NO ESPAÇO EM BRANCO, ABAIXO, COLOQUE ASSUNTOS DE SEU INTERESSE E PESQUISE.

VISITÔMETRO DO DAX

PROVA SENAI - CGE 2027 - TÉCNICO - 1º SEMESTRE 2011

A partir das 15h30min., de 29 de novembro de 2010, os professores especialistas do "Desafio Alfa", através de seu mecanismo de resolução de provas -- D.A. RESOLVE -- apresenta os comentários da prova CGE 2027, aplicada em 28/11/2010, para servir, exclusivamente, de orientação e procedimentos de estudos aos interessados pelos conhecimentos, abaixo.

Se você tiver interesse pelo comentário de alguma questão não resolvida desta prova, clique no link abaixo:
REDE DE ESTUDO COLETIVO

LÍNGUA PORTUGUESA

O texto abaixo se refere às questões de 1 a 3.

A nova Antiguidade

Em 1897, cientistas da Universidade de Oxford, Inglaterra, estavam revirando o lixo da extinta cidade egípcia de Oxyrhynchus quando encontraram uma coleção de 50 mil fragmentos de papiros escritos entre os séculos 2 a.C. e 8 d.C. Foi uma surpresa quase tão grande quanto a decepção que se seguiu: a superfície do papiro, escurecida pela ação do tempo, tornava impossível a leitura. Agora os cientistas finalmente estão decifrando o conteúdo, graças a um aparelho inventado pela Nasa para capturar imagens na superfície de planetas distantes. Ele foi adaptado na Universidade Brigham Young, de Utah, EUA, para fotografar os papiros em diferentes faixas do espectro de luz, do infravermelho ao ultravioleta. Em cada fragmento, os cientistas procuraram a frequência que mais destacava a tinta. O resultado foram textos inéditos dos gregos Sófocles, Homero, Eurípedes, Arquíloco e versões antigas da Bíblia, além de itens corriqueiros como cartas, recibos, receitas e horóscopos. O próximo passo é usar tecnologias parecidas para recuperar tudo o que não podia ser lido até então: de cópias de trabalhos de Arquimedes que haviam sido apagadas no século 12 até papiros romanos queimados pelo Vesúvio no século 1.
Fonte: TRACCO, M. Revista Superinteressante, São Paulo, n. 214, p. 22, jun. 2005.

1. É correto afirmar que o tema central do texto é a

a. descoberta de 50 mil fragmentos de papiros antigos.
b. dificuldade em decifrar os textos antigos danificados.
c. descoberta de textos de Sófocles, Homero e Eurípedes.
d. recuperação de trabalhos de Arquimedes, apagados no século 12.
e. adaptação de uma tecnologia que permite decifrar textos antigos.

D.A. RESOLVE


O texto, apresentado acima, procura informar que cientistas conseguiram decifrar conteúdos de fragmentos egípcios, muito antigos, com a utilização de um aparelho inventado pela Nasa para capturar imagens na superfície de planetas distantes. Com uma adaptação feita, tal aparelho foi usado na Universidade Brigham Young, de Utah, EUA, para fotografar os papiros em diferentes faixas do espectro de luz, do infravermelho ao ultravioleta. Os cientistas procuraram a frequência que mais destacava a tinta em cada documento. O resultado foi surpreendente.

Alternativa E.

2. As palavras extinta, distantes e inéditos – encontradas no texto – são corretamente classificadas como

a. substantivos.   b. adjetivos.   c. advérbios.   d. conjunções.   e. pronomes.

D.A. RESOLVE


No texto, a palavra extinta refere-se à cidade (egípcia) e informa o estado em que a cidade encontra-se. A palavra distantes refere-se a planetas e, também, demonstra a condição (estado) em que os planetas encontram-se. Por sua vez, inéditos está associado a textos, indicando a qualidade dos citados textos.
Nota-se que, além de indicarem estado ou qualidade, as palavras concordam em gênero ( masculino ou feminino ) e número ( singular ou plural ) com as que se referem.
Por estas características, pertencem à classe dos adjetivos.
Os adjetivos estão, sempre, próximos das palavras a que se referem, indicam-lhes estado ou qualidade e com elas concordam em gênero e número.

Alternativa B.

3. De acordo com a posição da sílaba tônica, as palavras seguiu, impossível e inéditos – encontradas no texto – são corretamente classificadas como

a. paroxítona, proparoxítona e oxítona.
b. paroxítona, paroxítona e proparoxítona.
c. oxítona, paroxítona e proparoxítona.
d. oxítona, proparoxítona e paroxítona.
e. proparoxítona, proparoxítona e paroxítona.

D.A. RESOLVE 


Para se classificar as palavras pela tonicidade, deve-se separá-las, primeiro, em sílabas. Entende-se por sílaba, cada parte ou pedaço de uma palavra, dividida, para melhor pronunciá-la. A tonicidade indica a sílaba tônica (=mais forte) de uma palavra, aquela em que se apoia para melhor falá-la.
Tem-se, então:  se- guiuim-pos-- vel i--di-tos, com pronúncia mais forte na última, na penúltima e na antepenúltima sílabas, respectivamente.
Quando a sílaba mais forte está na última sílaba a palavra é classificada como oxítona; na penúltima, paroxítona e na antepenúltima, proparoxítona.

Alternativa C.

4. As palavras agouro, existia e roupa são corretamente classificadas, quanto ao número de sílabas, respectivamente, como

a. polissílaba, polissílaba e trissílaba.
b. trissílaba, polissílaba e trissílaba.
c. polissílaba, trissílaba e dissílaba.
d. trissílaba, trissílaba e dissílaba.
e. trissílaba, polissílaba e dissílaba.

D.A. RESOLVE

As palavras a-gou-ro e  e-xis-tia separam-se em três partes, ao serem pronunciadas, classificam-se como trissílabas. Já a palavra rou-pa, por ser separada em duas partes, é considerada dissílaba.

Observação: Os finais átonos ia - ie - io - ua - ue - uo podem ser pronunciados como ditongos orais crescentes em São Paulo ( e-xis-tia ) ou como hiatos, em algumas regiões, como é o caso de Pernambuco (e-xis-ti-a), esta é nossa opinião, é citação do SISTEMA DE ENSINO POLIEDRO e mesmo de outras conceituadas Gramáticas, como é a do Professor Roberto Melo Mesquita, Gramática da Língua Portuguesa; já, na proposição do filólogo Matoso Câmara, em seu Dicionário de Filogia e Gramática, "considera-se ditongo crescente em Português, apenas, quando a semivogal é precedida de Q ou G".
No entender da "Desafio Alfa", ficamos com nossa experiência e com as citações do Poliedro e do Professor Mesquita.

Alternativa Oficial E.  Alternativa considerada correta pela D.A. é  D.

Observação do D.A.: nesta questão, o gabarito oficial apresenta a palavra E-XIS-TI-A, com grupo vocálico IA, da sílaba TI-A, e a separação em hiato, considerando-a polissílaba e paroxítona; no entanto, na questão 15, desta mesma prova, o gabarito oficial apresenta a palavra SIN-DI-CÂN-CIA e considera o grupo IA da sílaba CIA, ditongo crescente, e oxítona. Como isso é possível para uma mesma situação?

5. Em “Onze dias é o tempo máximo que um ser humano conseguiu ficar acordado...”, o verbo ser concorda com

a. onze.      b. ser humano.      c. tempo.      d. máximo.      e. acordado.

D.A. RESOLVE


O período de ONZE DIAS estabelece o tempo preciso de permanência sem dormir de um ser humano. Este tempo encontra-se numa quantidade que é plural (= mais de um dia, onze dias). Desta forma, o verbo ser não se refere a ONZE DIAS e sím a sua síntese = TEMPO, constituindo, também, um exemplo correto de concordância verbal.
O período é composto de duas orações: "Onze dias é o tempo máximo..." e "...(emque um ser humano conseguiu ficar acordado..." .
O que são onze dias? R.: o tempo máximo.
Como a intenção foi de apresentar determinada quantidade de tempo (=tempo preciso), enfatizando-a, a oração foi construída e iniciada pela quantidade de dias (=ordem indireta).
Na ordem direta, tem-se: 1) O tempo máximo é onze dias..., 2) um ser humano conseguiu ficar acordado no tempo máximo de onze dias...
Entende-se por ordem direta quando o sujeito inicia a oração e seguido a ele vem o predicado.

Alternativa C.


O texto abaixo se refere à questão 6.

Coma esta página

Papel comestível, ostras com bolhas, spray de queijo. Esses pratos parecem estranhos – e são mesmo – mas fazem parte de um movimento que está transformando a cozinha em laboratório e os chefs em cientistas meio malucos. Em 1980, o francês Hervé This, pesquisador do renomado Collège de France, em Paris, chamou de “gastronomia molecular” as experiências pioneiras misturando química avançada com culinária. Na época, dizia que seu objetivo era combater a “ignorância gastronômica”. Desde então, as experiências ganharam espaço nos grandes restaurantes e estão reescrevendo o menu de conceitos da gastronomia. Principalmente com os pratos do catalão Ferran Adrià, essa nova culinária está eliminando as fronteiras entre doce e salgado, sólido e líquido, quente e frio. O objetivo é trazer sensações inesperadas e surpreender em cada garfada.
Fonte: BOTELHO, R. Revista Superinteressante, São Paulo, n. 214, p. 26, jun. 2005.

6. É correto afirmar que o texto tem como tema central

a. as pesquisas sobre “gastronomia molecular”.
b. a intenção de combater a “ignorância gastronômica”.
c. as inovações do chef catalão Ferran Adrià.
d. as experiências inovadoras da atual gastronomia.
e. os sabores inesperados da culinária tradicional.

D.A. RESOLVE


Mantidas as devidas proporções entre o tradicional e o arrojado da culinária e da gastronomia, comem-se muito bem resultados de receitas das vovós, passadas de mães para filhas, como se saboreiam pratos exóticos e inovadores, próprios de criativos e contemporâneos chefes de cozinha e gastrônomos.
O que se nota é que, além do que já é conhecido de clientes e de famílias, no âmbito alimentar, a curiosidade pelo novo e pelo inédito aguça as pessoas, convidando-as a buscarem restaurantes e cantinas que apresentem pratos diferentes dos rotineiros, com aromas, ingredientes e sabores mais sofisticados e distantes dos tradicionais.  Quem sabe, surjam novos adeptos multiplicadores ! É o que esperam esses mais recentes tendencistas...

Alternativa D.

7. No trecho “... elas preparam as defesas do organismo para que reajam ao ataque de um agente infeccioso.”, a relação entre as orações é de

a. causa.   b. concessão.   c. adversidade.    d. condição.   e. finalidade.

D.A. RESOLVE


O período é composto de duas orações: "...elas preparam as defesas do organismo..."  e  "... para que reajam ao ataque de um agente infeccioso."
Percebe-se pela existência de dois verbos independentes -- preparar e reagir --, referindo-se aos sujeitos ELAS (preparam) e AS DEFESAS DO ORGANISMO (reajam) e formando duas ideias (=orações).
As duas orações são ligadas pela locução conjuntiva (conjunção) PARA QUE. Ao mesmo tempo que esta conjunção liga as orações, estabelece uma relação entre elas e faz com que a oração que a tem, seja subordinada (dependente) da outra para existir.
Esta conjunção fortalece a ideia de que se quer reagir ao ataque de agentes infecciosos, que se tem por objetivo, que se tem a intenção, o empenho de combatê-los PARA se evitarem surpresas. É necessário preparar bem as defesas do organismo com a finalidade de se proteger de seres inesperados causadores de doenças.

Alternativa E.

8. Em “A obsessão nacional que leva as avós às janelas é a principal razão para os bons resultados da educação em países com etnias chinesas.”, ocorre o mesmo caso de uso de crase em

a. Vários super-heróis das histórias em quadrinhos são insensíveis à dor.
b. As aulas do período da manhã iniciam-se pontualmente às 7 horas.
c. A base oferece treinamento a todos que pretendem ir às ilhas.
d. Os guichês de atendimento iniciam seu trabalho à tarde.
e. Agradecemos todos os dias àquele que nos protege.

D.A. RESOLVE

Em todas as alternativas apresentadas, há o correto emprego da crase. O que está sendo solicitado é reconhecer em qual delas aparece o mesmo emprego de crase do citado na questão.
Indo à questão "... que leva as avós às janelas...", percebe-se que o emprego deu-se para representar lugar aonde as avós vão: "...que leva as avós (aonde?) às janelas...".
A alternativa que apresenta o mesmo emprego é: "A base oferece treinamento a todos que pretendem ir (aonde?) às ilhas."


Alternativa C.

9. Assinale a alternativa em que o pronome destacado está corretamente empregado.

a. Eu lhe amo.
b. Não me comprometa.
c. Me empreste o livro.
d. Este caderno é para mim usar.
e. Vou encontrar-lhe hoje, Fábio.

D.A. RESOLVE


Em todas as alternativas, estão empregados pronomes pessoais do caso oblíquo, que exercem a função de objeto, de complemento.
a. O verbo AMAR é verbo regular da 1ª conjugação, pois tem vogal temática A e pela função é verbo transitivo direto, não poderia ter o pronome LHE (= a ele, a ela, a você), pois pede objeto direto: O (=ele/você), A (=ela/você). Só irá aparecer objeto direto preposicionado se o substantivo vier sem artigo: amo a Deus.
c. Se uma oração for iniciada por pronome, pronome deve ser do caso reto (=eu, tu, ele/ela, nós, vós, eles/elas), por exercer a função de sujeito e nunca deve ser iniciada por pronome pessoal do caso oblíquo, como foi o caso desta alternativa.
d. Nesta alternativa, houve erro de emprego de pronome; deve-se usar pronome pessoal do caso reto, eu, pois, além de vir seguido de verbo USAR, empregado no infinitivo (terminação R), tem a função de sujeito deste verbo e desta oração.
e. O verbo ENCONTRAR é transitivo, precisa de um complemento para dar pleno sentido à oração. Pode ter as seguintes regências: 1) transitivo direto - encontrar o que? Encontraremos o caminho (sentido de descobrir, de desvendar); 2) transitivo direto - encontrar quem? Ou transitivo indireto - encontrar com quem?  E, ainda, encontrar-se com quem? Encontrei com Gina. / Encontrei-me com Gina. Nunca se emprega LHE.

Correto está empregar o pronome pessoal do caso oblíquo, imediatamente, após o advérbio de negação -- NÃO -- que atrai o pronome para junto de si e vindo, antes do verbo, tem-se o caso de próclise, que é o emprego do pronome antes do verbo.

Alternativa B.

10. Na frase: “Diz a empresa que o objetivo é ‘colocar um fim na idade da pedra’.”, o sujeito da oração destacada é corretamente classificado como

a. inexistente.   b. indeterminado.   c. simples.   d. composto.   e. oculto.

D.A. RESOLVE


O período é composto de duas orações: " Diz a empresa..."  e  " ... que o objetivo é ' colocar um fim na idade da pedra'.", sendo que a primeira é oração principal e a segunda, oração subordinada.
A primeira oração, que é a destacada, pode ser escrita, também, desta forma: "A empresa diz...". Desta forma, a oração estará escrita na ordem direta. Para ser encontrado o sujeito, faz-se a pergunta quem diz? R. A empresa, o sujeito da oração. Foi usada a pergunta quem pelo fato de serem seus representantes que dizem, ou seja, pessoas.
Para ser localizado o sujeito de uma oração, deve-se fazer uma das perguntas Quem? ou O que? antes do verbo.
O sujeito, a empresa, tem duas palavras -- a e empresa --, das duas a mais importante é o substantivo empresa, único núcleo.


O mesmo resultado ocorreria com o sujeito da 2ª oração "... que o objetivo é ‘colocar um fim na idade da pedra.’, que, também, seria simples, pois tem único núcleo.


Alternativa C.

O texto abaixo se refere às questões 11 e 12.

Quem vai querer?

O cemitério parisiense de Père Lachaise comemora 200 anos neste mês como a sétima atração turística mais frequentada da cidade mais visitada do mundo. Vários monumentos, lápides e esculturas foram restaurados para a ocasião, que também mereceu uma grande exposição. Aproveitando as comemorações da efeméride – contidas, como convém, mas concorridas –, a administração vem intensificando as queixas contra aquele que é, ao mesmo tempo, seu mais visitado condômino e sua maior dor de cabeça: o roqueiro americano Jim Morrison, líder da banda The Doors, morto em Paris em 1971. “O maior presente que o cemitério poderia receber neste bicentenário seria a saída de Jim Morrison (...)”, desabafou (...) o historiador Christian Charlet, responsável pelo cemitério.
(...) Seus admiradores, diz, usam os arredores do túmulo para se embriagar e se drogar, jogam restos de cigarros lícitos e ilícitos na sepultura, quebram e picham a própria e as vizinhas. (...)
Fonte: Adaptado de VARELLA, F. Revista Veja, 26 maio 2004.

11. O texto afirma que as comemorações do aniversário do cemitério são “contidas, como convém” porque

a. os parisienses costumam ser bastante discretos em suas festas.
b. trata-se de um cemitério, local ligado à morte e à tristeza.
c. não há motivos para comemorar o aniversário do cemitério.
d. as famílias dos mortos não autorizaram grandes comemorações.
e. o cemitério vem enfrentando graves problemas financeiros.

D.A. RESOLVE

As condições principais esperadas pelas famílias, em um cemitério, são o respeito e a intimidade com seus entes falecidos, restando a saudade e a esperança de um descanso merecido e eterno, pelo que representaram e pelo que promoveram. Espaço reservado para momentos de oração, de silêncio e de grandes reflexões espirituais, condicionadas às diversas e peculiares tendências religiosas.

Alternativa B.

12. Em “Vários monumentos, lápides e esculturas foram restaurados para a ocasião, que também mereceu uma grande exposição.”, o verbo restaurar foi usado

a. na voz passiva.
b. no gerúndio.
c. na voz ativa.
d. no futuro do pretérito.
e. no infinitivo.

D.A. RESOLVE


O verbo restaurar apresenta-se no particípio, uma das formas nominais do verbo, precedido do verbo ser, no pretérito perfeito do Indicativo e forma uma locução verbal: foram restaurados. Percebe-se que alguém ou algumas pessoas praticaram a ação de restaurar.
Nota-se, também, que vários monumentos, lápides e esculturas, além de serem o sujeito desta oração, recebem a ação de terem sido restaurados, sendo considerado sujeito paciente.
Esta oração tem a seguinte estrutura: sujeito paciente + verbo formado de auxiliar e particípio passado, concordando em número (plural) e gênero (masculino) com o sujeito + elementos agentes que praticaram a ação de restaurar  = VOZ PASSIVA.

Alternativa A

13. No trecho: “os responsáveis pelo abastecimento checam as medidas...”, o termo destacado é, sintaticamente, classificado como

a. adjunto adnominal.
b. aposto.
c. objeto indireto.
d. complemento nominal.
e. objeto direto.

D.A. RESOLVE

O verbo checar (=conferir, avaliar, verificar conformidade de acordo com padrão) é verbo importante, nesta oração, pois não poderia ser retirado e ter mantido o mesmo significado, é um verbo transitivo. Todo verbo transitivo necessita de complemento para dar-lhe pleno sentido e à oração.
Faz-se, então, uma pergunta depois dele: checam o que? R.: as medidas. Este conjunto de palavras completa, diretamente, o sentido do verbo checar e tem a função de objeto direto.

Alternativa E.

14. As formas verbais estudaram, teriam e consumiam estão conjugadas, respectivamente, no modo Indicativo e nos tempos

a. pretérito mais-que-perfeito, futuro do presente e futuro do pretérito.
b. pretérito perfeito, futuro do pretérito e pretérito imperfeito.
c. presente, pretérito perfeito e pretérito imperfeito.
d. futuro do presente, pretérito mais-que-perfeito e futuro do pretérito.
e. pretérito mais-que-perfeito, futuro do pretérito e pretérito perfeito.

D.A. RESOLVE

Os verbos apresentados são da 1ª, 2ª e 3ª conjugação, respectivamente: estudar, ter e consumir, uma vez que suas vogais temáticas são A, E, I.
Mesmo sem formar oração, que seria o ideal para se perceber melhor os tempos verbais em que se encontram, as terminações verbais já indicam o momento em que se realizam tais ações:
1. estudaram, mostra uma ação já ocorrida, realizada, já praticada e está na 3ª pessoa do plural (=eles/elas) - Eles / elas estudaram muito para este último processo de seleção ao Técnico (= fato já ocorrido).
2. teriam, mostra uma ação futura, mas duvidosa, hipotética, dependendo de se querer praticá-la, está na 3ª pessoa do plural, também:
- Se pudessem comprar o carro, teriam momentos muito felizes nas próximas férias (= situação hipotética e em condição futura).
3. consumiam, mostra uma ação iniciada, mas não concluída e, sempre, associada a outra ocorrendo no mesmo momento, encontra-se na 3ª pessoa do plural:
- Muitas formigas consumiam restos de bolo de casamento, deixados sobre a mesa nupcial, enquanto responsáveis pelo Buffet Delírio limpavam o salão-de-festas (= ação iniciada, em fase de desenvolvimento e, portanto, não encerrada).


Alternativa B.

15. As palavras CAMPEÃ, SINDICÂNCIA e REQUEREU apresentam, pela ordem, os seguintes encontros vocálicos:

a. ditongo crescente; ditongo decrescente; hiato.
b. ditongo decrescente; hiato; ditongo crescente.
c. hiato; ditongo crescente; ditongo decrescente.
d. ditongo crescente; hiato; ditongo decrescente.
e. hiato; ditongo decrescente; ditongo crescente.


D.A. RESOLVE

Para serem identificados e classificados os encontros vocálicos, é necessário separar em sílabas as palavras citadas:
CAM - PE - Ã, separada em três partes, trissílaba; o conjunto vocálico  E - Ã, é pronunciado, separadamente, tem-se hiato;
SIN - DI - CÂN - CIA, separada em quatro partes, polissílaba ( também, conhecida por tetrassílaba ); o encontro vocálico IA é pronunciado junto, tem-se ditongo e por ser o final de pronúncia mais acentuada que o começo, é denominado ditongo crescente ( formado de semivogal I e vogal A ).
RE - QUE - REU, possui três sílabas, trissílaba; o conjunto vocálico EU é pronunciado junto, tem-se ditongo e por ser o final de pronúncia menos acentuada que o começo, é conhecido por ditongo decrescente ( formado de vogal E e semivogal U ).

Alternativa C.

Observação do D.A.: nesta questão, para a palavra SINDICÂNCIA  o gabarito oficial considerou o grupo  IA da sílaba CIA, ditongo crescente e oxítona; no entanto, na questão 4, o gabarito oficial apresenta a palavra E-XIS-TI-A, com a separação em hiato do grupo IA e paroxítona. Como isso é possível para uma mesma situação?


O texto abaixo se refere às questões de 16 a 18.

Vício em exercícios

Não é de hoje que os médicos alertam sobre os riscos à saúde causados pelo excesso de exercícios físicos. Cientistas acreditam ter encontrado evidências de que a prática exagerada de atividades esportivas pode causar dependência física em determinadas pessoas.
Um estudo da Universidade de Wisconsin-Madison feito com ratos mostrou que o cérebro dos animais privados dos exercícios que praticavam apresentava alta atividade nas mesmas áreas ativadas nas síndromes de abstinência vividas pelos usuários de álcool e cocaína. Os pesquisadores acreditam que o mesmo pode acontecer em pessoas que malham de forma pesada e regular.
Embora existam muitos relatos de pessoas que tiveram sintomas de abstinência quando abandonaram as aulas, uma parte dos especialistas ainda não acredita que a dependência causada pelos exercícios seja de origem física.
Fonte: Revista Época, n. 209, p. 132, 8 dez. 2003.

16. O texto mostra principalmente que

a. médicos alertam sobre os riscos dos exercícios físicos.
b. pesquisa com ratos comprovou a suspeita dos cientistas.
c. malhação em excesso pode causar dependência física.
d. pessoas que carregam muito peso têm problemas físicos.
e. pessoas que não praticam esportes sofrem de abstinência.

D.A. RESOLVE


Todas as ações feitas em excesso são prejudiciais à saúde: comer, beber, praticar exercícios físicos e tantas outras. Tudo deve ser de forma moderada, bem administrada e saudável para não se ter consequências desastrosas breves ou futuras.
Malhar em excesso para se ter uma modelagem física, sem orientação de especialistas, provoca felicidade, satisfação e lustro no ego, no entanto provoca dependência física e alguns distúrbios também.
Encontram-se muitas pessoas frequentando academias, de modo desenfreado, mesmo desaconselhadas de tais atitudes pelos coordenadores e professores, permanecem com suas práticas, continuadas, ainda, com exercícios realizados em suas residências com seus próprios aparelhos.

Alternativa C.

17. Na frase “... a prática exagerada de atividades esportivas pode causar dependência física...”, o sujeito é corretamente classificado como

a. composto.      b. simples.       c. oculto.       d. inexistente.         e. indeterminado.

D.A. RESOLVE

Para se localizar o sujeito de uma oração, deve-se, primeiramente, localizar o verbo e fazer uma das perguntas: o que? ou quem?, antes dele.
O que pode causar dependência física? R.: a prática exagerada de atividades esportivas. Deste conjunto de palavras, o substantivo prática é o único núcleo.

Alternativa B.

18. No trecho “Os pesquisadores acreditam que o mesmo pode acontecer em pessoas que malham de forma pesada e regular.”, as palavras destacadas podem ser substituídas, sem que o texto perca seu sentido, respectivamente, por

a. entendem, começar e breve.
b. julgam, suceder e constante.
c. pensam, aparecer e errada.
d. observam, apresentar e tranqüila.
e. vêem, se passar e regulada.

D.A. RESOLVE

Aqui, tratou-se do emprego de sinônimos, que são palavras que têm o mesmo sentido. Isto é, facilmente, encontrável em qualquer dicionário.
Quem acredita, tem ou procura ter um julgamento bem seguro e firme sobre algo, daí, acreditar = julgar;
quando algo acontece é o mesmo que dizer que está realizando-se ou sucedendo, daí, acontecer = suceder; algo que é feito de maneira regular, quer dizer de forma permanente ou constante.
Desta forma pelo emprego de sinônimos, manteve-se o mesmo sentido e a mesma qualidade das informações.

Alternativa B.

19. Assinale a resposta correta: Na palavra tom , a letra m

a. vale por uma consoante.
b. é um dígrafo.
c. é uma letra sem valor fonético.
d. é sinal de nasalidade.
e. é um encontro consonantal.

D.A. RESOLVE


Na escrita, a palavra TOM é formada de 3 letras -- T - O - M --, já ao ser pronunciada, são encontrados, apenas, dois sons, sendo um nasal: T - Õ. O som da letra O aparece de forma nasal.

Alternativa D.

20. Assinale a alternativa que completa corretamente a seguinte frase: "Ele é avesso ____ tudo que diga respeito ____ trabalhos urgentes, porque é muito lento ____ suas ações, embora seja atencioso ____ quem o procura."

a. a - a - em - com
b. à - a - com - com
c. de - à - com - para com
d. à - à - em - com
e. de - a - com - com

D.A. RESOLVE

Para se preencher os espaços com preposições corretas, deve-se fazer as seguintes perguntas às palavras mais próximas às lacunas:
... é avesso A que? ... diga respeito que? ...muito lento EM que? ...seja atencioso COM quem?

A questão trata do assunto regência nominal, ou seja, palavras que são substantivos ou adjetivos e que pedem complementos para darem melhor informação a seus significados.
As palavras mencionadas, e muitas outras, por não terem sentido completo são chamadas termos regentes, ou seja que pedem complementos e precisam de outras palavras para lhes completarem, são os termos regidos. Na sintaxe, os elementos regidos são chamados complementos nominais.


Alternativa A.


MATEMÁTICA


21. “Com as últimas chuvas, uma represa do Sistema Rio Grande aumentou o nível de água em 31,3 milímetros. Cada 1 milímetro de altura de água equivale a 1 litro de água por metro quadrado.”
Fonte: Adaptado de O Estado de S. Paulo, 11/10/2003.


A quantidade de água, em litros, recebida em 10 metros quadrados dessa represa, com as últimas chuvas, foi de

a. 31,30.     b. 313,00.     c. 3.130,00.       d. 31.300,00.          e. 313.000,00.


D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar quantos litros de água se acumula em 1 caso a altura da represa subisse 31,3 milímetros. Para isso utiliza-se uma regra de três simples e sabe-se que as grandezas são diretamente proporcionais, tem-se:




O segundo passo é calcular quantos litros de água se acumulariam em 10  dessa represa. Novamente, uma regra de três simples é utilizada, tem-se:




As últimas chuvas aumentaram em 313 litros a água em 10 da represa.


Alternativa B


22. Um círculo com raio de 10 cm foi dividido em 6 partes iguais. A área de cada um dos setores circulares assim obtido vale, aproximadamente,




a. 51,4 cm².       b. 52,3 cm².       c. 62,8 cm².        d. 69,5 cm².            e. 72,6 c.


D.A. RESOLVE


O primeiro passo é calcular a área do círculo, utilizando a expressão matemática dada como dados do problema, vê-se:



Sabe-se, agora, que a área do círculo é de 314 cm². O segundo passo é calcular o valor da área de um do setores circulares que representa a sexta parte do círculo, tem-se:




Cada um dos setores circulares tem, aproximadamente, 52,3 cm² de área.


Alternativa B


23. De acordo com pesquisa realizada pela UNESCO, o Kuwait é um dos países mais pobres em água. A sua quantidade de água disponível é de 10 metros cúbicos anuais por habitante, o que transformado em litros anuais por habitante equivale a
Fonte: Adaptado de O Estado de S. Paulo, São Paulo, 6 mar. 2003.


a. 10.000.000.       b. 1.000.000.     c. 100.000.          d. 10.000.            e. 1.000.


D.A. RESOLVE


O primeiro e único passo  é calcular quantos litros têm em 10 de água. tem-se:




Desta forma, os habitantes do Kuwait dispõem de 10.000 litros de água por habitante anualmente.


Alternativa D


24. Para fazer uma viagem, 40 pessoas combinaram dividir igualmente a despesa de R$ 1.400,00 com o ônibus. A desistência de 5 pessoas acarretou uma despesa extra para os demais pagarem o ônibus. O valor dessa despesa extra foi de

a. R$ 4,80.      b. R$ 4,90.        c. R$ 5,00.         d. R$ 5,20.           e. R$ 5,40.


D.A. RESOLVE


O primeiro passo é identificar o valor de cada passagem do ônibus se as quarenta pessoas viajarem como o previsto, vê-se:




Caso as quarenta pessoas viajem o valor da passagem será R$ 35,00. O segundo passo é calcular o valor de cada passagem quando cinco das quarenta pessoas desistem de viajar, tem-se:




Se houver 5 desistências cada pessoa que viajar pagará R$ 40,00. O terceiro passo é calcular quanto será acrescentado no valor de cada passagem com a desistência de cinco pessoas, tem-se:




Sendo assim, com a desistência de cinco pessoas as demais pagarão R$ 5,00 a mais pelas passagens.


Alternativa C


25. Hoje, dois representantes de uma editora viajaram a serviço. Um faz viagens de 20 em 20 dias e o outro, de 25 em 25 dias. A próxima vez em que esses dois representantes viajarão no mesmo dia a serviço será daqui a

a. 45 dias.      b. 50 dias.       c. 75 dias.         d. 100 dias.          e. 125 dias.


D.A. RESOLVE


O primeiro e único passo é lembrar que dois acontecimentos periódicos, de períodos diferentes, quando acontecem ao mesmo tempo uma vez, voltam a coincidir, novamente, em período múltiplo dos períodos anteriores. Como a questão quer o primeiro período em que essa simultaneidade ocorre, deve-se procurar pelo menor múltiplo comum dos períodos inicias (mmc). Tem-se:




Percebe-se, então, que os dois representantes voltarão a viajar juntos daqui a 100 dias.


Alternativa D


26. De acordo com dados apurados, até junho de 2004, havia 54 milhões de celulares em uso no país. Em junho de 2003, o número de celulares em uso era de 46,5 milhões.
Fonte: Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). ago. 2004.


Com base nesses dados, no período de junho de 2003 a junho de 2004, houve um aumento percentual aproximado do número de celulares em uso no país de

a. 16%.       b. 18%.       c. 20%.       d. 22%.          e. 24%.


D.A. RESOLVE


O primeiro passo é identificar a qual é o aumento no número de celulares no período em questão? Têm-se:




O segundo passo é calcular qual o percentual correspondente a 7,5 milhões de celulares em relação aos 46,5 milhões que existiam em 2003, tem-se:






Desta forma, o aumento percentual no número de celulares em 2004 em relação a 2003 foi de, aproximadamente, 16 %.


Alternativa Oficial E.  A alternativa considerada correta pelo D.A. é A.


27. O IPCA é um dos índices utilizados para reajustar o preço de vários produtos e cuja evolução está representada mês a mês, no gráfico abaixo:




Com base nos dados apresentados, pode-se afirmar que o mês de maior aumento percentual do IPCA, em relação ao mês anterior, foi

a. Julho/2004.    b. Outubro/2004.     c. Dezembro/2004.    d. Março/2005.    e. Abril/2005.


D.A. RESOLVE


Deve-se calcular o aumento percentual do IPCA em todos os meses descritos nas alternativas, para se fazer uma comparação, tem-se:








Sendo assim, o mês em que houve o maior aumento percentual 42,62 % no IPCA, foi o mês de Abril de 2005.


Alternativa Oficial A.  A alternativa considerada correta pelo D.A.  é E.


28. Um parque da cidade de São Paulo recebe, por mês, 1 milhão de visitantes que produzem, nesse período, 160 toneladas de lixo. Cada visitante produz, em média, uma quantidade de lixo, em gramas, equivalente a


a. 1.600.000.      b. 16.000.        c. 1.600.          d. 160.           e. 16.


D.A. RESOLVE


O primeiro passo é transformar 160 toneladas em kg, em seguida, o segundo passo é transformar os kg em gramas, tem-se:



O terceiro passo é calcular quantas gramas de lixo cada visitante do parque produz, tem-se:


Cada visitante do parque produz 160 g de lixo.

Alternativa D

29. Uma pessoa deseja caminhar em volta de uma piscina circular com 2 m de raio. Ao completar a primeira volta, essa pessoa terá percorrido




a. 3,14 metros.      b. 6,28 metros.       c. 9,76 metros.         d. 10,54 metros.          e. 12,56 metros.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é relembrar a expressão numérica para o comprimento da circunferência, vê-se:


O segundo passo é calcular o comprimento da pista circular de raio 2 m, utilizando a expressão para o comprimento da circunferência, tem-se:


Ao completar a primeira volta na pista circular a pessoa terá percorrido 12,56 m.

Alternativa E


30. Para abastecer seu automóvel com 50 litros de combustível por semana, o Sr. José gasta atualmente R$ 110,00. Na próxima semana haverá um aumento de R$ 0,20 por litro no preço desse combustível. Com a finalidade de manter a mesma despesa semanal de combustível, o Sr. José fará uma redução no seu consumo. O novo consumo semanal de combustível, em litros, deverá ser de, aproximadamente,

a. 48,9.       b. 45,8.       c. 43,2.       d. 41,6.        e. 40,5.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é calcular o preço de 1 litro do combustível antes do aumento,vê-se:


O segundo passo é descobrir quantos litros de combustível o Sr José pode comprar com os mesmos R$ 110,00 depois do aumento no preço do litro, tem-se:


Depois do aumento o Sr josé poderá comprar, aproximadamente, 45,8 litros de combustível com os R$ 110,00.

Alternativa B

31. Com o dobro da quantia que Dona Marta possui, mais R$ 6,00, ela poderia comprar uma cesta básica que custa R$ 50,00. Falta para Dona Marta efetuar esta compra a quantia de

a. R$ 24,00.      b. R$ 25,00.        c. R$ 27,00.         d. R$ 28,00.           e. R$ 30,00.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é equacionar a situação descrita no problema, vê-se:


O segundo passo é calcular quanto Dona Maria tinha e quanto faltava para ela poder comprar a cesta básica, tem-se:


Faltam para Dona Maria comprar a cesta básica R$ 28,00.

Alternativa D


32. A sombra de um prédio vertical, projetada pelo sol sobre um chão plano, mede 9 metros.
Nesse mesmo instante, a sombra de um bastão vertical de 1,8 m mede 0,3 metro. A altura do prédio (x), em metros, é de


a. 54.       b. 51.       c. 50.       d. 48.        e. 45.

D.A. RESOLVE

No instante em que surgem as sombras do bastão e do prédio os raios do sol fazem o mesmo ângulo com a horizontal (chão). Tanto o prédio como o bastão fazem com a horizontal um ângulo de 90º (reto). Sendo assim, o ângulo dos raios solares com as verticais (prédio e bastão) são, também, os mesmos. Os triângulos descritos acima têm ângulos idênticos, desta forma, são semelhantes. A razão entre os lados de um triângulo é proporcional a razão entre os lados semelhantes do outro triângulo, tem-se:


A altura do prédio é de 54 m.

Alternativa A


33. Um funcionário que trabalhou durante 9 meses em uma empresa recebeu seu 13º salário proporcional ao tempo trabalhado. A razão entre os meses trabalhados e o total de meses do ano é de

a. 3/12.      b. 5/12.      c. 7/12.      d. 3/4.      e. 9/4.

D.A. RESOLVE

Basta construir a razão entre os meses trabalhados e os meses do ano. Simplifica-se a fração e tem-se:


A razão entre os meses trabalhados e o total de meses do ano é 3/4.

Alternativa D


34. Num trabalho escolar, foi desenhado um retângulo de lados 12 cm e 5 cm, que deverá ser dividido por um fio prateado colado numa das diagonais, conforme desenho abaixo:


O comprimento desse fio, assinalado com x, será de

a. 10 cm.        b. 12 cm.       c. 13 cm.        d. 15 cm.           e. 16 cm.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é relembrar o Teorema de Pitágoras, vê-se:


O segundo passo é calcular o comprimento do fio prateado colado sobre a diagonal do retângulo, tem-se:


Sabe-se, então, que o fio prateado tem 13 cm de comprimento.

Alternativa C


35. “A Amazônia tem aproximadamente 6.400.000 km², dos quais 5/8 estão em território brasileiro.”
A região amazônica que faz parte do território brasileiro mede, em km², aproximadamente,

a. 4.000.000.     b. 3.600.000.      c. 3.200.000.       d. 3.000.000.       e. 2.400.000.

D.A. RESOLVE

Calcula-se quanto é 5/8 de 6.400.000 km², tem-se:


A região amazônica que faz parte do território brasileiro tem área de 4.000.000 km².

Alternativa A


36. No pátio interno de um edifício será construído um jardim circular de 5 metros de raio. A área ocupada por este jardim, em metros quadrados, será de




a. 131,40.       b. 98,40.        c. 87,50.         d. 78,50.         e. 62,80.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é relembrar a expressão matemática da área do círculo, vê-se:


O segundo passo é calcular a área do jardim circular de 5 m de raio, utiliza-se para isso a expressão da área do círculo, tem-se:


O jardim tem área de 78,50 m².

Alternativa D

37. Para pagar uma compra no valor de R$ 80,00 Roseli usou 10 cédulas, algumas de R$ 10,00 e outras de R$ 5,00. A diferença entre o número de cédulas usadas de cada espécie foi de

a. 2.        b. 3.       c. 4.       d. 5.        e. 6.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é construir o sistema de equações do 1º grau que representa a situação problema, vê-se:


O segundo passo é calcular a diferença entre as quantidades de notas de cada espécie, basta resolver o sistema de equações do 1º grau, tem-se:



A diferença entre as quantidades de notas das duas espécies e de 2 notas.

Alternativa A 


38. Na estação CHEGUEAQUI, trajetam duas companhias de trem: a VIAJEBEM e a ANDARRÁPIDO, as quais fazem o mesmo percurso, levando passageiros da periferia ao centro da cidade. A companhia VIAJEBEM parte da estação de 20 em 20 minutos, e a ANDARRÁPIDO de 30 em 30 minutos. Hoje, às 12h30, as duas companhias partiram juntas. A próxima vez que as duas partirão no mesmo horário será às

a. 3h30.     b. 12h50.      c. 13h10.      d. 13h30.        e. 13h50.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é lembrar que dois acontecimentos periódicos, de períodos diferentes, quando acontecem ao mesmo tempo uma vez, voltam a coincidir, novamente, em período múltiplo dos períodos anteriores. Como a questão quer o primeiro período em que essa simultaneidade ocorre, deve-se procurar pelo menor múltiplo comum dos períodos inicias (mmc). Tem-se:


As duas companhias partem juntas de 60 em 60 minutos, ou seja de 1 em 1 hora. O segundo passo é encontrar o horário da próxima partida simultânea.


A próxima partida simultânea das duas companhias será as 13 h e 30 min.

Alternativa D


39. Um motorista iniciou uma viagem com 48 litros de combustível no tanque de seu veículo. Se no primeiro trecho da viagem, o veículo consumiu 5/12 desse combustível, então a quantidade de combustível que ainda resta no tanque desse veículo é de

a. 28 L.       b. 26 L.      c. 25 L.      d. 23 L.         e. 22 L.

D.A.RESOLVE

O primeiro passo é encontrar a quantidade de combustível gasto no primeiro trecho da viagem, tem-se:


No primeiro trecho da viagem foram consumidos 20 litros de combustível. O segundo passo é calcular quantos litros restaram no tanque, tem-se:


Sobraram no tanque 28 litros de combustível.

Alternativa A

40. Tereza possui um terreno de 850 , no qual pretende construir uma casa. Ao arquiteto responsável pelo projeto, ela impõe as seguintes condições: a área destinada à piscina e à churrasqueira deverá ter 250 , e o jardim deverá ocupar 1/5 da área ocupada pela casa. A casa deverá ocupar

a. 650.       b. 600 .       c. 580 .         d. 500 .         e. 100 .

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é equacionar a situação do problema, vê-se:


O segundo passo é resolver a equação e descobrir a área x da casa, tem-se:


A área da casa é de 500 m².

Alternativa D


CIÊNCIAS

41. Quimicamente neutro, o átomo de cloro tem 17 prótons e 18 nêutrons no núcleo e 17 elétrons na eletrosfera.
Veja o esquema:


Ao ganhar um elétron na última camada, o átomo de cloro fica carregado

a. negativamente com carga –1, chamado ânion.
b. negativamente com carga +1, chamado cátion.
c. positivamente com carga +1, chamado cátion.
d. positivamente com carga –1, chamado ânion.
e. negativamente com carga –2, chamado ânion.

D.A. RESOLVE

Ao ganhar um elétron, o elemento químico fica com carga negativa (-1) e se transforma em um íon. Como a carga é negativa esse íon chama-se ânion.

Alternativa A


42. Estudos recentes mostram que o período compreendido entre 8h e 10h é ótimo para digerir refeições fartas, pois o sistema digestivo trabalha com máxima eficiência.
Isso favorece um metabolismo

a. lento com muita retenção de açúcar.
b. lento com menor retenção de gordura.
c. ativo com menor retenção de água.
d. ativo com maior retenção de gordura.
e. ativo com menor retenção de gordura.

D.A. RESOLVE

Um metabolismo ativo retém menos gordura, pois o sistema digestivo trabalha com mais eficiência convertendo o máximo de gordura em nutrientes e energia.

Alternativa E

43. O Sol é a principal fonte de energia para a manutenção da vida na Terra. A energia do Sol pode ser armazenada na forma de energia

a. química pelas plantas.
b. elétrica pela água.
c. térmica pelo gelo.
d. magnética pelas rochas.
e. nuclear pelos metais.

D.A. RESOLVE

As plantas realizam fotossíntese processo em que há a transformação de energia solar, mais gás carbônico e água  em energia química (glicose), oxigênio e vapor de água. 

Alternativa A

44. Observe o esquema a seguir, que ilustra as maneiras de transferência de calor:



No esquema A, a mão está em contato com o vidro do lampião. No esquema B, a mão está recebendo raios da fonte de calor. No esquema C, a mão recebe o ar quente que se desloca.
O calor é transferido ao agitar as partículas, sempre do material de maior temperatura para o de menor temperatura.
As transferências de calor, nos esquemas A, B e C acima, ocorrem, principalmente, por

a. A – irradiação, B – convecção e C – condução.
b. A – condução, B – convecção e C – irradiação.
c. A – convecção, B – irradiação e C – condução.
d. A – irradiação, B – condução e C – convecção.
e. A – condução, B – irradiação e C – convecção.

D.A. RESOLVE

No esquema, em A ocorre uma transferência de calor do vidro do lampião, que está a uma temperatura maior, para a mão do observador, que está a uma temperatura menor. A transferência é devida ao contato da mão com o vidro e o calor se transfere por condução. A energia interna (cinética das partículas) do vidro  se transfere para as partículas da mão do observador.
Em B, ocorre uma transferência de calor da chama, em forma de ondas eletromagnéticas, para a mão que está com menor temperatura. O calor se transfere pela irradiação das ondas eletromagnéticas.
Em C, ocorre a transferência de calor do ar aquecido pela chama para a mão do observador. O processo ocorre pela convecção, o ar quente de menor densidade sobe e o ar frio de maior densidade desce. Desta forma, a transferência de calor é por convecção.

Alternativa E


45. Um aluno, seguindo as instruções de um manual, fez a montagem do esquema a seguir, utilizando placas quadradas de cobre e de zinco e papel filtro umedecido de solução de sulfato de cobre.


Ao comprimir o conjunto de placas a lâmpada acendeu, constituindo um modelo de

a. bobina.      b. eletroímã.      c. pilha.        d. motor.         e. gerador.

D.A. RESOLVE

No esquema apresentado, trata-se de uma pilha. Existe uma diferença de potencial elétrico entre as placas de cobre e zinco que estão separadas por um papel embebido em um eletrólito. Ao se fechar o contato entre as duas placas (zinco e cobre), tem-se um circuito fechado por onde circula uma corrente elétrica que faz a lâmpada acender.

Alternativa C


46. Na escuridão total os felinos não enxergam. Mas são capazes de enxergar com pouquíssima luz. A pupila do gato dilata três vezes mais que a dos humanos, permitindo a

a. saída máxima da luz.
b. reflexão de luzes fortes.
c. entrada de reflexos escuros.
d. reflexão de todas as luzes.
e. entrada máxima de luz.

D.A. RESOLVE

A pupila é o orifício por onde a luz entra no globo ocular. Quando o olho se encontra em locais com pouca luz, a pupila dilata-se, permitindo maior entrada de luz no globo ocular. Os felinos possuem uma dilatação da pupila três vezes maior que a dos humanos o que permite uma entrada de luz bem maior do que a ocorrida no olho humano.

Alternativa E


47. Um dos princípios de Newton diz: “Todo corpo tende a manter seu estado de repouso ou de movimento retilíneo e uniforme, a menos que forças externas provoquem variação nesse movimento”.
Ao puxar, bruscamente, o cartão na direção horizontal e no sentido mostrado na figura, a moeda cai dentro do copo.


A figura ilustra a aplicação desse princípio, chamada Lei da

a. Dinâmica.    b. Aceleração.     c. Gravitação     d. Inércia.     e. Ação e Reação.

D.A. RESOLVE

A 1ª Lei de Newton, Lei da inércia é enunciada como: Todo corpo mantém seu estado de repouso ou de movimento uniforme na ausência de forcas externas. A 2ª Lei de Newton, Princípio Fundamental da Dinâmica diz: Todo corpo na presença de uma força externa varia seu estado de  movimento (sua velocidade varia) e o mesmo possui uma aceleração.

A situação descrita acima tem a ocorrência das duas Leis de Newton. Ao se puxar, bruscamente, o cartão na direção horizontal, a moeda que estava na ausência de força resultante externa, repouso (1ª Lei de Newton) passa a não ter o apoio do cartão e a ter uma força resultante externa (força gravitacional) não nula que a puxa para dentro do copo alterando seu estado de movimento (2ª Lei de Newton).

Alternativa Oficial D. As alternativas consideradas corretas pelo D.A. são A e D.


48. A catalase é uma enzima presente em células vegetais e animais, cuja função é decompor a água oxigenada produzida em reações químicas na célula. A água oxigenada é decomposta pela catalase em água e oxigênio, que é liberado em forma de bolhas, desintoxicando a célula.
Em experimentação, alunos colocaram em um tubo de ensaio com água oxigenada, pedaços de fígado cru e em outro, pedaços de fígado cozido, como mostra a figura abaixo:


No tubo de ensaio com fígado cozido não houve liberação de bolhas porque

a. o calor do cozimento liberou o oxigênio.
b. o calor do cozimento destruiu a enzima.
c. ao ser cozido, o fígado absorveu o oxigênio.
d. a água oxigenada transformou-se em água comum.
e. a água quente absorveu o oxigênio.

D.A. RESOLVE

As enzimas atuam sobre  faixa de temperatura adequada para sua função; basicamente, todas as enzimas são desnaturadas (perdem sua função) quando expostas a temperaturas acima de 40 °C ; logo, ao cozinhar o fígado, suas enzimas desnaturam perdendo a função de catalase. Já no fígado cru, as enzimas estão ativas, podendo decompor a água oxigenada em água e oxigênio, que por ser gasoso é liberado na forma de bolhas.
  
Alternativa B

49. Sandra fez a seguinte experimentação: colocou a mesma quantidade de água em um copo e em um prato fundo e marcou com caneta o nível da água dos dois recipientes.


O prato e o copo foram colocados sobre uma pia durante um dia, sem que houvesse acréscimo ou retirada da água. A água do prato baixou 3 centímetros em relação ao nível anterior e a água do copo, 1 centímetro, em relação ao nível anterior.

Sandra encontrou a seguinte explicação para esse resultado: a evaporação é

a. lenta quando a água está fria e sua superfície é pequena.
b. lenta quando a água está quente e sua superfície é grande.
c. rápida quando a água está fria e sua superfície é grande.
d. rápida quando a água está quente e sua superfície é pequena.
e. rápida quando a água está fria e sua superfície é pequena.

D.A. RESOLVE

O processo de evaporação da água, neste caso, é diretamente proporcional à superfície de contato água / ar; quanto maior a superfície de contato, maior a evaporação da água. O processo de evaporação acontece quando a água recebe calor do meio e ganha temperatura. A maior transferência de calor se dá pelos processos de irradiação e condução. Quanto maior for a superfície irradiada e em contato com o ar, maior a transferência de calor e maior a evaporação. Desta forma, quanto menor for a superfície de contato, menor a transferência de calor, a água está mais fria e menor será a evaporação.

Alternativa A


50. Em 100 g de batata cozida há 85 kcal de energia. Em 100 g de açúcar há 398 kcal. Como Carlos vai se preparar para uma partida de futebol, quando gastará 1.000 kcal de energia, deve ingerir no mínimo, aproximadamente,

a. 300 g de açúcar.
b. 300 g de batata.
c. 100 g de açúcar.
d. 100 g de batata.
e. 80 g de açúcar.

D.A. RESOLVE

Embora a questão mencione a grandeza física Energia, sua resolução está embasada em mero conceito matemático. Trata-se uma uma regra de três simples com grandezas diretamente proporcionais. Quanto mais energia consumida, mais massa de alimento deve ser ingerido, tem-se:


Desta forma a alternativa mais próxima para a dieta de Carlos são 300 g de açúcar.

Alternativa A

51. Um peixe de certa espécie, na natureza tem sua reprodução representada na tabela


A melhor explicação para tantos espermatozóides e tão poucos adultos jovens é que estes peixes têm fecundação

a. interna, com desenvolvimento dos ovos no corpo da mãe e muitos cuidados maternos com os alevinos.
b. externa, com desenvolvimento dos ovos na água e predação de alevinos.
c. interna, com desenvolvimento dos ovos na água e predação de alevinos.
d. externa, com desenvolvimento dos ovos no corpo da mãe e muitos cuidados maternos com os alevinos.
e. interna, com desenvolvimento dos ovos na água e muitos cuidados maternos com os alevinos.

D.A. RESOLVE

A fecundação dos peixes, normalmente, é externa, pois são ovíparos e seus ovos localizam-se na água, havendo uma grande predação dos ovos e dos alevinos, já que estão sem proteção na coluna de água.  


Alternativa Oficial E. Alternativa considerada correta pelo D.A. é a B. 

52. O quadro mostra, hipoteticamente, 100 ml de sangue que circula por um músculo humano, em duas situações:



Comparando os resultados da análise,

a. A e B estão em repouso e o indício é a quantidade praticamente igual de oxigênio que entra nos dois.
b. A e B estão em atividade e o indício é a quantidade praticamente igual de glicose que entra nos dois.
c. B está em repouso e A em atividade e o indício é a quantidade praticamente igual de glicose que sai dos dois.
d. B está em repouso e A em atividade e o indício é a quantidade muito maior de gás carbônico saindo de B.
e. A está em repouso e B em atividade e o indício é a quantidade muito menor de oxigênio que está saindo do B.

D.A. RESOLVE

Conforme  tabela, na situação B, tem-se um maior consumo de glicose e oxigênio e maior liberação de gás carbônico do que na situação A, pois a diferença entre o que entra e sai nos músculos é maior em B. Logo, comparando as situações, temos que A está em repouso e B em atividade, ambas fases consomem oxigênio e glicose, porém o consumo é menor quando está em repouso. 

Alternativa E

53. Dois espelhos planos foram colocados com as faces refletoras voltadas para o objeto, como mostra a figura abaixo:


A imagem múltipla é resultado de

a. propagação da luz em meios diferentes, causando refrações.
b. desvio da trajetória dos raios que saem do objeto.
c. inúmeras refrações dos raios que chegam ao objeto.
d. inúmeras reflexões dos raios que partem do objeto.
e. propagação curvilínea da luz que chega ao objeto.

D.A. RESOLVE

Os raios de luz, que partem do objeto, refletem em um dos espelhos e projetam uma imagem no outro. A multiplicidade dessas reflexões ocasiona o fenômeno de múltiplas imagens.

Alternativa D 


54. A molécula do óxido de sódio é representada por Na2O, sendo que Na é o átomo de sódio e O é o átomo de oxigênio. Os átomos de sódio estão ligados ao átomo de oxigênio. Se representarmos o átomo de oxigênio por um círculo escuro e o átomo de sódio por um círculo claro, uma boa representação da molécula de óxido de sódio será


















D.A. RESOLVE

Na formação da molécula de Óxido de sódio (Na2O) tem-se dois átomos de sódio (Na) ligando-se ionicamente com um átomo de oxigênio (O). Na ligação iônica, há uma troca de elétrons entre o elemento metal (Na) da família 1A, que apresenta 1 elétron, na ultima camada, e o ametal (O) da família 6A que apresenta 6 elétrons, na ultima camada. Para a formação da molécula Na2O que está estável, cada átomo de sódio (Na) doa 1 elétron para o átomo de oxigênio (O) que precisa de 2 elétrons para se estabilizar. Portanto a figura que representa um par de átomos de sódio, trocando elétrons com o oxigênio é 

Alternativa B

55. Para elevar verticalmente uma pedra de 100 kg do chão até o tampo da mesa, Paulo usou um dispositivo mecânico que reduziu seu esforço em 50 %. O dispositivo que facilitou o seu trabalho é chamado de

a. roda.
b. escada.
c. plano inclinado.
d. alavanca interfixa.
e. roldana móvel.

D.A. RESOLVE

As máquinas simples destacadas, nas alternativas, têm por objetivo facilitar o trabalho. A força responsável pela realização desse trabalho é opositora a uma componente da força gravitacional. No plano inclinado, embora o objeto realize uma trajetória oblíqua, o trabalho pode ser considerado como na direção vertical, o mesmo acontecendo com a escada. Ambos podem ser arranjados para obter um esforço, aplicação de força, 50 % menor. A alavanca interfixa e a roldana móvel deslocam o objeto, praticamente na vertical e também podem reduzir a força em 50 %, realizando um trabalho vertical . As alternativas permitem uma dupla interpretação, embora uma roldana móvel seja caracterizada por realizar um mesmo trabalho com 50 % menos de esforço.

Alternativa Oficial E. Alternativas consideradas corretas pelo D.A. são D e E.


56. Marcos mora na cidade de São Bento, onde a tensão elétrica é de 110 Volts. Antonio mora em Sapucaí, onde a tensão elétrica é de 220 Volts. Juntos, compraram duas lâmpadas, uma de 60 W, 110 V, e outra de 100 W, 220 Volts. Se Marcos instalar em sua casa a de 100 W, 220 V, e Antonio instalar em sua casa a de 60 W, 110 V, a lâmpada de Marcos

a. queimará e a de Antonio ficará fraca.
b. queimará e a de Antonio queimará.
c. ficará fraca e a de Antonio queimará.
d. ficará fraca e a de Antonio ficará fraca.
e. ficará forte e a de Antonio ficará fraca.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar os conceitos envolvido no problema. A potência elétrica é um dos fundamentos necessário para interpretar esta questão, o outro e a Lei de Ohm, tem-se:



De posse dos conceitos de potência elétrica e da Lei de Ohm, tem-se:



Percebe-se que a lâmpada de Marcos 100 W suporta uma corrente elétrica de 0,45 A, quando ligada na tensão correta 220 V e quando ligada à tensão de 110 V, desenvolve uma corrente de intensidade inferior de 0,23 A o que provoca menos brilho da lâmpada.


Percebe-se que a lâmpada de Antônio 60 W suporta uma corrente elétrica de 0,54 A, quando ligada à tensão elétrica correta 110 V e quando ligada à tensão de 220 V, passa por ela uma corrente de 1,09 A, muito superior à que ela suporta e a mesma acaba queimando.

Logo a lâmpada de Marcos funciona mais fraca e a de Antônio se queima e apaga.

Alternativa C


57. Ao estudar o aquecimento de substâncias e objetos, Maria chegou à seguinte conclusão:
“____ é uma forma de energia que se transfere do corpo ____ para o corpo ____ e, ao fazê-lo, aumenta ____.”
As palavras que completam respectivamente as lacunas da frase são:

a. A temperatura – quente – frio – o calor.
b. O calor – frio – quente – a temperatura.
c. O calor – quente – frio – a temperatura.
d. A temperatura – frio – quente – o calor.
e. O calor – a temperatura – quente – o calor.


D.A. RESOLVE

O calor é uma forma de energia em trânsito que se transfere de um corpo com maior temperatura (quente) para um outro corpo de menor temperatura (frio). Aumentando a temperatura do corpo frio e diminuindo a temperatura do corpo quente, ambos fiam a uma mesma temperatura de equilíbrio.

Alternativa C


58. Juliana deixou cair algumas gotas de água sobre uma chapa muito quente. As gotas “chiam” e deslizam sobre a chapa porque o líquido é imediatamente aquecido, formando-se uma camada de

a. líquido entre a chapa e o vapor.
b. vapor entre a chapa e o ar.
c. água entre a gota e o fogo.
d. vapor entre o fogo e a chapa.
e. vapor entre cada gota e a chapa.

D.A. RESOLVE

Ao caírem sobre a chapa quente, imediatamente, ocorre uma transferência de calor da chapa quente para a água fria. A transferência de calor aumenta subitamente a temperatura da água que evapora e forma uma camada de vapor entre a gota e a chapa. A camada de vapor diminui o atrito da gota com a chapa, e a gota desliza com maior facilidade.

Alternativa E


59. O professor de André fez a seguinte experimentação: deixou cair de uma certa altura, e ao mesmo tempo, uma pedra e uma folha de papel. A pedra chegou ao solo muito antes que a folha. Em seguida ele amassou a folha de papel e deixou-a cair com a pedra, também ao mesmo tempo. Os dois corpos atingiram o solo quase no mesmo instante.
A folha de papel não amassada demora mais para chegar ao solo porque

a. é mais leve que a pedra.
b. é mais pesada que a pedra.
c. sofre maior resistência do ar atmosférico.
d. sofre mais a ação da força de gravidade.
e. é menos densa que a pedra.


D.A. RESOLVE

Segundo Galileu Galillei, corpos abandonados de uma mesma altura, atingem o solo no mesmo instante. Esse fenômeno acontece devido à aceleração da gravidade ser a mesma para os dois corpos. Então, uma pedra e uma folha de papel chegariam juntas ao solo se abandonadas da mesma altura. Mas como a folha de papel oferece maior resistência ao ar atmosférico, a mesma chega depois ao solo. Quando se amassa essa mesma folha e se repete a experiência, a diferença entre os tempos de queda diminui, consideravelmente, devido à  resistência ao ar ter diminuído, também.

Alternativa C.


60. Os alunos de uma turma montaram um experimento, em temperatura ambiente, onde uma bolinha de fio de ferro é amarrada a um fio de cobre. O imã está em temperatura ambiente nas duas figuras. Ao se aproximar um imã da bolinha de ferro, ela é atraída, como mostra a figura 1


Na figura 2, quando a mesma bolinha de ferro é aquecida pelo fogo da vela, o imã não a atrai.
A explicação para o resultado mostrado na figura 2 é que

a. a agitação das partículas do ferro impede a atração do imã.
b. o imã não consegue atrair o ferro em temperaturas abaixo de 100ºC.
c. o imã perde seu magnetismo em temperaturas superiores a 2000ºC.
d. a agitação das partículas do fogo diminui o magnetismo do imã.
e. o imã perde a capacidade de atração magnética.

D.A. RESOLVE

Ao se aquecer um pedaço de ferro, suas partículas constituintes se agitam e dificultam as propriedades ferromagnéticas do material. Um ímã que tinha o poder de atração, através do campo magnético, sobre o ferro, perde essa capacidade quando o ferro está aquecido e deixa de sentir o campo magnético do ímã.

Alternativa A 

9 comentários:

  1. Acompanho o site de vocês semanalmente!

    continuem assim que seu site vai longe cara,
    e obrigado pela ajuda, direto faço propaganda
    do teu site....

    abraçooos

    ResponderExcluir
  2. E agora, são muitas questões onde o gabarito do SENAI esta errado, será que eles vão anular essas questões?

    ResponderExcluir
  3. Prezados, informamos que estaremos comentando todas as questões das duas provas com a intenção de ajudá-los em seus estudos e pesquisas.

    Sobre as respostas alteradas dos gabaritos oficiais, não nos compete comentar. O que fazemos é resolver as questões e, além de apresentar a alternativa correta, fazer comentários outros considerados essenciais para eliminarem-se, totalmente, quaisquer dúvidas.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela iniciativa do DESAFIO ALFA, esses comentários ajudam muito a esclarecer os nossos erros e acertos e se preparar melhor para a próxima prova. Mas a minha sugestão é que os exercícios fossem resolvidos mais rapido e de forma sequencial. Muito obrigado.

    ResponderExcluir
  5. a oração destacada da questão 10 é: "que o objetivo é ‘colocar um fim na idade da pedra'."
    e não "Diz a empresa".

    ResponderExcluir
  6. esse site é d+ agnaldo.

    ResponderExcluir
  7. Ao anônimo de 03/12/2010, mensagem das 13:55

    Jovem, procuramos comentar as questões de acordo com o solicitado pela Empresa que promoveu a prova.

    Interprete melhor o enunciado da questão.

    Desculpamo-nos por não termos tomado conhecimento de seu comentário, anteriormente.

    Professores Coordenadores

    ResponderExcluir
  8. como fasso pra me escrever?
    quando serao as provas de 2012?
    anaaline_15@hotmail.com

    ResponderExcluir
  9. Gostoo muito do trabalho de vcs me ajudaram muito em uma prova que fim no senai basico e agora estou estudando para o tecnico espero que consiga em nome de JESUS.Maravilhoso o trabalho de vcs que Deus os abençoem.

    ResponderExcluir

Para confirmar seu interesse, informe a questão, o nome da prova, seu nome completo e e-mail pessoal.
Se preferir, mande-nos as informações para nosso e-mail: desafio.alfa@gmail.com .

DAXIANOS DO CONHECIMENTO - SEJA MAIS UM...

DAX'S PUBLICAÇÕES

Professores Responsáveis

  • Prof. Edson Gallina
  • Prof. Reginaldo Nofoente Duran