas no espirro, atinjam a mucosa ocular e provoquem incômodos, dada à sensibilidade desses órgãos.
Ele esclarece, ainda, que espirrar de olho aberto não faz os olhos caírem.

Alternativa D.

2. As palavras involuntário e desencadeia têm, respectivamente, o mesmo número de sílabas que

a. programa e produtividade.
b. impaciência e alimentício.
c. ministério e artificial.
d. inteligência e importância.
e. imparcialidade e periodicamente.

D.A. RESOLVE

As palavras apresentadas - IN-VO-LUN-TÁ-RIO e DES-EN-CA-DEI-A - têm 5 sílabas cada, são, portanto, polissílabas.

Com o mesmo número de sílabas, apresentam-se IM-PA-CI-ÊN-CIA e A-LI-MEN-TÍ-CIO.

Alternativa B.

O texto abaixo se refere às questões 3 e 4.

A maçã e a respiração

Comer três maçãs por semana ajuda a evitar a falta de ar em pacientes com doenças pulmonares. Cientistas da Universidade de Southampton, na Inglaterra, estudaram a relação entre os alimentos e a falta de ar. Eles encontraram na fruta agentes antioxidantes que teriam ação preventiva contra as crises. O mesmo efeito, em menor escala, foi observado em pacientes que consumiam grandes quantidades de outros tipos de frutas e vegetais. Já carnes, peixes, pães, cereais e alimentos gordurosos não demonstraram nenhum efeito benéfico.

Fonte: Revista Veja. Edição 1771, out. 2002.

3. De acordo com sua utilização no texto, pertencem à classe dos adjetivos as palavras

a. pulmonares, antioxidantes e preventiva.
b. benéfico, ação e gordurosos.
c. efeito, agentes e escala.
d. grandes, quantidades e vegetais.
e. nenhum, doenças e crises.

D.A. RESOLVE

Adjetivo é a classe de palavras que apresenta qualidade ou estado dos substantivos e lhes atribui especificidade.
Nas cinco alternativas, as palavras ação (alternativa b.), efeito, agentesescala (alternativa c.), vegetais (alternativa d.) são substantivos. A palavra nenhum (alternativa e.) é pronome indefinido.
Pulmonares refere-se a doenças, antioxidantes, a agentes e preventiva, à ação. As palavras pulmonares, antioxidantes e preventiva apresentam especificidade aos substantivos a que se referem e são adjetivos.

Alternativa A.

4. Se o autor do texto substituísse o trecho: “... ação preventiva contra as crises” por “... ação preventiva que evitaria os estados crônicos”, os termos em destaque seriam

a. antônimos.     b. parônimos.     c. sinônimos.     d. homônimos.     e. heterônimos.

D.A. RESOLVE

Antônimo é toda palavra ou locução de significação oposta à outra; parônimo é toda palavra que tem som semelhante ao de outra e lembra a outra palavra; homônimo palavra que se pronuncia da mesma forma, mas seu sentido, origem e ortografia, são diferentes: laço (dobras e nó dados com barbante, cadarço ou fita) e lasso (cansado); heterônimo é nome imaginário dado pelo autor de uma obra em vez de seu nome verdadeiro.
Exemplo de autor com vários heterônimos é Fernando Pessoa que, além de seu nome verdadeiro em obras poéticas, publicou muitas outras com os heterônimos Álvaro de Campos, Alberto Caieiro, Ricardo Reis e outros.
O mais interessante é que as obras de "autoria" de cada um deles revelam características bem individuais, estilos e conteúdos muito particulares  e o mais curioso são as biografias, também, inventadas por Fernando Pessoa para aqueles heterônimos.
Não confundir HETERÔNIMO com PSEUDÔNIMO.
Através de pseudônimo - nome + falso - a pessoa mantém-se com a mesma personalidade, com as mesmas atitudes, é a pessoa disfarçada, é seu disfarce.
Por heterônimos, Fernando Pessoa concebeu novas pessoas, novas personalidades, com novas atitudes, novos estilos poéticos e novas biografias.
Pelos heterônimos surgidos, seu nome poderia ser Fernando PESSOAS.

Sinônimo é palavra ou locução que mantém o mesmo significado de outra.

No citado texto, pode-se admitir que os termos destacados sejam sinônimos. No entanto e em condição geral usada, em textos, "... contra as crises...", deveriam ser substituídos por " ... que evitaria os estados críticos.", pois o substantivo crises tem por adjetivo a palavra críticos ( críticos = relativo a crises, adjetivo ) e não a palavra crônicos.


Alternativa C.

O texto abaixo se refere às questões 5 e 6.

Falcatruas do esporte

Dopar-se é fácil. Difícil é burlar os exames antidoping. Mas os dick-vigaristas do esporte são hábeis em saídas criativas – e bizarras. “Há atletas que injetam na bexiga a urina de outra pessoa, livre de substâncias dopantes”, afirma Tanus Jorge Nagem, presidente da Comissão Nacional de Controle de Dopagem da CBF. Funciona assim: antes da competição, enfia-se no pênis um tubo plástico. O xixi “emprestado” corre por dentro, pela uretra, até a bexiga. Dificilmente esse método pode ser de alguma utilidade na Copa do Mundo – ele ocorre principalmente em esportes de arrancadas, como natação e atletismo, cujas provas duram tão pouco que não dá tempo para o corpo produzir a urina própria.
As mulheres que apelam para o doping também têm suas técnicas. Uma é ficar os 15 dias que antecedem a competição sem fazer higiene íntima. Segundo Nagem, o efeito das bactérias que se acumulam na vagina mascara os sinais dos estimulantes na urina.
(...)
Fonte: NARLOCH, L. Revista Superinteressante, n. 176, maio 2002.

5. Segundo o texto, o método de injetar no próprio corpo a urina de outra pessoa só funciona em competições de arrancada porque

a. essa urina estaria livre de substâncias dopantes.
b. em provas mais longas, o organismo teria tempo de produzir urina.
c. não haveria urina suficiente para fazer o teste.
d. o teste não é capaz de detectar a urina de outra pessoa.
e. o tempo para expelir a urina seria insuficiente.

D.A RESOLVE

Pelo fato de certas provas durarem muito pouco - natação e atletismo, por exemplo - integrantes dos esportes de arrancada, não dá tempo para o corpo produzir urina própria, daí a atitude irresponsável de certos atletas em utilizar urina emprestada de outros competidores, para safar-se de exames que  constatem substâncias dopantes. Além do que pode-se até antever que receber xixi "emprestado", certamente, virá presenteado com inúmeras doenças.

Alternativa B.

6. No trecho: “Dificilmente esse método pode ser de alguma utilidade na Copa do Mundo – ele ocorre principalmente em esportes de arrancadas, como natação e atletismo”, o verbo ocorrer concorda com

a. ele.       b. esportes.       c. natação.      d. utilidade.        e. atletismo.

D.A. RESOLVE

No trecho, o verbo ocorrer deverá concordar em número singular e na 3ª pessoa do singular com a palavra a que se refere, pois esta se apresenta na 3ª pessoa do singular.
Além de acontecer um caso de regra geral de concordância verbal, tem-se, também, a identificação do sujeito do verbo ocorrer, no citado trecho.
Faz-se, então, a pergunta o que? antes do verbo: o que ocorre? R: Esse método, que, na segunda oração, está representado pela palavra ele.

Alternativa A.

O texto abaixo se refere às questões 7 e 8.

Por água abaixo

Os governantes de Aliso Viejo, Estados Unidos, propuseram uma lei para limitar produtos feitos com monóxido de dihidrogênio, uma substância presente em quase todos os venenos e que, se inalada, pode levar à morte. A proposta de lei perdurou até a hora em que eles descobriram a fórmula da substância: H2O, ou seja, água. A denúncia era apenas uma brincadeira feita por alguns sites.

Fonte: KENSKI, R. Revista Superinteressante, n. 201, jun. 2004.

7. As palavras propuseram, perdurou e era são verbos conjugados no modo indicativo e, respectivamente, nos tempos: 

a. pretérito perfeito; pretérito perfeito; pretérito imperfeito.
b. presente; pretérito perfeito; pretérito mais-que-perfeito.
c. pretérito imperfeito; presente; pretérito perfeito.
d. pretérito mais-que-perfeito; presente; pretérito perfeito.
e. presente; pretérito imperfeito; pretérito perfeito.

D.A. RESOLVE

As palavras destacadas são pessoas verbais de propor, perdurar e ser.
Os 2 primeiros fatos registrados já ocorreram, estão, portanto, em tempo passado. Para determinar o tempo passado, os verbos propor e perdurar apresentaram as pessoas no pretérito perfeito do Indicativo, concordando com seus respectivos sujeitos: os governantes propuseram... e a proposta de lei perdurou... Os verbos estão concordando em número e pessoa com seus sujeitos, esta é regra geral de concordância verbal.
A oração "A denúncia era apenas uma brincadeira feita por alguns sites." apresenta o verbo ser, na 3ª pessoa do singular do pretérito imperfeito do Indicativo, concordando com o sujeito a denúncia. O emprego do pretérito imperfeito do Indicativo caracteriza uma situação iniciada e não concluída, ou seja, ela não se apresenta perfeita, completa. Tal emprego deu-se porque, mesmo constatado o engano, as brincadeiras continuavam nos diversos "sites".

Alternativa A.

8. É correto afirmar que o tema central do texto é

a. a preocupação dos governantes.
b. a falta de informação da população.
c. o estímulo ao estudo da ciência.
d. o erro de interpretação das leis.
e. a proposta de uma lei equivocada.


D.A. RESOLVE

O que o texto mais enfatiza é o engano cometido pela precipitação de governantes de uma cidade americana: a proposta de uma lei para limitar produtos feitos com monóxido de dihidrogênio pela possibilidade de causar danos à população; entretanto, os envolvidos descobriram a fórmula da substância: H2O, ou seja, água. A ocorrência constatada: brincadeiras feitas por alguns "sites".

Alternativa E.

O texto abaixo se refere à questão 9.

Derrapada das valquírias

A Fundação RAC, da Inglaterra, alerta: se você estiver ouvindo as músicas de Richard Wagner, não dirija. Ela diz que os motoristas que ouvem canções rápidas como as do compositor alemão e de bandas como Prodigy têm duas vezes mais chances de se envolver em acidentes. A RAC recomenda músicas lentas – como Norah Jones – e em volume baixo.
Fonte: KENSKI, R. Revista Superinteressante, n. 201, jun. 2004.

9. Em: “Ela diz que os motoristas que ouvem canções rápidas como as do compositor alemão e de bandas como Prodigy têm duas vezes mais chances de se envolver em acidentes.”, a expressão destacada é corretamente classificada como

a. adjunto adnominal.
b. predicativo do sujeito.
c. objeto indireto.
d. sujeito.
e. objeto direto.

D.A. RESOLVE

As palavras destacadas completam o sentido do verbo transitivo ouvir, na 3ª pessoa do plural do presente do Indicativo por concordar com o sujeito os motoristas, representado pelo pronome relativo que (= os quais = os motoristas), na oração "... que ouvem canções rápidas...".
O verbo ouvir é considerado transitivo por realizar uma importante ação, embora incompleta, que precisa de um complemento para dar pleno sentido a ele e à oração. Faz-se, então, a pergunta o que?, após o verbo: ouvem o que? R.: canções rápidas.
Nota-se que o complemento vem, diretamente, ligado ao verbo, sem auxílio de preposição; trata-se de um objeto direto.

Alternativa E.

10. Assinale a alternativa em que o uso da crase é INCORRETO.

a. O projeto prevê a construção de um trem que ligará a Inglaterra à França.
b. O governo vai enviar um grupo de policiais à China.
c. Grande parte da população carente não tem acesso sequer à alimentação.
d. Estudos mostram que 90% dos agricultores têm acesso à agrotóxicos.
e. O Brasil está prestes a chegar à auto-suficiência em petróleo.

D.A. RESOLVE

Crase é a fusão da preposição A com os artigos definidos femininos A / AS e, ainda, com os pronomes demonstrativos AQUELE, AQUELA, AQUELES, AQUELAS, AQUILO.
De maneira prática, mais funcional, mais imediata, para se comprovar se A e AS têm acento grave, representando CRASE, pode-se trocar A ou As por ATÉ A, ATÉ AS, PARA A, PARA AS, ...
Havendo a possibilidade, nota-se que A e As estão sendo trocadas por duas ou mais palavras, então, tudo indica que está ocorrendo a fusão da preposição A com os artigos definidos femininos A / As, e pode-se colocar o acento grave para simbolizar e justificar tal emprego.
Nas alternativas citadas, houve emprego incorreto em "... têm acesso à agrotóxicos." Observe-se, também, que agrotóxicos aparece no plural e à está no singular. Nos demais casos, os empregos estão corretos e tudo está em perfeita concordância.

Alternativa D.

O texto abaixo se refere às questões 11 e 12.

A calçada, o campinho e o computador

Adultos se espantam com a naturalidade das crianças diante do mundo eletrônico. Enquanto gente grande precisa de longas explicações e consultas a manuais, as crianças parecem nascer sabendo tudo. Os jovens não são impactados pela tecnologia de ponta como os que nasceram antes dela e que ainda nem bem entenderam os milagres da eletricidade.
É que eles não têm medo de errar. Vivem o momento de ensaiar. Botões eletrônicos, patins, bola, é tudo a mesma coisa: novos desafios. Engatinhar, andar, jogar bola ou lidar com o computador se aprende do mesmo jeito. A aprendizagem se dá sempre no campo da tentativa – erros corrigidos por feedback. Se os antropólogos tiverem razão, isso é válido para todos os povos em todas as épocas. É errando, percebendo o erro e corrigindo-o que se chega ao acerto. É escorregando e caindo que se aprende a andar.
(...)
Fonte: MAUTNER, A. V. Folha de S. Paulo, 9 jan. 2003.

11. Observe os trechos abaixo.

I. “Adultos se espantam com a naturalidade das crianças...”
II. “... gente grande precisa de longas explicações...”
III. “... eles não têm medo de errar.”

Dos verbos em destaque, usa-se a voz reflexiva

a. em I e II.
b. apenas em I.
c. em I e III.
d. apenas em III.
e. em I, II, e III.

D.A. RESOLVE

Usa-se verbo na voz reflexiva para indicar que a ação foi praticada e recebida ao mesmo tempo pelos sujeitos das orações. Portanto, o sujeito é agente e paciente ao mesmo tempo. É o caso da oração "Adultos se espantam com a naturalidade das crianças...", ou seja, os adultos praticam e recebem a ação de espantar: os adultos espantam + se = os adultos, eles próprios.
Existe, ainda, outra maneira de caracterizar voz reflexiva em verbos, pois ela pode apresentar-se por reciprocidade. Exemplo: Os noivos e os padrinhos abraçaram-se. Neste caso, os noivos abraçaram os padrinhos e os padrinhos abraçaram os noivos, ao mesmo tempo. Dessa forma, noivos e padrinhos praticam e recebem as ações de abraçar.Trata-se de voz passiva indicando reciprocidade.
As demais alternativas apresentam verbos na voz ativa.

Alternativa B.

12. As palavras engatinhar, diante e coisa são classificadas, quanto ao número de sílabas, respectivamente, como

a. trissílaba, dissílaba e trissílaba.
b. polissílaba, trissílaba e trissílaba.
c. trissílaba, dissílaba e dissílaba.
d. polissílaba, trissílaba e dissílaba.
e. dissílaba, polissílaba e polissílaba.

D.A. RESOLVE

Para se classificar as palavras quanto ao número de sílabas, deve-se pronunciá-las, pausadamente, para se perceber em quantos pedaços será necessário parti-las e, assim, emiti-las, corretamente para que um receptor da mensagem possa entender o que está sendo comunicado, de acordo com o propósito do emissor.
Tem-se: EN-GA-TI-NHAR, DI-AN-TE e COI-SA, respectivamente, polissílaba (ou tetrassílaba, 4 sílabas), trissílaba e dissílaba.

Alternativa D.


O texto abaixo se refere à questão 13.

O lixo do mundo é nosso

Quem caminha por um trecho quase deserto da Costa dos Coqueiros, no litoral norte da Bahia, não entende nada (   ) de onde vem tanto lixo se não há ninguém por lá (   ) O fotógrafo baiano Fabiano Barreto teve essa mesma dúvida – e resolveu investigar. Desde 2001, ele percorre os 80 quilômetros que separam a praia do Forte da barra do Itariri. Recolheu no trecho 1.832 embalagens (   ) de 69 países diferentes.
A explicação para a origem do que ele chama de “lixo global” é uma só: a sujeira vem de embarcações internacionais, como veleiros particulares, cargueiros e cruzeiros de turismo, que passam perto da costa brasileira. “O importante é que corra no meio marítimo a notícia de que o Brasil está identificando a origem do lixo. Assim, ele deve diminuir”, diz Barreto
Fonte: LIMA, C. Revista Superinteressante, n. 200, maio 2004.

13. Nos espaços entre parênteses – destacados no texto – estão faltando, respectivamente, os seguintes sinais de pontuação:

a. vírgula; dois pontos; ponto-e-vírgula.
b. ponto-e-vírgula; vírgula; reticências.
c. dois pontos; ponto de interrogação; vírgula.
d. vírgula; ponto-e-vírgula; ponto final.
e. dois pontos; ponto-e-vírgula; ponto de exclamação.

D.A. RESOLVE

No primeiro conjunto de parênteses, marcado após "... não entende nada (   )", devem ser colocados dois pontos, pois o jornalista C. Lima, da Revista Superinteressante, vai se posicionar e apresentar um problema, trata-se de um grande questionamento que ele estará apresentando para grave reflexão: "... de onde vem tanto lixo se não há ninguém por lá (   ). Por se tratar de pronunciamento problemático, fecha-o com um solene ponto de interrogação, após "se não há ninguém por lá (   )". 
Tratou-se de enorme admiração e entristecimento, diante de certa situação constrangedora.  A continuidade da mensagem é apresentada por letra maiúscula, pois o período anterior fechou-se com ponto de interrogação: "... O fotógrafo baiano Fabiano Barreto...".
O próximo trecho: " Recolheu no trecho 1.832 embalagens (   ) de 69 países diferentes. " apresenta parênteses, após embalagens, e deve ser preenchido por vírgula, para marcar pequena pausa e separar a referência adverbial de lugar do resto do trecho.

Alternativa C.

O texto abaixo se refere às questões 14 e 15.

Sabe onde fica?

Até a década de 30, a área onde hoje está o bairro do Jaguaré pertencia ao arquiteto Henrique Dumont Villares. Ao lotear suas terras, ele escolheu o ponto mais alto para a construção de um farol com 23 metros. A obra, concluída em 1942, serviria para orientar a navegação nos rios Pinheiros e Tietê, além de aviões que passassem por ali. Esse trecho dos rios, no entanto, nunca recebeu barcos. Em 1998, a Sociedade Amigos do Jaguaré fez uma campanha para revitalizar o local, tombado pelo Patrimônio Histórico. O farol fica na Rua
Salatiel de Campos e visitas devem ser agendadas com antecedência.
Fonte: DUARTE, A. Revista Veja SP, 9 jun. 2004.

14. É correto afirmar que o tema central do texto é

a. informar quem foi Henrique Dumont Villares.
b. relatar a origem do bairro do Jaguaré.
c. informar sobre as visitas ao farol do Jaguaré.
d. a história do farol localizado no bairro do Jaguaré.
e. informar sobre o tombamento da área pelo Patrimônio Histórico.

D.A. RESOLVE

A partir do título, já se pode entender de que se está narrando. Trata-se de interessante e curioso fato histórico - o farol do bairro do Jaguaré. Pena que só teve utilidade proporcional, pois não foi usado para orientar a navegação pelos rios Pinheiros e Tietê. Foi útil à Aeronáutica. Hoje, atende às visitações públicas.

Alternativa D.

15. Em: “Ao lotear suas terras, ele escolheu o ponto mais alto para a construção de um farol com 23 metros.”, o sujeito da oração principal é

a. suas terras.
b. o ponto mais alto.
c. ele.
d. um farol.
e. construção.

D.A. RESOLVE

O período composto apresentado, acima, tem as seguintes orações: a) oração principal - "...ele escolheu o ponto mais alto para a construção de um farol com 23 metros; b) oração subordinada adverbial temporal reduzida de infinitivo - "Ao lotear suas terras,..." = quando loteou suas terras.
O verbo da oração principal é escolheu e a ele faz-se a pergunta quem? antes do verbo: quem escolheu? R.: Ele = Henrique Dumont Villares, arquiteto e proprietário de enorme área, onde situa-se o bairro de Jaguaré, hoje.

Alternativa  C.

Os quadrinhos abaixo se referem à questão 16.


Fonte: http://niquelnausea.terra.com.br.

16. A relação entre as orações dos quadrinhos da página anterior é de

a. adversidade.       b. consequência.       c. causa.       d. concessão.       e. condição.

D.A. RESOLVE

O quadrinho 2 é iniciado pela conjunção coordenativa sindética adversativa MAS que contraria a informação apresentada no quadrinho 1, mantendo com o quadrinho anterior uma relação contrária, adversária.

Alternativa A.

O texto abaixo se refere às questões 17 a 19.

Trem no fundo do mar

Que tal embarcar em um trem em Nova York e descer em Londres duas horas depois? É simples: primeiro, construa um grande túnel através do Oceano Atlântico. Coloque dentro dele uma pista para um trem flutuante que levitará alguns centímetros acima do chão, sem nenhum atrito. Tire o ar de dentro do túnel, criando um vácuo e eliminando toda a resistência do ar. Resultado: um trem intercontinental, capaz de chegar a 4 mil quilômetros por hora.
As chances de esse ambicioso projeto virar realidade são muito pequenas. “O problema são os custos”, diz o pesquisador Ernst Frankel, que estima os gastos em 100 bilhões de dólares. Frankel idealizou o projeto com Frank Davidson, ambos aposentados do Massachusetts Institute of Technology (MIT).
Antes que você chame o trem transatlântico de maluquice, saiba que Davidson já foi chamado de doido. Isso em 1956, quando criou um projeto para um túnel ligando a Inglaterra à França por baixo do canal da Mancha – tudo porque sua mulher havia ficado enjoada durante a travessia de barco. Em 1994, o Eurotúnel se tornou realidade, com um projeto muito semelhante ao de Davidson.
(...)
Fonte: CHERNIJ, C. Revista Superinteressante, n. 201, jun. 2004.

17. Os termos descer, nenhum e eliminando – encontrados no texto – podem ser substituídos, sem que o texto perca seu sentido, respectivamente, por

a. saltar, algum e diminuindo.
b. sair, muito e evitando.
c. cair, todo e agravando.
d. chegar, nada e causando.
e. desembarcar, qualquer e tirando.

D.A. RESOLVE

No texto, o verbo descer denota a ação de desembarcar, uma vez que já se realizara uma ação contrária: embarcar (em Nova York); a preposição sem já demonstra falta, negação, ausência, daí o uso do sinônimo qualquer, em nada mudando o sentido; eliminando poderá ser trocado por tirando, associado às informações apresentadas: tirar o ar de dentro do túnel, criar um vácuo e eliminar toda a resistência do ar. Percebe-se que tudo converge para a condição de tirar, de retirar, de esvaziar.

Alternativa E.

18. É correto afirmar que o texto tem como tema central

a. o desenvolvimento da tecnologia das construções.
b. a polêmica em torno da construção do trem subterrâneo.
c. a disputa pela autoria do projeto do Eurotúnel.
d. a construção imediata de um trem intercontinental.
e. o projeto de um trem que ligaria Nova York a Londres.

D.A. RESOLVE

O texto procura registrar as elucubrações mirabolantes de Ernst Frankel e Frank Davidson, ambos aposentados do Massachusetts Institute of Technology (MIT) e idealizadores de um trem a se movimentar no fundo do mar, de Nova York a Londres, em curtíssimo tempo. Assim como Júlio Verne, escritor de histórias de ficção científica e outros gênios precursores de avanços tecnológicos que, mais cedo ou mais tarde, tiveram seus planos transformados em realidade, o mesmo já ocorreu com o Eurotúnel, resultado semelhante ao projeto de Davidson.

Alternativa E.

19. De acordo com a posição da sílaba tônica, as palavras depois, construa e resistência – encontradas no texto – são corretamente classificadas, pela ordem, como

a. oxítona, paroxítona e paroxítona.
b. paroxítona, paroxítona e proparoxítona.
c. proparoxítona, proparoxítona e oxítona.
d. oxítona, paroxítona e proparoxítona.
e. paroxítona, paroxítona e paroxítona.

D.A. RESOLVE

Para se classificar palavras quanto à tonicidade (= sílaba mais forte de pronúncia das palavras), deve-se, primeiro, separá-las em sílabas, para se encontrarem suas sílabas tônicas.
Tem-se:  DE-POIS, CONS-TRU-A, RE-SIS-TÊN-CIA. As sílabas destacadas são as sílabas tônicas, as mais fortes das palavras, nelas os que as pronunciam, apoiam-se para promover a boa pronúncia e a comunicação correta.
Considera-se oxítona a palavra que tem a última sílaba como sílaba tônica; paroxítona, a penúltima e proparoxítona, a antepenúltima.

Alternativa A.

20. Assinale a alternativa em que o pronome destacado está INCORRETAMENTE empregado.

a. Quando Paulo lhe oferecer o presente, deverá recusá-lo.
b. Aqueles livros, onde você os colocou?
c. Muitos foram-se embora depois que a empresa fechou.
d. Devemos entregar logo a encomenda que nos fez.
e. Pretendo dizer-lhe toda a verdade.

D.A. RESOLVE

As alternativas, acima, apresentam-se em linguagem formal ou culta, logo devem obedecer às regras gramaticais da Língua Portuguesa do Brasil.
Assim sendo, a alternativa a. está escrita, incorretamente, quanto ao emprego do pronome pessoal oblíquo átono lhe.
O correto será o emprego de ênclise: "Quando Paulo oferecer-lhe o presente, deverá recusá-lo.", em que o pronome deve ser posposto ao verbo e a ele ligado por hífen, em vez de próclise, como está registrado, que é o emprego do referido pronome antes do verbo.
Haveria próclise caso assim fosse emitida: Quando ele lhe oferecer o presente, deverá recusá-lo; ou, ainda, quando lhe oferecer o presente, deverá recusá-lo.
Nos exemplos, o pronome pessoal do caso reto, ele e a conjunção subordinativa adverbial temporal, quando, procuram "atrair" o pronome pessoal oblíquo átono lhe.
A mensagem apresentada na alternativa a. é possível na linguagem coloquial, a língua falada, mas não na formal ou culta.
As alternativas b., d. e e. apresentam a colocação pronominal correta.
A alternativa c. possui o verbo ir, empregado no sentido de partir, retirar-se, ir-se embora (forma adaptada da língua francesa, s'en aller = ir-se embora). A construção ir-se embora é permitida conforme citação de Aurélio Buarque de Holanda, Novo Dicionário da Língua Portuguesa, Editora Nova Fronteira, 1ª edição, p. 783, citação 31.
Nesta alternativa, o resultado seria: Muitos se foram, depois que a empresa fechou, com emprego de próclise porque o pronome indefinido muitos "atrai" o pronome pessoal obliquo átono se.

Alternativas A e C.

MATEMÁTICA

21. Em reportagem especial sob o título A Terra Pede Socorro, editada pela Revista Veja, de 21/08/2002, encontramos o seguinte texto:

“(...) 90 milhões de hectares de florestas foram destruídos no anos 90 em todo o mundo. (...) Um em cada 4 hectares desmatados no planeta estava na Amazônia brasileira...”

Com base no texto acima, podemos afirmar que, em porcentagem, o desmatamento da Amazônia, nos anos 90, correspondeu a

a. 75 %.       b. 40 %.       c. 25 %.       d. 15 %.       e. 10 %.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a razão entre o desmatamento da Amazônia e o desmatamento das florestas de todo o mundo, tem-se:


O segundo passo é transformar a fração em porcentagem, para isso, basta, multiplicar por 100, tem-se:


Se 1 em cada 4 hectares desmatados no mundo está na Amazônia, então, 25 % desse desmatamento ocorreu na Amazônia.

Alternativa C

22. A idade de Toninho, em anos, será encontrada de acordo com a equação 6x - 92 = x - 2. O valor de x será

a. 24 anos.       b. 21 anos.       c. 19 anos.       d. 18 anos.       e. 16 anos.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a expressão matemática. Percebe-se que trata de uma equação do 1º grau

O segundo passo é resolve-la, tem-se:


Como a idade de Toninho é dada pelo valor de x, então, ele tem 18 anos.

Alternativa D.

23. Suponha que desde o funcionamento da primeira linha de metrô de São Paulo até 1991, 6.000.000.000 de pessoas haviam sido transportadas. Isso equivale à população da Terra em 1999.
Usando potência de base 10, pode-se escrever 6.000.000.000 como








D.A. RESOLVE

O primeiro passo é tranformar 6 bilhões em um produto de unidades por unidades de bilhões, tem-se:


O segundo passo é transformar uma unidade de bilhão em potência de base 10, tem-se:


O terceiro passo é refazer o produto inicial, tem-se:


Alternativa E.

24. Estudos feitos mostram que o uso do álcool combustível deixa de ser vantajoso se o preço dele for maior que 60% do preço da gasolina. Nessas condições, numa região onde um litro de gasolina custa R$ 2,20, o preço de um litro de álcool combustível não deveria passar de 
Fonte: Agência Nacional do Petróleo, nov. 2002.

a. R$ 1,32.       b. R$ 1,39.       c. R$ 1,43.       d. R$ 1,49.        e. R$ 1,52.

D.A. RESOLVE

O primeiro paso é calcular o valor de 60 % do preço da gasolina, tem-se:


Desta forma, o preço do álccol não pode superar R$ 1,32 nesta região.

Alternativa A.

25. “No município de Cataguazes (MG), a ruptura de um reservatório contendo dejetos industriais tóxicos provenientes de uma indústria de papel causou um grande desastre ambiental. Calcula-se que 1.200.000 metros cúbicos () tenham vazado.”
Fonte: adaptado de: O Estado de S. Paulo, 24 abr. 2003.

Esse vazamento tóxico, em litros, foi de

a. 12.000.000.000.
b. 1.200.000.000.
c. 120.000.000.
d. 12.000.000.
e. 1.200.000.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é relembrar a relação entre m³ e litros, vê-se:


O segundo paso é construir uma regra de três simples com a relação descrita, tem-se:


Sendo assim, 1.200.000 equivale a 1.200.000.000 litros.

Alternativa B.

26. A figura abaixo é a representação de uma ponte suspensa. O comprimento do cabo de aço que será gasto para ligar o ponto A ao ponto C é de, aproximadamente,


a. 16 m.       b. 17 m.       c. 18 m.      d. 19 m.        e. 20 m.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é ampliar o triângulo retângulo visto na figura da ponte e identificar seus elementos, tem-se:


O segundo passo é identificar a relação entre os lados de um triângulo retângulo denominada Teorema de Pitágoras que diz: "O quadrado da hipotenusa é igual a soma dos quadrados dos catetos, tem-se:


O terceiro passo é calcular o comprimento do cabo, a hipotenusa do triângulo retângulo, utilizando o Teorema de Pitágoras, tem-se:


Desta forma, o cabo de aço tem 20 m.

Alternativa E.

27. Um “piscinão” comporta 20.000  de água pluvial. Estando completamente vazio, uma forte chuva o encheu até os seus 3/4. O volume de água que entrou no “piscinão” foi de

a. 12.000 m³.     b. 15.000 m³.     c. 16.000 m³.     d. 17.000 m³.      e. 18.000 m³.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é montar a expressão numérica que traduz o problema, vê-se:


O segundo passo é calcular o valor preenchido pela chuva do piscinão, tem-se:


A chuva preencheu 15.000  do piscinão.

Alternativa B.

28. Uma empresa distribuidora de gás natural recebe R$ 0,15 pelo fornecimento de um metro cúbico desse gás. Para que sejam arrecadados R$ 15.000,00, o total de metros cúbicos de gás natural fornecido deverá ser de

a. 1.000.     b. 10.000.     c. 100.000.      d. 1.000.000.      e. 10.000.000.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é estabelecer uma relação entre o m³ de gás e o valor em R$, tem-se:


O segundo passo é montar uma regra de três simples com a relação e encontrar a quantidade de m³ que se deve vender para se arrecadar R$ 15.000,00, tem-se:


Para se arrecadar R$ 15.000,00 são necessários 100.000 de gás.

Alternativa C.

29. O número de pontos de cada uma das figuras abaixo resulta de uma operação matemática.


De acordo com essa operação, o número de pontos contidos na 4ª figura é de

a. 12.       b. 16.       c. 18.        d. 20.         e. 25.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a sequência numérica, utilizar um artifício matemático para simplificar o entendimento e perceber que existe uma progressão aritmética, tem-se:


O segundo passo é calcular a razão da progressão aritmética, tem-se:


O terceiro passo é calcular o quarto termo da P.A., utilizando a formulação do termo geral da P.A., tem-se:


O quarto passo é utilizar o artifício matemático e encontrar o número de pontos da 4ª figura, tem-se:


Sendo assim, a 4ª figura terá 16 pontos

Alternativa B.

30. Uma empresa de programas de computador paga a seus vendedores R$ 30,00 por programa vendido, mais uma quantidade fixa de R$ 200,00 por mês. A quantidade mínima de programa que Henrique deve vender, para que seu salário mensal ultrapasse a R$ 1.200,00, é de 

a. 18 programas por mês.
b. 26 programas por mês.
c. 30 programas por mês.
d. 33 programas por mês.
e. 34 programas por mês.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a expressão matemática que traduz a composição do salário de Henrique, em função do número de programas vendidos, tem-se:


O segundo passo é descobrir o número x de programas que deve ser vendido para se obter um salário de R$ 1.200,00, tem-se:


Percebe-se, então, que para Henrique ultrapassar o salário de R$ 1.200,00 é necessário que ele venda mais que 33,33 programas, ou seja, 34 programas.

Alternativa E.

31. Também o uso do óleo lubrificante afeta o ambiente. Em julho de 2000 cerca de 4 milhões de litros de óleo vazaram na Refinaria Presidente Getúlio Vargas, causando danos irreversíveis à água.

Fonte: adaptado de: Folha de S. Paulo, 18 jul. 2000.

Para a retirada de óleo da Refinaria Getúlio Vargas, trabalharam 400 homens durante 10 dias. Se trabalhassem 500 homens, a retirada de óleo seria feita em

a. 5 dias.       b. 6 dias.       c. 7 dias.       d. 8 dias.        e. 9 dias.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a relação entre o número de homens trabalhando e o número de dias de trabalho, vê-se:


O segundo passo é montar uma regra de três simples utilizando a relação, e calcular o número de dias de trabalho para realizar a retirada de óleo se fosse utilizados 500 homens, tem-se:


Todo o óleo será retirado por 500 homens em 8 dias.

Alternativa D.

32. Uma bomba do tipo “inteligente”, guiada por satélite, atinge o alvo (x) com erro máximo de 12 metros de raio, conforme mostra a figura. A área do chamado círculo de erro máximo, em metros quadrados, é de


a. 452,16.
b. 464,12.
c. 472,36.
d. 484,14.
e. 496,32.


D.A. RESOLVE

O primeiro passo é relembrar a expressão matemática que fornece a área de um círculo, uma vez que, o erro máximo é uma área circular, vê-se:


O segundo passo é calcular a área do círculo máximo de erro, utilizando a expressão matemática, tem-se:


O círculo de erro máximo tem área de 452,16 .

Alternativa A.

33. Na fabricação de uma peça, uma empresa gasta R$ 2,00 por unidade. Além disso, tem uma despesa fixa de R$ 2.000,00, independentemente da quantidade fabricada. O número de peças fabricadas ao custo total de R$ 5.000,00 é

a. 1.200.       b. 1.300.       c. 1.400.        d. 1.500.         e. 1.600.


D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a expressão matemática que traduz o custo para a produção de n peças, tem-se:


O segundo passo é utilizar a expressão matemática do custo em função do número de peças, para calcular o número de peças para um custo de R$ 5.000,00, tem-se:


Para um custo de R$ 5.000,00 serão fabricadas 1.500 peças.

Alternativa D.

34. Estudo recente revela que 1/3 dos brasileiros tem renda mensal per capita inferior a R$ 79,00. 

Fonte: O Estado de S. Paulo, São Paulo, 16 abr. 2004.

Admitindo-se a população brasileira em 175.500.000 habitantes, o número de pessoas nessa faixa de renda é de

a. 5.185.000.
b. 5.265.000.
c. 51.850.000.
d. 52.650.000.
e. 58.500.000.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é montar a expressão numérica que traduz o problema, vê-se:


O segundo passo é calcular através da expressão matemática o número de habitantes na faixa de renda descrita, tem-se:


São 58.500.000 os habitantes com renda inferior a R$ 79,00.

Alternativa E.

35. “Faz parte do projeto de conservação das bacias e uso racional da água o início da cobrança pela captação e uso da água. Este ano, todas as empresas usuárias da bacia do Rio Paraíba do Sul começam a pagar R$ 0,01 por metro cúbico.”
Fonte: adaptado de: Agência Nacional de Águas (ANA), jan. 2003.

Para que sejam arrecadados R$ 15.000.000,00 no primeiro ano de cobrança, o total de metros cúbicos captados deverá ser de

a. 1.500.000.000.     b. 150.000.000.     c. 15.000.000.     d. 1.500.000.     e. 150.000.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a relação entre o valor cobrado, em reais, e o número de metros cúbicos utilizados, vê-se:


O segundo passo é utilizar a relação e montar uma regra de três simples para calcular o número de metros cúbicos de água que será consumido para que a arrecadação seja de R$ 15.000,000,00, tem-se:


Para se arrecadar 15.000.000,00 consome-se 1.500.000.000 de .

Alternativa A.

36. Segundo informe mundial sobre a água divulgado pela Unesco, o Brasil dispõe de 48.314 metros cúbicos anuais de água por habitante, o que transformado em litros anuais por habitante equivale a

Fonte: O Estado de S. Paulo, 6 mar. 2003.

a. 483.140.000.     b. 48.314.000.     c. 4.831.400.     d. 483.140.     e. 48.314.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a relação entre e litros, vê-se:


O segundo passo é utilizar a relação entre e litros para montar uma regra de três simples e calcular a quantidade de litros de água anuais disponível por habitante, tem-se:


Sendo assim, cada habitante, brasileiro, tem a sua disposição 48.314.000 de litros de água anualmente.

Alternativa B.

37. Numa cidade, o custo de uma corrida de táxi é de R$ 5,00 a tarifa inicial (bandeirada), mais R$ 0,90 por quilômetro rodado. Nessas condições, numa única corrida, um passageiro que dispõe de R$ 32,00 poderá fazer um percurso de até

a. 27 km.       b. 28 km.       c. 30 km.     d. 32 km.       e. 33 km.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é encontrar a expressão matemática que relaciona o custo da viagem em função da distância percorrida em km, tem-se:


O segundo passo é substituir os valores conhecidos e calcular o número de km a ser percorridos dispondo de R$ 32,00, tem-se:


Um passageiro que dispõe de R$ 32,00 pode realizar uma viagem de 30 km.

Alternativa C.

38. “Pesquisa sobre trabalho infantil e escolarização concluiu que, em 2001, havia 5.400.000 pessoas com idade de 5 a 17 anos que trabalhavam. Desse total, 4.400.000 trabalhavam e estudavam.”

Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A razão entre o número de pessoas com idade de 5 a 17 anos que trabalhavam e estudavam e o total pesquisado é de

a. 5/17.       b. 17/27.       c. 22/27.       d. 27/22.       e. 27/17.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é construir a razão entre o número de pessoas com idade de 5 a 17 anos que trabalham e estudam e o total de pessoas pesquisadas com idade de 5 a 17 anos, vê-se:


O segundo passo é simplificar a fração, tem-se:


Desta forma, a razão entre o número de crianças que estudam e trabalham e o número de crianças que apenas trabalham é 22/27.

Alternativa C.

39. O gráfico refere-se a casos de vazamento de óleo lubrificante registrados no país (em milhões de litros).


Fonte: Folha de S. Paulo, 18 jul. 2000.

De acordo com o gráfico é correto afirmar que, somente na baía de Guanabara (RJ), vazaram

a. 1,35 milhões de litros de óleo.
b. 2,70 milhões de litros de óleo.
c. 6,70 milhões de litros de óleo.
d. 7,29 milhões de litros de óleo.
e. 7,74 milhões de litros de óleo.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar as quantidades de óleo que vazaram na Baía de Guanabara (RJ) em 1975 e em 2000, tem-se:


O segundo passo é realizar a soma dos dois valores, tem-se:


Na Baía de Guanabara vazaram 7,29 milhões de litros de óleo.

Alternativa D.

40. O comprimento de uma maquete do ônibus espacial Columbia, feita na escala 1:100, mede 37,24 cm. O comprimento real do Columbia era de, aproximadamente, 


a. 372,4 cm.    
b. 3.724,0 cm.    
c. 37.240,0 cm.      
d. 372.400,0 cm.      
e. 3.724.000,0 cm.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a razão entre a medida do modelo (maquete) e a medida real, vê-se:


O segundo passo é calcular a medida real do comprimento do ônibus espacial se o seu modelo tem 37,24 cm de comprimento, tem-se:


O ônibus espacial Columbia tem 3.724 cm de comprimento.

Alternativa B.

CIÊNCIAS DA NATUREZA

41. Reações químicas são combinações que ocorrem entre as substâncias, dando origem a novas substâncias.
Ao assar a massa com farinha de trigo, açúcar, ovos, leite, obtemos um bolo. 
Esse é um exemplo de

a. reação física.
b. mistura homogênea.
c. mistura heterogênea.
d. reação química.
e. substância iônica.

D.A. RESOLVE


Ao assar a massa com farinha de trigo, açúcar, ovos, leite, obtemos um bolo, ou seja, substâncias que se combinam para gerar novas substâncias. Portanto ocorre uma reação química. 

Alterantiva D.

42. Ao observar o funcionamento do chuveiro elétrico, Roberto percebeu que o resistor fica mergulhado em água fria. Ao se aquecer, aquece também a água. A sequência de transformações de energia nesse caso é: a energia

a. térmica aumenta a vibração das moléculas da água, aquecendo o resistor.
b. metálica aumenta a vibração das moléculas do resistor, aquecendo a água.
c. elétrica aumenta a vibração das partículas do resistor, aquecendo a água.
d. frigorífica da água faz vibrarem as moléculas do resistor, aquecendo a água.
e. do atrito da água com o resistor aumenta a energia térmica da água.

Alternativa oficial C.

D.A. RESOLVE

43. O cabelo de Paula estava seco, e ela o penteou com um pente de plástico. Em seguida, ao aproximar o pente de pedacinhos de papel, observou que

a. o papel é repelido pelo pente, porque os dois têm cargas opostas.
b. o papel é atraído pelo pente, porque os dois têm cargas opostas.
c. aparece um raio entre eles, porque os dois têm cargas iguais.
d. o papel é atraído pelo pente, porque os dois têm cargas iguais.
e. o pente repele o papel, porque os dois não têm carga elétrica.

D.A. RESOLVE

Alternativa oficial B.

44. Para a feira de ciências da escola, o grupo de Marcos montou um experimento para descobrir o tempo gasto por uma esfera de aço para chegar ao fundo de um tubo de ensaio com óleo, como mostra a figura:


Testaram cinco tipos de óleo e os resultados foram:

Tubo 1 = 10 s
Tubo 2 = 12 s
Tubo 3 = 15 s
Tubo 4 = 17 s
Tubo 5 = 20 s

Sabendo-se que a densidade de uma substância é o resultado da divisão da sua massa pelo seu volume, podemos afirmar, de acordo com os resultados, que a densidade do óleo do tubo 2 é

a. 50% menor que a do tubo 5.
b. 50% menor que a do tubo 3.
c. 60% menor que a do tubo 4.
d. 100% maior que a do tubo 1.
e. 20% maior que a do tubo 1.

D.A. RESOLVE


Como a densidade dos tubos é diferente, quanto mais denso o óleo mais demora para a esfera de aço descer, portanto o tubo 2 tem óleo mais denso que o óleo do tubo 1, como demora 20% a mais para descer , supõem-se que o óleo do tubo 2 é 20% maior que a do tubo 1.

Alternativa E.

45. Marcos resolveu tomar banho de banheira, porém esqueceu a torneira aberta. A banheira ficou completamente cheia. Ao entrar nela, uma parte de água extravasou para o chão. A quantidade de água que saiu é igual ao

a. peso de Marcos.
b. peso total da água.
c. volume interno da banheira.
d. volume do corpo de Marcos.
e. peso de Marcos mais o peso da água.

D.A. RESOLVE


Alternativa oficial D.

46. A equação simplificada da fotossíntese é


O objetivo desse processo é a obtenção de

a. oxigênio para despoluir a atmosfera.
b. glicose para alimentação das plantas.
c. oxigênio para alimentação das plantas.
d. glicose para alimentação dos herbívoros.
e. oxigênio para formação da água.

D.A. RESOLVE


Como resultado da fotossíntese tem-se glicose, oxigênio e água metabolizada. Uma boa interpretação desse processo é o objetivo de produzir glicose, alimento necessário, para a própria planta fazer a respiração celular, na presença de oxigênio e produzir energia.

Alternativa B.

47. Considere a Terra como um ímã gigantesco, como mostra a figura.


Uma bússola colocada, conforme a figura, terá no lado mais escuro, o seu pólo ____, apontado para o pólo ____ da Terra.

As palavras que completam a frase são, respectivamente,

a. sul magnético – norte magnético
b. norte geográfico – norte magnético
c. norte magnético – sul magnético
d. sul magnético – sul geográfico
e. sul magnético – sul magnético

D.A. RESOLVE

Alternativa oficial C.

48. A molécula do gás carbônico é representada por CO2, sendo que C é o átomo de carbono e O é o átomo de oxigênio. Os átomos de oxigênio estão ligados ao átomo de carbono. Se representarmos o átomo de carbono por um círculo claro e o átomo de oxigênio por um círculo escuro, uma boa representação da molécula de gás carbônico será






















D.A. RESOLVE

A molécula de gás carbônico apresenta dois átomos de oxigênio e um de carbono, que fazem duas ligações covalentes duplas montando uma molécula linear O=C=O . Portanto a estrutura que melhor representa é a b.

Alternativa B.

49. Os eclipses ocorrem quando o Sol, a Terra e a Lua ficam alinhados no espaço.


O eclipse do Sol e da Lua ocorrem quando o alinhamento for, respectivamente,

a. Sol, Lua nova e Terra; Sol, Terra e Lua cheia.
b. Sol, Terra e Lua crescente; Terra, Lua minguante e Sol.
c. Terra, Sol e Lua nova; Sol, Terra e Lua minguante.
d. Terra, Lua crescente e Sol; Lua minguante, Sol e Terra.
e. Lua nova, Sol e Terra; Terra, Lua cheia e Sol.

D.A. RESOLVE

O eclipse do Sol ocorre quando a Lua nova está entre o Sol e a Terra, que em um certo período de tempo a Lua encobre o Sol. Já o eclipse da Lua ocorre quando a Terra fica entre a Lua cheia e o Sol.

Alternativa A.

50. A potência mecânica indica a capacidade de realizar trabalho em relação ao tempo. Um homem tem a potência de 40 W, um boi, 380 W, e um cavalo, 746 W.
Para realizar o trabalho de um cavalo são necessários aproximadamente

a. 9 homens.       b. 12 bois.       c. 15 homens.       d. 18 bois.       e. 18 homens.

D.A. RESOLVE

Alternativa oficial E.

51. A luz branca é composta por várias luzes monocromáticas. Quando a luz branca incide em um objeto vermelho, ele ____ várias das ondas de luz e ____ para nossos olhos a luz ____.
A alternativa que contém as palavras que completam respectivamente a frase é

a. reflete – reflete – vermelha
b. absorve – absorve – vermelha
c. absorve – refrata – amarela
d. absorve – reflete – vermelha
e. reflete – refrata – verde

D.A. RESOLVE

Alternativa oficial A.

52. Os CFCs (clorofluorcarbono) foram largamente utilizados em aerossóis, sprays e refrigeradores, mas estão sendo substituídos porque danificam a camada de ozônio na atmosfera da Terra. Os CFCs são compostos pelos elementos químicos

a. Cl, F e C.
b. F, C e O.
c. F, Fe e C.
d. C, Fe e K.
e. Cl, Fe e C.

D.A. RESOLVE


Os CFCs (clorofluorcarbono) são compostos pelos elementos químicos que dão nome a esses aerossóis, que são cloro, flúor e carbono.

Alternativa A.

53. Esta é a trajetória aproximada da Terra em relação ao Sol durante seu movimento de translação. A distância entre a Terra e o Sol é 150.000.000 km.


Considere a fórmula:

Se a velocidade da luz é de 300.000 km/s, o tempo necessário para que a luz do Sol chegue à superfície da Terra é

a. 100 segundos.     b. 200 segundos.     c. 350 segundos.     d. 450 segundos.     e. 500 segundos.

54. O aquecimento da água de um lago, pela introdução da água quente utilizada na refrigeração de centrais elétricas, reduz a solubilidade do oxigênio na água, fazendo com que esse gás escape mais facilmente para a atmosfera. Então, os peixes desse lago poderão

a. morrer por choque anafilático.
b. morrer por aumento de oxigênio.
c. morrer pelo efeito da asfixia.
d. sobreviver por adaptação ao nitrogênio.
e. sobreviver por fixação em águas profundas.

D.A. RESOLVE 


Como diminui a concentração de oxigênio na água, os peixes desse lago poderão morrer pelo efeito da asfixia, pois necessitam do gás para a respiração.

Alternativa C.

55. Márcia Norloch, de 35 anos, convive com anemia crônica desde a infância, um mal congênito e incurável. Apesar disso, Márcia é uma maratonista campeã. “Com treinamento e alimentação adequada consigo compensar a deficiência de hemácias.” – diz ela.
Fonte: Revista Veja, dez. 2004.

As hemácias são responsáveis pelas trocas gasosas que ocorrem no nosso corpo durante a respiração, transportando

a. hidrogênio e oxigênio.
b. hélio e gás carbônico.
c. oxigênio e gás carbônico.
d. nitrogênio e gás carbônico.
e. argônio e oxigênio.

D.A. RESOLVE

As hemácias são células sanguíneas responsáveis pelo transporte dos gases oxigênio e gás carbônico.

Alternativa C.

56. Marcos está construindo um carrinho de brinquedo e tem que colocar as rodas de ferro no eixo de alumínio. Ao tentar colocá-las notou que o eixo é ligeiramente mais largo que o orifício das rodas, ambos a 25 ºC. O coeficiente de dilatação do ferro é 0,000012 e o do alumínio é 0,000024. Para que elas encaixem sem desbastar nenhuma das peças, Marcos deve

a. esfriar o eixo e esfriar as rodas, a 20ºC.
b. esquentar o eixo e esquentar as rodas, a 80ºC.
c. esquentar o eixo a 80ºC e esfriar as rodas a 15ºC.
d. esquentar o eixo a 300ºC e esfriar as rodas a -10ºC.
e. esfriar o eixo a -10ºC e esquentar as rodas a 300ºC.

D.A. RESOLVE

Alternativa oficial E.

57. Considere os seguintes grupos de materiais:

I. Água destilada, plástico e petróleo.
II. Porcelana, vidro, papel e madeira seca.
III. Sais, ácidos e bases em solução aquosa.
IV. Ferro, ouro, prata e cobre.

São melhores condutores de eletricidade os materiais dos grupos

a. I e II.     b. III e IV.     c. II e IV.     d. I e III.     e. I e IV.

D.A. RESOLVE


São melhores condutores de eletricidade os matérias metálicos e diversas substâncias como ácidos, bases e sais que possuem cargas elétricas, em soluções aquosas.

Alternativa B.

58. Maria e sua irmã foram assistir a um filme de ficção científica que mostrava batalhas travadas no espaço sideral, muito longe da Terra ou de outro planeta. Sabemos que fora das naves, não há ar atmosférico nem ar para respirar.
O filme, porém, apresentava ruídos dos motores das naves espaciais e dos disparos das armas, que eram ouvidos fora das naves.
Considerando essas informações, é correto afirmar que os sons

a. não se propagam na ausência de ar e, na realidade, os ruídos não poderiam ser ouvidos.
b. são muito amplificados pela ação da ausência do ar e pelo movimento das naves.
c. não podem se propagar em linha reta, pois as naves estão em movimento.
d. graves podem ser ouvidos, mas os sons agudos não.
e. agudos propagam-se em linha reta e os graves em ângulos.

D.A. RESOLVE

Os sons são ondas mecânicas que precisam de um meio material para se propagarem, portanto não é possível a existência de sons, no espaço, já que não existe meio material para propagação do som.
O som pode se propagar em outros meios materiais que não o ar. É a ausência de meio material que impede a propagação do som, nesse caso, e não a ausência de ar.

Alternativa A, a que mais se aproxima.

59. Energia cinética (EC) é a que se manifesta nos corpos em movimento e pode ser calculada pela relação:


Para aumentar a energia cinética de um automóvel, é preciso

a. eliminar a velocidade.
b. diminuir a velocidade.
c. manter velocidade.
d. aumentar a velocidade.
e. dividir o valor da velocidade por 4.

D.A. RESOLVE

Alternativa oficial D.

60. Maria montou uma experimentação bem simples, utilizando uma pilha pequena, um pedaço de fio de cobre encapado e uma esponja de aço, conforme o desenho.


Fonte: adaptado de: PARANÁ. D. N. S., Física para o Ensino Médio, Ed. Ática, p. 287.

Ao encostar as pontas desencapadas dos fios de cobre na esponja de aço, ela ficará incandescente, o que indica

a. passagem de corrente elétrica.
b. presença de radiação fluorescente.
c. presença de mercúrio e corrente elétrica.
d. geração de calor e energia mecânica.
e. interrupção da passagem de corrente elétrica.

D.A. RESOLVE

Alternativa oficial A.

22 comentários:

  1. muito legal gostei muito,é bem explicativo...

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante para simular provas.

    ResponderExcluir
  3. obrigado por ser fonte de conhecimento e esclarecimeto. parabens!

    ResponderExcluir
  4. adorei assim fica mais simples de entender as questoes

    ResponderExcluir
  5. qual a resposta da 53?

    ResponderExcluir
  6. Prezado Anônimo,

    seu interesse pelo comentário da questão 53 será postado assim que a mesma atingir o número de 6 cotas doadas pela coletividade.

    ResponderExcluir
  7. MUITO BOA PRA ESTUDAR.... SO FALTOU A 53

    ResponderExcluir
  8. BEM INTERESSANTE GOSTEI MUITO DA PRA TER NOÇAO OQ VAI CAIR ....

    ResponderExcluir
  9. é a primeira vez que entro neste site e , com certeza indicarei mais amigos e amigas a estudarem para as futuras provas do senai por aqui ...pois a bagagem de vcs é maravilhosa
    valeu
    anildo o. silva
    são paulo-sp

    ResponderExcluir
  10. esse é o melhor ki ja vi nota 1000000000

    ResponderExcluir
  11. Adorei o site já to estudando esses assunto a um Bom tempo e agora já sei pra quer vou usar ^^

    ResponderExcluir
  12. Olha...muito bom mesmo! A gwnte fica por dentro de todas as informações da prova! #10!

    ResponderExcluir
  13. muito bom... da uma noçao boa de prova

    ResponderExcluir
  14. mt bom
    me ajudou bastante

    ResponderExcluir
  15. Obrigado isso vai me ajudar a estudar para mm ver o que vai cair na prova. Eu só gostaria de saber a resposta da 53

    ResponderExcluir
  16. nossa obrigado me ajudou a ficar mais atento sobre as questões da prova vlw

    ResponderExcluir

Para confirmar seu interesse, informe a questão, o nome da prova, seu nome completo e e-mail pessoal.
Se preferir, mande-nos as informações para nosso e-mail: desafio.alfa@gmail.com .

DAXIANOS DO CONHECIMENTO - SEJA MAIS UM...

Professores Responsáveis

  • Prof. Edson Gallina
  • Prof. Reginaldo Nofoente Duran