NO ESPAÇO EM BRANCO, ABAIXO, COLOQUE ASSUNTOS DE SEU INTERESSE E PESQUISE.

Carregando...

VISITÔMETRO DO DAX

PROVA ENEM 2010 - LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS

Se você tiver interesse pelo comentário de alguma questão não resolvida desta prova, clique no link abaixo:
REDE DE ESTUDO COLETIVO

LINGUAGENS E CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS - ENEM 2010

Questões de 91 a 135

Questões de 91 a 95 (opção inglês)

Questão 91


Disponível em: http://www.fool.com. Acesso em: 21 jul. 2010.

Ao optar por ler a reportagem completa sobre o assunto anunciado, tem-se acesso a duas palavras que Bill Gates não quer que o leitor conheça e que se referem 

A. aos responsáveis pela divulgação desta informação na internet.
B. às marcas mais importantes de microcomputadores do mercado.
C. aos nomes dos americanos que inventaram a suposta tecnologia.
D. aos sites da internet pelos quais o produto já pode ser conhecido.
E. às empresas que levam vantagem para serem suas concorrentes.

D.A. RESOLVE

O texto fala sobre uma nova tecnologia que poderá ser a substituta dos computadores que conhecemos, atualmente. O texto, ainda, cita empresas que estão investindo nesta nova forma de tecnologia. Portanto, a alternativa E é correta, pois se trata da alternativa que melhor resume as ideias do texto.

Alternativa E

Questão 92

Viva la Vida

I used to rule the world
Seas would rise when I gave the word
Now in the morning and I sleep alone
Sweep the streets I used to own

I used to roll the dice
Feel the fear in my enemy’s eyes
Listen as the crowd would sing
“Now the old king is dead! Long live the king!”

One minute I held the key
Next the walls were closed on me
And I discovered that my castles stand
Upon pillars of salt and pillars of sand
[…]
MARTIN, C. Viva la vida, Coldplay. In: Viva la vida or Death and all his friends. Parlophone, 2008.

Letras de músicas abordam temas que, de certa forma, podem ser reforçados pela repetição de trechos ou palavras. O fragmento da canção Viva la vida, por exemplo, permite conhecer o relato de alguém 

A. que costumava ter o mundo aos seus pés e, de repente, se viu sem nada.
B. almeja o título de rei e, por ele, tem enfrentado inúmeros inimigos.
C. causa pouco temor a seus inimigos, embora tenha muito poder.
D. limpava as ruas e, com seu esforço, tornou-se rei de seu povo.
E. tinha a chave para todos os castelos nos quais desejava morar.

D.A. RESOLVE

Músicas sempre abrem espaços para metáforas. Na música em questão, há várias metáforas sobre perdas (“Costumava dominar o mundo [...] Agora eu durmo sozinho à noite.” / “Em um instante tinha as chaves / Depois as paredes se fecharam para mim”). Tais metáforas levam à 

Alternativa A

Questão 93

THE WEATHER MAN

They say that the British love talking about the weather. For other nationalities this can be a banal and boring subject of conversation, something that people talk about when they have nothing else to say to each other. And yet the weather is a very important part of our lives. That at least is the opinion of Barry Gromett, press officer for The Met Office. This is located in Exeter, a pretty cathedral city in the southwest of England. Here employees – and computers – supply weather forecasts for much of the world.
Speak Up. Ano XXIII, nº 275.

Ao conversar sobre a previsão do tempo, o texto mostra 

A. o aborrecimento do cidadão britânico ao falar sobre banalidades.
B. a falta de ter o que falar em situações de avaliação de línguas.
C. a importância de se entender sobre meteorologia para falar inglês.
D. as diferenças e as particularidades culturais no uso de uma língua.
E. o conflito entre diferentes ideias e opiniões ao se comunicar em inglês.

D.A. RESOLVE

O texto aborda o tema das diferentes características culturais na passagem: “Para outras nacionalidades pode ser um assunto chato e banal, algo que só é falado quando não há nada além a ser dito”. 

Alternativa D

Questão 94

MILLENIUM GOALS


Disponível em: http://www.chris-alexander.co.uk/1191. Acesso em: 28 jul. 2010 (adaptado).

Definida pelos países membros da Organização das Nações Unidas e por organizações internacionais, as metas de desenvolvimento do milênio envolvem oito objetivos a serem alcançados até 2015. Apesar da diversidade cultural, esses objetivos, mostrados na imagem, são comuns ao mundo todo, sendo dois deles:

A. O combate à AIDS e a melhoria do ensino universitário.
B. A redução da mortalidade adulta e a criação de parcerias globais.
C. A promoção da igualdade de gêneros e a erradicação da pobreza.
D. A parceria global para o desenvolvimento e a valorização das crianças.
E. A garantia da sustentabilidade ambiental e o combate ao trabalho infantil.

D.A. RESOLVE

As oito metas de desenvolvimento são:
1.      Erradicação da fome e da pobreza
2.      Melhoria da educação primária mundialmente
3.      Promoção da igualdade entre os gêneros e valorização da mulher
4.      Redução da mortalidade infantil
5.      Melhoria das condições de saúde a gestantes e mães
6.      Combate ao HIV / Aids / malária e outras doenças
7.      Garantia da sustentabilidade ambiental
8.      Parcerias globais para o desenvolvimento
A única alternativa que menciona duas metas, corretamente, é a 

Alternativa C

Questão 95


Os cartões-postais costumam ser utilizados por viajantes que desejam enviar notícias dos lugares que visitam
a parentes e amigos. Publicado no site do projeto ANDRILL, o texto em formato de cartão-postal tem o propósito de

A. comunicar o endereço da nova sede do projeto nos Estados Unidos.
B convidar colecionadores de cartões postais a se reunirem em um evento.
C. anunciar uma nova coleção de selos para angariar fundos para a Antártica.
D. divulgar às pessoas a possibilidade de receberem um cartão-postal da Antártica.
E. solicitar que as pessoas visitem o site do mencionado projeto com maior frequência.

D.A. RESOLVE


O cartão postal em questão é um convite para as pessoas escreverem ao endereço apresentado e receber um cartão postal vindo da Antártica em troca. Portanto, a alternativa correta é a 

Alternativa D.

LINGUAGENS E CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS

Questões de 91 a 135

Questões de 91 a 95 (opção espanhol)

Questão 91

Los animales

En la Unión Europea desde el 1º de octubre de 2004 el uso de un pasaporte es obligatorio para los animales que viajan con su dueño en cualquier compañía.
AVISO ESPECIAL: en España los animales deben haber sido vacunados contra la rabia antes de su dueño solicitar la documentación. Consultar a un veterinario.
Disponível em: http://www.agencedelattre.com. Acesso em: 2 maio 2009 (adaptado).

De acordo com as informações sobre aeroportos e estações ferroviárias na Europa, uma pessoa que more na Espanha e queira viajar para a Alemanha com o seu cachorro deve

A. consultar as autoridades para verificar possibilidade de viagem.
B. ter um certificado especial tirado em outubro de 2004.
C. tirar o passaporte do animal e logo vaciná-lo.
D. vacinar o animal contra todas as doenças.
E. vacinar o animal e depois solicitar o passaporte dele.

D.A. RESOLVE

A medida adotada na Espanha para que dono e animais possam viajar a outros países é que, preliminarmente, a se solicitar passaporte dos animais, estes já devem ter sido vacinados e o documento de vacina, comprovando a vacinação realizada, deverá ser apresentado quando de sua solitação.

Alternativa E

Texto para as questões 92 e 93

Bilingüismo en la Educación Media
Continuidad, no continuismo

Aun sin escuela e incluso a pesar de la escuela, paraguayos y paraguayas se están comunicando en guaraní. La comunidad paraguaya ha encontrado en la lengua guaraní una funcionalidad real que asegura su reproducción y continuidad. Esto, sin embargo, no basta. La inclusión de la lengua guaraní en el proceso de educación escolar fue sin duda un avance de la Reforma Educativa.

Gracias precisamente a los programas escolares, aun en contextos urbanos, el bilingüismo ha sido potenciado. Los guaraníhablantes se han acercado con mayor fuerza a la adquisición del castellano, y algunos castellanohablantes perdieron el miedo al guaraní y superaron los prejuicios en contra de él. Dejar fuera de la Educación Media al guaraní sería  echar por la borda tanto trabajo realizado, tanta esperanza acumulada.

Cualquier intento de marginación del guaraní en la educación paraguaya merece la más viva y decidida protesta, pero esta postura ética no puede encubrir el continuismo de una forma de enseñanza del guaraní que ya ha causado demasiados estragos contra la lengua, contra la cultura y aun contra la lealtad que las paraguayas y paraguayos sienten por su querida lengua. El guaraní, lengua de comunicación sí y mil veces sí; lengua de imposición, no.
MELIÀ, B. Disponível em: http://www.staff.uni-mainz.de. Acesso em: 27 abr. 2010 (adaptado).

Questão 92

No último parágrafo do fragmento sobre o bilinguismo no Paraguai, o autor afirma que a língua guarani, nas escolas, deve ser tratada como língua de comunicação e não de imposição. Qual dos argumentos abaixo foi usado pelo autor para defender essa ideia?

A. O guarani continua sendo usado pelos paraguaios, mesmo sem a escola e apesar dela.
B. O ensino médio no Paraguai, sem o guarani, desmereceria todo o trabalho realizado e as esperanças acumuladas.
C. A língua guarani encontrou uma funcionalidade real que assegura sua reprodução e continuidade, mas só isso não basta.
D. A introdução do guarani nas escolas potencializou a difusão da língua, mas é necessário que haja uma postura ética em seu ensino.
E. O bilinguismo na maneira de ensinar o guarani tem causado estragos contra a língua, a cultura e a lealdade dos paraguaios ao guarani.

D.A RESOLVE


O texto procura apresentar a importância do bilinguísmo no Paraguai -- uso do castelhano / espanhol e a introdução do guarani, no ensino médio das escolas locais --, assegurando a esta última a condição de continuidade, importante sobrevivência linguística, de comum uso entre os paraguaios e paraguaias, no dia-a-dia, em sua comunicação coloquial.
No último parágrafo, Melià ressalta que a inclusão da língua guaraní no processo da educação escolar foi, sem dúvida, un avanço da Reforma Educativa, naquele país, possibilitando sua potencialização e importante continuidade para se manter presente e viva, no entanto, tal processo de implantação deve ser feito por condições naturais, dentro de princípios éticos, sem critérios de imposições.

Alternativa D.

Questão 93

Em alguns países bilíngues, o uso de uma língua pode se sobrepor à outra, gerando uma mobilização social em prol da valorização da menos proeminente. De acordo com o texto, no caso do Paraguai, esse processo se deu pelo (a)

A. falta de continuidade do ensino do guarani nos programas escolares.
B. preconceito existente contra o guarani principalmente nas escolas.
C. esperança acumulada na reforma educativa da educação média.
D. inclusão e permanência do ensino do guarani nas escolas.
E. continuísmo do ensino do castelhano nos centros urbanos.

D.A. RESOLVE


Nas escolas paraguaias, o ensino do castelhano / espanhol constituía-se a língua de maior proeminência, sobrepondo-se ao guarani, utilizado, apenas, na comunicação coloquial. Entretanto, com a inclusão desta última, no ensino médio, houve um fortalecimento linguístico do guarani, possibilitando à população a manutenção e permanência de seu ensino nas escolas.

Alternativa D.

Questão 94

Dejar de fumar engorda, pero seguir haciéndolo, también. Esa es la conclusión a la que han llegado investigadores de la Universidad de Navarra que han hecho un seguimiento de 7.565 personas durante 50 meses. Los datos “se han ajustado por edad, sexo, índice de masa corporal inicial y estilo de vida”, ha explicado el director del ensayo, Javier Basterra-Gortari, por lo que “el único factor que queda es el tabaquismo”. El estudio se ha publicado en la Revista Española de Cardiología.

“El tabaco es un anorexígeno [quita el apetito], y por eso las personas que dejan de fumar engordan”, añade
Basterra-Gortari. Eso hace mucho más relevante el hallazgo del estudio. Puesto en orden, los que más peso ganan son los que dejan de fumar, luego, los que siguen haciéndolo, y, por último, los que nunca han fumado,
indica el investigador. “Por eso lo mejor para mantener una vida saludable es no fumar nunca”, añade.
BENITO, E. Disponível em: http://www.elpais.com/articulo/sociedad. Acesso em: 23 abr. 2010 (fragmento).

O texto jornalístico caracteriza-se basicamente por apresentar informações a respeito dos mais variados assuntos, e seu título antecipa o tema que será tratado.
Tomando como base o fragmento, qual proposição identifica o tema central e poderia ser usada como título.

A. Estilo de vida interfere no ganho de peso.
B. Estudo mostra expectativa de vida dos fumantes.
C. Pessoas que fumam podem se tornar anoréxicas.
D. Fumantes engordam mais que não fumantes.
E. Tabagismo como fator de emagrecimento.

D.A. RESOLVE 


O fumo interfere no apetite dos fumantes, diminuindo-o e causando males colaterais de todas as ordens. Pela pesquisa feita, as pessoas que deixaram de fumar por algum motivo, seja por interesse próprio, seja pela saúde debilitada, engordaram pela necessidade de substituí-lo em seu organismo.
A pesquisa, ainda, constata que os fumantes engordam mais que os não fumantes.
Conclui, também, que " é melhor manter uma vida saudável e não fumar nunca."


Alternativa D.

Questão 95

Revista Glamour Latinoamérica. México, mar. 2010.

O texto publicitário utiliza diversas estratégias para enfatizar as características do produto que pretende vender. Assim, no texto, o uso de vários termos de outras línguas, que não a espanhola, tem a intenção de

A. atrair a atenção do público alvo dessa propaganda.
B. popularizar a prática de exercícios esportivos.
C. agradar aos compradores ingleses desse tênis.
D. incentivar os espanhóis a falarem outras línguas.
E. enfatizar o conhecimento de mundo do autor do texto.

D.A. RESOLVE


A publicidade tem a propriedade até de comercializar maus produtos pela grande força de conquista que apresenta; sensibiliza até mesmo quem, em determinado momento, nem imagina comprar nada, mas por estar frente a frente de um produto, numa loja de Shopping, pela exposição, destaque, visual como  se apresenta, acaba comprando por impulso.
De acordo com o produto, procura usar o que está no modismo vocabular de determinado público-alvo; no caso da publicidade acima, o uso de palavras em inglês próprias, conhecidas e muito usadas pelos jovens que gostam de "malhar, de estar "sarados", de estar bem vestidos a todo o momento e em todos os lugares e, portanto, devem usar o produto em destaque: "Com ele, você fará a diferença ! ".

Alternativa A

Questão 96


As diferentes esferas sociais de uso da língua obrigam o falante a adaptá-la às variadas situações de comunicação. Uma das marcas linguísticas que configuram a linguagem oral informal usada entre avô e neto neste texto é

A. a opção pelo emprego da forma verbal “era” em lugar de “foi”.
B. a ausência de artigo antes da palavra “árvore”.
C. o emprego da redução “tá” em lugar da forma verbal “está”.
D. o uso da contração “desse” em lugar da expressão “de esse”.
E. a utilização do pronome “que” em início de frase exclamativa.

D.A. RESOLVE


A linguagem informal ou coloquial, conhecida também por comunicação oral, vai incorporando novas tendências aos interlocutores, com o passar do tempo, seja pela redução de letras e de sílabas até, que vão tornando-se rotineiras, amplas e coletiva, permitindo ao falante adaptá-la às variadas situações de comunicação de época.

Alternativa C.

Questão 97

A biosfera, que reúne todos os ambientes onde se desenvolvem os seres vivos, se divide em unidades menores chamadas ecossistemas, que podem ser uma floresta, uma deserto e até um lago. Um ecossistema tem múltiplos mecanismos que regulam o número de organismos dentro dele, controlando sua reprodução, crescimento e migrações.
DUARTE, M. O guia dos curiosos. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

Predomina no texto a função da linguagem

A. emotiva, porque o autor expressa seu sentimento em  relação à ecologia.
B. fática, porque o texto testa o funcionamento do canal de comunicação.
C. poética, porque o texto chama a atenção para os recursos de linguagem.
D. conativa, porque o texto procura orientar comportamentos do leitor.
E. referencial, porque o texto trata de noções e informações conceituais.

D.A. RESOLVE

No texto acima, percebe-se a transmissão de uma informação por conceitos e definições como as  já apresentadas em livros didáticos e enciclopédias. Houve a intenção do emissor em transmitir uma mensagem, de forma real e natural, sem admitir mais de uma interpretação; no caso desta função da linguagem predominou o contexto, ou seja, o objetivo foi informar o conteúdo, o assunto de determinada mensagem, descrevendo o que se pretendia de forma pormenorizada. Trata-se da função referencial, também conhecida por função informativa ou denotativa, especialmente, empregada  em textos de jornais, revistas informativas, livros didáticos e técnicos.

Alternativa E

Questão 98

Câncer 21/06 a 21/07

O eclipse em seu signo vai desencadear mudanças na sua autoestima e no seu modo de agir. O corpo indicará onde você falha – se anda engolindo sapos, a área gástrica se ressentirá.
O que ficou guardado virá à tona para ser transformado pois este novo ciclo exige uma “desintoxicação”. Seja comedida em suas ações, já que precisará de energia para se recompor.
Há preocupação com a família, e a comunicação entre os irmãos trava. Lembre-se: palavra preciosa é palavra dita na hora certa. Isso ajuda também na vida amorosa, que será testada. Melhor conter as expectativas e ter calma, avaliando as próprias carências de modo maduro. Sentirá vontade de olhar além das questões materiais - sua confiança virá da intimidade com os assuntos da alma.
Revista Cláudia. Nº 7, ano 48, jul. 2009.

O reconhecimento dos diferentes gêneros textuais, seu contexto de uso, sua função social específica, seu objetivo comunicativo e seu formato mais comum relacionam-se aos conhecimentos construídos socioculturalmente.
A análise dos elementos constitutivos desse texto demonstra que sua função é

A. vender um produto anunciado.
B. informar sobre astronomia.
C. ensinar os cuidados com a saúde.
D. expor a opinião de leitores em um jornal.
E. aconselhar sobre amor, família, saúde, trabalho.

D.A. RESOLVE

Por tratar-se de signo do Zodíaco e as perspectivas para determinado período, associado com astros, ano de nascimento e outros aspectos essenciais, os especialistas procuram fazer um aconselhamento completo sobre postura, cores das roupas mais apropriadas para o momento, equilíbrio, bem-estar, amor, família, saúde e trabalho.

Alternativa E

Questão 99

S.O.S Português

Por que pronunciamos muitas palavras de um jeito diferente da escrita? Pode-se refletir sobre este aspecto da língua com base em duas perspectivas. Na primeira delas, fala e escrita são dicotômicas, o que restringe o ensino da língua ao código. Daí vem o entendimento de que a escrita é mais complexa que a fala, e seu ensino
restringe-se ao conhecimento das regras gramaticais, sem a preocupação com situações de uso. Outra abordagem permite encarar as diferenças como um produto distinto de duas modalidades da língua: a oral e a escrita. A questão é que nem sempre nos damos conta disso.
S.O.S Português. Nova Escola. São Paulo: Abril, Ano XXV, nº 231, abr. 2010 (fragmento adaptado).

O assunto tratado no fragmento é relativo à língua portuguesa e foi publicado em uma revista destinada a professores. Entre as características próprias desse tipo de texto, identificam-se as marcas linguísticas próprias do uso

A. regional, pela presença de léxico de determinada região do Brasil.
B. literário, pela conformidade com as normas da gramática.
C. técnico, por meio de expressões próprias de textos científicos.
D. coloquial, por meio do registro de informalidade.
E. oral, por meio do uso de expressões típicas da oralidade.

D.A. RESOLVE


As informações apresentadas refletem o que ocorre com a comunicação em nosso país, partindo de um mesmo idioma, o Português. No Brasil, entretanto, criaram-se duas tendências linguísticas -- a coloquial, com vocabulário mais simples, de uso diário, aplicada na fala das pessoas, que passaram por misturas de raças, de costumes, com seus vocábulos interferentes e a escrita, a formal, a técnica, que apresenta termos mais difíceis, menos usados, encontrados nos dicionários, quer por expressões, quer por conteúdos próprios de informações científicas.
No texto citado, percebe-se uma informação por escrito e, portanto, formal e própria de textos científicos, citada em uma revista destinada a professores com os respectivos cuidados com regras gramaticais. Trata-se, na verdade, de uma abordagem que, nos nossos dias, serve de leitura e de urgente reflexão.

Alternativa C

Questão 100

Na busca constante pela sua evolução, o ser humano vem alternando a sua maneira de pensar, de sentir e de
criar. Nas últimas décadas do século XVIII e no início do século XIX, os artistas criaram obras em que predominam o equilíbrio e a simetria de formas e cores, imprimindo um estilo caracterizado pela imagem da respeitabilidade, da sobriedade, do concreto e do civismo. Esses artistas misturaram o passado ao presente, retratando os personagens da nobreza e da burguesia, além de cenas míticas e histórias cheias de vigor.
RAZOUK, J. J. (Org.). Histórias reais e belas nas telas. Posigraf: 2003.

Atualmente, os artistas apropriam-se de desenhos, charges e até ilustrações de livros para compor obras em que se misturam personagens de diferentes épocas, como na seguinte imagem:


D.A. RESOLVE

Os trabalhos apresentados registram estilos e tendências das escolas culturais de cada época. Um dos estilos curiosos é o de certos artistas apropriarem-se de desenhos, charges e até ilustrações de livros para criar obras, com o propósito de fazer o público prestar melhor e maior atenção, como é o caso do trabalho com Monalisa segurando um ursinho e o nome da obra estar bem sugestivo.Tudo depende muito da acuidade visual de cada observador para notar inéditas tendências em quadros tradicionais.

Alternativa C


Questão 101


Ao circularem socialmente, os textos realizam-se como práticas de linguagem, assumindo configurações específicas, formais e de conteúdo. Considerando o contexto em que circula o texto publicitário, seu objetivo
básico é

A. influenciar o comportamento do leitor, por meio de apelos que visam à adesão ao consumo.
B. definir regras de comportamento social pautadas no combate ao consumismo exagerado.
C. defender a importância do conhecimento de informática pela população de baixo poder aquisitivo.
D. facilitar o uso de equipamentos de informática pelas classes sociais economicamente desfavorecidas.
E. questionar o fato de o homem ser mais inteligente que a máquina, mesmo a mais moderna.

D.A. RESOLVE


A campanha publicitária de loja de eletrodomésticos objetiva estimular o leitor à compra de determinado produto, mesmo, muitas vezes, até sem precisar ( "compra por impulso" ), uma vez que as condições são bastante favoráveis: a longo prazo (12 vezes) e bem estimulantes, apresentando um modelo arrojado -- o de lançamento do fabricante--, a versatilidade do produto é atraente e o mais interessante: "sem juros". Evidente, que, em muitos casos, os juros já estão embutidos nas prestações. O importante é fazer comparação sobre o mesmo produto em várias lojas, pois, muitas delas colocam o preço a vista igual a prazo, neste caso, em doze meses, só para jogar o comprador à compra a prazo, que nem sempre é a mais vantajosa.

Alternativa A

Questão 102

Testes

Dia desses resolvi fazer um teste proposto por um site da internet. O nome do teste era tentador: “O que Freud diria de você”. Uau. Respondi a todas as perguntas e o resultado foi o seguinte: “Os acontecimentos da sua infância a marcaram até os doze anos, depois disso você buscou conhecimento intelectual para seu amadurecimento”. Perfeito! Foi exatamente o que aconteceu comigo. Fiquei radiante: eu havia realizado uma consulta paranormal com o pai da psicanálise, e ele acertou na mosca.
Estava com tempo sobrando, e curiosidade é algo que não me falta, então resolvi voltar ao teste e responder tudo diferente do que havia respondido antes. Marquei umas alternativas esdrúxulas, que nada tinham a ver com minha personalidade. E fui conferir o resultado, que dizia o seguinte: “Os acontecimentos da sua infância a marcaram até os 12 anos, depois disso você buscou conhecimento intelectual para seu amadurecimento”.
MEDEIROS, M. Doidas e santas. Porto Alegre, 2008 (adaptado).

Quanto às influências que a internet pode exercer sobre os usuários, a autora expressa uma reação irônica no  trecho:

A. “Marquei umas alternativas esdrúxulas, que nada tinham a ver”.
B. “Os acontecimentos da sua infância a marcaram até os doze anos”.
C. “Dia desses resolvi fazer um teste proposto por um site da internet”.
D. “Respondi a todas as perguntas e o resultado foi o seguinte”.
E.“Fiquei radiante: eu havia realizado uma consulta paranormal com o pai da psicanálise”.

D.A. RESOLVE


Por dois momentos, a curiosidade aguçou a escritora ao participar do teste promovido por um "site" da internet, sobre conhecimento pessoal. Na primeira vez, ela apresentou respostas coerentes à sua personalidade e todo conhecimento de si e a felicidade aflorou com o resultado obtido, uma vez que imaginara ter feito "consulta extraterrena com Freud - o pai da psicanálise". Foi uma manifestação jocosa e brincalhona. Só não imaginava que ao realizá-lo de forma atípica, fosse obter o mesmo resultado e descobriu que seria sempre o mesmo a quem viesse a realizá-lo.

Alternativa E

Questão 103

Transtorno do comer compulsivo

O transtorno do comer compulsivo vem sendo reconhecido, nos últimos anos, como uma síndrome caracterizada por episódios de ingestão exagerada e compulsiva de alimentos, porém, diferentemente da bulimia nervosa, essas pessoas não tentam evitar ganho de peso com os métodos compensatórios. Os episódios vêm acompanhados de uma sensação de falta de controle sobre o ato de comer, sentimentos de culpa e de vergonha.

Muitas pessoas com essa síndrome são obesas, apresentando uma história de variação de peso, pois a comida é usada para lidar com problemas psicológicos. O transtorno do comer compulsivo é encontrado em cerca de 2% da população em geral, mais frequentemente acometendo mulheres entre 20 e 30 anos de idade. Pesquisas demonstram que 30% das pessoas que procuram tratamento para obesidade ou para perda de peso são portadoras de transtorno do comer compulsivo.
Disponível em: http://www.abcdasaude.com.br. Acesso em: 1 maio 2009 (adaptado).

Considerando as ideias desenvolvidas pelo autor, conclui-se que o texto tem a finalidade de

A. descrever e fornecer orientações sobre a síndrome da compulsão alimentícia.
B. narrar a vida das pessoas que têm o transtorno do comer compulsivo.
C. aconselhar as pessoas obesas a perder peso com métodos simples.
D. expor de forma geral o transtorno compulsivo por alimentação.
E. encaminhar as pessoas para a mudança de hábitos alimentícios.

D.A. RESOLVE


O texto apresenta situações que caracterizam a síndrome do comer compulsivo, pois as pessoas, para vencer estados emocionais, comem sem controle, despreocupando-se com a obesidade, embora manifestem sentimentos de culpa. Foi um descritivo e um retrato do problema que já atinge parte da população mundial e, apresentado o perfil desse público.

Alternativa D

Questão 104

A gentileza é algo difícil de ser ensinado e vai muito além da palavra educação. Ela é difícil de ser encontrada,
mais fácil de ser identificada, e acompanha pessoas generosas e desprendidas, que se interessam em contribuir para o bem do outro e da sociedade. É uma atitude desobrigada, que se manifesta nas situações cotidianas e das maneiras mais prosaicas.
SIMURRO, S. A. B. Ser gentil é ser saudável. Disponível em: http://www.abqv.org.br. Acesso em: 22 jun. 2006 (adaptado).

No texto, menciona-se que a gentileza extrapola as regras de boa educação. A argumentação construída

A. apresenta fatos que estabelecem entre si relações de causa e de consequência.
B. descreve condições para a ocorrência de atitudes educadas.
C. indica a finalidade pela qual a gentileza pode ser praticada.
D. enumera fatos sucessivos em uma relação temporal.
E. mostra oposição e acrescenta ideias.

D.A. RESOLVE

O pequeno texto apresenta situações antagônicas e sugere a prática dessa atitude, considerada mais nobre. Procura ressaltar a importância do uso da gentileza para promover felicidade às pessoas e questiona porque só existe com alguns despreendidos e generosos, quando poderia ser própria de todos para uma vida mais radiante. Vai muito além da educação e da formação cultural.

Alternativa E

Questão 105



Em busca de maior naturalismo em suas obras e fundamentando-se em novo conceito estético, Monet, Degas, Renoir e outros artistas passaram a explorar novas formas de composição artística, que resultaram no estilo denominado Impressionismo. Observadores atentos da natureza, esses artistas passaram a

A. retratar, em suas obras, as cores que idealizavam de acordo com o reflexo da luz solar nos objetos.
B. usar mais a cor preta, fazendo contornos nítidos, que melhor definiam as imagens e as cores do objeto representado.
C. retratar paisagens em diferentes horas do dia, recriando, em suas telas, as imagens por eles idealizadas.
D. usar pinceladas rápidas de cores puras e dissociadas diretamente na tela, sem misturá-las antes na paleta.
E. usar as sombras em tons de cinza e preto e com efeitos esfumaçados, tal como eram realizadas no Renascimento.

Alternativa D

Questão 106

O folclore é o retrato da cultura de um povo. A dança popular e folclórica é uma forma de representar a cultura regional, pois retrata seus valores, crenças, trabalho e significados. Dançar a cultura de outras regiões é conhecê-la, é de alguma forma se apropriar dela, é enriquecer a própria cultura.
BREGOLATO, R. A. Cultura Corporal da Dança. São Paulo: Ícone, 2007.

As manifestações folclóricas perpetuam uma tradição cultural, é obra de um povo que a cria, recria e a perpetua.Sob essa abordagem deixa-se de identificar como dança folclórica brasileira

A. o Bumba-meu-boi, que é uma dança teatral onde personagens contam uma história envolvendo crítica social, morte e ressurreição.
B. a Quadrilha das festas juninas, que associam festejos religiosos a celebrações de origens pagãs envolvendo as colheitas e a fogueira.
C. o Congado, que é uma representação de um reinado africano onde se homenageia santos através de música, cantos e dança.
D. o Balé, em que se utilizam músicos, bailarinos e  vários outros profissionais para contar uma história em forma de espetáculo.
E. o Carnaval, em que o samba derivado do batuque africano é utilizado com o objetivo de contar ou recriar uma história nos desfiles.

Alternativa D

Questão 107

Carnavália

Repique tocou
O surdo escutou
E o meu corasamborim
Cuíca gemeu, será que era meu, quando ela passou por mim?
[...]
ANTUNES, A.; BROWN, C.; MONTE, M. Tribalistas, 2002 (fragmento).

No terceiro verso, o vocábulo “corasamborim”, que é a junção coração + samba + tamborim, refere-se, ao  mesmo tempo, a elementos que compõem uma escola de samba e à situação emocional em que se encontra o autor da mensagem, com o coração no ritmo da percussão.
Essa palavra corresponde a um(a)

A. estrangeirismo, uso de elementos linguísticos originados em outras línguas e representativos de outras culturas.
B. neologismo, criação de novos itens linguísticos, pelos mecanismos que o sistema da língua disponibiliza.
C. gíria, que compõe uma linguagem originada em determinado grupo social e que pode vir a se disseminar em uma comunidade mais ampla.
D. regionalismo, por ser palavra característica de determinada área geográfica.
E. termo técnico, dado que designa elemento de área específica de atividade.

Alternativa B

Questão 108

Texto I


Texto II


A capa da revista Época de 12 de outubro de 2009 traz um anúncio sobre o lançamento do livro digital no Brasil.
Já o texto II traz informações referentes à abrangência de acessibilidade das tecnologias de comunicação e informação nas diferentes regiões do país. A partir da leitura dos dois textos, infere-se que o advento do livro digital no Brasil

A. possibilitará o acesso das diferentes regiões do país às informações antes restritas, uma vez que eliminará as distâncias, por meio da distribuição virtual.
B. criará a expectativa de viabilizar a democratização da leitura, porém, esbarra na insuficiência do acesso à internet por meio da telefonia celular, ainda deficiente no país.
C. fará com que os livros impressos tornem-se obsoletos, em razão da diminuição dos gastos com os produtos digitais gratuitamente distribuídos pela internet.
D. garantirá a democratização dos usos da tecnologia no país, levando em consideração as características de cada região no que se refere aos hábitos de leitura e acesso à informação.
E. impulsionará o crescimento da qualidade da leitura dos brasileiros, uma vez que as características do produto permitem que a leitura aconteça a despeito das adversidades geopolíticas.

Alternativa B

Questão 109

O Chat e sua linguagem virtual

O significado da palavra chat vem do inglês e quer dizer “conversa”. Essa conversa acontece em tempo real, e, para isso, é necessário que duas ou mais pessoas estejam conectadas ao mesmo tempo, o que chamamos de comunicação síncrona. São muitos os sites que oferecem a opção de bate-papo na internet, basta escolher a sala que deseja “entrar”, salas são divididas por assuntos, como educação, cinema, esporte, música, sexo, entre outros. Para entrar, é necessário escolher um nick, uma espécie de apelido que identificará o participante durante a conversa. Algumas salas restringem a idade, mas não existe nenhum controle para verificar se a idade informada é realmente a idade de quem está acessando, facilitando que crianças e adolescentes acessem salas com conteúdos inadequados para sua faixa etária.

AMARAL, S. F. Internet novos valores e novos comportamentos. In: SILVA, E. T. (Coord). A Leitura nos oceanos da Internet. São Paulo: Cortez, 2003. (Adaptado)


Segundo o texto, o chat proporciona a ocorrência de diálogos instantâneos com linguagem específica, uma vez que nesses ambientes interativos faz-se uso de protocolos diferenciados de interação. O chat, nessa perspectiva, cria uma nova forma de comunicação porque

A. possibilita que ocorra diálogo sem a exposição da identidade real dos indivíduos, que podem recorrer a apelidos fictícios sem comprometer o fluxo da comunicação em tempo real.
B. disponibiliza salas de bate-papo sobre diferentes assuntos com pessoas pré-selecionadas por meio de um sistema de busca monitorado e atualizado por autoridades no assunto.
C. seleciona previamente conteúdos adequados à faixa etária dos usuários que serão distribuídos nas faixas de idade organizadas pelo site que disponibiliza a ferramenta.
D. garante a gravação das conversas, o que possibilita que um diálogo permaneça aberto, independente da disposição de cada participante.
E. limita a quantidade de participantes conectados nas salas de bate-papo, a fim de garantir a qualidade e eficiência dos diálogos, evitando mal-entendidos.

Alternativa A

Questão 110


Disponível em: http://algarveturistico.com/wp- content/uploads/2009/04/ptm-ginasticaritmica-01.jpg. Acesso em: 01 set. 2010.

O desenvolvimento das capacidades físicas (qualidades motoras passíveis de treinamento) ajuda na tomada de decisões em relação à melhor execução do movimento. A capacidade física predominante no movimento representado na imagem é

A. a velocidade, que permite ao músculo executar uma sucessão rápida de gestos em movimentação de intensidade máxima.
B. a resistência, que admite a realização de movimentos durante considerável período de tempo, sem perda da qualidade da execução.
C. a flexibilidade, que permite a amplitude máxima de um movimento, em uma ou mais articulações, sem causar lesões.
D. a agilidade, que possibilita a execução de movimentos rápidos e ligeiros com mudanças de direção.
E. o equilíbrio, que permite a realização dos mais variados movimentos, com o objetivo de sustentar o corpo sobre uma base.

Alternativa C


Questão 111

Texto I

Sob o olhar do Twitter

Vivemos a era da exposição e do compartilhamento. Público e privado começam a se confundir. A ideia de privacidade vai mudar ou desaparecer.
O trecho acima tem 140 caracteres exatos. É uma mensagem curta que tenta encapsular uma ideia complexa.  Não é fácil esse tipo de síntese, mas dezenas de milhões de pessoas o praticam diariamente. No mundo todo,  são disparados 2,4 trilhões de SMS por mês, e neles cabem 140 toques, ou pouco mais. Também é comum enviar e-mails, deixar recados no Orkut, falar com as pessoas pelo MSN, tagarelar no celular, receber chamados em qualquer parte, a qualquer hora. Estamos conectados. Superconectados, na verdade, de várias
formas.
[...] O mais recente exemplo de demanda por total conexão e de uma nova sintaxe social é o Twitter, o novo
serviço de troca de mensagens pela internet. O Twitter pode ser entendido como uma mistura de blog e celular. As mensagens são de 140 toques, como os torpedos dos celulares, mas circulam pela internet, como os textos de blogs. Em vez de seguir para apenas uma pessoa, como no celular ou no MSN, a mensagem do Twitter vai para todos os “seguidores” – gente que acompanha o emissor. Podem ser 30, 300 ou 409 mil seguidores.
MARTINS, I.; LEAL, R. Época. 16 mar.2009 (fragmento adaptado).

Texto II



Da comparação entre os textos, depreende-se que o texto II constitui um passo a passo para interferir no comportamento dos usuários, dirigindo-se diretamente aos leitores, e o texto I

A. adverte os leitores de que a internet pode transformar-se em um problema porque expõe a vida dos usuários e, por isso, precisa ser investigada.
B. ensina aos leitores os procedimentos necessários para que as pessoas conheçam, em profundidade, os principais meios de comunicação da atualidade.
C. exemplifica e explica o novo serviço global de mensagens rápidas que desafia os hábitos de comunicação e reinventa o conceito de privacidade.
D. procura esclarecer os leitores a respeito dos perigos que o uso do Twitter pode representar nas relações de trabalho e também no plano pessoal.
E. apresenta uma enquete sobre as redes sociais mais usadas na atualidade e mostra que o Twitter é preferido entre a maioria dos internautas.

Alternativa C


Questão 112

O dia em que o peixe saiu de graça

Uma operação do Ibama para combater a pesca ilegal na divisa entre os Estados do Pará, Maranhão e Tocantins incinerou 110 quilômetros de redes usadas por pescadores durante o período em que os peixes se reproduzem. Embora tenha um impacto temporário na atividade econômica da região, a medida visa preservá-la ao longo prazo, evitando o risco de extinção dos animais. Cerca de 15 toneladas de peixes foram apreendidas e doadas para instituições de caridade.
Época. 23 mar. 2009 (adaptado).

A notícia, do ponto de vista de seus elementos constitutivos,

A. apresenta argumentos contrários à pesca ilegal.
B. tem um título que resume o conteúdo do texto.
C. informa sobre uma ação, a finalidade que a motivou e o resultado dessa ação.
D. dirige-se aos órgãos governamentais dos estados envolvidos na referida operação do Ibama.
E. introduz um fato com a finalidade de incentivar movimentos sociais em defesa do meio ambiente.

Alternaitva C


Questão 113

Os filhos de Ana eram bons, uma coisa verdadeira e sumarenta. Cresciam, tomavam banho, exigiam para si, malcriados, instantes cada vez mais completos. A cozinha era enfim espaçosa, o fogão enguiçado dava estouros. O calor era forte no apartamento que estavam aos poucos pagando. Mas o vento batendo nas cortinas que ela mesma cortara lembrava-lhe que se quisesse podia parar e enxugar a testa, olhando o calmo horizonte. Como um lavrador. Ela plantara as sementes que tinha na mão, não outras, mas essas apenas.
LISPECTOR, C. Laços de família. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

A autora emprega por duas vezes o conectivo mas no fragmento apresentado. Observando aspectos da organização, estruturação e funcionalidade dos elementos que articulam o texto, o conectivo mas

A. expressa o mesmo conteúdo nas duas situações em que aparece no texto. O conectivo mas
B. quebra a fluidez do texto e prejudica a compreensão, se usado no início da frase.
C. ocupa posição fixa, sendo inadequado seu uso na abertura da frase.
D. contém uma ideia de sequência temporal que direciona a conclusão do leitor.
E. assume funções discursivas distintas nos dois contextos de uso.

Alternativa E


Questão 114

A Herança Cultural da Inquisição

A Inquisição gerou uma série de comportamentos humanos defensivos na população da época, especialmente por ter perdurado na Espanha e em Portugal durante quase 300 anos, ou no mínimo quinze gerações.
Embora a Inquisição tenha terminado há mais de um um século, a pergunta que fiz a vários sociólogos, historiadores e psicólogos era se alguns desses comportamentos culturais não poderiam ter-se perpetuado entre nós.
Na maioria, as respostas foram negativas, ou seja, embora alterasse sem dúvida o comportamento da época, nenhum comportamento permanece tanto tempo depois, sem reforço ou estímulo continuado.
Não sou psicólogo nem sociólogo para discordar, mas tenho a impressão de que existem alguns comportamentos estranhos na sociedade brasileira, e que fazem sentido se você os considerar resquícios da era da Inquisição. [...]
KANITZ, S. A Herança Cultural da Inquisição. In: Revista Veja. Ano 38, nº 5, 2 fev. 2005 (fragmento).

Considerando-se o posicionamento do autor do fragmento a respeito de comportamentos humanos, o texto

A. enfatiza a herança da Inquisição em comportamentos culturais observados em Portugal e na Espanha.
B. contesta sociólogos, psicólogos e historiadores sobre a manutenção de comportamentos gerados pela Inquisição.
C. contrapõe argumentos de historiadores e sociólogos a respeito de comportamentos culturais inquisidores.
D. relativiza comportamentos originados na Inquisição e observados na sociedade brasileira.
E. questiona a existência de comportamentos culturais brasileiros marcados pela herança da Inquisição.

Alternativa B


Questão 115

Resta saber o que ficou nas línguas indígenas no Português do Brasil. Serafim da Silva Neto afirma: "No Brasil não há, positivamente, influência das línguas africanas ou ameríndias”. Todavia, é difícil de aceitar que um longo período de bilinguismo de dois séculos não deixasse marcas no português do Brasil.
ELIA, S. Fundamentos Histórico-Linguísticos do Português do Brasil. Rio de Janeiro: Lucerna, 2003 (adaptado).

No final do século XVIII, no norte do Egito, foi descoberta a Pedra de Roseta, que continha um texto escrito em egípcio antigo, uma versão desse texto chamada “demótico”, e o mesmo texto escrito em grego. Até então, a antiga escrita egípcia não estava decifrada. O inglês Thomas Young estudou o objeto e fez algumas descobertas como, por exemplo, a direção em que a leitura deveria ser feita. Mais tarde, o francês Jean-François Champollion voltou a estudá-la e conseguiu decifrar a antiga escrita egípcia a partir do grego, provando que, na verdade, o grego era a língua original do texto e que o egípcio era uma tradução.
Com base na leitura dos textos conclui-se, sobre as línguas, que

A. cada língua é única e intraduzível.
B. elementos de uma língua são preservados, ainda que não haja mais falantes dessa língua.
C. a língua escrita de determinado grupo desaparece quando a sociedade que a produzia é extinta.
D. o egípcio antigo e o grego apresentam a mesma estrutura gramatical, assim como as línguas indígenas brasileiras e o português do Brasil.
E. o egípcio e o grego apresentavam letras e palavras similares, o que possibilitou a comparação linguística, o mesmo que aconteceu com as línguas indígenas brasileiras e o português do Brasil.

Alternativa B

Questão 116


Joaquim Maria Machado de Assis, cronista, contista, dramaturgo, jornalista, poeta, novelista, romancista, crítico e ensaísta, nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 21 de junho de 1839. Filho de um operário mestiço de negro e português, Francisco José de Assis, e de D. Maria Leopoldina Machado de Assis, aquele que viria a tornar-se o maior escritor do país e um mestre da língua, perde a mãe muito cedo e é criado pela madrasta, Maria Inês, também mulata, que se dedica ao menino e o matricula na escola pública, única que frequentou o autodidata Machado de Assis.
Disponível em: http://www.passeiweb.com. Acesso em: 1 maio 2009.

Considerando os seus conhecimentos sobre os gêneros textuais, o texto citado constitui-se de

A. fatos ficcionais, relacionados a outros de caráter realista, relativos à vida de um renomado escritor.
B. representações generalizadas acerca da vida de membros da sociedade por seus trabalhos e vida cotidiana.
C. explicações da vida de um renomado escritor, com estrutura argumentativa, destacando como tema seus principais feitos.
D. questões controversas e fatos diversos da vida de personalidade histórica, ressaltando sua intimidade familiar em detrimento de seus feitos públicos.
E. apresentação da vida de uma personalidade, organizada sobretudo pela ordem tipológica da narração,  com um estilo marcado por linguagem objetiva.

Alternativa E

Questão 117

Soneto

Já da morte o palor me cobre o rosto,
Nos lábios meus o alento desfalece,
Surda agonia o coração fenece,
E devora meu ser mortal desgosto!

Do leito embalde no macio encosto
Tento o sono reter!... já esmorece
O corpo exausto que o repouso esquece...
Eis o estado em que a mágoa me tem posto!

O adeus, o teu adeus, minha saudade,
Fazem que insano do viver me prive
E tenha os olhos meus na escuridade.

Dá-me a esperança com que o ser mantive!
Volve ao amante os olhos por piedade,
Olhos por quem viveu quem já não vive!
AZEVEDO, A. Obra completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2000.

O núcleo temático do soneto citado é típico da segunda geração romântica, porém configura um lirismo que o projeta para além desse momento específico. O fundamento desse lirismo é

A. a angústia alimentada pela constatação da irreversibilidade da morte.
B. a melancolia que frustra a possibilidade de reação diante da perda.
C. o descontrole das emoções provocado pela autopiedade.
D. o desejo de morrer como alívio para a desilusão amorosa.
E. o gosto pela escuridão como solução para o sofrimento.

Alternativa B

Questão 118

Texto I

Logo depois transferiram para o trapiche o depósito dos objetos que o trabalho do dia lhes proporcionava. Estranhas coisas entraram então para o trapiche. Não mais estranhas, porém, que aqueles meninos, moleques de todas as cores e de idades as mais variadas, desde os nove aos dezesseis anos, que à noite se estendiam pelo assoalho e por debaixo da ponte e dormiam, indiferentes ao vento que circundava o casarão uivando, indiferentes à chuva que muitas vezes os lavava, mas com os olhos puxados para as luzes dos navios, com os ouvidos presos às canções que vinham das embarcações...
AMADO, J. Capitães da Areia. São Paulo: Companhia das Letras, 2008 (fragmento).

Texto II

À margem esquerda do rio Belém, nos fundos do mercado de peixe, ergue-se o velho ingazeiro – ali os bêbados são felizes. Curitiba os considera animais sagrados, provê as suas necessidades de cachaça e pirão. No trivial contentavam-se com as sobras do mercado.
TREVISAN, D. 35 noites de paixão: contos escolhidos. Rio de Janeiro: BestBolso, 2009 (fragmento).

Sob diferentes perspectivas, os fragmentos citados são exemplos de uma abordagem literária recorrente na literatura brasileira do século XX. Em ambos os textos,

A. a linguagem afetiva aproxima os narradores dos personagens marginalizados.
B. a ironia marca o distanciamento dos narradores em relação aos personagens.
C. o detalhamento do cotidiano dos personagens revela a sua origem social.
D. o espaço onde vivem os personagens é uma das marcas de sua exclusão.
E. a crítica à indiferença da sociedade pelos marginalizados é direta.

Alternativa D


Questão 119

A Internet que você faz

Uma pequena invenção, a Wikipédia, mudou o jeito de lidarmos com informações na rede. Trata-se de uma enciclopédia virtual colaborativa, que é feita e atualizada por qualquer internauta que tenha algo a contribuir. Em resumo: é como se você imprimisse uma nova página para a publicação desatualizada que encontrou na biblioteca.
Antigamente, quando precisávamos de alguma informação confiável, tínhamos a enciclopédia como fonte segura de pesquisa para trabalhos, estudos e pesquisa em geral. Contudo, a novidade trazida pela Wikipédia nos coloca em uma nova circunstância, em que não podemos confiar integralmente no que lemos.
Por ter como lema principal a escritura coletiva, seus textos trazem informações que podem ser editadas e reeditadas por pessoas do mundo inteiro. Ou seja, a relevância da informação não é determinada pela tradição cultural, como nas antigas enciclopédias, mas pela dinâmica da mídia.
Assim, questiona-se a possibilidade de serem encontradas informações corretas entre sabotagens deliberadas e contribuições erradas.
NÉO, A. et al. A Internet que você faz. In: Revista PENSE! Secretaria de Educação do Estado do Ceará. Ano 2, n°. 3, mar.-abr. 2010 (adaptado).

As novas Tecnologias de Informação e Comunicação, como a Wikipédia, têm trazido inovações que impactaram significativamente a sociedade. A respeito desse assunto, o texto apresentado mostra que a falta de confiança na veracidade dos conteúdos registrados na Wikipédia

A. acontece pelo fato de sua construção coletiva possibilitar a edição e reedição das informações por qualquer pessoa no mundo inteiro.
B. limita a disseminação do saber, apesar do crescente número de acessos ao site que a abriga, por falta de legitimidade.
C. ocorre pela facilidade de acesso à página, o que torna a informação vulnerável, ou seja, pela dinâmica da mídia.
D. ressalta a crescente busca das enciclopédias impressas para as pesquisas escolares.
E. revela o desconhecimento do usuário, impedindo-o de formar um juízo de valor sobre as informações.

Alternativa A

Questão 120




O voleibol é um dos esportes mais praticados na atualidade. Está presente nas competições esportivas, nos jogos nos jogos escolares e na recreação. Nesse esporte, os praticantes utilizam alguns movimentos específicos como: saque, manchete, bloqueio, levantamento, toque entre outros. Na sequência de imagens, identificam-se os movimentos de

A. sacar e colocar a bola em jogo, defender a bola e realizar a cortada como forma de ataque.
B. arremessar a bola, tocar para passar a bola ao levantador e bloquear como forma de ataque.
C. tocar e colocar a bola em jogo, cortar para defender e levantar a bola para atacar.
D. passar a bola e iniciar a partida, lançar a bola ao levantador e realizar a manchete para defender.
E. cortar como forma de ataque, passar a bola para defender e bloquear como forma de ataque.

Alternativa A


Questão 121

O presidente Lula assinou, em 29 de setembro de 2008, decreto sobre o Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. As novas regras afetam principalmente o uso dos acentos agudos e circunflexo, do trema e do hífen.
Longe de um consenso, muita polêmica tem-se levantado em Macau e nos oito países de língua portuguesa: Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

Comparando as diferentes opiniões sobre a validade de se estabelecer o acordo para fins de unificação o argumento que, em grande parte, foge a essa discussão é

A. "A academia (Brasileira de Letras) encara essa aprovação como um marco histórico. Inscreve-se, finalmente, a Língua Portuguesa no rol daquelas que conseguiram beneficiar-se há mais tempo da unificação de seu sistema de grafar, numa demonstração de consciência da política do idioma e de maturidade na defesa, difusão e ilustração da língua da Lusofonia.”
SANDRONI, C. Presidente da ABL. Disponível em: http://www.academia.org.br. Acesso em: 10 nov. 2008.

B. "Acordo Ortográfico? Não, obrigado. Sou contra. Visceralmente contra. Filosoficamente contra. Linguisticamente contra. Eu gosto do "c" do "actor" e o "p" de "cepticismo". Representam um patrimônio, uma pegada etimológica que faz parte de uma identidade cultural. A pluralidade é um valor que deve ser estudado e respeitado. Aceitar essa aberração significa apenas que a irmandade entre Portugal e Brasil continua a ser a irmandade do atraso.
COUTINHO, J. P. Folha de São Paulo. Ilustrada. 28 set.2008, E1 (adaptado).

C. "Há um conjunto de necessidades políticas  e econômicas que visa a internacionalização do português como identidade e marca econômica". "É possível que o Fernando (Pessoa), como produtor de exportação, valha mais do que a PT (Portugal Telecom). Tem um valor econômico único."
RIBEIRO, J. A. P. Ministro da Cultura de Portugal. Disponível em: http://ultimahora.publico.clix.pt. Acesso em: 10 nov. 2008.

D. "É um acto cívico batermo-nos contra o Acordo Ortográfico." "O Acordo não leva a unidade nenhuma." "Não se pode aplicar na ordem interna um instrumento que não está aceito internacionalmente” e nem assegura “a defesa da língua como património, como prevê a Constituição nos artigos 9º e 68º.”
MOURA, V. G. Escritor e eurodeputado. Disponível em: www.mundoportugues.org. Acesso em: 10 nov. 2008.

E. “Se é para ter uma lusofonia, o conceito [unificação da língua] deve ser mais abrangente e temos de estar em paridade. Unidade não significa que temos que andar todos ao mesmo passo. Não é necessário que nos tornemos homogéneos. Até porque o que enriquece a língua portuguesa são as diversas literaturas e formas de utilização.”
RODRIGUES, M. H. Presidente do Instituto Português do Oriente, sediado em Macau. Disponível em: http://taichungpou.blogspot.com. Acesso em: 10 nov. 2008 (adaptado).

Alternativa C


Questão 122

Texto I

O chamado “fumante passivo” é aquele indivíduo que não fuma, mas acaba respirando a fumaça dos cigarros fumados ao seu redor. Até hoje, discutem-se muito os efeitos do fumo passivo, mas uma coisa é certa: quem não fuma não é obrigado a respirar a fumaça dos outros.
O fumo passivo é um problema de saúde pública em todos os países do mundo. Na Europa, estima-se que 79% das pessoas estão expostas à fumaça “de segunda mão”, enquanto, nos Estados Unidos, 88% dos não fumantes acabam fumando passivamente. A Sociedade do Câncer da Nova Zelândia informa que o fumo passivo é a terceira entre as principais causas de morte no país, depois do fumo ativo e do uso de álcool.
Disponível em: www.terra.com.br. Acesso em: 27 abr. 2010 (fragmento).

Texto II



Ao abordar a questão do tabagismo, os textos I e II procuram demonstrar que

A. a quantidade de cigarros consumidos por pessoa, diariamente, excede o máximo de nicotina recomendado para os indivíduos, inclusive para os não fumantes.
B. para garantir o prazer que o indivíduo tem ao fumar, será necessário aumentar as estatísticas de fumo passivo.
C. a conscientização dos fumantes passivos é uma maneira de manter a privacidade de cada indivíduo e garantir a saúde de todos.
D. os não fumantes precisam ser respeitados e poupados, pois estes também estão sujeitos às doenças causadas pelo tabagismo.
E. o fumante passivo não é obrigado a inalar as mesmas toxinas que um fumante, portanto depende dele evitar ou não a contaminação proveniente da exposição ao fumo.

Alternativa D


Questão 123

“Todas as manhãs quando acordo, experimento um prazer supremo: o de ser Salvador Dalí.”
NÉRET, G. Salvador Dalí. Taschen, 1996.

Assim escreveu o pintor dos “relógios moles” e das “girafas em chamas” em 1931. Esse artista excêntrico deu apoio ao general Franco durante a Guerra Civil Espanhola e, por esse motivo, foi afastado do movimento
surrealista por seu líder, André Breton. Dessa forma, Dalí criou seu próprio estilo, baseado na interpretação dos sonhos e nos estudos de Sigmund Freud, denominado “método de interpretação paranoico”. Esse método era constituído por textos visuais que demonstram imagens

A. do fantástico, impregnado de civismo pelo governo espanhol, em que a busca pela emoção e pela dramaticidade desenvolveram um estilo incomparável.
B. do onírico, que misturava sonho com realidade e interagia refletindo a unidade entre o consciente e o inconsciente como um universo único ou pessoal.
C. da linha inflexível da razão, dnado vazão a uma forma de produção despojada no traço, na temática e nas formas vinculadas ao real.
D. do reflexo que, apesar do termo "paranóico", possui sobriedade e elegância advindas de uma técnica de cores discretas e desenhos precisos.
E. da expressão e intensidade entre o consciente e a liberdade, declarando o amor pela forma de conduzir o enredo histórico dos personagens retratados.

Alternativa B


Questão 124

Choque a 36 000 km/h

A faixa que vai de 160 quilômetros de altitude em volta da terra assemelha-se a uma avenida congestionada  onde orbitam 3 000 satélites ativos. Eles disputam espaço com 17 000 fragmentos de artefatos lançados pela  Terra e que se desmancharam – foguetes, satélites desativados e até ferramentas perdidas por astronautas.  Com um tráfego celeste tão intenso, era questão de tempo para que acontecesse um acidente de grandes  proporções, como o da semana passada. Na terça-feira, dois satélites em órbita desde os anos 90 colidiram em um ponto 790 quilômetros acima da Sibéria. A trombada dos satélites chama a atenção para os riscos  que oferece a montanha de lixo espacial em órbita. Como os objetos viajam a grande velocidade, mesmo um  pequeno fragmento de 10 centímetros poderia causar estragos consideráveis no telescópio Hubble ou na estação espacial Internacional — nesse caso pondo em risco a vida dos astronautas que lá trabalham.
Revista Veja. 18 set. 2009 (adaptado).

Levando-se em consideração os elementos constitutivos de um texto jornalístico, infere-se que o autor teve  como objetivo

A. exaltar o emprego da língua figurada.
B. criar suspense e despertar temor no leitor.
C. influenciar a opinião dos leitores sobre o tema, com as marcas argumentativas de seu posicionamento.
D. induzir o leitor a pensar que os satélites artificiais representam um grande perigo para toda a humanidade.
E. exercitar a ironia ao empregar “avenida congestionada”; “tráfego celeste tão intenso”; “montanha de lixo”.

Alternativa C


Texto para as questões 125 e 126

A carreira do crime

Estudo feito por pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz sobre adolescentes recrutados pelo tráfico de drogas nas favelas cariocas expõe as bases sociais dessas quadrilhas, contribuindo para explicar as dificuldades que o Estado enfrenta no combate ao crime organizado.
O tráfico oferece ao jovem de escolaridade precária (nenhum dos entrevistados havia completado o ensino fundamental) um plano de carreira bem estruturado, com salários que variam de R$ 400,00 a R$ 12.000  mensais.
Para uma base de comparação, convém notar que, segundo dados do IBGE de 2001, 59% da população  brasileira com mais de dez anos que declara ter uma atividade remunerada ganha no máximo o ‘piso salarial’  oferecido pelo crime. Dos traficantes ouvidos pela pesquisa, 25% recebiam mais de R$ 2.000 mensais; já na  população brasileira essa taxa não ultrapassa 6%.
Tais rendimentos mostram que as políticas sociais compensatórias, como o Bolsa-Escola (que paga R$ 15 mensais por aluno matriculado), são por si só incapazes  de impedir que o narcotráfico continue aliciando crianças provenientes de estratos de baixa renda: tais políticas aliviam um pouco o orçamento familiar e  incentivam os pais a manterem os filhos estudando, o que de modo algum impossibilita a opção pela  deliquência. No mesmo sentido, os programas voltados aos jovens vulneráveis ao crime organizado ( circo-escola, oficinas de cultura, escolinhas de futebol) são importantes, mas não resolvem o problema.
A única maneira de reduzir a atração exercida pelo tráfico é a repressão, que aumenta os riscos para os que  escolhem esse caminho. Os rendimentos pagos aos adolescentes provam isso: eles são elevados precisamente porque a possibilidade de ser preso não é desprezível. É preciso que o Executivo federal e os  estaduais desmontem as organizações paralelas erguidas pelas quadrilhas, para que a certeza de punição elimine o fascínio dos salários do crime.
Editorial. Folha de São Paulo. 15 jan. 2003.


Questão 125

Com base nos argumentos do autor, o texto aponta para

A. uma denúncia de quadrilhas que se organizam em torno do narcotráfico.
B. a constatação de que o narcotráfico restringe-se aos centros urbanos.
C. a informação de que as políticas sociais compensatórias eliminarão a atividade criminosa a longo prazo.
D. o convencimento do leitor de que para haver a superação do problema do narcotráfico é preciso aumentar a ação policial.
E. uma exposição numérica realizada com o fim de mostrar que o negócio do narcotráfico é vantajoso e sem riscos.

Alternativa D


Questão 126

No Editorial, o autor defende a tese de que “as políticas sociais que procuram evitar a entrada dos jovens no tráfico não terão chance de sucesso enquanto a remuneração oferecida pelos traficantes for tão mais compensatória que aquela oferecida pelos programas do governo”. Para comprovar sua tese, o autor  apresenta

A. instituições que divulgam o crescimento de jovens no crime organizado.
B. sugestões que ajudam a reduzir a atração exercida pelo crime organizado.
C. políticas sociais que impedem o aliciamento de crianças no crime organizado.
D. pesquisadores que se preocupam com os jovens envolvidos no crime organizado.
E. números que comparam os valores pagos entre os programas de governo e o crime organizado.

Alternativa E


Questão 127

Venho solicitar a clarividente atenção de Vossa Excelência para que seja conjurada uma calamidade que está  prestes a desabar em cima da juventude feminina do Brasil. Refiro-me, senhor presidente, ao movimento entusiasta que está empolgando centenas de moças, atraindo-as para se transformarem em jogadoras de futebol, sem se levar em conta que a mulher não poderá praticar este esporte violento sem afetar, seriamente, o equilíbrio fisiológicos de suas funções orgânicas, devido à natureza que dispôs a ser mãe, Ao que dizem os jornais, no Rio de Janeiro, já estão formados nada menos de dez quadros femininos. Em São Paulo e Belo Horizonte também já estão se constituindo outros. E, neste crescendo, dentro de um ano, é provável que em  todo o Brasil estejam organizados uns 200 clubes femininos de futebol: ou seja: 200 núcleos destroçados da  saúde de 2,2 mil futuras mães, que, além do mais, ficarão presas a uma mentalidade depressiva e propensa aos exibicionismos rudes e extravagantes.
Coluna Pênalti. Carta Capital. 28 abr. 2010.

O trecho é parte de uma carta de um cidadão brasileiro, José Fuzeira, encaminhada, em abril de 1940, ao  então presidente da República Getúlio Vargas. As opções linguísticas de fuzeira mostram que seu texto foi elaborado  em linguagem

A. regional, adequada à troca de informações na situação apresentada.
B. jurídica, exigida pelo tema relacionado ao domínio do futebol.
C. coloquial, considerando-se que ele era um cidadão brasileiro comum.
D. culta, adequando-se ao seu interlocutor e à situação de comunicação.
E. informal, pressupondo o grau de escolaridade de seu interlocutor.

Aletrnativa D


Questão 128

Capítulo III

Um criado trouxe o café. Rubião pegou na xícara e, enquanto lhe deitava açúcar, ia disfarçadamente mirando  a bandeja, que era de prata lavrada. Prata, ouro, eram os metais que amava de coração; não gostava de  bronze, mas o amigo Palha disse-lhe que era matéria de preço, e assim se explica este par de figuras que esta aqui na sala: um Mefistófeles e um Fausto. Tivesse, porém, de escolher, escolheria a bandeja - primor de argentaria, execução fina  e acabada. O criado esperava teso e sério. Era espanhol; e não foi sem resistência  que Rubião o aceitou das mãos de Cristiano; por mais que lhe dissesse que estava acostumado aos seus crioulos de Minas, e não queria línguas estrangeiras em casa, o amigo Palha insistiu, demonstrando-lhe a  necessidade de ter criados brancos. Rubião cedeu com pena. O seu bom pajem, que ele queria pôr na sala, como um pedaço da província, nem pôde deixar na cozinha, onde reinava um francês, Jean; foi degradado a outros serviços.
ASSIS, M. Quincas Borba. In: Obra completa. V.1. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1993 (fragmento).

Quincas Borba situa-se entre as obras-primas do autor e da literatura brasileira. No fragmento apresentado,  a peculiaridade do texto que garante a universalização de sua abordagem reside

A. no conflito entre o passado pobre e o presente rico, que simboliza o triunfo da aparência sobre a essência.
B. no sentimento de nostalgia do passado devido à substituição da mão de obra escrava pela dos imigrantes.
C. na referencia a Fausto e Mefistófeles, que representam o desejo de eternização de Rubião.
D. na admiração dos metais por parte de Rubião, que metaforicamente representam a durabilidade dos bens  produzidos pelo trabalho.
E. na resistência de Rubião aos criados estrangeiros, que reproduz o sentimento de xenofobia.

Alternativa A

Questão 129

Negrinha

Negrinha era uma pobre órfã de sete anos. Preta? Não; fusca, mulatinha escura, de cabelos ruços e olhos  assustados.
Nascera na senzala, de mãe escrava, e seus primeiros anos vivera-os pelos cantos escuros da cozinha, sobre velha esteira e trapos imundos. Sempre escondida, que a patroa não gostava de crianças.
Excelente senhora, a patroa. Gorda, rica, dona do mundo, amimada dos padres, com lugar certo na igreja e  camarote de luxo reservado no céu. Entaladas as banhas no trono (uma cadeira de balanço na sala de jantar),  ali bordava, recebia as amigas e o vigário, dando audiências, discutindo o tempo. Uma virtuosa senhora em  suma – “dama de grandes virtudes apostólicas, esteio da religião e da moral”, dizia o reverendo.
Ótima, a dona Inácia.
Mas não admitia choro de criança. Ai! Punha-lhe os nervos em carne viva.
[...]

A excelente dona Inácia era mestra na arte de judiar de crianças. Vinha da escravidão, fora senhora de  escravos – e daquelas ferozes, amigas de ouvir cantar o bolo e estalar o bacalhau. Nunca se afizera ao regime novo – essa indecência de negro igual.
LOBATO, M. Negrinha. In: MORICONE, I. Os cem melhores contos brasileiros do século. Rio de Janeiro: Objetiva, 2000 (fragmento).

A narrativa focaliza um momento histórico-social de valores contraditórios. Essa contradição infere-se, no contexto, pela

A. falta de aproximação entre a menina e a senhora, preocupada com as amigas.
B. receptividade da senhora para com os padres, mas deselegante para com as beatas.
C. ironia do padre a respeito da senhora, que era perversa com as crianças.
D. resistência da senhora em aceitar a liberdade dos negros, evidenciada no final do texto.
E. rejeição aos criados por parte da senhora, que preferia tratá-los com castigos.

Alternativa D

Questão 130

O Flamengo começou a partida no ataque, enquanto o Botafogo procurava fazer uma forte marcação no meio campo e tentar lançamentos para Victor Simões, isolado entre os zagueiros rubro-negros. Mesmo com mais posse de bola, o time dirigido por Cuca tinha grande dificuldade de chegar à área alvinegra por causa do bloqueio montado pelo Botafogo na frente da sua área.
No entanto, na primeira chance rubro-negra, saiu o gol. Após cruzamento da direita de Ibson, a zaga alvinegra rebateu a bola de cabeça para o meio da área. Kléberson apareceu na jogada e cabeceou por cima do goleiro Renan. Ronaldo Angelim apareceu nas costas da defesa e empurrou para o fundo da rede quase que em cima da linha: Flamengo 1 a 0.
Disponível em: http://momentodofutebol.blogspot.com (adaptado).

O texto, que narra uma parte do jogo final do campeonato Carioca de futebol, realizado em 2009, contém vários conectivos, sendo que

A. após é conectivo de causa, já que apresenta o motivo de a zaga alvinegra ter rebatido a bola de cabeça.
B. enquanto tem um significado alternativo, porque conecta duas opções possíveis para serem aplicadas no jogo.
C. no entanto tem significado de tempo porque ordena os fatos observados no jogo em ordem cronológica de ocorrência.
D. mesmo traz ideia de concessão, já que “com mais posse de bola" ter dificuldade não é algo naturalmente esperado.
E. por causa de indica consequência, porque as tentativas de ataque do Flamengo motivaram o Botafogo a  fazer um bloqueio.

Alternativa D


Questão 131

Após estudar na Europa, Anita Malfatti retornou ao Brasil com uma mostra que abalou a cultura nacional do início do século XX. Elogiada por seus mestres na Europa, Anita se considerava pronta para mostrar seu trabalho no Brasil, mas enfrentou as duras críticas de Monteiro Lobato. Com a intenção de criar uma arte que valorizasse a cultura brasileira, Anita Malfatti e outros artistas modernistas

A. buscaram libertar a arte brasileira das normas acadêmicas europeias, valorizando as cores, a originalidade e os temas nacionais.
B. defenderam a liberdade limitada de uso da cor, até então utilizada de forma irrestrita, afetando a criação  artística nacional.
C. representaram a ideia de que a arte deveria copiar fielmente a natureza, tendo como finalidade a prática educativa.
D. mantiveram de forma fiel a realidade nas figuras retratadas, defendendo uma liberdade artística ligada a tradição acadêmica.
E. buscaram a liberdade na composição de suas figuras, respeitando limites de temas abordados.

Alternativa A

Questão 132


Superinteressante. Ed. 256, set. 2008.


Segundo pesquisas recentes, é irrelevante a diferença entre sexos para se avaliar a inteligência. Com relação às tendências para áreas do conhecimento, por sexo, levando em conta a matrícula em cursos universitários   brasileiros, as informações do gráfico asseguram que

A.os homens estão matriculados em menor proporção em cursos de Matemática que em Medicina por  lidarem melhor com pessoas.
B. as mulheres estão matriculadas em maior percentual em cursos que exigem capacidade de compreensão  dos seres humanos.
C. as mulheres estão matriculadas em percentual maior em Física que em Mineração por tenderem a  trabalhar melhor com abstrações.
D. as homens e as mulheres estão matriculados na mesma proporção em cursos que exigem habilidades  semelhantes na mesma área.
E. as mulheres estão matriculadas em menor número em Psicologia por sua habilidade de lidarem melhor com  coisas que com sujeitos.

Alternativa B


Questão 133

É muito raro que um novo modo de comunicação ou de expressão suplante completamente os anteriores. Falase menos desde que a escrita foi inventada? Claro que não. Contudo, a função da palavra viva mudou,  uma parte de suas missões nas culturas puramente orais tendo sido preenchida pela escrita: transmissão dos conhecimentos e das narrativas, estabelecimento de contratos, realização dos principais atos rituais ou sociais etc. Novos estilos de conhecimento (o conhecimento “teórico”, por exemplo) e novos gêneros (o código de  leis, o romance etc.) surgiram. A escrita não fez com que a palavra desaparecesse, ela complexificou e reorganizou o sistema da comunicação e da memória social.
A fotografia substituiu a pintura? Não ainda há pintores ativos. As pessoas continuam, mais do que nunca, a  visitar museus, exposições e galerias, compram as obras dos artistas para pendurá-las em casa. Em  contrapartida, é verdade que os pintores, os desenhistas, os gravadores, os escultores não são mais – como  foram até o século XIX – os únicos produtores de imagens.
LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999 (fragmento).


A substituição pura e simples do antigo pelo novo ou do natural pelo técnico tem sido motivo de preocupação de muita gente. O texto encaminha uma discussão em torno desse temor ao


A. considerar as relações entre o conhecimento teórico e o conhecimento empírico e acrescenta que novos gêneros textuais surgiram com o progresso.
B. observar que a língua escrita não é uma transcrição fiel da língua oral e explica que as palavras antigas devem ser utilizadas para preservar a tradição.
C. perguntar sobre a razão das pessoas visitarem museus, exposições, etc., e reafirma que os fotógrafos são  os únicos responsáveis pela produção de obras de arte.
D. reconhecer que as pessoas temem que o avanço dos meios de comunicação, inclusive on-line, substitua o homem e leve alguns profissionais ao esquecimento.
E. revelar o receio das pessoas em experimentar novos meios de comunicação, com medo de sentirem retrógradas.

Alternativa A


Questão 134

Texto I

Eu amo a rua. Esse sentimento de natureza toda íntima não vos seria revelado por mim se não julgasse, e  razões não tivesse para julgar, que este amor assim absoluto e assim exagerado é partilhado por todos vós.  Nós somos irmãos, nós nos sentimos parecidos e iguais; nas cidades, nas aldeias, nos povoados, não porque  soframos, com a dor e os desprazeres, a lei e a polícia, mas porque nos une, nivela e agremia o amor da rua.  É este mesmo o sentimento imperturbável e indissolúvel, o único que, como a própria vida, resiste às idades e  às épocas.
RIO, J. A rua. In: A alma encantadora das ruas. São Paulo: Companhia das Letras, 2008 (fragmento).


Texto II

A rua dava-lhe uma força de fisionomia, mais consciência dela. Como se sentia estar no seu reino, na região  em que era rainha e imperatriz. O olhar cobiçoso dos homens e o de inveja das mulheres acabavam o  sentimento de sua personalidade, exaltavam-no até. Dirigiu-se para a rua do Catete com o seu passo miúdo e  sólido. [...] No caminho trocou cumprimento com as raparigas pobres de uma casa de cômodos da vizinhaça.
[...] E debaixo dos olhares maravilhados das pobres raparigas, ela continuou o seu caminho, arrepanhando a saia, satisfeita que nem uma duquesa atravessando os seus domínios.
BARRETO, L. Um e outro. In: Clara dos anjos. Rio de Janeiro: Editora Mérito (fragmento).


A experiência urbana é um tema recorrente em crônicas, contos e romances do final do século XIX  e início
do XX, muitos dos quais elegem a rua para explorar essa experiência. Nos fragmentos I e II, a rua é vista, respectivamente, como lugar que

A. desperta sensações contraditórias e desejo de reconhecimento.
B. favorece o cultivo da intimidade e a exposição dos dotes físicos.
C. possibilita vínculos pessoais duradouros e encontros casuais.
D. propicia o sentido de comunidade e a exibição pessoal.
E. promove o anonimato e a segregação social.

Alternativa D


Questão 135

Fora da ordem

Em 1588, o engenheiro militar italiano Agostinho Romelli publicou Le Diverse et Artificiose Machine, no qual descrevia uma máquina de ler livros. Montada para girar verticalmente, como uma roda de hamster, a  invenção permitia que o leitor fosse de um texto ao outro sem se levantar de sua cadeira.
Hoje podemos alternar entre documentos com muito mais facilidade - um clique no mouse é suficiente para acessarmos imagens, textos, vídeos e sons instantaneamente. Para isso, usamos o computador, e  principalmente a internet – tecnologias que não estavam disponíveis no Renascimento, época em que Romelli viveu.
BERCITTO, D. Revista Língua Portuguesa. Ano II. N°14.

O inventor italiano antecipou, no século XVI, um dos princípios definidores do hipertexto: a quebra de linearidade na leitura e a possibilidade de acesso ao texto conforme o interesse do leitor. Além de ser  característica essencial da internet, do ponto de vista da produção do texto, a hipertextualidade se manifesta  também em textos impressos, como

A. dicionários, pois a forma do texto dá liberdade de acesso à informação.
B. documentários, pois o autor faz uma seleção dos fatos e das imagens.
C. relatos pessoais, pois o narrador apresenta sua percepção dos fatos.
D. editoriais, pois o editorialista faz uma abordagem detalhada dos fatos.
E. romances românticos, pois os eventos ocorrem em diversos cenários.

Alternativa A







2 comentários:

  1. Em "Algumas moram junto, mas não são casadas legalmente.", temos um período composto. A segunda oração desse período se classifica como

    a. coordenada sindética aditiva
    b. coordenada sindética adversativa
    c. coordenada assidética.
    d. subordinada adverbila concessiva

    ResponderExcluir
  2. Antonio Marcos da Silva Juliano
    amarcosjuliano@gmail.com

    Em "o mar que nela instilaram", a palavra instilaram em destaque pode ser substituída, sem prejuízo para o sentido da frase, por

    a. dissuadiram
    b. sugeriram
    c. injetaram
    d. escoaram

    ResponderExcluir

Para confirmar seu interesse, informe a questão, o nome da prova, seu nome completo e e-mail pessoal.
Se preferir, mande-nos as informações para nosso e-mail: desafio.alfa@gmail.com .

DAXIANOS DO CONHECIMENTO - SEJA MAIS UM...

DAX'S PUBLICAÇÕES