NO ESPAÇO EM BRANCO, ABAIXO, COLOQUE ASSUNTOS DE SEU INTERESSE E PESQUISE.

VISITÔMETRO DO DAX

PROVA SENAI - CGE 2028 - 1º SEMESTRE 2011

A partir das 15h30min., de 29 de novembro de 2010, os professores especialistas do "Desafio Alfa", através de seu mecanismo de resolução de provas -- D.A. RESOLVE -- apresenta os comentários da prova CGE 2028aplicada em 28/11/2010, para servir, exclusivamente, de orientação e procedimentos de estudos aos interessados pelos conhecimentos, abaixo.

A prova CGE  2027, encontra-se, logo abaixo da publicação da prova CGE 2028.


Se você tiver interesse pelo comentário de alguma questão não resolvida desta prova, clique no link abaixo:
REDE DE ESTUDO COLETIVO 


LÍNGUA PORTUGUESA

O texto abaixo se refere às questões de 1 a 3.

O lixo do mundo é nosso

Quem caminha por um trecho quase deserto da Costa dos Coqueiros, no litoral norte da Bahia, não entende nada: de onde vem tanto lixo se não há ninguém por lá? O fotógrafo baiano Fabiano Barreto teve essa mesma dúvida – e resolveu investigar. Desde 2001, ele percorre os 80 quilômetros que separam a praia do Forte da barra do Itariri. Recolheu no trecho 1.832 embalagens, de 69 países diferentes.
A explicação para a origem do que ele chama de “lixo global” é uma só: a sujeira vem de embarcações internacionais, como veleiros particulares, cargueiros e cruzeiros de turismo, que passam perto da costa brasileira. “O importante é que corra no meio marítimo a notícia de que o Brasil está identificando a origem do lixo. Assim, ele deve diminuir”, diz Barreto.
(...)
Fonte: LIMA, C. C. Revista Superinteressante, n. 200, maio 2004.

1. Ao afirmar que a notícia de que o Brasil está identificando a origem do lixo fará com que ele diminua, o fotógrafo sugere que

a. os países poderão multar seus habitantes que fazem sujeira no mar.
b. o Brasil poderá cobrar multas dos países cujos barcos poluam nosso litoral.
c. as pessoas tendem a ficar constrangidas, pois todos saberão que elas estão fazendo sujeira.
d. os países serão denunciados às organizações internacionais de proteção ao meio ambiente.
e. sabendo quem faz a sujeira, o Brasil poderá proibir o tráfego desses navios por aqui.

D.A. RESOLVE


Com esta permanente e lamentável constatação feita pelo fotógrafo baiano Fabiano Barreto, espera-se que a consciência humana possa ser despertada para promover uma melhor qualidade de vida marinha e mesmo das pessoas de todas as partes do mundo. Acredita-se que, nos países de origem, esses "ilustres desconhecidos" -- verdadeiros perturbadores da vida alheia e destruidores da Natureza -- não cometeriam tais graves erros pois, certamente, mais cedo ou mais tarde, seriam descobertos e sofreriam penalidades sérias e constrangedoras. No entanto, fazem isso pelo mundo, por estarem longe dos países de origem.
Espera-se, também, uma tomada de posição das autoridades competentes para investigarem tais situações e tomarem as providências cabíveis.
Perguntas são lançadas: Será que isto deixará de ocorrer? E quando acontecerá? Temos que começar por nós para, também, não lançarmos, nas praias e ao mar, nossos restos descartáveis que tanto incomodam os cidadãos conscientes.

Alternativa C.

2. Em: “Desde 2001, ele percorre os 80 quilômetros que separam a praia do Forte da barra do Itariri.”, o verbo separar concorda com

a. ele.
b. praia do Forte.
c. 80 quilômetros.
d. barra do Itariri.
e. desde 2001.

D.A. RESOLVE

O período, acima citado, possui duas orações: "Desde 2001, ele percorre os 80 quilômetros..."   e   "... que separam a praia do Forte da barra do Itariri.”
A primeira oração é considerada principal e a segunda, oração subordinada adjetiva restritiva.  A segunda oração é subordinada por não ter sentido sem a principal. É considerada adjetiva porque é iniciada pelo pronome relativo QUE = OS QUAIS = 80 quilômetros. É restritiva pois restringe, reduz, torna específico, são aqueles específicos e únicos 80 quilômetros da praia do Forte da Barra de Itariri.
O verbo separar deve concordar com o sujeito da oração em pessoa (=3ª pessoa) e número (plural) = eles = 80 quilômetros.

Alternativa C.

3. Em: “Quem caminha por um trecho quase deserto da Costa dos Coqueiros, no litoral norte da Bahia, não entende nada...”, o termo destacado é corretamente classificado como

a. objeto direto.
b. adjunto adnominal.
c. sujeito.
d. objeto indireto.
e. predicativo do sujeito.

D.A. RESOLVE

A palavra destacada - NADA - completa o sentido do verbo ENTENDER, que é um verbo transitivo direto, ou seja, verbo importante na oração, sem sentido completo, que precisa de um complemento para dar-lhe sentido.
Faz-se a pergunta: não entende o que? R.: NADA. Se esta palavra for retirada da oração, ela fica incompleta e sem total sentido. Ela é muito importante para dar sentido completo ao verbo ENTENDER e à oração.
Se o verbo precisar de um complemento para ter sentido e a pergunta feita vier de forma direta ( o que ? ), sem preposição, então, o complemento estará, diretamente, ligado ao verbo e terá a função de objeto direto.

Alternativa A.

4. De acordo com a posição da sílaba tônica, as palavras sobre, nacional e êxito são corretamente classificadas como

a. paroxítona, proparoxítona e oxítona.
b. proparoxítona, oxítona e paroxítona.
c. oxítona, proparoxítona e paroxítona.
d. paroxítona, oxítona e proparoxítona.
e. oxítona, paroxítona e proparoxítona.

D.A. RESOLVE

Sílaba tônica é a parte (=pedaço) mais forte de apoio na pronúncia de uma palavra. Para ser encontrada, deve-se fazer a separação em sílabas da palavra de interesse.
Nesta questão, são três: so - brena - cio - nal e ê - xi - to. Percebe-se que a sílaba tônica da primeira palavra é SO, da segunda, NAL e da terceira, Ê, respectivamente, penúltima, última e antepenúltima sílabas.

Alternativa D.

5. Aponte a alternativa que completa corretamente as frases.

I. Não se ____ tais acordos.
II. A família, os amigos, os vizinhos, ninguém ____ ajudá-lo.
III. A empresa ____ de auxiliares.

a. I – farão - II – pode - III – precisam
b. I – fará - II – podem - III – precisa
c. I – farão - II – pode - III – precisa
d. I – farão - II – podem - III – precisa
e. I – fará - II – pode - III – precisa

D.A. RESOLVE

A oração I está na voz passiva sintética, que na voz passiva analítica será: Tais acordos não serão feitos.
Na forma sintética, aparece, apenas, um verbo, acompanhado da partícula apassivadora SE. Na forma analítica, o verbo é expresso de forma dupla: serão feitos.
O sujeito está no plural, 3ª pessoa: tais acordos, caracterizado por sujeito paciente, pois recebe a ação de alguém fazer tais acordos. Sendo assim, o verbo deverá estar na 3ª pessoa do plural, concordando com o sujeito: farão.
A oração II está na voz ativa, tem sujeito composto, formado de 4 núcleos: família, amigos, vizinhos (substantivos) e  ninguém (pronome indefinido, atuando como elemento redutor, ou seja, é uma palavra empregada para substituir, reduzir e simplificar os três núcleos anteriores) e agente, pois pratica uma ação.
O pronome indefinido ninguém está na 3ª pessoa do singular e o verbo poder deve concordar em número e pessoa com esse núcleo de sujeito: pode.
A oração III está na voz ativa, também, possui o sujeito agente a empresa que está na 3ª pessoa do singular. O verbo precisar deve concordar em número e pessoa com esse sujeito: precisa.

Alternativa C.

6. Na frase: “Não se sabe se o presidente virá à solenidade.”, a oração destacada é corretamente classificada como

a. subordinada adjetiva.
b. subordinada substantiva.
c. coordenada sindética.
d. coordenada assindética.
e. reduzida.

D.A. RESOLVE

O período é composto por duas orações: "Não se sabe ..."   e   "... se o presidente virá à solenidade.”
A oração destacada está subordinada à principal, que, no caso, é a 1ª oração, uma vez que não tem sentido sem ela.
No entanto, a 1ª oração não tem sentido completo, também e precisa da subordinada para completar-lhe o sentido.
Observa-se: O que não se sabe ? R: " ... se o presidente virá à solenidade." = a vinda do presidente à solenidade não se sabe.
O conectivo que liga as duas orações é a conjunção subordinativa integrante, que faz a integração de uma à outra, tornando as duas em única: a vinda do presidente à solenidade não se sabe.
Toda conjunção subordinativa integrante (= QUE ou SE, apenas estas duas) cria orações subordinadas substantivas, como se notou no desdobramento feito, logo acima, pois o verbo virá transformou-se em a vinda, substantivo.


Observação: entende-se por oração reduzida a constituída pelas formas nominais dos verbos: gerúndio (verbo com terminação NDO), infinitivo (verbo com terminação R), particípio ( verbo com terminação DO, DA, DOS, DAS; TO, TA, TOS, TAS,...) que dispensam conjunções e continuam sendo subordinadas.
Exemplos: 1) Viajando, irei a várias cidades históricas. = Quando viajar, irei a várias cidades históricas. São, respectivamente, oração subordinada reduzida de gerúndio e oração subordinada adverbial temporal, pois mantêm o mesmo valor, a mesma relação: tempo.
2) Ao sair, Joana perdeu seu casaco azul. = Quando saiu, Joana perdeu seu casaco azul. São, respectivamente, oração subordinada reduzida de infinitivo e oração subordinada adverbial temporal, pois estabelecem o mesmo valor, a mesma relação: tempo.
3) Feitos os trabalhos, encaminhou-os ao professor, por e-mail. = Depois que fez os trabalhos, encaminhou-os ao professor, por e-mail. São respectivamente, oração subordinada reduzida de particípio e oração subordinada adverbial temporal, pois encerram o mesmo valor, a mesma relação: tempo.

As orações reduzidas mantêm outras relações, além da relação de tempo. Com a criação de períodos com orações reduzidas, desdobradas em adverbiais de tempo, pretendeu-se dar a real noção de tempo em todas elas para facilitar o entendimento.

Alternativa oficial E. Alternativa, considerada correta  pelo D.A. é B.

7. Leia o trecho abaixo:

“No passado, artista circense era aquela pessoa que nascia ao redor do picadeiro ou fugia de casa apaixonada pelo malabarista. Casos assim ainda acontecem, mas encontram concorrentes em um mercado de trabalho globalizado e competitivo. São os frutos das escolas de circo, gente que nasceu e cresceu em famílias sem nenhuma relação com esse universo mas que, por algum motivo, resolveu se arriscar sob a lona.”
Fonte: COZER, R. Revista da Folha, 720 ed., p. 9, 28 maio 2006.

É correto afirmar que a idéia central do trecho acima é

a. a valorização das escolas de circo.
b. o preconceito em relação aos artistas de circo.
c. a evolução das artes circenses no Brasil.
d. a preocupação em formar artistas circenses.
e. a mudança de perfil dos artistas de circo.

D.A. RESOLVE

No passado, a imagem concebida pela população sobre o artista circense era preconceituosa. No entanto, este conceito vem mudando, no Brasil, desde a criação da Academia Piolin (em 1977, São Paulo) às demais escolas particulares circenses patrocinadas, em nosso país, como a Escola Picolino de Artes, Salvador/BA, o Circo de Brasília, o Circocan - Internaticional School of Circus, em Curitiba/PR, o Circo Escola Picadeiro, em São Paulo/SP, além das mantidas pelo Governo: Escola Nacional do Circo/Funarte, no Rio de Janeiro/RJ e Circo Escola da Secretaria de Esportes e Lazer de Piracicaba/SP, sem falar de um grande número de Escolas que deixaram de ser citadas, aqui, pela falta de espaço e que tanto fazem para promover a profissionalização da classe e formar futuros artistas, alguns jovens consagrados que, hoje, já fazem parte de grandes companhias circenses, como em Circ de Soleil e do Grande Circo Popular do Brasil, do artista global Marcos Frota e mesmo de empresas como a de Beto Carrero, que muito absorve esta mão-de-obra.
Atualmente, já não se tem mais preconceito em relação a essa categoria, pelas oportunidades apresentadas pelas escolas e de forma gratuita aos assistidos.
De todas as alternativas citadas, a que menos tem a ver com a ideia central do trecho apresentado é o preconceito em relação aos artistas de circo, citada no gabarito oficial.

Alternativa oficial B. Alternativas consideradas corretas  pelo D.A são E e D.

8. Observe as frases abaixo.

Um grande número de pessoas compareceu ___ solenidade.
O delegado garante que o criminoso será preso daqui ___ alguns dias.
Nosso barco estava ___ mercê da tempestade.

Assinale a alternativa correta que preenche, respectivamente, as lacunas.

a. à – a – à
b. a – à – à
c. à – à – à
d. à – há – à
e. a – a – a

D.A. RESOLVE

Na primeira oração, deve-se colocar A, com o símbolo de crase, pois o verbo comparecer já rege a preposição A (= a preposição A já o acompanha, já vem junto com o verbo comparecer) e a palavra solenidade, por ser substantivo feminino, pode vir acompanhada do artigo definido A. Sendo assim, haverá a fusão dos dois As ( um é preposição e o outro, artigo). Na comunicação falada, a coloquial, fica até mais fácil de se perceber, "...compareceu na solenidade.", embora esta regência só ocorra na comunicação falada, percebe-se que NA é a junção de EM + A, duas palavras, então, haverá demonstração de crase, que é a fusão de duas palavras.
Na segunda oração, deve-se colocar, apenas, A, preposição, pois apresenta-se a ideia de tempo futuro.
A lacuna da terceira oração deve ser preenchida por A, com símbolo de crase, pois se forma a locução adverbial de modo -- à mercê de -- que é uma locução feminina.

Alternativa A.

9. Assinale a alternativa em que o pronome destacado está corretamente empregado.

a. Este livro pertence-me.
b. Ela me ama.
c. Não existe nada entre eu e ela.
d. O lenço é para mim enxugar suas lágrimas.
e. Nós vimos ele ontem.

D.A. RESOLVE

Na alternativa a., usou-se o pronome pessoal do caso oblíquo, ME, representando a 1ª pessoa do singular, empregado na condição de ênclise, colocação pronominal depois do verbo por não haver palavra alguma atrativa que obrigue tal pronome vir, antes do verbo. Nesta alternativa, considerando-se linguagem culta ou formal, usa-se, então, ênclise. Em outro momento, na linguagem coloquial, o emprego será de próclise.
A alternativa b. apresenta o mesmo pronome, empregado na condição de próclise, colocação pronominal antes do verbo amar por existir o pronome pessoal do caso reto, ELA, obrigando o pronome ME a ficar, logo depois dele.
A alternativa c. apresenta erro ao ser empregado pronome pessoal do caso reto EU, logo após a preposição ENTRE. Neste caso, deve-se colocar pronome pessoal do caso oblíquo, MIM: "... entre MIM e ela."
A oração d. apresenta erro, também, ao usar o pronome pessoal do caso oblíquo MIM. O emprego correto é EU, pois este pronome será o sujeito do verbo ENXUGAR: "... para EU enxugar..."
Na alternativa e., deve-se usar O (=ele), pronome pessoal do caso oblíquo, pois, além de estar sendo empregado como objeto direto ( vimos quem? R.: Ele = O) do verbo VER, deve estar na condição de próclise na oração, pelo fato de haver o pronome NÓS, pessoal do caso reto, que exige a colocação do pronome O junto dele: "Nós O vimos, ontem.".

Alternativa oficial B. Alternativas corretas, consideradas pelo D.A., são A e B.

10. Na frase: “O estudo com 700 pessoas levou 18 anos para ser concluído.”, o sujeito pode ser classificado como

a. composto.   b. indeterminado.    c. inexistente.   d. oculto.      e. simples.

D.A. RESOLVE

Para ser identificado o sujeito de uma oração, deve-se, primeiramente, localizar o verbo e a ele fazer uma das perguntas o que? ou quem?
O verbo é LEVAR, faz-se a pergunta: o que levou 18 anos para ser concluído?: R.: O estudo (com 700 pessoas).
O sujeito apresenta o substantivo estudo como único núcleo de seu sujeito, tem-se sujeito simples.

Alternativa E.

Os quadrinhos abaixo se referem às questões 11 e 12.


11. É correto afirmar que a ideia central dos quadrinhos é a

a. ineficiência do aparelho de teste de inteligência.
b. pouca inteligência dos personagens que aplicam o teste.
c. total falta de inteligência do personagem testado.
d. preocupação em testar a inteligência do personagem.
e. falta de aparelhos de inteligência precisos.

D.A. RESOLVE

Na tirinha apresentada, o último quadrinho informa que o personagem testado não apresenta porcentagem alguma de inteligência, o fato é confirmado pela observação feita por um dos personagens: "...você está usando o detetor de vácuo? ", pois não aparece nenhum resultado...

Alternativa C.

12. No quadrinho nº 3, em “Você está usando o detector de vácuo!”, o termo da oração destacado é corretamente classificado como

a. sujeito.
b. predicativo do sujeito.
c. objeto indireto.
d. adjunto adverbial.
e. objeto direto.

D.A. RESOLVE

Os termos destacados não podem ser retirados da oração, pois ela ficará sem sentido. Percebe-se que, além de vir logo após o verbo usar, é ele que pede tal complemento. Este verbo é transitivo, não tem sentido completo e faz uma pergunta: usando o que? R.: o detector de vácuo.

Alternativa E.

13. Em: “A obra, concluída em 1942, serviria para orientar a navegação nos rios Pinheiros e Tietê...”, o verbo concluir foi usado

a. no futuro do pretérito.
b. na voz ativa.
c. no gerúndio.
d. no infinitivo.
e. na voz passiva.

D.A. RESOLVE

Para melhor entendimento, o trecho transportado para este comentário: " A obra, concluída em 1942,..." apresenta o verbo concluir, no particípio, que é uma das formas nominais do verbo, concordando em gênero (feminino) e número (singular) com a palavra obra, substantivo feminino, singular.
Para melhor informação, desdobra-se a oração "... concluída em 1942, ..." em  "... que foi concluída (por ação de alguém ou de algumas pessoas) em 1942, ... ".
Sendo assim, tem-se: que (= a qual, pronome relativo) = a obra, recebendo a ação, sujeito paciente + foi concluída, locução verbal, formada do verbo ser, verbo auxiliar no pretérito perfeito do Indicativo e concluída, particípioforma nominal do verbo concluir + pela ação de alguém ou de algumas pessoas, agente. Esta estrutura caracteriza a VOZ PASSIVA.

Alternativa E.

14. Leia o trecho a seguir.

“Uma farsa que perdurou por mais de dois séculos na história do Brasil acabou de ser desvendada. Em 1789, um dos principais líderes da Inconfidência Mineira, o advogado e poeta Cláudio Manuel da Costa, foi encontrado morto na prisão. Segundo a versão oficial, ele havia se suicidado.(...)”
Fonte: SILVA, S. A. Revista Superinteressante, 218. ed., p. 20, out. 2005.

Levando-se em consideração o contexto do trecho acima, é correto classificar como adjetivo

a. farsa.   b. desvendada.    c. líderes.    d. mineira.      e. versão.

D.A. RESOLVE

As palavras apresentadas, nas alternativas, têm as seguintes classificações:
a. farsa, substantivo, feminino, singular;
b.desvendada, particípio do verbo desvendar, é uma das formas nominais do verbo. Está acompanhada do verbo ser, no infinitivo, confirma ação verbal;
c.líderes, substantivo, masculino, plural;
e.versão, substantivo, feminino, singular.

A única alternativa, representada por adjetivo, é Mineira, referindo-se a Inconfidência. Todo adjetivo, refere-se a um substantivo e apresenta-lhe qualidade ou estado

Alternativa D.

15. De acordo com a posição da sílaba tônica, as palavras feijoada, típica e garantir são, respectivamente, classificadas como

a. paroxítona, oxítona e proparoxítona.
b. paroxítona, proparoxítona e oxítona.
c. oxítona, proparoxítona e paroxítona.
d. proparoxítona, oxítona e paroxítona.
e. oxítona, paroxítona e proparoxítona.

D.A. RESOLVE

Para se classificar determinada palavra pela sua sílaba tônica, deve-se, primeiro, separá-la em sílabas:
 1)  fei - jo - a - da, quatro sílabas, polissílaba (também, conhecida por tetrassílaba), cuja sílaba tônica é A, paroxítona;
2) tí - pi- ca, três sílabas, trissílaba, cuja sílaba tônica é , proparoxítona;
3) ga - ran - tir, três sílabas, trissílaba, cuja sílaba tônica é TIR, oxítona.


Alternativa B.

O texto abaixo se refere à questão 16.

A vovó na janela

Em uma pesquisa internacional sobre aprendizado de leitura, os resultados da Coréia pareciam errados, pois eram excessivamente elevados. Despachou-se um emissário para visitar o país e checar a aplicação. Era isso mesmo. Mas, visitando uma escola, ele viu várias mulheres do lado de fora das janelas, espiando para dentro das salas de aula. Eram as avós dos alunos, vigiando os netos, para ver se estavam prestando atenção nas aulas.
A obsessão nacional que leva as avós às janelas é a principal razão para os bons resultados da educação em países com etnias chinesas. A qualidade do ensino é um fator de êxito, mas, antes de tudo, é uma consequência da importância fatal atribuída pelos orientais à educação.(...)
Fonte: CASTRO, C. M. Revista Veja. n. 1.879, nov. 2004.

16. É correto afirmar que o tema central do texto é

a. o cuidado da família em relação ao aprendizado das crianças.
b. a dificuldade das avós em acompanhar as aulas dos netos.
c. a eficiência do sistema de educação da Coréia.
d. os excelentes resultados obtidos pelo sistema educacional coreano.
e. uma pesquisa internacional sobre o aprendizado de leitura.

D.A. RESOLVE

Quanto maior for o envolvimento familiar em acompanhar e cobrar desempenho escolar de seus integrantes  e das escolas, melhor será para os pequenos e jovens estudantes, pois os professores e demais dirigentes educacionais terão a certeza de que devem apresentar maior e melhor desempenho e fazer conscientes exigências, nas mesmas proporções e, assim, a satisfação cultural será coletiva, evitando-se desníveis e tendências educacionais absurdas como é o da promoção automática, em nosso país.
O texto, acima, apresenta a fiel realidade da Coreia e a comprovação de que se exigindo não se provoca mal algum e é, em casa, que se inicia a formação cultural de seus integrantes, pois a família é a primeira escola, onde acontecem as corretas ou divergentes formações de seus participantes. Aquele país está cotado como um dos que apresenta melhor índice educacional do mundo.

Alternativa A.

17. Na frase: “Cientistas da Universidade de Southampton, na Inglaterra, estudaram a relação...”, o sujeito é

a. composto.     b. inexistente.     c. simples.      d. oculto.       e. indeterminado.

D.A. RESOLVE

Para se localizar o sujeito de uma oração e classificá-lo, deve-se, primeiramente, localizar o verbo e fazer-lhe uma das perguntas: o que? ou quem?
Estudar é o verbo da oração e faz-se a pergunta, antes dele, para se encontrar o sujeito:
Quem estudou a relação...? R.: Cientístas. Único substantivo, único núcleo.

Alternativa C.

18. Em: “Para os cientistas, as brincadeiras deixam-nas mais inseguras nas respostas.”, o pronome nas é corretamente classificado como

a. indefinido.     b. possessivo.     c. de tratamento.     d. oblíquo.     e. demonstrativo.

D.A. RESOLVE

O pronome NAS, refere-se a pessoas do sexo feminino, não identificadas na oração, citada. É um pronome pessoal do caso oblíquo, cuja função é de objeto direto, na oração, pois completa o sentido de deixam, verbo transitivo.
Pelo fato de o verbo estar na 3ª pessoa do plural, cuja terminação é M, a interferência deste símbolo de nasalidade obriga a grafia do pronome AS (=elas) aparecer na forma NAS.


Alternativa D.

19. As palavras depois e estréias são corretamente classificadas, quanto ao número de sílabas, respectivamente, como

a. dissílaba e trissílaba.
b. trissílaba e polissílaba.
c. dissílaba e polissílaba.
d. trissílaba e trissílaba.
e. polissílaba e trissílaba.

D.A. RESOLVE

As palavras depois e estréias apresentam a seguinte separação e classificação silábica:

de - pois, pronúncia feita em duas etapas, apresenta duas sílabas, é classificada como dissílaba;
es - tréi - as, palavra pronunciada em três etapas, três sílabas, é classificada como trissílaba.

Alternativa A.

O texto abaixo se refere à questão 20.

Os bons tempos voltaram

... uma revista inteirinha dedicada às pérolas do passado (   ) Reencontre os seus brinquedos prediletos, aquelas séries da TV que você assistia depois da escola, os galãs e mocinhas do cinema que você tinha na porta do armário (   ) a novela-nossa-de-cada-dia, aquela polaina, aquele tênis iate quadriculadinho (     )

Fonte: Adaptado de Revista Superinteressante, n. 202, jul. 2004.

20. Nos espaços entre parênteses – encontrados no texto – estão faltando, respectivamente, os seguintes sinais de pontuação:

a. ponto de interrogação; reticências; ponto final.
b. dois pontos; vírgula; ponto final.
c. ponto-e-vírgula; vírgula; reticências.
d. ponto de exclamação; vírgula; reticências.
e. ponto final; ponto-e-vírgula; ponto de exclamação.

D.A. RESOLVE

Antes da palavra Reencontre, grafada com letra maiúscula, registra-se o trecho " ... uma revista inteirinha dedicada às pérolas do passado ". É bem possível a colocação de um ponto de exclamação ou mesmo de um ponto, finalizando esta parte da mensagem. Não se tem o conteúdo que antecede o trecho para se entender a finalidade entonativa do redator.
O segundo conjunto de parênteses evidencia o início da enumeração de itens e concluindo a oração subordinada adjetiva restritiva "... que você tinha na porta do armário (  )...", deve-se colocar vírgula.
O terceiro conjunto de parênteses indica que muitas outras coisas deixaram de ser mencionadas e ficou a referência "no ar", para ser completada, ou mesmo ser imaginada e / ou relembrada, deve-se colocar reticências. 
Algo ficou para ser expresso e permitir que o leitor ( ou interlocutor ), usando sua imaginação, dê prosseguimento à mensagem apresentada, ou, ainda, indicar que o sentido vai além do que já ficou expresso e, possivelmente, até omitir pensamentos, mostrando que há ideias que por interesse, deixaram de ser apresentadas uma vez que são particulares e fazem parte de seus sonhos e vivências de um passado muito próprio e que só lhe interessa.

Alternativa D.

MATEMÁTICA

21. Um medicamento que custava R$ 30,00 em dezembro sofreu um aumento de 10% em janeiro. Em fevereiro, houve um novo aumento de 5% sobre o preço de janeiro. O preço desse medicamento, após esse último aumento, é de

a. R$ 33,50.    b. R$ 33,75.    c. R$ 34,50.     d. R$ 34,65.     e. R$ 35,00.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é calcular o preço do medicamento, depois do primeiro aumento de 10 %, tem-se:


O segundo passo é calcular o aumento de 5 % sobre o novo preço do medicamento, vê-se:


Alternativa D.

22. O maior círculo que pode ser obtido, a partir de uma chapa quadrada de aço de 20 cm de lado, tem área de




a. 314 cm².      b. 318 cm².      c. 320 cm².       d. 322 cm².       e. 324 cm².

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a valor do raio do círculo inscrito no quadrado e a expressão matemática que calcula a área do círculo, tem-se:


Sabem-se, então, que o raio do círculo é r = 10 cm e a expressão matemática para  a área do círculo. O segundo passo é calcular a área desse círculo, tem-se:


O maior círculo que pode ser tirado da chapa tem área de 314 cm².

Alternativa A.

23. Num ano, um sistema de captação de água da chuva destinada à limpeza pública recebeu 1.500.000 litros de água. Essa quantidade, em metros cúbicos, corresponde a

a. 150.      b. 1.500.       c. 15.000.      d. 150.000.       e. 1.500.000.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a relação entre litros e metros cúbicos, vê-se:


O segundo passo, de posse da relação, é calcular, através de uma regra de três, quantos m³ têm 1.500.000 litros? Tem-se:


A captação de água da chuva destinada a limpeza pública foi de 1.500 .

Alternativa B.

24. Num armazém estão estocados 253,5 kg de cereais que serão ensacados. Sabendo-se que cada saco conterá 3,25 kg de cereais, a quantidade de sacos utilizados será de

a. 63.      b. 68.      c. 73.       d. 76.       e. 78.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é equacionar a situação descrita, vê-se:


De posse da equação, o segundo passo é resolvê-la, tem-se:


A quantidade de sacos de cereais é 78.

Alternativa E.

25. Numa pista de autorama o carrinho verde completa uma volta a cada 10 s e o amarelo a cada 14 s. Se agora os dois passaram juntos pelo ponto de partida, então a próxima vez que eles passarão juntos por esse mesmo ponto será daqui a

a. 65 s.     b. 70 s.     c. 75 s.      d. 80 s.       e. 85 s.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é lembrar que dois acontecimentos periódicos, de períodos diferentes, quando acontecem ao mesmo tempo uma vez, voltam a coincidir, novamente, em período múltiplo dos períodos anteriores. Como a questão quer o primeiro período em que essa simultaneidade ocorre, deve-se procurar pelo menor múltiplo comum dos períodos inicias (mmc). Tem-se:


A próxima vez em que ocorrerá a passagem simultânea pelo ponto será daqui a 70 s

Alternativa B.

26. Observe o gráfico.


Analisando os dados desses gráficos podemos afirmar que

a. a temperatura média máxima foi sempre crescente.
b. a temperatura média mínima nunca foi decrescente.
c. a maior diferença entre a temperatura média máxima e a temperatura média mínima ocorreu em 2006.
d. a menor diferença entre a temperatura média máxima e a temperatura média mínima ocorreu em 2004.
e. o maior valor da temperatura média máxima ocorreu em 2001.

D.A. RESOLVE

Analisando cada uma das alternativas

a. de 2002 a 2003 e de 2003 a 2004 as temperaturas médias máximas foram decrescente.
b. de 2002 a 2003 a temperatura média mínima foi decrescente.
c. a maior diferença entre as temperaturas médias máxima e mínima aconteceram em 2000 e 2002, 11,2°.
d. a menor diferença entre as temperaturas médias máxima e mínima, realmente, ocorreu em 2004, 8,5°.
e. o maior valor de temperatura média máxima ocorreu em 2002, 27°.

Alternativa D.

27. Uma lata contém 400 gramas de leite em pó. Sabe-se que para preparar 0,2 litro (1 copo) são necessários 25 gramas de leite em pó. Então, o número de litros de leite que podem ser preparados com o conteúdo de uma lata desse leite em pó é

a. 3,0.      b. 3,2.      c. 3,4.      d. 3,5.       e. 3,6.

D.A. RESOLVE

Tratam-se de grandezas diretamente proporcionais, quanto maior a massa de leite em pó, maior é a quantidade de litros de leite a ser preparado. Tem-se:


Uma lata de 400 g de leite em pó, prepara 3,2 litros.

Alternativa B.

28. Um recipiente contém 25 dm³ de refresco para ser servido numa festa. A quantidade de copos de 200 mL que poderá ser enchida completamente, usando todo o refresco do recipiente será de

a. 175.      b. 160.     c. 125.     d. 105.       e. 75.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é relacionar as unidades de medidas, dm³ e mL, vê-se:


O segundo passo é transformar 25 dm³ em litros. Lembre-se, grandezas diretamente proporcionais, quanto  mais dm³ mais litros, tem-se:


O segundo passo é transformar os 200 mL do copo em litros, grandezas diretamente proporcionais, tem-se:


O recipiente cotem 25 L de refresco e o copo 0,2 L. Quantos copos podem-se encher com o refresco do recipiente? Tem-se:


Com o refresco do recipiente é possível encher 125 copos.

Alternativa C.

29. Uma pista de dança circular tem raio de 20 metros. A área, em metros quadrados, dessa pista é de, aproximadamente,




a. 728,0.       b. 854,2.        c. 928,0.          d. 1.146,0.          e. 1.256,0.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a expressão matemática para área do círculo, vê-se:


O segundo passo é calcular a área da pista de dança circular, uma vez que o raio r = 20 m, tem-se:


A área da pista de dança é de 1.256,0.

Alternativa E.

30. “Nos 60 meses, contados entre janeiro de 1999 e dezembro de 2003, no Grande ABC, foram desativadas 11.140 empresas formais dos setores de comércio e de serviços.”
Fonte: IEME e Target Marketing.

Considerando meses de 30 dias, o número de empresas desativadas por dia foi, aproximadamente, de

a. 6,2.      b. 12,4.      c. 61,9.      d. 185,7.        e. 371,3.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é calcular o número de dias que corresponde ao período de 60 meses, contados entre janeiro de 1999 e dezembro de 2003. Para isso, basta, uma regra de três simples com as grandezas meses e dias que são diretamente proporcionais. Tem-se:


Sabe-se, então, que em 1.800 dias foram desativadas 11.140 empresas formais. O segundo passo é calcular o número de empresas formais desativadas diariamente nesta período. Novamente, uma regra de três simples e as grandezas dias e número de empresas são diretamente proporcionais,vê-se:


No período descrito foram desativadas, aproximadamente, 6,2 empresas por dia.

Alternativa A.

31. Um distribuidor de panfletos entregou 786 panfletos em dois dias, sendo que em um dos dias, entregou 64 panfletos a menos que no outro. Então, no dia em que entregou menos panfletos, o número de panfletos entregue foi de

a. 320.      b. 333.      c. 352.       d. 361.        e. 393.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é equacionar a situação descrita. Como não se sabe o número menor de panfletos entregue, chama-se de x esse número. Vê-se:


De posse da equação do 1º grau que representa a situação descrita, o segundo passo é resolvê-la e encontrar o número de panfletos entregues no dia em que se entregou menos panfletos. Tem-se:


No dia em que foi entregue menos panfletos, a quantidade entregue foi de 361 panfletos.

Alternativa D.

32. Num terreno cimentado retangular de lados 7 m e 6 m, vai ser aberto um quadrado de lado 3 m, no centro do terreno, para se fazer um jardim. A área cimentada restante medirá, em metros quadrados,

a. 28.      b. 31.       c. 33.        d. 36.       e. 38.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é esquematizar o terreno retangular com o jardim quadrado centralizado, vê-se:


O segundo passo é calcular a área total do terreno retangular e depois a área do jardim quadrado, tem-se:


O terceiro passo é calcular a área cimentada após a construção do jardim. Para isso, calcula-se a diferença entre a área total do terreno e a área do jardim, tem-se:


Portanto, a área cimentada após a construção do jardim é de 33.

Alternativa C.

33. Em uma pesquisa foi divulgado que de cada dez professores somente quatro não apresentam problemas na voz. Então num grupo de 165 professores, o número daqueles que apresentam problemas na voz é de

a. 96.      b. 99.      c. 102.       d. 105.        e. 108.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é estabelecer a razão entre o número de professores que apresentam problemas na voz e o número total de professores da pesquisa. Vê-se:


Sabe-se, então, que para cada 5 professores, 3 tem problemas de voz. O segundo passo é estabelecer uma proporção entre a razão encontrada  e uma outra que considere os 165 professores do grupo, tem-se:


Desta forma, dos 165 professores do grupo, 99 possuem problemas na voz.

Alternativa B.

34. O radar de um aeroporto indica a posição dos aviões V1, V2 e V3 e suas respectivas distâncias, conforme desenho abaixo.


A distância x entre os aviões V2 e V3 é de

a. 40 km.      b. 36 km.     c. 34 km.       d. 30 km.        e. 26 km.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é relembrar o Teorema de Pitágoras, vê-se:


Visto o Teorema de Pitágoras, o segundo passo é calcular a distância x entre os aviões, tem-se:


A distância entre os aviões V2 e V3 é de 30 km.

Alternativa D.

35. Numa toalha redonda de raio 1,5 m será feito acabamento com um cordão dourado, circundando toda sua borda, com uma única volta. O comprimento do cordão dourado usado no acabamento, em metros, é de




a. 7,36.     b. 8,28.     c. 9,42.      d. 10,16.        e. 11,38.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é esquematizar a situação descrita, vê-se:


Agora, já se sabe como calcular o contorno da toalha que representa o comprimento do cordão dourado. O segundo passo é  calcular o comprimento desse cordão, tem-se:


O cordão de acabamento da toalha tem o comprimento de 9,42 m.

Alternativa C.

36. Manoel foi ao banco e fez um saque, em dinheiro, de sua conta para efetuar alguns pagamentos; irá gastar 1/6 do dinheiro para pagar o aluguel e 3/8 para pagar o plano de saúde da família. A fração que representa o dinheiro que restou ao Manoel para pagar outras despesas da casa é

a. 15/24.        b. 11/24.       c. 9/24.         d. 7/24.       e. 5/24.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é encontra a fração do dinheiro que Manoel sacou que ele utilizou para pagar as contas, vê-se:


O segundo passo é calcular que fração do valor sacado sobrou para Manoel pagar as outra despesas da casa. Para isso, subtrai-se do todo 1 a fração correspondente as contas 13/24, tem-se:


Manoel tem 11/24 do valor sacado para cobrir as outras despesas.

Alternativa B.

37. Duas máquinas produzem juntas 765 peças, sabendo-se que uma delas, com maior rendimento, produz o quádruplo de peças que a outra produz. Então a quantidade de peças produzidas pela máquina de maior rendimento é de

a. 604 peças.     b. 612 peças.       c. 618 peças.         d. 626 peças.           e. 640 peças.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é interpretar a descrição feita no problema, vê-se:


O segundo passo é equacionar o problema e resolver a equação do 1º grau, tem-se:


A máquina de maior rendimento produziu 612 peças.

Alternativa B.

38. Um farol marítimo emite sinais luminosos a cada 18 segundos e sinais sonoros a cada 14 segundos. Supondo que neste momento exista uma coincidência dos sinais sonoros e luminosos, a próxima coincidência de sinais acontecerá daqui a

a. 42 segundos.   b. 124 segundos.   c. 126 segundos.   d. 128 segundos.    e. 144 segundos.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é lembrar que dois acontecimentos periódicos, de períodos diferentes, quando acontecem ao mesmo tempo uma vez, voltam a coincidir, novamente, em período múltiplo dos períodos anteriores. Como a questão quer o primeiro período em que essa simultaneidade ocorre, deve-se procurar pelo menor múltiplo comum dos períodos inicias (mmc). Tem-se:


Os sinais sonoros e luminosos coincidirão, novamente, depois de 126 segundos.

Alternativa C.

39. Uma costureira comprou uma peça de tecido, retangular e de largura fixa, com 132 e usou 1/4 desse tecido para fazer toalhas, idênticas, retangulares e de mesma largura da peça. Se cada toalha mede 3 , a quantidade de toalhas que a costureira fez foi de

a. 11.      b. 12.      c. 13.       d. 14.       e. 15.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a área de tecido que será utilizada para a produção das toalhas, tem-se:


Sabe-se, então, que a área de tecido usada para a fabricação das toalhas é 33 . O segundo passo é identificar quantas toalhas podem ser feitas com esse tecido se cada toalha possui 3 de área, tem-se:


O número de toalhas produzidas com 1/4 do tecido é 11.

Alternativa A.

40. Na compra de duas camisas e uma jaqueta foram gastos R$ 86,00. A jaqueta custa R$ 32,00 a mais do que uma camisa, então o preço de cada camisa é

a. R$ 36,00.    b. R$ 25,00.     c. R$ 20,00.       d. R$ 18,00.     e. R$ 16,00.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é equacionar a situação problema descrita, vê-se:


Conhece-se a equação do 1º grau que representa o problema. O segundo passo é resolvê-la:


Cada camisa tem o preço de R$ 18,00.

Alternativa D.

CIÊNCIAS

41. Se a valência do oxigênio é O2- e a valência do sódio é Na1+, a molécula do óxido de sódio é representada por

a. NaO, e é formada por um átomo de sódio e um átomo de oxigênio.
b. ONa, e é formada por um átomo de oxigênio e um átomo de sódio.
c. Na3O2, e é formada por três átomos de oxigênio e duas moléculas de sódio.
d. O3Na4, e é formada por três átomos de oxigênio, um átomo de nitrogênio e quatro átomos de ácido.
e. Na2O, e é formada por dois átomos de sódio e um átomo de oxigênio.

D.A. RESOLVE


Quando reagimos um metal Na+ com um ametal O2- , promovemos a formação de uma substância por ligação iônica, justamente por estarmos reagindo dois íons; na ligação iônica, há troca de elétrons , ou seja, as cargas representadas nos íons são equalizadas entre si ( Na+   O2- ) formando o Na2O, composto por dois átomos de Na (sódio) que doa dois elétrons e por um de oxigênio que precisa receber dois elétrons estabilizando as cargas.

Alternativa E.

42. Uma pesquisa recente aponta:

• Uso indiscriminado de substâncias como promotoras do crescimento de animais, induzindo-os a ganhar peso rapidamente;
• Compra facilitada de remédios sem prescrição médica e automedicação;
• Ingestão de doses inadequadas dos remédios;
• Interrupção do tratamento quando cessam os sintomas sem que os agentes causadores da doença tenham sido eliminados.

Os fatores apresentados acima são referentes a

a. adaptação de bactérias a temperaturas diferentes.
b. eliminação de vários tipos de vírus da gripe.
c. diminuição da quantidade dos agentes causadores de doenças.
d. bactérias com crescente resistência a antibióticos.
e. ação bactericida eficaz dos antibióticos contra bactérias.

D.A. RESOLVE


Os fatores apresentados são referentes a bactérias que permanecem no organismo devido à resistência a antibióticos.

Alternativa D.

43. Um copo está completamente cheio de água à temperatura de 20 ºC. Ao aumentar a temperatura do copo para 45 ºC, nota-se que

a. a água vai extravasar porque dilata mais que o copo.
b. a água não extravasa porque o copo dilata mais.
c. o copo, por ser sólido, dilata 20% mais que a água.
d. o copo não aquece suficientemente e a água não extravasa.
e. o copo aquece, mas a água não e então não extravasa.

D.A. RESOLVE

Tanto objetos sólidos como os líquidos apresentam dilatação volumétrica quando recebem calor e têm suas temperaturas aumentadas. Como o coeficiente de dilatação volumétrica dos líquidos é bem maior que o dos sólidos, com um mesmo aumento de temperaturas os líquidos dilatam mais que os sólidos. Assim sendo, quando um copo com água tem sua temperatura aumentada, tanto o copo como a água sofrem o mesmo aumento de temperatura, a água dilata muito mais que o copo e extravasa.

Alternativa A.

44. Ao deixar um pote de iogurte fora da geladeira, certa empresa mediu a quantidade de micróbios que apareciam, conforme passava o tempo. Eis o resultado:


Analisando o gráfico, o número de micróbios passou de 0 do início para, aproximadamente,

a. 500.000 em 1 hora.
b. 1.000.000 em 2 horas.
c. 6.000.000 em 15 horas.
d. 10.000.000 em 10 horas.
e. 20.000.000 em 20 horas.

D.A. RESOLVE

De acordo com o gráfico, percebe-se, facilmente que, às 10 horas (eixo horizontal), a quantidade de micróbios (eixo vertical) é, aproximadamente, 0 micróbios. Já às 20 horas, nota-se que a quantidade de micróbios saltou para, aproximadamente, 10 milhões de micróbios. Atente para a escala do eixo vertical que está em milhões de micróbios. Desta forma, das 10 horas até as 20 horas houve um aumento de 10.000.000 de micróbios e o período foi de 10 horas.

Alternativa C.

45. Ao ler uma revista, Sandra encontrou uma tabela com o consumo mensal de duas famílias com 5 pessoas.


Analisando a tabela, podemos concluir que o maior gasto mensal é efetuado pela família

a. A, especialmente pelo microondas.
b. B, especialmente pelo chuveiro.
c. A, especialmente pela geladeira.
d. B, especialmente pela geladeira.
e. A, especialmente pelo chuveiro.

D.A. RESOLVE

O maior gasto mensal foi efetuado pela família B e o maior indicador deste fato é o consumo de energia do chuveiro elétrico que na família A é de 73,6 kWh e na família B é de 145,8 kWh. Percebe-se, também, que o chuveiro é o vilão do consumo nas duas famílias. Outra indicação importante é que a família B consome mais energia em todos os itens avaliados.

Alternativa Oficial E. Alternativa considerada correta pelo D.A. é B.

46. Decomposição da luz é a separação dos elementos que a compõem. Recomposição da luz é a reconstrução da sua forma original. O aparelho chamado disco de Newton consiste em um disco dividido em sete partes, cada uma delas pintada com as cores do arco-íris: vermelha, alaranjada, amarela, verde, azul, anil e violeta, como na figura:


Quando o disco é girado com grande velocidade, ele parece branco, porque ocorre a

a. recomposição da luz branca.
b. decomposição da luz branca.
c. recomposição das luzes coloridas.
d. decomposição das luzes coloridas.
e. recomposição da luz azul.

D.A. RESOLVE

A luz branca é policromática, ou seja, é composta de luzes monocromáticas de sete cores diferentes, cada uma das cores tem uma frequência de onda eletromagnética. O disco de Newton é um experimento que comprova este fenômeno físico. Ao girar o disco composto das sete cores do espectro eletromagnético visível, as frequências dessas cores se misturam recompondo a luz branca.

Alternativa A.

47. Um carrinho de brinquedo foi empurrado, com a mesma força, sobre cinco superfícies de materiais diferentes e o resultado da experimentação foi:

O material C oferece mais atrito que o material A.
O material A oferece mais atrito que o material E.
O material E oferece menos atrito que o material D.
O material D oferece menos atrito que o material A.
O material B oferece menos atrito que o material A.
O material B oferece mais atrito que o material D.

A distância percorrida pelo carrinho foi maior sobre a superfície

a. A.      b. B.      c. C.       d. D.       e. E.

D.A. RESOLVE

É necessário colocar os materiais em ordem crescente de coeficiente de atrito.
Lembre-se que, quanto maior for o coeficiente de atrito, maior a força de resistência ao movimento e menor a distância percorrida pelo objeto, o inverso também é verdadeiro.
Após aplicada a força propulsora, se não houvesse atrito a velocidade seria constante, mas como há atrito, força opositora ao movimento, este vai reduzindo a velocidade até o objeto parar.
Quanto maior for o atrito, maior será a desacelaração provocada e a velocidade se anula em menor distância percorrida. Tem-se:


Sabe-se, então, que o menor coeficiente de atrito (menor força de atrito) foi obtido na superfície E. Desta forma, a maior distância percorrida é na superfície E.

Alternativa E.

48. Todas as informações transmitidas por meio de impulsos nervosos estabelecendo relações entre o cérebro e todo o nosso corpo, são efetuados por meio 

a. dos músculos lisos.
b. da medula raquidiana.
c. do sistema linfático.
d. dos nervos do coração.
e. das glândulas suprarrenais.

D.A. RESOLVE

Todas as informações são transmitidas por impulsos nervosos estabelecendo relações entre o cérebro e todo o corpo, são efetuadas por  neurônios presente na medula raquidiana.

Alternativa B.

49. Ao ser aquecido na chama do fogão a gás, o vidro grosso racha-se mais facilmente que o vidro fino, razão pela qual as paredes das panelas de vidro são finas. Isso ocorre porque as camadas que ficam em contato com o fogo se aquecem e se

a. dilatam antes que as camadas mais afastadas.
b. contraem antes que as camadas mais afastadas.
c. dilatam ao mesmo tempo em todas as camadas.
d. contraem ao mesmo tempo em todas as camadas.
e. dilatam inicialmente nas camadas próximas ao alimento.

D.A. RESOLVE

Vidros grossos ao serem colocados em contato com o fogo têm suas superfícies mais próximas ao calor dilatadas antes das superfícies que se encontram mais afastadas. Essa dilatação desigual das camadas do vidro provocam uma ruptura no material e o vidro racha.

Alternativa A.

50. Um laboratório testou vários alimentos com o objetivo de identificar a existência dos nutrientes: açúcares, proteínas e amido. O resultado foi colocado na seguinte tabela:


Proteínas são nutrientes importantes para construção de novas células. Açúcares e amido são nutrientes que fornecem energia, e, quando consumidos em excesso, suas substâncias são depositadas na forma de gordura.
Uma pessoa em recuperação pós-cirúrgica e que não queira engordar deve almoçar apenas

a. arroz, leite e frango.
b. frango, pão e gelatina.
c. arroz, alface e gelatina.
d. frango, alface e gelatina.
e. maçã, banana e alface.

D.A. RESOLVE

Para uma pessoa que não queira engordar devera comer alimentos com proteínas e evitar os alimentos com açucares e amido, portanto o frango a gelatina e o alface são os mais indicados.

Alternativa D.

51. A temperatura global do planeta, na sua superfície, elevou-se aproximadamente 0,7 ºC nos últimos 120 anos e atualmente sobe cada vez mais rápido. A causa, de acordo com os cientistas, é o efeito estufa e não variações naturais. O gráfico mostra a produção de milho, feijão, arroz, soja e café, na temperatura atual e com aumento da temperatura:


De acordo com o gráfico, a maior redução de produção deverá ser no cultivo de

a. milho.      b. feijão.      c. arroz.      d. soja.        e. café.

D.A. RESOLVE

As reduções na produção dos alimentos são de, aproximadamente:


Percebe-se que a maior redução de produção, devido ao aumento da temperatura global do planeta, foi na soja.

Alternativa D.

52. O esquema mostra os mecanismos de trocas gasosas que ocorrem em nosso corpo, com o auxílio de variações de pressão nos pulmões durante a inspiração e a expiração:


De acordo com o esquema, o

a. gás carbônico é retirado do ar exalado e passa do alvéolo para o sangue, depois da expiração.
b. oxigênio é retirado do ar inalado e passa do alvéolo para o sangue, depois da inspiração.
c. oxigênio é retirado do sangue e passa para o alvéolo pulmonar, para ser expirado.
d. gás carbônico é retirado do sangue e passa para o alvéolo pulmonar, para ser inspirado.
e. oxigênio é retirado do sangue e passa para o alvéolo pulmonar para ser inspirado.

D.A. RESOLVE

Conforme o esquema na inspiração, quando inalamos o ar para os pulmões, levamos oxigênio (O2) para dentro dos alvéolos e o oxigênio passa dos alvéolos para os capilares (sangue). Na expiração, quando eliminamos o ar que está dentro do pulmão, retiramos o gás carbônico (CO2) dos capilares passando para os alvéolos e depois liberamos para o ambiente.

Alternativa B.

53. Raios ultravioletas são emitidos pelo Sol e também podem ser emitidos em tubos de lâmpadas fluorescentes. Ao contrário das lâmpadas de filamento, as lâmpadas fluorescentes possuem grande eficiência por emitir mais energia eletromagnética em forma de luz do que calor. Os raios infravermelhos são emitidos por corpos aquecidos. Raios X são capazes de atravessar vários tecidos humanos e revelam os ossos em radiografias. Raios alfa têm pequeno alcance e podem ser barrados por lâmina de alumínio. Microondas são ondas eletromagnéticas com comprimentos de onda maiores que os dos raios infravermelhos, mas menores que o comprimento de onda das ondas de rádio.
Analisando as informações, uma lâmpada comum incandescente, acesa, tem seu bulbo de vidro muito quente devido às radiações

a. do tipo alfa.
b. ultravioletas.
c. infravermelhas.
d. das ondas de rádio.
e. das microondas.

D.A. RESOLVE

A lâmpada incandescente comum, devido ao aquecimento de seu filamento, emite raios infravermelhos que além de gerar energia luminosa dissipa energia na forma de calor que aquece seu bulbo de vidro.

Alternativa C.

54. Marta copia da lousa uma tabela. Porém esqueceu-se de anotar qual é a coluna do ponto de fusão e qual representa o ponto de ebulição das substâncias, onde estão os pontos de interrogação.


Se ponto de fusão é a temperatura em que uma substância funde-se, derrete, e ponto de ebulição é a temperatura de fervura, então, é correto afirmar que

a. 60 ºC é o ponto de ebulição da parafina.
b. -119 ºC é o ponto de ebulição do éter.
c. 100 ºC é o ponto de fusão da água.
d. 300 ºC é o ponto de fusão da parafina.
e. 34,5 ºC é o ponto de ebulição do éter.

D.A. RESOLVE

O estado sólido de uma substância é caracterizado por uma temperatura menor que o estado líquido da mesma substância.
O estado líquido de uma substância é caracterizado por uma temperatura menor que o estado gasoso da mesma substância.
Desta forma:


Sendo assim, a primeira coluna da tabela indica as temperaturas de fusão e a segunda coluna da tabela indica as temperaturas de ebulição.

A temperatura de ebulição do éter é 34,5 °C.

Alternativa E.

55. Força de gravidade é a força de atração que existe entre todas as partículas com massa no universo. Na Terra a força de gravidade vale aproximadamente 9,8 m/s²
Comparando-se três objetos com massas de 3 kg, 5 kg e 7 kg, a força necessária para mantê-los suspensos 10 cm acima do solo será

a. maior para o de 5 kg.
b. menor para o de 7 kg.
c. menor para o de 3 kg.
d. depende do volume.
e. igual para a mesma gravidade.

D.A. RESOLVE

Orientação - Esta questão apresentou um erro no enunciado. Explica-se: a Lei da Gravitação Universal de Newton, mostra que corpos que possuem massa sofrem uma força de atração denominada força gravitacional ou peso, cuja aceleração é propiciada pelo campo gravitacional e por isso chamada de aceleração da gravidade, que na Terra vale, aproximadamente, 9,8 m/s².

A segunda lei de Newton diz: "Todo o corpo sujeito a uma força externa apresenta uma aceleração, movimento com velocidade variada.".
Essa força é diretamente proporcional à massa do corpo e a aceleração que ele adquire.
Desta forma:


Percebe-se que a força necessária para manter objetos suspensos é contrária à força peso, como nas proximidades daTerra a aceleração da gravidade  pode ser considerada constante ( a mesma em todos os lugares, invariável ). A intensidade da força contrária ao peso que mantém um objeto suspenso vai depender da massa desse objeto, uma vez que a aceleração da gravidade é a mesma para os três objetos.
A terceira lei de Newton diz que: "À toda força de ação corresponde uma força de reação de mesma intensidade, mesma direção e sentido contrário.". Então a força contrária ao peso, que mantém o objeto suspenso, tem a mesma intensidade do peso; lembre-se peso é a ação e a força contrária é a reação. Tem-se:


Percebe-se, então, que a força contrária ao peso e que sustenta o objeto, tem menor intensidade para o objeto de 3 kg.

Alternativa C.

56. O ácido acético está presente no vinagre. O ácido acético puro não conduz a corrente elétrica.
Ao diluir pequena quantidade de ácido acético em água, consegue-se acender uma pequena lâmpada.
A explicação é a seguinte: no ácido acético

a. puro a lâmpada acende porque não há formação de íons.
b. diluído há formação de íons e a lâmpada acende.
c. puro a lâmpada acende fracamente porque passa corrente elétrica de baixa resistência.
d. diluído a resistência elétrica da solução é grande e a corrente elétrica é pequena.
e. puro a lâmpada não acende porque ocorre isolamento elétrico devido à formação de íons.

D.A. RESOLVE

O ácido acético como todos os ácidos, quando dissolvidos em água, liberam íons, por exemplo, cátions, H+ e ânions. Os íons, no meio aquoso, são condutores de corrente elétrica, portanto, quando o ácido está diluído, há condução de corrente elétrica que acende a lâmpada. Já se o ácido estiver puro, sem estar diluído,  não libera íons e não conduz corrente elétrica.

Alternativa B.

57. Alguns materiais utilizados na fabricação de panelas ajudam a cozinhar mais rápido, pois têm alto coeficiente de condutividade térmica, isto é, permitem rápida troca de calor entre o fogo, a panela e o alimento. Porém, esses materiais também permitem uma rápida troca de calor com o ambiente e os alimentos nessas panelas esfriam rapidamente depois do cozimento.
Veja uma tabela com diversos materiais:


A mesma comida, depois de cozida, esfriará mais rapidamente em uma panela de

a. alumínio.      b. aço.      c. vidro.      d. cobre.       e. madeira.

D.A. RESOLVE

Quanto maior o coeficiente de condutividade térmica, maior será a troca de calor do alimento com o meio e mais rápido ele se esfria. O maior coeficiente da tabela é 0,092 (kcal / s.m.°C) que corresponde ao cobre.

Alternativa D.

58. Os galinhos do tempo são feitos de plástico e revestidos com um sal de cobalto. O cloreto de cobalto anidro (CoCl2), sem água em sua estrutura, é azul e o cloreto de cobalto hidratado (CoCl2 2H2O) é cor-de-rosa. Em dias chuvosos a umidade relativa do ar é

a. maior, o sal absorve água da atmosfera e torna-se rosa.
b. maior, o sal perde moléculas de água e torna-se azul.
c. menor, o sal absorve água da atmosfera e torna-se rosa.
d. menor, o sal perde moléculas de água e torna-se rosa.
e. menor, o sal absorve água da atmosfera e torna-se azul.

D.A. RESOLVE


Em dias chuvosos, a umidade relativa do ar aumenta, e então o sal -- CoCl2 -- cloreto de cobalto  é hidratado (= CoCl2 2H2O) -- fica cor-de-rosa, conforme o enunciado; tem-se, assim, que o sal, em dias de maior umidade relativa do ar, absorve água da atmosfera, em maior intensidade e torna-se rosa.

Alternativa A.

59. Define-se potência média como o quociente do trabalho desenvolvido por uma força e o tempo gasto para realizá-lo. Duas pessoas realizam o mesmo trabalho mecânico: carregar dez livros de uma mesa para outra. Se uma delas leva um tempo menor que a outra para a realização desse trabalho, ela tem de fazer um esforço

a. maior e portanto desenvolveu uma potência menor.
b. maior e portanto desenvolveu uma potência igual.
c. menor e portanto desenvolveu uma potência maior.
d. menor e portanto desenvolveu uma potência menor.
e. maior e portanto desenvolveu uma potência maior.

D.A. RESOLVE

Orientações - O enunciado desta questão possui alguns erros: O trabalho realizado, nesta situação, é nulo pois a força desenvolvida é contrária ao peso dos livros e aplicada na vertical e o deslocamento é na horizontal, segundo o conceito de trabalho tem-se:


O enunciado deveria ser:

Duas pessoas realizam o mesmo trabalho mecânico, aplicando uma força, no mesmo sentido do deslocamento, em dez livros de uma mesa para outra que se encontram juntas.

A palavra esforço pode ser entendida como trabalho ou força.

Sendo assim, quando a força com mesma direção e sentido do deslocamento é exercida, tem-se:


Desta forma, o esforço é o mesmo para as duas pessoas. Porém, nesta situação não tem como uma realizar o trabalho mais rapidamente que a outra, pois, para isso acontecer, a força, aplicada por uma, deveria ser maior que a aplicada pela outra. Nesta situação os trabalhos seriam diferentes, visto que o deslocamento é o mesmo.

O enunciado deveria ser mudado, novamente:

Duas pessoas realizam a mesma tarefaaplicando uma força no mesmo sentido do deslocamento em dez livros de uma mesa para outra que se encontram juntas.

Tem-se:


A força e o trabalho (=esforço), desenvolvidos pela pessoa 1, são maiores e a potência desenvolvida, em menor tempo, é maior que a potência desenvolvida pela pessoa 2.

Alternativa E.

60. Resistência elétrica é uma grandeza característica do resistor e mede a oposição que seus átomos oferecem à passagem da corrente elétrica. A unidade de resistência elétrica no Sistema Internacional é o ohm.
Um resistor, a 20 ºC tem resistência de 10 ohm . Ao aquecer o resistor à temperatura de 40 ºC, o estado de agitação das partículas que constituem o resistor

a. aumenta e em consequência, a resistência aumenta.
b. diminui e em consequência, a resistência aumenta.
c. aumenta e em consequência, a resistência diminui.
d. diminui e em consequência, a resistência diminui.
e. não se altera e consequentemente, a resistência é a mesma.

D.A. RESOLVE

A resistência elétrica de um resistor aumenta com o aumento da temperatura, devido ao aumento da energia cinética interna das partículas que compõem o material do resistor. A agitação das partículas dificulta a passagem da corrente elétrica.

Alternativa A.

8 comentários:

  1. Na questão numero 45 a resposta certa não seria a alternativa "b"? Estou confuso, explique, por favor.

    ResponderExcluir
  2. Você nao podem postar a resolução dos exercicios como fizeram anteriormente nas outras provas?

    Resolução:
    CGE 2027
    CGE 2028

    Obrigado

    ResponderExcluir
  3. Muito boa a explicacão, porém acho que algumas questoes poderiam ser simplificadas , como por exemplo a questao de numero 33
    A mesma poderia ser resolvida com uma regra de tres simples
    10_____________6 nao possuem problemas de voz
    165____________x
    10x=165.6
    10x=990
    x=990
    10
    x=99

    ResponderExcluir
  4. Querido professore boa tarde!
    Gostaria que vocês me ajudasem,já fiz a prova do senai(REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO) muitas e muitas vez. Não consegui passar nenhuma delas. Agora vou tentar de novo.
    Só que tem uma pergunta me chamou atenção.
    Dos 1.200 funcionários de uma empresa,60% têm idade superior a 30 anos. Se entre o número de homem eo de mulheres com idade superior a 30 anos a razão é de 3 homem para 2 mulheres, pede -se afirmar que a quantidade de mulheres com idade superior a 30 anos nessa empresa é?

    ResponderExcluir
  5. Prezado Anônimo de 1º/12/2011, mensagem de 16:41

    Para você ter esta e muitas outras dúvidas resolvidas, deve, primeiro, associar-se.

    Procure escrever para nosso e-mail: desafio.alfa@gmail.com e saber como associar-se.

    Professores Coordenadores

    ResponderExcluir
  6. muitooo bomm.. mais queria saber se pra tec. em eletromecanica a prova seletiva seria mais ou menos assim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jovem com mensagem em 03/07/2012, 16h36

      Agradecemos pela valorização ao nosso trabalho. Quanto ao fato de o SENAI criar uma prova seletiva, ela é igual e aplicada em todas as áreas e escolas de sua rede, no estado de São Paulo.

      Agora, quanto ao fato de ser similar a esta que você está consultando, estudando e avaliando, não sabemos se será " mais ou menos assim ", como você diz, porque é o SENAI que decide o formato de prova. Nós nos limitamos a comentar as questões.

      Um abraço e bons estudos. Divulgue nosso trabalho a amigos e parentes.

      Professores Coordenadores

      Excluir

Para confirmar seu interesse, informe a questão, o nome da prova, seu nome completo e e-mail pessoal.
Se preferir, mande-nos as informações para nosso e-mail: desafio.alfa@gmail.com .

DAXIANOS DO CONHECIMENTO - SEJA MAIS UM...

DAX'S PUBLICAÇÕES

Professores Responsáveis

  • Prof. Edson Gallina
  • Prof. Reginaldo Nofoente Duran