NO ESPAÇO EM BRANCO, ABAIXO, COLOQUE ASSUNTOS DE SEU INTERESSE E PESQUISE.

Carregando...

VISITÔMETRO DO DAX

Prova SENAI CGE 2016-Aprendizagem Industrial-30/05/2010

Se você  tiver interesse pelo comentário de alguma questão não resolvida desta prova, clique no link abaixo:
REDE DE ESTUDO COLETIVO

LÍNGUA PORTUGUESA

1. Assinale a alternativa correta quanto ao uso do mal e mau.

a. O político falou mau.
b. Ele possui um mal caráter.
c. A atitude foi mal interpretada.
d. Dei um mal jeito no braço.
e. Um mau terrível abateu-se sobre esta casa.
CCDA RESOLVE

MAL é advérbio, seu antônimo (oposto) é BEM; MAU é adjetivo e seu antônimo é BOM.
Para se saber qual a alternativa correta, basta trocar MAL por BEM e MAU por BOM.
Conclui-se, então

Alternativa C.

2. No trecho: “Certas pessoas a gente nunca apaga da memória.”, o sujeito da oração é:

a. Certas pessoas.
b. a gente.
c. da memória.
d. nunca apaga.
e. nunca.

CCDA RESOLVE

Para ser descoberto o sujeito de uma oração, inicia-se pelo VERBO. A resposta é APAGA.
É necessário, também, fazer a pergunta QUEM ao VERBO, pois, neste caso, o sujeito é pessoa e deverá estar no singular, pela terminação do VERBO: QUEM APAGA?
A oração está fora da ordem direta, deverá ficar: A gente nunca apaga certas pessoas da memória.

Alternativa B.

3. Assinale a alternativa em que o verbo aparece na 1a pessoa do plural.

a. Você acha que somos afetados pela lua?
b. As aves têm uma vida muito mais difícil que a nossa.
c. Tinha dó das aves.
d. Consideras o mar um inimigo?
e. O sino do morro badalará as seis horas.

CCDA RESOLVE

A primeira pessoa do plural é NÓS. A alternativa A apresenta um período e duas orações (Você acha, com verbo na 3ª pessoa do singular e que somos afetados pela lua?, verbo na 1ª pessoa do plural, NÓS. )
O verbo da alternativa B está na 3ª pessoa do plural (as aves = elas); na alternativa C, tem-se o verbo na 3ª pessoa do singular (ele ou ela); a alternativa D vem com verbo na 2ª pessoa do singular (= tu); a alternativa E apresenta verbo na 3ª pessoa do singular (o sino = ele).

Alternativa A.

4. Assinale a alternativa onde a classificação do sujeito está correta.

a. Muita gente vinha ao estádio só para vê-lo (sujeito indeterminado).
b. Contaram a meu pai o ocorrido (sujeito simples).
c. Vinha-se ao teatro só para aplaudi-lo (sujeito oculto).
d. Já era quase noite quando chegaram ao sobrado (oração sem sujeito).
e. Ela era uma rainha delicada (sujeito indeterminado).

CCDA RESOLVE

A alternativa A apresenta sujeito simples (= muita gente, em que gente é o único núcleo desta oração); a alternativa B vem com verbo na 3ª pessoa do plural, sem oração antecedente, classifica-se o sujeito como indeterminado; na alternativa C, um dos verbos está na 3ª pessoa do singular: VINHA + SE + PREPOSIÇÃO: "VINHA-SE Ao teatro...", uma das características de sujeito indeterminado; na alternativa D, a primeira oração JÁ ERA QUASE NOITE, apresenta-se um fenômeno da natureza: SER NOITE, e nenhum ser vivo poderá atuar nesta condição; a segunda oração desta alternativa apresenta verbo na 3ª pessoa do plural, sem oração antecedente, daí, sujeito indeterminado; na alternativa E o verbo está na 3ª pessoa do singular, concordando com o sujeito simples ELA.

Alternativa D.

5. Escolha a palavra que completa as lacunas e assinale a alternativa correta.

I. Há proposta de ____ as drogas.
II. Ela recebeu ____ do trabalho porque doou sangue.
III. O bandido foi ____ por um comparsa.

a. descriminação - dispensa - dilatado
b. discriminação - despensa - delatado
c. discriminação - dispensa - delatado
d. discriminação - despensa - dilatado
e. descriminação - dispensa - delatado

CCDA RESOLVE

Um dos significados de DESCRIMINAÇÃO é INOCÊNCIA, pois DESCRIMINAR é LIVRAR DO CRIME, TIRAR A CULPA DE e, de DISCRIMINAÇÃO é SEPARAÇÃO, DISTINÇÃO.
DESPENSA é o lugar da casa, onde se guardam os mantimentos; DISPENSA é LICENÇA.
DILATADO significa QUE AUMENTOU AS DIMENSÕES ou o VOLUME; DELATADO, QUE FOI DENUNCIADO, ACUSADO.

Alternativa C.

6. Leia as frases e identifique a alternativa onde aparece a coordenação correta.

I. Mês passado, ele estava doente; não pode, pois, ir às aulas.
II. Mês passado, ele não foi à aula, pois estava doente.

a. Conclusiva - conclusiva
b. Explicativa - conclusiva
c. Explicativa - explicativa
d. Assindética - conclusiva
e. Conclusiva - explicativa

CCDA RESOLVE

Os períodos compostos por coordenação têm orações independentes e nenhuma é mais importante que a outra. Todas têm o mesmo valor. A oração que não tem CONJUNÇÃO será classificada como oração coordenada assindética ( a = sem + sindética = conjunção) e a oração que possui CONJUNÇÃO será oração coordenada sindética (= que tem conjunção) + o nome da CONJUNÇÃO.
A CONJUNÇÃO apresentada, nos dois períodos, é POIS. Se a CONJUNÇÃO vier depois do verbo e separada por vírgulas, indica CONCLUSÃO; se vier, antes do verbo e após uma vírgula, EXPLICAÇÃO.

Alternativa E.

7. Quanto à palavra “chuvinha” não está correta a afirmação:

a. possui oito letras e seis fonemas.
b. possui oito fonemas.
c. possui dois dígrafos.
d. é trissílaba paroxítona.
e. não possui encontro consonantal.

CCDA RESOLVE

O que foi pedido nesta questão é qual alternativa apresenta erro. A alternativa A está correta, pois apresenta 8 letras e seis fonemas (=sons), uma vez que CH e NH formam únicos sons; A alternativa C tem resposta correta, pois apresenta os dígrafos (duas letras e único som) CH e NH; na alternativa D, chuvinha é trissilava, paroxítona; a alternativa E, também está correta.

Alternativa B.

8. Uma das alternativas apresenta erro na concordância nominal, assinale-a.

a. Bastante alunos participaram da reunião.
b. Eram mercadorias baratas.
c. A porta estava .
d. Os livros seguem anexos.
e. Estou quite com o serviço militar.

CCDA RESOLVE

Para ocorrer concordância nominal é necessário que todas as palavras combinem em gênero e número com o substantivo a que se referem, ou com a palavra que o substitui (= pronome). Evidente que, também, o verbo deve concordar em número e pessoa com o substantivo a que se refere, para possibilitar total harmonia na oração.
Na alternativa A, a palavra BASTANTE deveria estar no plural, pois pode ser substituída por MUITOS.

Alternativa A.

9. Leia a frase:

“O feitor havia surpreendido os escravos”.

Passando para a voz passiva, a forma verbal correta será:

a. Foram surpreendidos.
b. Haveria de ser surpreendidos.
c. Surpreenderam-se.
d. Haviam sido surpreendidos.
e. Havia sido surpreendido.

CCDA RESOLVE

A oração apresentada está na voz ativa, pois o feitor está praticando uma ação e os escravos, recebendo. Já existem dois verbos: havia surpreendido.
Na voz passiva, o sujeito será quem estava recebendo a ação na voz ativa: os escravos. O feitor continua praticando uma ação, mas na voz passiva e deverá vir no fim da oração. Como apareciam dois verbos, na voz passiva, ficarão três.
O desdobramento correto é o que aparece na alternativa D, pela lógica da oração, apresentada no enunciado da questão, que está aparecendo com dois verbos e na voz ativa.
Evidente que, também, a alternativa C apresenta verbo na voz passiva, na forma sintética (verbo na 3ª pessoa do plural + SE), mas em tempo verbal errado: pretérito perfeito do Indicativo, quando deveria ser imperfeito do Indicativo, mantendo-se o tempo da oração apresentada.
No nosso entender, é melhor manter a forma analítica da voz passiva pela própria apresentação feita na voz ativa deste enunciado.
Alternativa D. O SENAI apresentou ALTERNATIVA C.

10. Assinale a alternativa que apresenta concordância verbal inaceitável de acordo com a norma culta.

a. Sabemos que mais de um milhão de reais foram desviados do tesouro nacional.
b. Crianças, jovens, adultos, ninguém ficou imune aos seus encantos.
c. Boa parte das pessoas está preocupada com o futuro.
d. Mais de um coração teriam que bater apressado no meio da iminente luta.
e. Foi então que começou a chegar um pessoal estranho.

CCDA RESOLVE

Na concordância verbal, o verbo deverá concordar com o sujeito da oração a que se refere.
As alternativas A e D apresentam sujeito representado pela expressão MAIS DE UM; nas alternativas A e D, a expressão não está indicando reciprocidade; assim, as orações terão o verbo no singular, além disso, houve um erro da palavra APRESSADO que teria de apresentar-se no plural. O que ocorreu é que o verbo concorda com a quantidade apresentada: UM.
A alternativa B, apresenta uma enumeração, seguida de um pronome indefinido empregado como elemento redutor, NINGUÉM, o verbo ficará no singular, pois concordar com o último núcleo do sujeito composto: NINGUÉM.
A alternativa C apresenta por sujeito a expressão BOA PARTE DE, o sujeito irá concordar com o núcleo desta expressão: PARTE. O verbo ficará no singular.
Na alternativa E, a locução verbal começou a chegar concordará com o sujeito um pessoal estranho e ficará no singular.

Questão em condições de ser anulada, apresenta duas alternativas com erros: alternativas A e D.

11. Assinale a alternativa em que aparece uma oração subordinada substantiva predicativa.

a. O rapaz e as moças insistiam em que a mocinha se sentasse na frente do carro.
b. Desconfio que essas frases históricas foram inventadas pelos historiadores.
c. É provável que esse rio seja bem fundo.
d. Não sabiam quem tinha feito aquele estrago.
e. Sua constatação era que, no passado, tivera uma vida de rainha.

CCDA RESOLVE

Uma oração para ser subordinada substantiva precisa ter uma conjunção subordinativa integrante e faz com que a oração subordinada, além de precisar da oração principal para ter sentido, complete o sentido da oração principal que não tem sentido completo. Existe, no período composto por subordinação, uma interdependência das orações, uma completando a outra.
Para que ela seja predicativa é necessário que a oração principal tenha sujeito, no caso, "Sua constatação..." e ficará "Sua constatação era..." e a oração "que tivera uma vida de rainha." será predicativo da oração principal, pois está vindo após o verbo - era, verbo de ligação, tendo por sujeito: "Sua constatação..."

Alternativa E.

12. Na oração: “O cirurgião saiu apressado.”, o termo destacado é:

a. predicado nominal.
b. predicado verbo-nominal.
c. predicado verbal.
d. adjunto adverbial.
e. predicativo do sujeito.

CCDA RESOLVE

Percebe-se, neste exemplo, que o cirurgião praticou a ação de SAIR e apresenta como ele se encontava APRESSADO.
O sujeito da oração é o cirurgião, o núcleo é cirurgião; o restante da oração SAIU APRESSADO é o predicado, que apresenta duas condições importantes, dois núcleos, portanto: SAIU e APRESSADO.

Alternativa B.

13. Assinale a alternativa que apresenta tritongo; hiato; ditongo crescente:

a. saguão; saúde; perdoe.
b. meia; país; dúzia.
c. quão; quieto; mais.
d. aguei; caos; mágoa.
e. cruéis; álcool; ninguém.

CCDA RESOLVE

Tritongo é o encontro de três vogais, pronunciadas juntas; no hiato aparecem duas vogais escritas juntas mas que, na hora da pronúncia, o som sai separado; ditongo crescente é o encontro de duas vogais, pronunciadas juntas e que o final é mais forte que o começo deste encontro.

Alternativa D: a - guei; ca-os; má - goa

14. Leia:

Assim eu queria
O último poema
Que fosse puro
Como este carinho.

Assinale a alternativa em que as formas verbais destacadas estão corretamente classificadas.

a. Futuro do pretérito do indicativo; pretérito imperfeito do subjuntivo;
b. Futuro do pretérito do indicativo; presente do subjuntivo.
c. Pretérito mais que perfeito do indicativo; presente do subjuntivo.
d. Futuro do presente do indicativo; pretérito imperfeito do subjuntivo.
e. Pretérito imperfeito do indicativo; pretérito imperfeito do subjuntivo.

CCDA RESOLVE

As terminações verbais das pessoas já indicam: (EU) QUERIA e (ELE, o último poema)FOSSE. Ambos apresentam uma incerteza, uma falta de determinação para realizar-se, pois não se tem a certeza de que vão acontecer mesmo. Os verbos são QUERER e SER.
Estão, respectivamente, no pretérito imperfeito do Indicativo e no pretérito imperfeito do Subjuntivo.

Alternativa E. O SENAI apresentou alternativa A.

Explica-se: O futuro do pretérito do Indicativo do verbo QUERER é QUERERIA.

15. Assinale a alternativa que completa corretamente as frases quanto ao uso da crase.

“Saiu de casa ____ sete horas da manhã ____ escondidas, só retornando ____ noite, dirigindo-se____ casario abandonado.”

a. ás - as - a - aquele
b. as - às - à - àquele
c. às - às - á - aquele
d. as - às - a - aquele
e. às - às - á - áquele

CCDA RESOLVE

Na indicação de tempo, representado por horas e nas expressões femininas, usam-se as com acento indicador de crase (acento grave); quanto ao emprego do pronome demonstrativos aquele, é necessário constatar se é possível trocar aquele por até aquele; sendo possível, tal pronome deverá ter acento gráfico, representativo de crase.SENAI considerou alternativa E. Não há alternativa correta, pois usaram-se acentos gráficos à direita quando seriam à esquerda (símbolo de crase, ACENTO GRAVE e não ACENTO AGUDO).

16. Assinale a alternativa em que houve erro no emprego do pronome.

a. Quantas revistas você trouxe para eu ler?
b. Foi penoso para mim chegar até ele e dizer o que sentia.
c. Eu o respeito e muito o estimo, mas não lhe obedeço cegamente.
d. O pai nunca lhe chamou a atenção diante de estranhos.
e. Eu lhe convidei para a festa e não o perdôo por você ter faltado.

CCDA RESOLVE

O emprego de pronomes pessoais do caso oblíquo ( = têm a função de complementos, isto é, objetos direto ou indireto) depende, exclusivamente, da regência dos verbos transitivos, ou seja, cada verbo transitivo, por não ter sentido completo, precisa de complementos -- objeto direto ou objeto indireto -- para completar-se e dar pleno sentido à oração, à mensagem.
O verbo CONVIDAR -- chamar alguém para participar de algum evento -- pede regência direta, pela pergunta feita ao verbo: CONVIDAR QUEM? Emprega-se, então, pronome pessoal do caso oblíquo O, A, OS, AS; o verbo PERDOAR -- conceder perdão -- pede regência indireta, pela pergunta feita ao verbo: PERDOAR (ou NÃO PERDOAR A QUEM?). Emprega-se, então, pronome pessoal do caso oblíquo LHE, LHES ( = A ELE, A ELA, A ELES, A ELAS).

Alternativa E.

O texto abaixo se refere às questões de 17 a 20.

O coronel e o lobisomem

[...] Num repente, relembrei estar em noite de lobisomem – era sexta-feira [...]
[...] Já um estirão era andado quando, uma roça de mandioca, adveio aquele figurão de cachorro, uma peça de vinte palmos e pêlo e raiva [...]
[...] Dei um pulo de cabrito e preparado estava para a guerra do lobisomem. Por descargo de consciência, do que nem carecia, chamei os santos de que sou devocioneiro:
– São Jorge, Santo Onofre, São José!
Em presença de tal apelação, mais brabento apareceu a peste. Ciscava o chão de soltar terra e macega no longe de dez braços ou mais. Era trabalho de gelar qualquer cristão que não levasse o nome de Ponciano de Azevedo Furtado. Dos olhos do lobisomem pingava labareda, em risco de contaminar de fogo o verdal adjacente. Tanta chispa largava o penitente que um caçador de paca, estando em distancia de bom respeito, cuidou que o mato estivesse ardendo. Já nessa altura eu tinha pegado a segurança de uma figueira e lá de cima, no galho mais firme, aguardava a deliberação do lobisomem. Garrucha engatilhada, só pedia que o assombrado desse franquia de tiro. Sabidão, cheio de voltas e negaças, deu ele de executar macaquice que nunca cuidei que um lobisomem pudesse fazer. Aquele par de brasas espiava aqui e lá na esperança de que eu pensasse ser súcia deles e não uma pessoa sozinha. O que o galhofista queria é que eu, coronel de ânimo desenfreado, fosse para o barro denegrir a farda e deslustrar a patente. Sujeito especial em lobisomem como eu não ia cair em armadilha de pouco pau. No alto da figueira estava, no alto da figueira fiquei.

Fonte: adaptado de: CARVALHO, J. C. O coronel e o Lobisomem. Editora Rocco, 1964.

17. Para nomear o antagonista, o narrador emprega, além do substantivo lobisomem, outros sinônimos. Assinale a alternativa que não corresponde ao sinônimo do substantivo apresentado.

a. Chispa.
b. Galhofista.
c. Peste.
d. Assombrado.
e. Penitente.

CCDA RESOLVE

As palavras destacadas em vermelho mostram de quantas maneiras o lobisomem é chamado. A única que não corresponde ao sinônimo do substantivo (lobisomem) apresentado é chispa.

Alternativa A.

18. Assinale a alternativa que não corresponde à afirmação: “ânimo desenfreado”.

a. Impaciente.
b. Ansioso.
c. Sôfrego.
d. Esperançoso.
e. Arrebatado.
CCDA RESOLVE

Apenas, esperançoso não é sinônimo de ânimo desenfreado.

Alternativa D.

19. O narrador personagem procura elogiar a si próprio, insinuando que é muito corajoso, ágil e esperto.

Assinale a alternativa que reforça a afirmação.

a. Era trabalho de gelar qualquer cristão.
b. Dei um pulo de cabrito.
c. Não queria denegrir a farda e deslustrar a patente por isso não desceu da figueira.
d. Chamei os santos de que sou devocioneiro.
e. No alto da figueira estava no alto da figueira fiquei.

CCDA RESOLVE

O trecho que mostra a coragem, a agilidade e a esperteza do Coronel é: "(...) Dei um pulo de cabrito e preparado estava para a guerra do lobisomem. Por descargo de consciência, do que nem carecia, chamei os santos de que sou devocioneiro..." Desta forma, a resposta, que, embora incompleta se apresenta, é dada pela

Alternativa B.

20. Assinale a alternativa que não está de acordo com o texto.

a. O protagonista do texto é o coronel Ponciano.
b. O texto é uma narrativa em primeira pessoa.
c. O coronel é corajoso, vaidoso, inteligente e brincalhão.
d. O espaço narrativo é rural porque apresenta uma plantação de mandioca.
e. O lobisomem tenta impacientar e enervar o coronel para que ele desça da figueira enfrentando-o em uma luta direta.

CCDA RESOLVE

Embora se considere corajoso, vaidoso e inteligente, como se descreve no texto, mostrou medo e foi ficar suspenso em uma figueira, por tamanha insegurança; além do mais, também não é brincalhão, pois estava diante de um lobisomem. As demais alternativas estão de acordo com o texto.

Alternativa C.

MATEMÁTICA

21. Juquinha é um garoto muito esperto. Na última semana ele ganhou 3/5 de todas as bolinhas de gude que jogou com seus amigos, mas desses 3/5, metade é do seu irmão Paulo. O número que corresponde à metade de 3/5 é:

a. 3/10.
b. 5/3.
c. 5/6.
d. 6/5.
e. 6/10.

CCDA RESOLVE

Para se calcular metade de 3/5, basta dividir a fração por dois. Tem-se:
Para se multiplicar frações basta multiplicar os numeradores e os denominadores. Desta forma metade de 3/5 é 3/10. Alternativa A  

22. Foi feita uma pesquisa sobre a preferência em relação a dois produtos A e B. Constatou-se que das pessoas pesquisadas, 50 preferem o produto A, 65 preferem o produto B, 30 usam os dois produtos A e B e 35 não usam nenhum dos dois produtos. Podemos afirmar que o número de pessoas pesquisadas é de:

a. 180.
b. 150.
c. 145.
d. 120.
e. 85.

CCDA RESOLVE

Para se resolver está questão, utiliza-se a teoria dos conjuntos, mais precisamente, o diagrama de Venn Euler. O conjunto A das pessoas que preferem A, o conjunto B das pessoas que preferem B, o conjunto A "intersecção" B das pessoas que preferem ambos os produtos e fora destes conjuntos as pessoas que não preferem nenhum dos dois produtos.Tem-se;
Percebe-se, desta maneira que existem 50 pessoas que preferem o produto A e entre elas 30 utilizam ambos os produtos. Vê-se, também, que 65 pessoas preferem o produto B e entre elas 30 utilizam ambos. Sendo assim as pessoas que preferem, somente o produto A são 20; as pessoas que preferem, somente, o produto B são 35; as pessoas que utilizam A e B são 30 e as pessoas que não utilizam nenhum dos produtos são 35. Somam-se todos os valores e tem-se:
O total de pessoas pesquisadas é 120. Alternativa D.

23. Sabe-se que, o preço médio do álcool é de R$ 1,92. Renato abastece seu carro com 15 litros de álcool por semana. Num período de 50 dias, ele gastará aproximadamente,
a. R$ 288,00.
b. R$ 201,60.
c. R$ 144,00.
d. R$ 105,00.
e. R$ 220,50.

CCDA RESOLVE

Primeiramente, procura-se saber quantas semanas tem 50 dias. Através de um regra de três simples e direta é possível fazer o cálculo. Tem-se:
Como as grandezas são diretamente proporcionais, se aumentar o número de dias aumenta o número de semanas, deve-se multiplicar em cruz:


A cada semana são gastos 15 litros de álcool, então, pelo mesmo processo calcula-se a quantidade de álcool gasto no total de dias:

Por fim, deve-se calcular o valor total gasto, utilizando o mesmo processo.
O valor gasto com álcool em 50 dias é R$ 201,60. Alternativa B.

24. Observando uma moeda, podemos identificar geometricamente

a. uma circunferência.
b. um círculo.
c. uma esfera.
d. um cilindro.
e. um plano.

CCDA RESOLVE

Na geometria um disco é chamado de círculo e o contorno deste disco de circunferência. Uma superfície circular é um círculo que possui medidas de área. Um perímetro (contorno) circular é uma circunferência que possui medidas de comprimento. Desta forma, uma moeda é um círculo que possui uma certa altura e forma , portanto, um cilindro. Alternativa D.

25. Um cubo mede 10 cm de aresta. Se diminuirmos 30% em cada aresta, o volume diminuirá em

a. 30%.
b. 51,2%.
c. 65,7%.
d. 34,3%.
e. 70%.

CCDA RESOLVE

Primeiramente, calcula-se o volume do cubo original:
Se a aresta diminuir 30 % calcula-se:
Sabe-se que o cubo original tem 1.000 cm³ de volume e com a diminuição das arestas passou a ter 343 cm³ de volume, então, calcula-se:
Percebe-se, então, que houve uma diminuição no volume e calcula-se:
O volume diminuirá em 65,7 % se a aresta diminuir em 30 %. Alternativa C.

26. Um grupo de alunos precisava medir a altura de um poste dentro da escola. Para isso utilizaram seus conhecimentos sobre semelhança de triângulos. 
De acordo com a figura, a altura aproximada de x é de

a. 39 m.
b. 26 m.
c. 15 m.
d. 13 m.
e. 10 m.

CCDA RESOLVE

Como os triângulos são semelhantes, tem-se:
Desta forma, o valor de x é 13 m. Alternativa D.

27. Um alpinista quer calcular a altura aproximada de uma encosta. Para isso, afasta-se 20 m da encosta, quando avista o ponto mais alto da mesma sob um ângulo de 60°. A altura aproximada encontrada pelo alpinista foi de
Considere: sen 60° = 0,86.
cos 60° = 0,50.
tg 60° = 1,73.
a. 34,60 m.
b. 86,50 m.
c. 17,20 m.
d. 10 m.
e. 80 m.

CCDA RESOLVE
Considerando um triângulo retângulo o lado de 20 m é o cateto adjacente ao ângulo de 60° e a altura da encosta é o cateto oposto ao ângulo de 60°. A relação trigonométrica que se utiliza dos dois catetos de um triângulo retângulo é a tangente do ângulo. Desta forma:
Deve-se considerar que o ângulo de visada é em relação ao solo e não a encosta, esta informação não consta do problema o que dá margem a dupla interpretação. A questão deveria ser anulada. Entretanto, a encosta tem 34,6 m de altura. Alternativa A.

28. Duas roletas divididas em 360° partes, numeradas de 0° a 360° e tendo como ponta de partida o 0° (zero), foram giradas ao mesmo tempo. A primeira delas girou 1.690° e a segunda girou 3.010°.

Sobre isso podemos afirmar:

a. a primeira roleta é menor que a segunda roleta.
b. as duas roletas pararam no mesmo quadrante.
c. a segunda roleta deu 5 voltas completas a mais que a primeira roleta.
d. as duas roletas giraram o mesmo número de voltas, por ser uma menor que a outra.
e. a primeira roleta parou mais perto da origem ou ponto de partida.

CCDA RESOLVE

Considerando-se os ângulos côngruos girados pelas roletas, tem-se:
1.690° dividido por 360° resultam em 4 voltas e um ângulo de 250°. Então, 1690° é côngruo de 250°
3.010° dividido por 360° resultam em 8 voltas e um ângulo de 130°. Então, 3.010° é côngruo de 130°

Percebe-se, desta forma, que a primeira roleta parou mais perto do ponto de partida ficando a 360° - 250° = 110° do 0° (zero), enquanto a segunda ficou a 130° do 0° (zero). Alternativa E.

29. Feita uma pesquisa sobre o preço do álcool em 5 postos de combustíveis, obtivemos o seguinte:
Posto A = R$ 1,80; Posto B = R$ 1,92; Posto C = R$ 1,89; Posto D = R$ 1,95 e Posto E = R$ 1,96.
Nesses termos, podemos dizer que o preço médio do álcool é de

a. R$ 9,52.
b. R$ 1,90.
c. R$ 1,85.
d. R$ 1,93.
e. R$ 1,95.

CCDA RESOLVE

Deve-se calcular a média aritmética dos preços encontrados. Sendo assim, basta encontrar o somatório de todos os preços e dividir o resultado pelo número de postos pesquisados. Calcula-se: 

A média aritmética resulta no preço médio do álcool que é R$ 1,90. Alternativa B.

30. Uma fábrica produziu no primeiro mês de trabalho 1.200 peças de roupas, mas pretende, a cada mês, aumentar em 30% o que produziu no mês anterior. Sendo assim, no final de 6 meses, estará produzindo

a. 3.600 peças.
b. 3.428 peças.
c. 1.800 peças.
d. 4.455 peças.
e. 3.000 peças.

CCDA RESOLVE

Tem-se, aqui, uma progressão geométrica (P.G.) cuja razão é 1 mais a taxa de percentagem. É preciso descobrir o valor do 6° termo ( 6° mês de produção). Calcula-se: 

Com o aumento de 30 %, mensalmente, no 6° mês a produção será de 4.455 peças. Alternativa D.

31. Marcos aplicou seu capital, a juros simples, a uma taxa de 5% ao mês. O tempo necessário que Marcos levará para ter seu capital triplicado será de

a. 15 meses.
b. 20 meses.
c. 50 meses.
d. 30 meses.
e. 40 meses.

CCDA RESOLVE

Deve-se calcular o montante do juros simples e este terá que ser igual a 3 vezes o capital. Tem-se:
Para o capital triplicar com taxa de 5 % ao mês são necessários 40 meses. Alternativa E.

32. Das afirmações abaixo, verifique quais são verdadeiras e assinale a alternativa correta.

1 os números inteiros negativos são sempre maiores que os números inteiros positivos;
2 o número simétrico de +15 é -15;
3 o antecessor de -10 é 9;
4 o maior número inteiro negativo é -1;
5 o conjunto dos números inteiros (Z) está contido no conjunto dos números naturais (N);
6 o número zero é maior que qualquer número inteiro negativo.

a. 1, 3 e 5.
b. 2, 4 e 5.
c. 3, 5 e 6.
d. 1, 4 e 6.
e. 2, 4 e 6.

CCDA RESOLVE

1 F os números inteiros positivos são maiores que os negativos.
2 V o simétrico de + 15 é - 15.
3 F o antecessor de -10 é -11.
4 V o maior inteiro negativo é - 1.
5 F o conjunto dos naturais ( N ) é que está contido no conjunto dos inteiros ( Z ).
6 V zero é maior que qualquer número inteiro negativo.

São verdadeiras 2, 4 e 6. Alternativa E.

33. Os lados de um triângulo medem, respectivamente: 4,5 cm, 52 mm e 0,36 dm. Então, o perímetro desse triângulo é de

a. 13 cm.
b. 13,3 cm.
c. 56 cm.
d. 56,10 cm.
e. 56,86 cm.

CCDA RESOLVE

Como todas as alternativas estão em centímetros, deve-se calcular o perímetro, que é o contorno do triângulo, somando todos os lados em centímetros. Tem-se:

Como 52 milímetros equivalem a 5,2 centímetros e 0,36 decímetros equivalem a 3,6 centímetros, o perímetro do triângulo é 13,3 centímetros. Alternativa B.

34. Assinale a alternativa em que os números reais estão em ordem crescente.
CCDA RESOLVE

Deve-se, primeiro, transformar todos os números em decimais. E depois analisar a ordem crescente. Tem-se: 
Sendo assim, Alternativa C.

35. Um determinado produto sofreu três aumentos sucessivos de 3,5%. Sabendo que seu preço inicial era de R$ 360,00, o seu preço final será de

a. R$ 390,80.
b. R$ 397,80.
c. R$ 396,00.
d. R$ 413,10.
e. R$ 390,00.

CCDA RESOLVE

Um aumento constante de percentagem por um determinado período é, nada mais, nada menos, que uma progressão geométrica ( P.G. ), como na questão  30. A razão desta progressão é 1 mais a taxa, Desta forma, tem-se:
Um produto que custa R$ 360,00 e sofre três aumentos consecutivos de 3,5 % passa a custar R$ 399,14. Não tem alternativa correta. O SENAI considerou alternativa D.

36. Supondo que a área média ocupada por uma pessoa em um show musical seja de 2.600 cm², o número de pessoas que poderão se reunir em um espaço retangular que mede 130 metros de comprimento por 40 metros de largura será de

a. 200 pessoas.
b. 2.000 pessoas.
c. 20.000 pessoas.
d. 2.500 pessoas.
e. 3.000 pessoas.

CCDA RESOLVE

Calcula-se a área do espaço retangular, porém, utiliza-se a unidade de medida centímetros. Em seguida através de uma regra de três calcula-se o número de pessoas que ali podem se reunir. Tem-se: 
No espaço destinado ao show podem se reunir 20.000 pessoas. Alternativa C.

37. O número 0,0625 também pode ser escrito na seguinte forma:
CCDA RESOLVE

Escreve-se o número em questão em potência de base dez. Como são várias as possibilidades é necessário executar o processo contrário. Fazem-se os produtos indicados nas alternativas. Tem-se:
Percebe-se que existe duas alternativas corretas B e C, sendo assim, a questão deveria ser anulada. O SENAI considerou a Alternativa C.

38. Nas lojas Volte Sempre, verificou-se que uma atendente leva, em média, 12 minutos para atender 3 clientes. O tempo que essa atendente levará para atender 90 clientes será de 

a. 6 horas e 15 minutos.
b. 360 minutos.
c. 420 minutos.
d. 410 minutos
e. 350 minutos.

CCDA RESOLVE

Utiliza-se uma regra de três simples e encontra-se o tempo de realização do atendimento. Tem-se:

O tempo necessário para atender 90 clientes é 360 min. Alternativa B.

39. Se uma região plana limitada por um losango tem lados de 18 cm e diagonais de 32 cm e 25,5 cm, então, o seu perímetro e sua área são, respectivamente,

a. 36 cm e 816 cm².
b. 72 cm e 408 cm².
c. 72 cm e 816 cm².
d. 36 cm e 815 cm².
e. 72 cm e 815 cm².

CCDA RESOLVE

Utiliza-se as expressões para a área e o perímetro do losango. Tem-se:
A área do losango é 408 cm² e o perímetro é 72 cm. Alternativa B.

40. Encontre o valor da seguinte operação:
 
CCDA RESOLVE

Resolve-se a expressão:
Alternativa A.

C I Ê N C I A S

41. As primeiras transfusões de sangue aconteceram pelo método da tentativa e do erro. Às vezes dava certo, outras, pioravam ainda mais o estado do paciente, bloqueando a sua circulação sanguínea. No início do século XX, Karl Landsteiner, cientista austríaco, dedicou-se a comprovar que existia diferenças individuais no sangue. A diferença entre esses grupos sanguíneos, deve-se à presença nas hemácias de uma substância conhecida pelo nome de

a. aglutinogênio.
b. fator Rh.
c. leucócitos.
d. sístole.
e. hemofolia.

CCDA RESOLVE

Os tipos sanguíneos são identificados pela presença dos antígenos, denominados aglutinogênio, nas hemácias e dos anticorpos, denominados aglutininas, no plasma. O tipo sanguíneo A possui aglutinogênio A e aglutinia B, o tipo sanguíneo B possui aglutinogênio B e aglutinina A. Desta forma, quando um individuo com sangue tipo A recebe uma transfusão de sangue do tipo B a aglutinia B do sangue A aglutina o aglutinogênio B do sangue recebido o que causa bloqueios na circulação sanguínea. Assim sendo, o responsável pelas diferenças individuais no sangue e que bloqueava a circulação sanguínea quando feita uma transfusão é o aglutinogênio.


Alternativa A.

42. “O verão é a estação propícia para a multiplicação de parasitas em cães e gatos. Nem sempre, contudo, os inimigos de seu bicho de estimação estão na pele do animal, muitas vezes eles passeiam pela casa. Eles se coçam, os donos se desesperam. A infestação por pulgas e carrapatos está entre as reclamações mais frequentes em clínicas veterinárias e pet shops...”.

Fonte: Revista Veja, ed. 2149, jan. 2010.

Os carrapatos geralmente alimentam-se do sangue que sugam de outros animais, inclusive do ser humano. Provocam grandes prejuízos econômicos ao atacar animais de criação, como o boi, o cavalo e o porco. A alternativa que identifica a relação ecológica entre o carrapato e o boi é:

a. mutualismo.
b. comensalismo.
c. epifitismo.
d. predatismo.
e. parasitismo.

CCDA RESOLVE








A relação ecológica envolvendo o carrapato e o boi é de parasitismo, no qual o carrapato se utiliza de partes do hospedeiro para sobreviver sem matar o mesmo.


Alternativa E.

43. Um estudo sugere que algumas células da medula óssea possam entrar no cérebro humano e gerar novos neurônios e outros tipos de células cerebrais. Os neurônios são células especializadas na

a. produção das hemácias.
b. manutenção do equilíbrio.
c. regulação do teor de açúcar no sangue.
d. transmissão das características genéticas.
e. condução de impulsos nervosos.

CCDA RESOLVE








Os neurônios são células cerebrais especializadas na condução de impulsos nervosos, formadas por dentritos, corpo celular e axônio.


Alternativa E.

44. A digestão é o processo pelo qual os alimentos que ingerimos são transformados em elementos mais simples, pequenos o suficiente para serem absorvidos pelo o organismo. Este processo ocorre no corpo humano podendo ser explicado de maneira simplificada conforme o esquema abaixo.
Determinados nutrientes como o amido, as proteínas e os lipídios são digeridos em diferentes órgãos do aparelho digestório. A alternativa correta que corresponde, respectivamente, aos órgãos em que ocorre a digestão destes nutrientes é:

a. boca e duodeno; estômago e duodeno; duodeno.
b. boca; duodeno e pâncreas; boca e estômago.
c. boca e duodeno; duodeno; estômago e duodeno.
d. boca e fígado; estômago e duodeno; vesícula biliar.
e. boca e jejuno; estômago e duodeno; duodeno.

CCDA RESOLVE








O amido é parcialmente digerido na boca pela ação da ptialina e totalmente digerido em monossacarídeos no duodeno, as proteínas são parcialmente digeridas no estomago pela ação da pepsina e totalmente digeridas em aminoácidos no duodeno e os lipídeos são digeridos apenas no duodeno pela ação da bile e do suco entérico.


Alternativa A.

45. Dançar não é uma atividade simples. Para executá-la não basta o movimento dos ossos e músculos. Esse movimento precisa ser equilibrado, harmonioso, ritmado e sintonizado com a música e algumas vezes com as outras pessoas. A coordenação desses movimentos é realizada pelo sistema nervoso. A unidade básica do sistema nervoso é o neurônio. Os neurônios junto com a glia (célula especial que nutre e protege os neurônios) constituem o sistema nervoso, a rede de comunicação do nosso corpo que é dividido em duas partes fundamentais que são:
a. sistema nervoso central e sistema nervoso axial.
b. sistema transmissor periférico e sistema de comunicação central.
c. sistema nervoso periférico e sistema centralizador de neurônios.
d. sistema periférico central e sistema nervoso lateral.
e. sistema nervoso central e sistema nervoso periférico.

CCDA RESOLVE







O sistema nervoso do nosso corpo capaz de monitorar e coordenar as atividades pode ser subdividido em dois grandes sistemas, o sistema nervoso central formado pelo encéfalo e medula espinhal e o sistema nervoso periférico subdividido em somático e autônomo.


Alternativa E.

46. Os corpos que não têm luz própria como a lua e inúmeros objetos, que recebem a luz de fontes luminosas são chamados corpos iluminados. Já os corpos que têm luz própria são chamados corpos luminosos. A alternativa que contém apenas corpos luminosos é:

a. sol; Terra; árvores; estrelas.
b. lua; cadeira; estrelas; Terra.
c. estrelas; vidro; filamento de incandescente.
d. lâmpada; vela; sol; estrelas.
e. vaga-lume; espelho; arbusto.

CCDA RESOLVE

Os corpos luminosos são aqueles que tem luz própria, que emitem luz. Então, a lâmpada, a vela, o Sol, as estrelas e o vaga-lume são corpos luminosos.


Alternativa D.

47. A respiração está intimamente relacionada à vida. É através dela que o organismo capta oxigênio do ambiente e, combinando-o com os nutrientes extraídos dos alimentos, produz a energia necessária para todas as atividades. Todas as células do corpo humano executam respiração celular, processo que ocorre no interior das mitocôndrias. Nesse processo, substâncias orgânicas reagem com o gás oxigênio, liberando energia, que é utilizada pela célula em seus processos vitais. As trocas gasosas entre o meio ambiente e o organismo ocorrem no interior de estruturas chamadas

a. fossas nasais.
b. alvéolos pulmonares.
c. pleura pulmonar.
d. vias respiratórias.
e. metástase.

CCDA RESOLVE

As trocas gasosas entre o meio ambiente e o organismo ocorre no interior dos alvéolos pulmonares.

Alternativa B.

48. O Brasil está ficando muito semelhante aos países desenvolvidos, não na distribuição de renda ou serviços públicos, mas nos maus hábitos alimentares. Além de beliscar salgadinhos diante da televisão e almoçar fora de casa, o brasileiro mudou sua dieta para pior. O tradicional prato feito contendo arroz, feijão, carne, ovos e salada deu lugar a itens menos saudáveis, como salgadinhos, tortas, biscoitos, frituras, empanados e sanduíches. Para orientar nossa alimentação, os cientistas classificam os alimentos em cinco grupos que são: cereais, verduras e legumes, frutas, leite e seus derivados, carnes, produtos ricos em gorduras e açúcares. Os principais nutrientes encontrados no grupo do leite são:

a. vitamina D, fibras, sais minerais e cálcio.
b. cálcio, fibras, vitamina C e sais minerais.
c. carboidratos, cálcio, sais minerais e vitamina A.
d. vitamina D, cálcio, proteína e gordura.
e. vitamina A, ferro, proteína e gordura.

CCDA RESOLVE 

O leite é um alimento rico em gordura, proteínas, vitaminas (A, D, B1, B2), cálcio e potássio.

Alternativa D.

O poema abaixo se refere à questão 49.

MADRIGAL

A luz do sol bate na Lua...
Bate na Lua, cai no mar...
Do mar ascende à face-tua,
Vem reluzir em teu olhar...

E olhas nos olhos solitários,
Nos olhos que são teus... É assim
Que eu sinto em êxtase lunários
A luz do sol cantar em mim...

Autor: Manuel Bandeira.

49. A poesia de Manuel Bandeira menciona um fenômeno da luz. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a lua não é um corpo produtor de luz. Se a lua não produz luz , sua visualização é possível devido ao fenômeno de

a. refração.
b. propagação.
c. reflexão.
d. absorção.
e. dispersão.

CCDA RESOLVE

A Lua é um corpo iluminado e pode ser vista graças ao fenômeno da reflexão da luz. O Sol emite luz que se propaga até a Lua e esta reflete a luz até nossos olhos.

 Alternativa C.

50. Todos os seres vivos possuem energia, ela está presente em todos os tipos de movimentos, no calor, na luz, no som, em todo o universo. No dia a dia, é a energia que nos possibilita realizar todas as ações, atividades e tarefas. A energia apresenta-se de muitas formas e recebe nomes diferentes de acordo com a forma como se manifesta: cinética, potencial, elétrica, luminosa, sonora, entre outras. As figuras abaixo se referem a essas energias.


A alternativa que contém, respectivamente, a ordem correta da energia relacionada às figuras é:

a. energia cinética; energia potencial; energia elétrica.
b. energia potencial; energia cinética; energia elétrica.
c. energia sonora; energia potencial; energia potencial.
d. energia cinética; energia cinética; energia luminosa.
e. energia potencial; energia potencial; energia elétrica.

CCDA RESOLVE

Na primeira figura o martelo descreve um movimento até o prego, desta forma possui uma velocidade e, assim sendo, manifesta-se a energia cinética. Na segunda figura o arco armazena energia elástica pronta para se transformar em energia cinética, então, manifesta-se a energia potencial. Na terceira figura as torres de alta tensão conduzem energia elétrica. Sendo assim,

Alternativa A.

51. O AMANHECER

Amanhece,
Surge o Sol, iluminando e aquecendo a superfície da Terra.
A água e o solo aquecidos aquecem a atmosfera próxima.
O ar quente sobe, levando consigo os vapores de água desprendidos dos mares, dos rios e de tantas outras fontes. (...)
As gotinhas de água formam as nuvens, que ao se condensarem desmancham-se na chuva que molha o solo e engrossa os mares e os rios. Rios que despencam em cachoeiras, que são represados e movimentam turbinas que geram eletricidade. Eletricidade que movimenta máquinas nas indústrias se transforma na luz que ilumina as cidades, no calor que aquece os ambientes...

Fonte: adaptado de: VALLE, C. Coleção Ciências. 8ª série.

O texto acima menciona a presença das máquinas em nossa vida e que ela necessita de energia para movimentá-la, ou seja, para que uma máquina funcione, é necessário aplicar uma força capaz de vencer uma determinada resistência. O nome dado a essa força e a resistência a ser vencida é, respectivamente,

a. força resistente e roldana.
b. força motriz e resistência da ação.
c. força resistente e alavanca.
d. força motriz e força resistente.
e. força mecânica e força da ação.

CCDA RESOLVE

A força responsável pelo movimento da máquina é chamada Força Motriz (que movimenta). Já a força que se opõe com determinada resistência ao movimento é chamada Força Resistente (que contraria).


Alternativa D.

52. O elemento flúor apresenta configuração eletrônica igual a:
CCDA RESOLVE


 O elemento flúor é  de número atômico Z= 9, ou seja, apresenta 9 prótons e 9 elétrons; no estado neutro terá configuração eletrônica de  1s², 2s², 2p5.

Alternativa A.


53. Arquimedes, famoso sábio de Siracusa, construiu um parafuso que tinha por finalidade tirar água dos porões dos navios. Esse dispositivo talvez tenha sido o primeiro destinado a retirar água de rios e poços. Ficou conhecido como “parafuso de Arquimedes”, que consistia num tubo oco e enrolado em torno de um eixo com a ponta mergulhada dentro da água, onde o parafuso era girado por um cabo ou manivela. A água, então subia, represada entre as pás do parafuso e a parede interna do tubo, como mostra a figura abaixo.


Mais tarde, Arquimedes construiu a rosca-sem-fim, instrumento ainda em uso atualmente. Observando a figura acima e tomando o texto como base, é possível identificar que o tipo de máquina ao qual o dispositivo acima pertence é:

a. alavanca.
b. plano inclinado.
c. roldana.
d. alavanca interfixa.
e. roldana móvel.

CCDA RESOLVE

O parafuso de Arquimedes baseia-se no princípio do plano inclinado, máquina simples que diminui a força a ser aplicada em troca de um maior deslocamento mantendo a intensidade do trabalho.


Alternativa B.

54. Substâncias capazes de exercer a atração magnética são chamadas imãs. Os imãs são muito úteis para o funcionamento de telefones, microfones, motores elétricos, campainhas, telégrafos e muitos outros aparelhos. As extremidades dos imãs são conhecidas como pólos magnéticos. O espectro magnético é muito simples de ser observado no plano: colocando-se uma folha de papel sobre um imã e espalhando um pouco de ferro sobre ela observa-se o espectro magnético como mostra a figura abaixo.
De acordo com o texto e a figura acima, podemos afirmar que:

a. campo magnético só é visível com alguns imãs artificiais, quando estes adquirem propriedades magnéticas.
b. a atração aumenta à medida que diminui a distância em relação aos pólos do imã.
c. a observação atenta do espectro magnético permite definir o campo magnético e observar que a atração diminui à medida que aumenta a distância em relação aos pólos do imã.
d. a observação atenta do espectro magnético permite definir o campo magnético tridimensional onde a limalha permite concluir que o centro do imã é o pólo de maior atração.
e. os pólos magnéticos do imã são as extremidades do imã onde nota-se que os pólos iguais se atraem e com os pólos diferentes ocorre a repulsão.

CCDA RESOLVE

A observação do espectro magnético define o campo magnético e observa-se que a atração diminui à medida que aumenta a distância em relação aos pólos do ímã. Mas,também, percebe-se que a atração aumenta à medida que diminui a distância em relação aos pólos do ímã.

Tanto a alternativa C como a B estão corretas. SENAI considera Alternativa C.

55. O cloridreto, de fórmula HCl, é um gás incolor, altamente tóxico e de cheiro sufocante. É bastante usado na limpeza de superfícies metálicas, na indústria de papel, tintas , couro, tecidos, etc. Essa substância é comercializada com o nome de:

a. ácido fórmico.
b. ácido acético.
c. ácido muriático.
d. ácido sulfúrico.
e. ácido etanóico.

CCDA RESOLVE 

O HCl é conhecido como ácido clorídrico ou ácido muriático.

Alternativa C.

56. No final de século XIX, a química sueca Svante Arhenius definiu ácido como toda substância que, em meio aquoso, produz exclusivamente o cátion hidrogênio (H+). A respeito dos ácidos é correto afirmar que:

a. nem todo ácido deve conter um átomo de hidrogênio.
b. por serem compostos covalentes, os ácidos são tão mais fortes quanto menor for o grau de ionização.
c. possuem sabor adstringente e conduzem corrente elétrica quando em meio aquoso.
d. a maior parte dos ácidos é insolúvel em água.
e. juntando-se um ácido a uma base ocorre uma reação de neutralização.

CCDA RESOLVE

Sempre que misturamos um ácido com uma base o resultado é sal e água, essa reação é conhecida como neutralização.

Alternativa E.

57. Leia as afirmações abaixo:

Soares é um grande comediante: tem aproximadamente 100 kg.
Tomei 2 L de água hoje.
A água, as estrelas, as árvores, as nuvens, as plantas, os animais. Tudo é feito de partículas extraordinariamente pequenas.

A propriedade geral da matéria que se refere cada afirmação acima é, respectivamente,

a. massa, volume e formada por átomos .
b. volume, extensão e divisibilidade.
c. extensão, volume e massa.
d. massa, quantidade e formada por átomos .
e. extensão, volume e quantidade.

CCDA RESOLVE

Soares tem MASSA de 100 kg. Tomei o VOLUME de 2 L de leite. Tudo é feito por ÁTOMOS.

 Alternativa A.

58. Ferrugem é um tipo de corrosão. Ela acontece pela reação química entre o ferro desprotegido em contato com o ar e a água. Havendo poluentes ácidos no ar, a corrosão acontece mais rapidamente. Quando um metal entra em corrosão é correto afirmar que:

a. ele pode ser facilmente recuperado, adicionando uma substância alcalina sobre a superfície afetada pela corrosão.
b. ele vai se transformando em outra substância e dificilmente pode ser recuperado.
c. os poluentes ácidos corroem o ferro e a incidência desses poluentes altera o material, permitindo que ele permaneça por mais tempo protegido.
d. as moléculas das substâncias envolvidas são inicialmente aproveitadas para formar compostos iônicos minimizando os efeitos corrosivos.
e. as moléculas corroídas resultam de um processo físico que só pode ser recuperado com a adição de um catalisador sobre a superfície afetada.

CCDA RESOLVE

O processo de corrosão é uma reação químico-física chamada de oxidorredução em que o metal sofre oxidação, transformando-se em outra substância que, dificilmente, pode ser recuperada.

Alternativa B.

59. A matéria pode se apresentar nos estados sólido, líquido e vapor. A figura abaixo mostra a mudança de estados físicos da matéria (no caso a água) submetida a dois fatores que podem causar essas mudanças: temperatura e pressão.
A respeito desse assunto é correto afirmar que:

a. em locais acima do nível do mar a pressão atmosférica é maior, por isso a água ferve a uma temperatura mais elevada.
b. no processo de fusão da água há liberação de calor.
c. nos líquidos, a força de coesão entre as moléculas é mais fraca que nos sólidos, permitindo que no estado líquido a matéria adquira a forma do recipiente em que está contida.
d. no interior da matéria líquida, geralmente cada molécula é atraída por todas as outras que estão ao seu redor, com isso a força resultante que atua sobre cada molécula que é atraída se torna maior após a atração.
e. a matéria no estado sólido apresenta sempre forma variável e volume constante.

CCDA RESOLVE

a. Em locais acima do nível do mar a pressão atmosférica é menor, por isso a água ferve a uma temperatura menos elevada.
b. No processo de fusão da água a mesma recebe calor.
c. Nos líquidos, a força de coesão entre as moléculas é mais fraca que nos sólidos, o que permite ao líquido adquirir a forma do recipiente em que se encontra.
d. No interior da matéria líquida, cada molécula é atraída por todas as outras que estão ao seu redor. A força resultante sobre cada molécula é o somatório das forças de interação entre cada molécula.
e.A matéria no estado sólido apresenta sempre forma e volume constantes.

Alternativa C.

60. Alguns materiais que utilizamos são obtidos diretamente da natureza. Ainda assim, para sua obtenção, são necessários conhecimentos químicos, pois esses materiais precisam ser separados, purificados e, muitas vezes, fisicamente transformados para serem utilizados. No nosso dia a dia é comum encontrarmos substâncias que precisam ser separadas. Assim desenvolveram-se métodos para separar as substâncias. A invenção de aparelhos para separações mais difíceis trouxe, além de grandes avanços para a ciência, benefícios para o meio ambiente e facilidades para nossa vida.
As fotos mostram diferentes maneiras de separar misturas. A ordem correta do nome da separação utilizada para separar cada mistura é, respectivamente,

a. filtração, decantação, e centrifugação.
b. filtração, destilação e decantação.
c. filtração, destilação e evaporação.
d. filtração, decantação e destilação.
e. filtração, centrifugação e decantação.

CCDA RESOLVE

A primeira figura mostra o café sendo coado, processo de filtração. A segunda figura mostra uma pequena centrifuga que realiza centrifugação. E a terceira figura, mostra uma mistura de duas substâncias sendo decantada, onde a substância mais densa sofre decantação em relação a menos densa.


Alternativa E.

2 comentários:

  1. Desculpe-me mas a questão 28 está errada pois a sua alternativa não condiz com a solução do exercicio.A primeira roleta girou a 250º até o ponto de partida já a segunda foi do 130º até o ponto de partida.A alternativa E diz a primeira roleta foi a que parou mais perto do ponto de partida.E isso é algo absurdo sendo que foi a segunda não a primeira que parou mais proxima do ponto de partida ou origem.

    ResponderExcluir
  2. Luis, boa noite

    você tem razão, em parte de sua colocação. Mas a alternativa esta correta, pois a primeira roleta parou a 110° do 0° e a segunda parou a 130° do 0°. A correção já foi publicada, verifique se você entendeu o que foi feito.

    ResponderExcluir

Para confirmar seu interesse, informe a questão, o nome da prova, seu nome completo e e-mail pessoal.
Se preferir, mande-nos as informações para nosso e-mail: desafio.alfa@gmail.com .

DAXIANOS DO CONHECIMENTO - SEJA MAIS UM...

Professores Responsáveis

  • Prof. Edson Gallina
  • Prof. Reginaldo Nofoente Duran