NO ESPAÇO EM BRANCO, ABAIXO, COLOQUE ASSUNTOS DE SEU INTERESSE E PESQUISE.

Carregando...

VISITÔMETRO DO DAX

PROVA SENAI - CGE 2014 - 25 de abril de 2010

Se você tiver interesse pelo comentário de alguma questão não resolvida desta prova, clique no link abaixo:
REDE DE ESTUDO COLETIVO

Língua Portuguesa

O texto abaixo se refere às questões de 1 a 4.

“Madama Carlota havia acertado tudo. (...) Até para atravessar a rua ela era outra pessoa. Uma pessoa grávida de futuro. Sentia em si uma esperança tão violenta como jamais sentira tamanho desespero. Se ela não era mais ela mesma, isso significava uma perda que valia por um ganho. Assim como havia sentença de morte, a cartomante lhe decretara sentença de vida. Tudo de repente era muito e muito e tão amplo que ela sentiu vontade de chorar. Mas não chorou: seus olhos faiscavam como o sol que morria. Então ao dar o passo de descida da calçada para atravessar a rua, o Destino (explosão) sussurrou veloz e guloso: é agora, é já, chegou minha vez! E enorme como um transatlântico o Mercedes amarelo pegou-a” (...)

Fonte: adaptado de: LISPECTOR, C. A Hora da Estrela. São Paulo: Rocco, 1998.

1. Na frase: “...isso significava uma perda que valia por um ganho.”, está expressa a seguinte figura de linguagem:

a. comparação.        b. antítese.          c. metáfora.         d. hipérbole.         e. pleonasmo.

D.A. RESOLVE

O trecho apresenta duas orações: "...isso significava uma perda..." e "...que valia por um ganho." Observam-se duas palavras opostas: perda e ganho, colocadas em orações diferentes. Tem-se, então, a figura de linguagem ANTÍTESE.

Alternativa B.

2. Na expressão: “...seus olhos faiscavam como o sol que morria.”, há a presença de uma figura de linguagem que se utiliza da aproximação de características semelhantes para formalizar uma ideia, é ela:

a. a hipérbole.    b. a metonímia.    c. o eufemismo.     d. a catacrese.     e. a comparação.
 
D.A. RESOLVE

Em “...seus olhos faiscavam como o sol que morria.”, há três orações: "... seus olhos faiscavam...", "...como o sol (faísca)..." e "...que (o qual, o sol) morria."  Observa-se que os olhos estão sendo comparados ao sol . Nota-se, ainda, que existe a palavra como que confirma a semelhança entre os elementos. Existe, pois, uma comparação.

Alternativa E.

3. Ao dizer que o destino sussurrou veloz e guloso, a autora se utiliza de um recurso estilístico chamado:

a. denotação, pois empregou as características reais do substantivo destino.
b. conotação, uma vez que atribuiu ao destino uma significação própria, mas fora do contexto.
c. prosopopéia, pois conferiu ao substantivo “destino” uma ação própria dos seres humanos, personificando-o.
d. assíndeto, já que omitiu conjunções e apresentou orações justapostas.
e. denotação ou prosopopéia.

D.A. RESOLVE

Para atrair a atenção do leitor e prendê-lo ao texto, a escritora Clarice Lispector utilizou-se de um recurso estilístico (figura de linguagem), dando vida humana ao Destino que apareceu com letra maiúscula,  constituindo-se um substantivo próprio.

Vida humana adquirida, fez com que pudesse praticar ações e ter atitudes de pessoas:  "... SUSSURROU veloz e GULOSO...". Destino não pode sussurrar, somente seres vivos podem fazê-lo e destino não pode ser guloso, pois esta é uma característica de pessoas ou animais. Quando seres ou referências passam a ter ações e atitudes de seres vivos, tem-se, então, PROSOPOPEIA.

Obs.: a palavra PROSOPOPEIA não tem mais acento gráfico pelo Novo Acordo Ortográfico, pois é uma paroxítona com ditongo oral aberto; segue a mesma regra para IDEIA, AZALEIA, CENTOPEIA, HEROICO e muitas outras. Critério já adotado pelo SENAI, mas não observado nesta questão.

Alternativa C.

4. Em: “...o Mercedes amarelo pegou-a.”, a colocação pronominal apresentada é:

a. próclise.         b. ênclise.         c. mesóclise.        d. próclise e ênclise.     e. mesóclise e próclise.

D.A. RESOLVE

Nesta citação, ao se falar sobre colocação pronominal, entende-se o emprego do pronome pessoal do caso oblíquo átono que deve ser empregado, sempre, como complemento (=objeto direto ou indireto). Tal pronome é A (= Madama Carlota), em "...pegou-a.", pegou Madama Carlota, que vem empregado logo após o verbo pegou e ligado a ele por hífen.

Ao empregar-se o pronome pessoal do caso oblíquo átono, depois do verbo, tem-se ÊNCLISE.

Alternativa B.

5. Identifique a alternativa em que uma das palavras não é formada por prefixação.

 a. Indecente e remexer.
 b. Sem-terra e não-alinhados.
c. Sem-teto e antepasto.
d. Desnutrição e adorável.
e. Desnutrição e antepasto.

D.A. RESOLVE

A única palavra que não é formada por prefixação é adorável . Todas as outras são formadas por prefixação. Se a questão solicita a alternativa com uma das palavras não-formada por prefixação, chega-se à

Alternativa D.

6. Relacione as colunas quanto ao processo de formação das palavras e assinale a opção que corresponde à sequência correta.

P - Prefixação          
S - Sufixação
PA - Parassíntese

(  ) igualdade -----igual + DADE
(  ) felizmente-----feliz + MENTE
(  ) enrijecer------EN + rijo + ECER
(  ) esburacar-----ES + buraco + AR

a. S - S - PA - P - PA
b. P - PA - S - S - P
c. S - P - P - PA - S
d. S - PA - PA - P - S
e. S - S - S - P - PA

D.A. RESOLVE

As palavras que primeiro apareceram, foram IGUAL, FELIZ (duas vezes), RIJO (=FIRME, RÍGIDO) e BURACO, são palavras primitivas. As que surgiram delas são derivadas. Todas as palavras apresentadas são derivadas, basta vê-las destacadas em azul, ao lado das citadas na questão.
Ao serem colocados elementos antes da palavra primitiva, tem-se prefixação. Após a palavra primitiva, tem-se sufixação e se forem colocados antes e depois da palavra primitiva, tem-se parassíntese.
Por estas considerações,

Alternativa A.

7. O Novo Acordo Ortográfico que entrou em vigor, tem por objetivo uniformizar a grafia das palavras em países onde o português é a língua oficial. Considerando tais conhecimentos, a alternativa em que as palavras estejam seguindo as novas regras é:

a. gúi; eia; heroi.
b. sucedido; sobrehumano; heroi.
c. éia; vôo; jibóia.
d. gúi; tuiúca; microorganismo.
e. joo; heroico; antissocial.

D.A. RESOLVE

Nesta questão, aplicando-se as regras do Novo Acordo Ortográfico, encontram-se palavras que já não podem ter mais acento gráfico: voo (paroxítona em oo), jiboia (paroxítona com ditongo oral aberto), heroico (paroxítona com ditongo oral aberto), tuiuca (paroxítona com vogal U, vindo depois do ditongo); mantêm-se separadas sobre-humano, micro-organismo; herói (oxítona em ditongo oral aberto) continua com acento gráfico; antissocial passou a escrever-se junto, dobrando o S, pois a palavra social ao receber o prefixo anti, perdeu o hífen. Assim, a única lista que contempla a solicitação é a que aparece na

SENAI apresentou Alternativa E. Até o momento não apresentamos alternativa correta.

 No entanto, desconhecemos os significados de GÚI, ÉIA e JOO por não termos encontrado tais palavras em nossos dicionários.

8. Na palavra “chuvinha”, é possível afirmar que ela possui

a. possui 7 fonemas.
b. possui 8 fonemas.
c. possui 6 fonemas.
d. possui 4 fonemas.
e. possui 5 fonemas.

D.A. RESOLVE

Fonema é todo som emitido pelas letras do alfabeto. Toda letra emite um som, entretanto existem letras como o H que, por não emitir som em nosso idioma, precisa unir-se a outra letra, daí os dígrafos NH, LH, CH, que emitem único som, assim a palavra CHUVINHA, tem, apenas, seis fonemas.

Alternativa C.

9. Marque a opção em que a divisão silábica esteja correta.

a. Pa-ra-í-so.
b. Coor-de-na-ção.
c. He-ro-i-co.
d. Ál-cool.
e. Ver-mel-ho.

D.A. RESOLVE

Para se obter correta separação silábica de uma palavra, é preciso saber pronunciá-la, corretamente. Observa-se, então, a correta separação silábica das palavras apresentadas: PA- RA - Í - SO, CO - OR - DE - NA - ÇÃO, HE - ROI - CO, ÁL - CO - OL e VER- ME - LHO .

Alternativa A.

10. A alternativa que apresenta duas palavras proparoxítonas é:

a. caneca e esperança.
b. pernil e resolução.
c. canecão e cipó.
d. gramática e antônimo.
e. canecão e pernil.

a. ca - NE - ca  / es - pe - RAN - ça  ( as duas são paroxitonas )
b. per - NIL /  re - so - lu - ÇÃO  ( as duas são oxítonas )
c. ca - ne - CÃO  /  ci -   ( as duas são oxítonas )
d. gra - - ti -ca  /  an - - ni - mo  ( as duas são proparoxítonas
e. ca - ne - CÃO  / per - NIL  ( as duas são oxítonas )

D.A. RESOLVE

Proparoxítona é a classificação dada à palavra que, ao ser pronunciada, tem sua pronúncia mais forte ou mais marcante na antepenúltima sílaba ( ou a 3ª sílaba do fim para o começo ).
Ao serem observadas as sílabas azuis, das palavras apresentadas, acima, nas cinco alternativas, notam-se que gratica e annimo são proparoxítonas por terem a pronúncia mais forte na antepenúltima sílaba.

Alternativa D.

11. Na palavra POET-A, o elemento em destaque exerce a função de

a. radical.
b. vocal temática.  (correto: VOGAL TEMÁTICA... não existe VOCAL TEMÁTICA.)
c. tema.
d. desinência.
e. consoante.

D.A. RESOLVE

POETA é "toda pessoa que tem faculdades poéticas e se consagra à poesia; aquele que faz versos."(Novo Dicionário da Língua Portuguesa, Editora Fronteira, 1ª edição, 1975, p.1.105). Tem por feminino, POETISA, mas muitas autoras preferem ser chamadas de POETA, em vez de POETISA.

Assim, de substantivo biforme, por possuir duas formas - uma para o masculino e outra para o feminino - passa a utilizar única forma para representar o masculino e o feminino: O POETA, A POETA; a diferença para representar o sexo da pessoa citada, passa a ser, apenas, os artigos definidos O e A.

Desta forma, tem-se POET, radical que encerra o significado e dá origem à palavra (palavra primitiva) e a ele acrescentam-se tantos elementos que formam novas palavras (palavras derivadas): poetinha, poetastro, e muitas outras.

Então, o elemento A, solicitado nesta questão, será considerado VOGAL TEMÁTICA, por indicar única forma de representar pessoa do sexo masculino ou feminino.

Alternativa B.

12.As meninas eram conduzidas pelas canções românticas”. Nesta oração, a voz verbal expressa é:

a. voz passiva analítica.
b. voz ativa.
c. voz reflexiva.
d. voz passiva sintética (ou pronominal).
e. voz passiva.

D.A. RESOLVE  

Nesta oração, o sujeito recebe uma ação, portanto, é sujeito paciente, o verbo conduzir aparece em forma de locução verbal ( eram conduzidas, sendo eram verbo auxiliar e conduzidas, particípio passado -- uma das formas nominais do verbo --, encontra-se no feminino plural, concordando com meninas. ) e pelas canções românticas, elemento agente, conhecido por agente da voz passiva ou, ainda, agente da passiva.

Conclui-se, então, que a oração está na voz passiva analítica.

Alternativa A.

13. Observe a frase: “A jovem ainda procura o verdadeiro culpado.”, transpondo-a para a voz passiva, obtemos a seguinte frase:

a. A jovem tem procurado o verdadeiro culpado.
b. A jovem está procurando o verdadeiro culpado.
c. A jovem tem sido procurada pelo verdadeiro culpado.
d. A jovem buscava procurar o verdadeiro culpado.
e. A jovem tentava procurar o verdadeiro culpado.

D.A. RESOLVE

A oração encontra-se na voz ativa,  pois tem um sujeito agente, que pratica uma ação ( a jovem ), um verbo que mostra esta ação ( procura, verbo transitivo ) e um complemento do verbo, objeto direto ( o verdadeiro culpado ), que recebe a ação.

Estas são as três razões para se converter de voz ativa para passiva uma oração: sujeito agente + verbo transitivo direto + objeto direto ( atenção: não pode haver voz passiva formada por verbo intransitivo, nem por verbo transitivo + objeto indireto ).

VOZ ATIVA PASSANDO PARA VOZ PASSIVA: a) o que era objeto direto, recebendo ação, passa a sujeito paciente; b) o verbo em tempo simples ( procura ) transforma-se em locução verbal ( mais de um verbo) e continua manifestando a mesma ação, neste caso, no presente do Indicativo; c) o sujeito agente, na voz ativa, continua praticando uma ação na voz passiva, passa a ter a função de agente da passiva e vem no final da oração.

RESULTADO: O verdadeiro culpado está sendo procurado, ainda, pela jovem.

NENHUMA ALTERNATIVA CORRETA.

14. A forma verbal de cantáreis está no

a. pretérito imperfeito do subjuntivo.= se vós cantásseis ( se eu cantasse,  se tu cantasses, ... )
b. presente.= vós cantais ( eu canto,  tu cantas, ... )
c. futuro do subjuntivo.= quando vós cantardes (quando eu cantar, quando tu cantares, ... )
d. futuro do presente do indicativo.= vós cantareis ( eu cantarei, tu cantarás, ... )
e. pretérito mais-que-perfeito.= vós cantáreis ( eu cantara, tu cantaras, ... )

D.A. RESOLVE

O verbo CANTAR é da 1ª conjugação, a pessoa verbal em que se encontra é VÓS, 2ª pessoa do plural, na questão apresentada.
Observa-se, acima e ao lado de cada alternativa, como ficou o verbo CANTAR no tempo apresentado, todas destacadas em azul.
O pretérito mais-que-perfeito do Indicativo indica uma ação acontecida e acabada, há muito tempo. Aconteceu e acabou muito antes do pretérito perfeito (= passado) do Indicativo.

Alternativa E.

15.Maria sabia a lição de cor”. O termo em destaque exerce a função de

a. predicativo do sujeito.
b. adjunto adverbial de modo.
c. objeto direto.
d. objeto direto preposicionado.
e. objeto indireto.

D.A. RESOLVE

A expressão DE COR está modificando, melhor esclarecendo o verbo SABIA, indicando: Como Maria sabia? De que modo ela sabia? Portanto, o correto é

Alternativa B.

16. Observe as frases a seguir e assinale a alternativa em que o emprego da crase esteja INADEQUADO.

a. Amanhã iremos àquela praia de que lhe falei.  ( Amanhã iremos até aquela praia... crase correta )
b. Às vezes, eles saíam andando à toa. ( Às vezes, ... locução adverbial de tempo... crase correta )
c. Vestia-se à esportiva. ( ... à esportiva = à moda esportiva... crase correta )
d. Ele pôs-se à meditar sobre o problema.  ( Ele se pôs a meditar sobre o problema. ... sem crase )
e. Marcos foi à Bahia. ( Marcos foi até a Bahia.  ... crase correta )

D.A. RESOLVE

Pelos desdobramentos apresentados, em azul, pode-se notar o emprego inadequado com verbos. Junto a verbos não são permitidos empregos de crase.

Observa-se, no entanto, que na mesma alternativa há um engano de emprego do pronome se, pronome pessoal do caso oblíquo (função de complemento = objeto), como ênclise (depois do verbo) quando o correto é emprego de próclise por causa do pronome pessoal do caso reto (função de sujeito).

17. Em: “A senhora a quem cumprimentara era a esposa do prefeito.”, o termo em destaque é:

a. predicativo do sujeito.
b. complemento nominal.
c. agente da passiva.
d. objeto indireto.
e. objeto direto preposicionado.

D.A. RESOLVE

O período apresentado é composto por duas orações: "A senhora era a esposa do prefeito...", oração principal e "... a quem cumprimentara..." , oração subordinada adjeitiva restritiva.

Toda oração é subordinada porque depende da existência de uma oração principal; é adjetiva, pois possui um pronome relativo (neste caso, quem = a senhora esposa do prefeito) que, além de substituir o substantivo senhora, fica bem perto deste substantivo, relacionando-se com ele, daí, pronome relativo. É considerada restritiva, pois resume, restringe a informação. Outro tipo de adjetiva é a explicativa que explica a oração a que se refere, geralmente, divide a oração principal em dois pedaços e vem entre vírgulas. Não é o caso da questão 17.

O verbo cumprimentar (empregado no pretérito mais-que-perfeito, cumprimentara) é transitivo direto, pois faz uma pergunta: cumprimentara quem? A resposta é um objeto direto.

Tal objeto apareceu precedido da preposição A para possibilitar melhor estética e facilidade de entendimento no período. Tal emprego sempre é obrigatório em dois casos:
a) com emprego do pronome pessoal do caso oblíquo: Não a ti refiro-me nesta conversa;
b) com o pronome relativo quem, desde que o antecedente esteja aparecendo na oração: "A senhora a quem cumprimentara..."

Alternativa E.

18. “Ela sempre soube que o maior sonho do pai era este: ser advogado”. A oração em destaque classifica-se como subordinada substantiva

a. completiva nominal.     b. objetiva direta.      c. subjetiva.       d. apositiva.      e. objetiva indireta.

D.A. RESOLVE

O período apresentado é composto por três orações: "Ela sempre soube...", oração principal; "...que o maior sonho do pai era este: ...", oração subordinada substantiva objetiva direta; "...ser advogado.", oração subordinada substantiva apositiva.

Uma oração é subordinada substantiva quando possui uma conjunção subordinativa integrante, que ou se e completa o sentido da oração principal.

A oração principal "Ela sempre soube..." não tem sentido completo. Soube o que? O verbo saber, empregado no pretérito perfeito do Indicativo = soube, é um verbo transitivo, pois não tem sentido completo e precisa de um objeto direto para completar-se, daí, a oração inteira "... que o maior sonho do pai era este:..." ser objeto direto da oração principal e classificada como subordinada substantiva objetiva direta.

Já a oração "... ser advogado.", vem depois de dois pontos e também completa melhor o sentido de todo período; é uma oração subordinada, pois sozinha não teria sentido, mas completa o sentido da anterior. Desdobrando-se, tem-se: que era ser advogadoToda oração subordinada substantiva apositiva vem, sempre, depois de dois pontos.

Alternativa D.

19. Indique a alternativa em que o uso da vírgula esteja adequado, não comprometendo o sentido da frase.

a. Do lado de fora, somos bastante diferentes no que se refere à cor da pele e dos cabelos, à estrutura física, à altura. Internamente, porém, parecemos verdadeiros gêmeos.

b. Do lado de fora somos, bastante diferentes, no que se refere à cor da pele e dos cabelos, à estrutura física, à altura. Internamente porém, parecemos verdadeiros gêmeos.

c. Do lado de fora, somos bastante diferentes no que se refere à cor da pele, e dos cabelos, à estrutura física, à altura. Internamente porém, parecemos, verdadeiros gêmeos.

d. Do lado de fora, somos bastante diferentes, no que se refere à cor da pele e dos cabelos, à estrutura física, à altura. Internamente porém parecemos, verdadeiros gêmeos.

e. Do lado de fora somos bastante diferentes, no que se refere à cor da pele e dos cabelos, à estrutura física, à altura. Internamente porém parecemos, verdadeiros gêmeos.

D.A. RESOLVE

A vírgula é empregada para marcar pequenas pausas de pronúncia, para melhor facilitá-la e possibilitar, também, melhor entendimento à comunicação.

Ela procura separar advérbios e locuções adverbiais: " Do lado de fora, ... ( é uma locução adverbial de lugar ); costuma separar enumerações ou citações: " ... e dos cabelos, à estrutura física, à altura ( são enumerações, citações); como já foi dito, separam-se advérbios do resto da mensagem: "... Internamente, ..."; colocar entre vírgulas as conjunções pospostas: ..., porém, ...".

Alternativa A.

20. Em: “Alunos, nada de conversa durante a prova.”, o termo em destaque exerce a função de:

a. aposto.     b. complemento.     c. vocativo.        d. termo de ligação.        e. adjetivo.

D.A. RESOLVE

O termo destacado revela um chamamento, uma maneira de interpelar uma ou mais pessoas com quem se fala. É um termo independente da oração porque não se prende ao sujeito nem ao predicado, no entanto, não pode ser retirado da oração, pois além de fazer falta, fica-se sem saber a quem se refere a mensagem ou comunicação. É um vocativo.

Alternativa C.

Matemática

21. Para saber a faixa de peso (massa) adequada utiliza-se o Índice de Massa Corpórea (IMC), de acordo com a tabela a seguir:


O IMC é calculado pela seguinte fórmula: peso (massa) (kg) / altura x altura (metros). Assim, uma pessoa que tem 56 kg e 1,42 m de altura se classifica como:

a. normal.
b. abaixo do peso.
c. sobrepeso.
d. obesa.
e. nenhuma alternativa.

D.A. RESOLVE

Seguindo a fórmula dada tem-se:
Nestas condições, a pessoa em questão está com SOBREPESO. Alternativa C.

22. Uma enfermeira tem que visitar dois pacientes no mesmo quarto para dar os remédios que foram receitados pelo médico. Um deles vai tomar o remédio de 6 em 6 horas, o outro vai tomar de 4 em 4 horas. Se ela deu o remédio para os dois juntos às 6:00 horas da manhã, o horário em que os dois vão tomar juntos, novamente, os remédios será às 

a. 10 horas.    b. 12 horas.    c. 16 horas.    d. 24 horas.    e. 18 horas.

D.A. RESOLVE

Para solucionar esta questão, deve-se saber que trata do conceito de múltiplo comum de dois números. Quando é que o horário dos remédios coincidirão, qual o múltiplo comum aos horários dos remédios. Basta calcular o mmc dos horários dos remédios. Tem-se:

Desta forma, como o mmc de 4 e 6 é 12, a simultaneidade dos horários ocorrerá de 12 em 12 horas, o próximo horário onde os dois pacientes irão tomar os remédios juntos, novamente, será 6:00 + 12:00 = 18:00 horas da tarde. Alternativa E.

23. Uma bola foi lançada para  cima percorrendo uma trajetória parabólica cuja função é representada por

Assim, a altura máxima, em metros, atingida pela bola foi de

a. 3 metros .    b. 5,00 metros.    c. 5,25 metros.    d. 7 metros.    e. 10 metros.

D.A. RESOLVE

Trata de uma função do 2º grau, onde as coordenadas do vértice da parábola representam o ponto de máximo ou o ponto de mínimo da função. Como (a < 0) tem-se uma parábola com a concavidade para baixo, o que indica ponto de máximo. Segue, então:


A altura máxima procurada é dada pela ordenada y do vértice, desta forma, tem-se:

A altura máxima atigida pela bola é de 7 metros. Alternativa D.

24. Numa P.A. crescente de 6 termos, o último e o primeiro termos são, respectivamente, as raízes da equação
Nestas condições, a razão da P.A. é:

a. -5.         b. 2.        c. 5.        d. 6.        e. 20.

D.A. RESOLVE

Primeiramente, deve-se calcular as raízes da equação. Utiliza-se para isto as formulações de Báskara. Calcula-se, então:
Sabe-se, agora, que o primeiro termo da P.A. é -5 e o último terma da P.A. é +5. Foi dito, também, que a P.A. tem 6 termos. De posse da formulação do termo geral da P.A. Calcula-se:

 A razão da P.A., cujo primeiro termo é -5 e último termo é +5, vale 2. Alternativa B.

25. Uma piscina infantil tem a forma de um bloco retangular com dimensões de 2 m x 1,20 m x 0,80 m. A capacidade, em litros, dessa piscina é de:

a. 4.000.      b. 9.600.      c. 0,96.      d. 1.600.      e. 1.920.

D.A. RESOLVE

A capacidade da piscina é dada pelo seu volume. O volume de um paralelepípedo reto retângulo é dado pelo produto de suas três dimensões ou pelo produto da área da base pela profundidade (altura) da piscina. Calcula-se, então:
 Agora, deve-se saber que 1 m³ corresponde a 1.000 litros. Sendo assim:
A capacidade da piscina é 1920 litros. Alternativa E.

26. Considerando as funções exponenciais abaixo, classificando-as como crescente ou decrescente, obtemos a sequência:

a. crescente; crescente; decrescente; decrescente; decrescente.
b. crescente; decrescente; decrescente; decrescente; decrescente.
c. crescente; crescente; decrescente; crescente; decrescente.
d. crescente; crescente; decrescente; decrescente; crescente.
e. decrescente; decrescente; crescente; decrescente; crescente.

D.A. RESOLVE

Chama-se função exponencial qualquer função
Analizando o valor da base a das funções exponencias pode-se determinar se as mesmas são crescentes ou decrescentes. Tem-se:
Assim sendo, a sequência correta é a alternativa D.

27. Uma loja distribuiu neste fim de ano 4.000 cupons para o sorteio de uma televisão. José conseguiu 50 desses cupons. A probabilidade que José tem de ser sorteado é de:

a. 0,01%.      b. 1,25%.      c. 2,5%.      d. 5%.      e. 25%.

D.A. RESOLVE

Chama-se probabilidade de um evento ocorrer à razão do universo de possibilidades U pelas possibilidades de sucesso S do evento desejado. O universo de possibilidades deste problema são os 4.000 cupons e as possibilidades de sucesso são os 50 cupons conseguidos por José. Desta forma, calcula-se:

José tem 1,25% de chance de ser sorteado. Alternativa B.

28. Uma torre telefônica tem 80 m de altura. Um cabo vai desde o chão até o alto da torre formando um ângulo de 75º com o chão. Assim, o comprimento do cabo é de, aproximadamente,






a. 21,44 m.      b. 30,76 m.      c. 81,20 m.        d. 83,33 m.       e. 93,75 m.

D.A. RESOLVE

Fazendo um esboço gráfico da Torre telefônica, Tem-se:
O cabo telefônico é a hipotenusa do triângulo retângulo e a torre é o cateto oposto ao ângulo de 75°. A função trigonométrica que relaciona cateto oposto e hipotenusa é o seno. Calcula-se, então:
O comprimento do cabo telefônico é 83,33 metros. Alternativa D.

29. Um terreno tem a forma de um triângulo retângulo cujos lados menores medem 48 m e 64 m de comprimento. Ele vai ser cercado e para isso precisa colocar um palanque a cada 2 metros. O número de palanques necessários será de

a. 80.      b. 96.      c. 112.      d. 168.      e. 192.

D.A. RESOLVE

Analizando o esboço gráfico do terreno
Todo triângulo retângulo tem como lado oposto ao ângulo de 90° o maior lado denominado hipotenusa. Este tipo de triângulo aceita o Teorema de Pitágoras que diz: O quadrado da hipotenusa é igual a soma dos quadrados dos catetos. Sendo asssim, calcula-se:
Sabe-se que o perimetro de um triângulo é a medida de seu contorno ou a soma das medidas dos três lados,desta forma:
Como a cerca que contorna o triângulo terá uma palanque a cada dois metros, então:
O total de palanques da cerca será 96. Alternativa B.

30. Arcos côngruos são arcos que possuem a mesma extremidade numa circunferência. Sendo assim, o número de arcos menores que 3.000° que são côngruos ao arco de 6.300° é

a. 3.      b. 8.      c. 9.      d. 12.       e. 17.

D.A. RESOLVE

Arcos côngruos são aqueles que possuem a mesma origem e a mesma extremidade. Arcos de medida maior que 1 volta de circunferência possuem como côngruos arcos menores que uma volta como referência.O arco de 6.300° corresponde a 17 voltas e meia em uma circunferência. Sendo assim, o arco côngruo de referência a ele é 180°. Sabe-se, também, que os arcos côngruos são obtidos pela soma do arco referência com múltiplos de 360°(1 volta). Sendo assim, os côngruos de 6.300° menores que 3.000° são: 180°, 540°, 900°, 1.260°, 1.620°, 1.980°, 2.340° e 2.700°. Graficamente, tem-se:
Desta forma, existem 8 arcos côngruos a 6.300° menores que 3.000°. Alternativa B.

31. Calculando o valor da expressão

teremos:

a. -1.      b. 3.      c. 2.      d. 1.       e. 0.

D.A. RESOLVE

Os ângulos côngruos aos encontrados na expressão são:
Sabe-se que ângulos côngruos possuem mesmos valores para as funções trigonométricas, assim sendo, calcula-se:
A expressão vale 0. Alternativa E.

32. Um comerciante fez uma aplicação a juros compostos de R$ 5.000,00 a uma taxa de 2% ao mês. Ao final de 3 meses seu capital será de

a. R$ 5.306,04.    b. R$ 8.000,00.    c. R$ 5.300,00.    d. R$ 5.003,06.    e. R$ 5.100,00.

D.A. RESOLVE

A pergunta está formulada incorretamente. O certo seria: Ao fianl de 3 meses o montante acumulado será de. Como é juros composto o montante é calculado da seguinte maneira:
O montante acumulado ao final de 3 meses é R$ 5.306,04. Alternativa A.

33. Numa granja de porcos, o proprietário fez algumas adequações para evitar a mortalidade dos animais, produzindo assim, no 1° lote 16.400 porcos, no 2° lote a produção foi de 18.040 porcos, no 3° lote aumentou para 19.844 porcos, conseguindo assim manter um crescimento constante de 1,1 em sua produção. Observando os números, percebemos que se trata de progressão

a. alfabética.    b. aritmética.    c. ponderada.    d. geométrica.    e. parcial.

D.A. RESOLVE

Considerando que o primeiro termo da progressão é 16.400 e o segundo termo é 18.040. Sabendo-se que o crescimento é constante de 1,1. Analisa-se:

A progressão aritmética tem como razão (crescimento) a diferença entre um termo e o anterior. Então:

Não se trata de uma progressão aritmética, uma vez que, o crescimento foi de 1.640 e não 1,1.

A progressão geométrica tem por razão a divisão de um termo pelo anterior. Sendo assim:

O crescimento obedece uma progressão geométrica onde um termo é o produto do termo anterior pelo crescimento ou razão de 1,1. Alternativa D.

34. Para o cálculo do número de pessoas num evento, calcula-se 4 pessoas por metro quadrado. Segundo essa relação, a estimativa para o cálculo do público em um show numa praça retangular de 100 m por 80 m é de

a. 8.000 pessoas.
b. 32.000 pessoas.
c. 16.000 pessoas.
d. 20.000 pessoas.
e. 3.200 pessoas.

D.A. RESOlVE

Primeiramente, calcula-se a área da praça onde o show se realizará. A praça é retangular, então:

Agora, através de uma regra de três direta, calcula-se o público do show.
O público do show é de 32.000 pessoas. Alternativa B.

35. Dois lados de um triângulo medem
formando entre si um ângulo de 45°. Calcule a medida do terceiro lado.









D.A. RESOLVE

Sempre que em um triângulo conhecem-se dois lados e o ângulo formado entre eles pode-se utilizar a lei dos cossenos para determinar o outro lado desconhecido. Desta forma, conhecendo-se a lei dos cossenos calcula-se:
O terceiro lado do triângulo é dado pela Alternativa E.

36. A soma de dois números é 21 e sua diferença é 53. Calculando esses números, destacamos que o menor deles é o

a. -16.      b. -13.      c. 11.      d. 13.      e. 15.

D.A. RESOLVE

Resolve-se este problema de duas váriaveis com duas equações através de um sistema de equações do 1º grau. Calcula-se:
O menor dos números é - 16. Alternativa A.

37. Observando a função
podemos afirmar que:

a. o gráfico tem a concavidade voltada para baixo.
b. a função admite valor máximo y = -4.
c. o gráfico corta o eixo x em dois pontos diferentes x’ e x”.
d. o gráfico é uma parábola e corta o eixo x num único ponto x = 1.
e. as raízes da função são -4 e 1.

D.A. RESOLVE

A função acima é uma função do 2º grau com as seguintes características:

O gráfico da função do 2º grau é uma parábola.
Se a > 0 ⇒ concavidade da parábola voltada para cima. Determinam-se as raízes da função do 2º grau (pontos onde a parábola corta o eixo x)  resolvendo a equação:
para resolver aplica-se a fórmula de Báskara.
As coordenadas do vértice são:
Conhecidas as características da função do 2º grau, calcula-se:
Desta forma, a alternativa correta diz que: "o gráfico corta o eixo x em dois pontos diferentes x’ e x". Alternativa C.

38. Um pai distribuiu R$ 3.000,00 entre seus três filhos, em quantidades diretamente proporcionais à série em que cada um deles estudava. Sabendo que eles estudavam, respectivamente na 5ª, 7ª e 8ª séries, a quantia que coube a cada um foi de

a. 800, 1.000 e 1.200.
b. 850, 950 e 1.200.
c. 700, 1.000 e 1.300.
d. 750, 1.050 e 1.200.
e. 780, 1.080 e 1.140.

D.A. RESOLVE

Como as quantidades que cabe a cada um dos filhos são diretamente proporcionais às séries que eles estudam, deve-se multiplicar um valor referência pelo peso de cada série e o somatório dos resultados tem que totalizar R$ 3.000,00. Assim sendo, calcula-se:
Desta forma, a Quantia que coube a cada um, respectivamente foi de R$ 750,00, R$ 1.050,00 e R$ 1.200,00. Alternativa D

39. Numa sala de aula, durante a resolução de uma lista de exercícios sobre trigonometria, dois alunos obtiveram dois resultados:
Sobre isso podemos afirmar:

a. os dois resultados são iguais.
b. o primeiro é o dobro do segundo.
c. o primeiro é a metade do segundo.
d. o primeiro é o inverso do segundo.
e. o primeiro é um quarto do segundo.

D.A. RESOLVE

Como a matemática não gosta de considerar denominadores com radicais é necessário racionalizar a fração do primeiro resusltado obtido, fazendo a multiplicação do denominador e do numerador pelo valor do denominador inicial. Então:
Desta forma, o resultado x é igual ao resultado y. Alternativa A.

40. Oito amigas se encontram em um shopping e se cumprimentam com um aperto de mãos. Sabendo que cada uma deu apenas um aperto de mão na amiga, o total de apertos de mãos foi:

a. 16.      b. 20.      c. 28.      d. 32.      e. 36.

D.A. RESOLVE

Cada uma das amigas só se cumprimentam uma vez. A 1ª cumprimenta 7 amigas, a 2ª que já cumprimentou a 1ª cumprimenta outras 6, a 3ª que já cumprimentou a 1ª e a 2ª cumprimenta outras 5 e assim por diante. Visto isto, tem-se:
Então, o total de apertos de mão foram 28. Alternativa C

Física

41. O movimento faz parte do nosso cotidiano. Podemos observar pessoas andando, animais correndo, água fluindo, barcos se deslocando, a Terra e os outros planetas do Sistema Solar movimentam-se em torno do Sol. Logo, podemos concluir que o movimento esta presente em tudo que nos cerca. Quando um determinado móvel em um plano reto realiza um movimento com uma velocidade escalar nem crescente e nem decrescente, chamamos de movimento

a. retilíneo uniforme.
b. circular uniforme.
c. retilíneo acelerado.
d. progressivo.
e. retilíneo variado.

D.A. RESOLVE

Se a velocidade não cresce, não aumenta e nem decresce, não diminui; então, a velocidade não varia em intensidade, é constante. Sendo assim o movimento é uniforme. Um plano só pode ser reto, não existe plano curvo e um móvel pode realizar movimento retilíneo (direção constante) ou circular (direção variável) em um plano reto, desta forma o movimento descrito pode ser retilíneo uniforme ou circular uniforme. A resposta considerada correta, pelo SENAI, é a alternativa A, o D.A., também, considera correta a alternativa B. Neste caso, a questão é passível de ser anulada.

O texto abaixo se refere às questões 42 e 43.

“Conta-se que, quando tinha 23 anos de idade, o cientista Isaac Newton viu uma maçã cair da árvore. Esse fato tão comum o levou a se perguntar por que motivo os corpos caem. Investigando sobre essa questão, Newton chegou a formular uma lei física para os corpos em queda livre e para os corpos celestes.”
Fonte: canaladidas.blogspot.com. 
 
 
 
 
 
 

42. Desde o princípio do universo existe uma força natural que atua sobre os corpos, quem pela primeira vez a descreveu foi Isaac Newton. “Todos os corpos se atraem mutuamente, na razão direta de suas massas e inversa do quadrado de suas distâncias”. Assim, Newton formulou a

a. Lei da Atração Universal.
b. Lei da Ação e Reação.
c. Lei da Inércia.
d. Lei do Equilíbrio Planetário.
e. Lei da Gravitação Universal.

D.A. RESOLVE
 
A Lei de Newton descrita, acima, denomina-se Lei da Gravitação Universal, onde dois corpos que possuem massa se atraem na razão direta do produto destas massas e na razão inversa do quadrado da distância entre eles. Alternativa E.
 
43. Uma maçã caindo de uma macieira leva 3 s para chegar ao solo. A velocidade com que ela toca o chão é:
 
 

a. 10 m/s.      b. 20 m/s.      c. 40 m/s.      d. 30 m/s.      e. 55 m/s.

D.A. RESOLVE
 
Trata de um movimento em queda livre. A maçã abandona a macieira partindo do repouso, com velocidade inicial nula. A terra atrai a maçã e impõe a esta uma aceleração denominada aceleração da gravidade. Se o movimento é dotado de aceleração e esta é constante, então, trata de movimento uniformemente variado. Sendo assim, utiliza-se a função horária da velocidade do M.U.V e calcula-se:

A velocidade negativa indica que o movimento é retrógrado a maçã cai de uma posição maior em direção a posição 0 (zero) do chão. A intensidade da velocidade é 30 m/s. Alternativa D.

44. A voz humana é produzida pelas cordas vocais. A vibração do ar que é expulso dos pulmões pelo diafragma passa pelas pregas vocais e é modificado pela boca, lábios e a língua. A mais baixa frequência que pode dar a audibilidade a um ser humano é mais ou menos a de 20 hertz (vibrações por segundo), enquanto a mais alta se encontra entre 10.000 e 20.000 hertz, o que depende da idade do ouvinte (quanto mais idoso menores as frequências máximas ouvidas). A frequência comum de um piano é de 40 a 4.000 hertz e a da voz humana se encontra entre 60 e 1.300 hertz. A voz humana pode ser classificada em tipos conforme a faixa de frequência que atinge.
Geralmente os homens têm voz mais grave e as mulheres voz aguda. A voz masculina tem menor frequência que a voz feminina. Essa propriedade do som é caracterizada pela frequência da onda sonora. Um som com baixa frequência é dito som grave e o som com altas frequências é dito som agudo.

Fonte: adaptado de: www.brasilescola.com›fisica›ondas.

Com base no texto acima, a alternativa que corresponde aos tipos de vozes femininas é:

a. baixo e barítono.
b. barítono e contralto.
c. baixo e tenor.
d. contralto e barítono.
e. contralto e soprano.

D.A. RESOLVE
 
Como a voz feminina é mais aguda e por isso produz um som com altas frequências os tipos mais comuns de vozes femininas são: contralto e soprano que possuem as maiores frequências. Alternativa E.
 
Com base em seu conhecimento sobre ondas e no texto abaixo responda às questões 45 e 46.

Terremoto destrói Capital do Haiti 13/1/2010
 
Mais uma manchete sobre catástrofes naturais invade os noticiários. Dessa vez: “Um poderoso terremoto de 7.0 graus foi registrado a apenas 15 km de Porto Príncipe, no Haiti, às 19h53 de Brasília. Segundo os cálculos do USGS, a profundidade do evento é de apenas 10 km. Sismos dessa intensidade a poucos quilômetros de profundidade podem causar pesados danos em localidades próximas”. Terremoto é a movimentação da crosta terrestre devido a causas naturais originárias de vulcanismo ou tectonismo gera ondas elásticas cuja passagem provoca violento movimento na superfície da Terra, denominado sismo.Os abalos sísmicos são classificados de acordo com a energia que liberam. Um sismógrafo é um aparelho que os cientistas usam para medir terremotos. O objetivo de um sismógrafo é gravar com exatidão o movimento do chão durante um terremoto.
Os Terremotos produzem três tipos principais de ondas de energia radiada. Duas destas ondas viajam pelo corpo da Terra e a outra é ondas de superfície que viajam ao longo da superfície da Terra.As duas ondas que viajam pelo corpo da Terra são Ondas P (ondas Primárias) de maior velocidade e a outra é a onda S (ondas Secundárias). As ondas P são compressional ondula enquanto as ondas S são ondas cortadas.

 
45. As ondas não transportam a matéria, apenas propagam energia. A classificação das ondas é de acordo com tipo de energia propagada. Assim, uma onda sísmica é:

a. uma onda elétrica.
b. uma onda magnética.
c. uma onda mecânica.
d. uma onda eletromagnética.
e. uma onda luminosa.

D.A. RESOLVE 
 
Tanto a onda P, como a onda S, de um terremoto, necessita de um meio para se propagar. A onda P propaga-se pelo corpo da Terra e  onda S pela superfície terrestre. Ondas que necessitam de um meio de propagação são denominadas ondas mecânicas. Alternativa C.
 
46. Os terremotos podem produzir tremores, rachaduras ou desmoronamentos de edifícios. A alternativa que corresponde ao tipo de ondas sísmicas que fazem com que o solo se comprima e se expanda para frente e para trás é:

a. as ondas primárias.
b. as ondas primárias e as ondas secundárias.
c. as ondas secundárias e superficiais.
d. as ondas secundárias.
e. as ondas primárias e superficiais.

D.A. RESOLVE
 
Fica bem claro no diagrama de ondas sísmicas P e S, que as ondas P são responsáveis pela compressão e, também expansão do solo. As ondas P são primárias, portanto, Alternativa A.
 
47. Observe a figura:
 
Na etiqueta deste chuveiro elétrico, estão escritos os seguintes valores nominais: 6.600W - 4.400W - 220 V. Com base nestes dados, a corrente que passa pelo chuveiro na posição verão é:

a. 2,0 A.      b. 12 A.      c. 20 A.      d. 32 A.       e. 200 A.

D.A. RESOLVE
 
Sabe-se, que a grandeza física medida em watt W é a potência. Sabe-se, também, que a potência elétrica de um aparelho é o produto da tensão elétrica (ddp) em que o aparelho está ligado pela corrente elétrica que o percorre. Desta forma, calcula-se:
 
A corrente elétrica que percorre o chuveiro quando o mesmo é ligado na posição verão é 20 A. Alternetiva C.

QUÍMICA

48. Nem sempre os átomos são neutros. Quando um átomo, ou um grupo de átomos apresenta cargas positivas ou negativas, eles passam a ser chamados de íons. Para que um átomo neutro de Mg se transforme em um íon Mg²+, ele deve

a. receber dois prótons.
b. receber dois elétrons .
c. perder um próton.
d. perder dois elétrons.
e. perder dois prótons .

D.A. RESOLVE

A formação de um íon é dada pela perda ou ganho de elétrons. Um íon positivo (cátion), como é o caso, é representado pelo símbolo + acompanhado ou não de um número, sendo que este número indica quantos elétrons foram perdidos (se não tiver número algum significa que o átomo perdeu 1 elétron).

 Alternativa D

49. Na prática, quando dois átomos vão se unir, eles “trocam elétrons entre si” ou “ usam elétrons em parceria”, procurando atingir a configuração eletrônica de um gás nobre. Para que átomo de cálcio e o de oxigênio adquiram configuração eletrônica igual a dos gases nobres, é necessário que o cálcio

Dados: números atômicos Ca = 20.
O = 8.
a. receba seis elétrons e o oxigênio receba dois elétrons.
b. ceda dois elétrons e o oxigênio receba três elétrons.
c. receba seis elétrons e o oxigênio receba sete elétrons.
d. ceda quatro elétrons e o oxigênio receba seis elétrons.
e. ceda dois elétrons e o oxigênio receba dois elétrons.

D.A. RESOLVE

Como os números atômicos do Cálcio e do Oxigênio foram fornecidos pela questão dá para se fazer a distribuição eletrônica (de Linus Pauling) de seus átomos neutros, com isso é possível descobrir quantos elétrons cada um terá na última camada (a camada de valência):

Podemos ver que o Cálcio possui 2 elétrons na última camada (a camada 4), enquanto que o Oxigênio possui 6 elétrons (a camada 2). Seguindo a regra do octeto (onde os átomos procuram atingir a configuração eletrônica dos gases nobres tendo 8 elétrons na última camada), podemos concluir que o Cálcio deve perder 2 elétrons enquanto que o Oxigênio deve receber 2 elétrons.

Alternativa E

50. O petróleo é um líquido escuro e oleoso extraído de depósitos subterrâneos. Ele é resultado da transformação, ao longo de milhões de anos, de algas e outros seres microscópicos aquáticos que foram soterrados. Após sua extração, o petróleo é transportado para refinarias, onde seus componentes são separados e purificados nas torres de fracionamento. Dentre os produtos originados do petróleo temos o gás de cozinha, também conhecido pelo nome de

a. gás metano.
b. gás liquefeito de petróleo.
c. gás natural.
d. gasoduto.
e. biogás.

D.A. RESOLVE

O gás de cozinha também é conhecido como gás liquefeito de petróleo, é uma mistura de gases de hidrocarbonetos utilizada como combustível em aplicações de aquecimento (como os fogões) e veículos. É um dos subprodutos do petróleo obtido a partir da destilação fracionada desse óleo. Torna-se liquefeito apenas quando é armazenado em bilhas/botijões ou tanques de aço em pressões de 6 a 8 atmosferas.

Alternativa B

51. Os ácidos são substâncias presentes nos alimentos e em nosso próprio corpo.Tem diversas propriedades, além do sabor azedo, conduzem corrente elétrica quando em solução aquosa como pode ser comprovado no experimento abaixo. A condução da corrente elétrica nesse caso se deve ao fato de:

a. os ácidos estão dissolvidos em água formam uma barreira de proteção com carga negativa (ânion) responsável pela condução da corrente elétrica.
b. em solução aquosa os ácidos formam partículas com corrente elétrica, os íons (cátions). São essas partículas que conduzem a corrente elétrica.
c. o calor gerado pela reação do hidrogênio com o oxigênio faz as moléculas se chocarem umas com as outras com mais energia e conduzindo corrente elétrica.
d. a base dissolvida na solução reage com o ácido acético conduzindo a corrente elétrica.
e. o PB(NO3)2 + Kl ---> 2 KNO3 + Pbl, como a substância resultante é um ácido, a corrente elétrica chega até a lâmpada, fazendo com que ela acenda.

D.A. RESOLVE

Quando em solução aquosa um ácido sofre dissociação iônica liberando pelo menos um cátion H+ e um ânion que pode variar:


Ao sofrer esse processo de dissociação iônica, os íons formados pela solução de ácido conduzem corrente elétrica acendendo a lâmpada como no esquema da questão.

Note que apesar da alternativa b ser a correta, faltou citar nela a presença de ânions, já que ela só se refere aos cátions que seriam formados, porém, mesmo assim a alternativa não deixa de ser a opção da questão, já que ela não possui nenhum erro, apenas falta de informação.

Alternativa B

52. A figura abaixo mostra uma reação de precipitação.



 A equação química corretamente balanceada que representa a reação química entre o iodeto de potássio e o nitrato de chumbo é:

a. Pb(NO3)2 + KI --> 2 KNO3 + PbI3.
b. Pb(NO3)2 + 3KI --> KNO3 + PbI2.
c. Pb(NO3)2 + 2KI  --> 2 KNO3 + PbI.
d. Pb(NO3)2 + KI  --> 2 KNO3 + PbI.
e. Pb(NO3)2 + 2 KI --> 2 KNO3 + PbI2.

D.A. RESOLVE

Balanceamento da reação:

Pb(NO3)2 + KI → KNO3 + PbI2

A presença de dois átomos de Iodo no lado direito da reação (produtos), indica que devemos ter dois átomos de Iodo também no lado esquerdo da reação (reagentes). Ao por o coefeciente numérico 2 na frente do iodeto de potássio (KI), também duplicamos a quantidade de átomos de Potássio. Com isso, tem que se por o coeficiente 2 na frente do sal onde está o átomo de potássio no lado direito da reação, o nitrato de potássio (KNO3). A quantidade de nitrato também será duplicada, mas ela já aparecia em dobro no lado direito da reação. Dessa forma a equação fica corretamente balanceada assim:

Pb(NO3)2 + 2KI → 2KNO3 + PbI2

Note que para acertar essa questão é necessário saber que o íon de Chumbo que reage é o Pb2+ e por isso os seus sais, nessa reação, são Pb(NO3)2 e PbI2.

Alternativa E

53. Os sais são substâncias comuns em nossa vida como: o bicarbonato de sódio, o sulfato de magnésio, o sulfato de sódio e o cloreto de sódio que é usado no soro caseiro. O soro caseiro consiste em uma solução aquosa de cloreto de sódio e sacarose numa concentração de 3,5 g/l de NaCl e 11 g/l de açúcar. Para o preparo de 300 ml de soro caseiro nessa concentração, a massa necessária de sacarose e cloreto de sódio é, respectivamente,

a. 3.300 mg e 1.050 mg.
b. 2.680 mg e 1.018 mg.
c. 330 g e 1,05 g.
d. 3,30 g e 10,5 g.
e. 330 mg e 150 mg.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo para a resolução dessa questão é a unificação das medidas, ou seja, transformar tudo que estava em mL em L. Sabendo que 1 L correspoinde a 1000 mL, podemos concluir que 300 mL são 0,3 L.

O segundo passo é organizar as regras de três de acordo com as concentrações em g/L da sacarose e do NaCl de acordo com o volume desejado na solução final.

Para a Sacarose:

1 L de solução de soro fisiológico – 11 g de sacarose
0,3 L de solução do mesmo soro – m1
1 x m1 = 0,3 x 11
m1 = 3,3 g de sacarose na solução de 300 mL desejada.

Para o NaCl:

1 L de solução de soro fisiológico – 3,5 g de NaCl
0,3 L de solução do mesmo soro – m2
1 x m2 = 0,3 x 3,5
m2 = 1,05 g de NaCl na solução de 300 mL desejada.

Nas alternativas não tem nenhuma opção que contenha a resposta correta com a unidade em gramas, mas ao transformarmos para mg a unidade vemos que a alternativa A contém a resposta correta. Lembrando que 1 g correpondem a 1000 mg, logo 3,3 g são 3300 mg e 1,05 g são 1050 mg.

Alternativa A

54. O álcool etílico é obtido a partir da fermentação de dissacarídeos ou polissacarídeos tendo como fontes principais a beterraba, a cana-de-açúcar, a batata, a cevada e o arroz. No Brasil, a maior parte do etanol produzido é utilizado como combustíveis de veículos.
No comércio, as garrafas de álcool costumam apresentar a expressão °GL ou °INPM. Essas representações indicam, respectivamente,

a. porcentagem em volume de água na mistura e porcentagem de álcool na mistura.
b. quantidade em massa de água na solução e porcentagem em volume de álcool na solução.
c. porcentagem em volume de álcool na mistura e porcentagem em massa de álcool na mistura.
d. quantidade de álcool por litro de solução e quantidade de volume de álcool na mistura.
e. quantidade em massa de etanol na mistura e quantidade de massa de água na mistura.

D.A. RESOLVE

°GL (°Gay Lussac) – quantidade em mililitros de álcool absoluto contida em 100 mililitros de mistura de água com álcool medida em porcentagem.

°INPM (porcentagem de álcool em peso ou grau alcoólico INPM) – quantidade em gramas de álcool absoluto contida em 100 gramas de mistura de água com álcool.

Alternativa C

BIOLOGIA

55. Assinale a alternativa que corresponde à ordem correta das etapas de desenvolvimento de uma borboleta na sequência em que elas se processam.

a. Postura de ovos, pupa, casulo e lagarta borboleta.
b. Ovos, casulo, pupa, lagarta e inseto adulto.
c. Ovos, lagarta, pupa e borboleta.
d. Postura de ovos, ovos, pupa, lagarta, casulo e borboleta.
e. Postura de ovos, casulo, pupa e borboleta.

D.A. RESOLVE

O desenvolvimento de uma borboleta é chamado de metamorfose completa, ou seja, após a eclosão dos ovos forma-se uma lagarta que se alimentará o suficente até seu estágio de pupa (quando aquela constrói um casulo onde se abrigará nesse estágio) , após esse estágio a largata sofre modificações e sairá do casulo como um ímago (adulto) de borboleta.

Alternativa C
 
56. No planeta existem inúmeros seres vivos: ursos, ovelhas, peixes, arbustos, etc. Para facilitar seu estudo, os seres vivos foram agrupados em reinos. Relacione cada ser vivo abaixo ao reino ao qual pertence.

( 1 ) Reino Monera                         (  ) siri

( 2 ) Reino Protista                          (  )orelha-de-pau

( 3 ) Reino Fungi                             (  )cianobactérias

( 4 ) Reino Plantae                           (  )protozoários

( 5 ) Reino Animalia                         (  ) milho


Assinale a alternativa que corresponde a sequência numérica correta de cima para baixo.

a. 5 - 2 - 3 - 4 - 1
b. 5 - 3 - 1 - 2 - 4
c. 2 - 5 - 3 - 1 - 4
d. 3 - 5 - 1 - 2 - 4
e. 5 - 4 - 1 - 3 - 2

D.A. RESOLVE

O Reino Monera é o reino dos seres procariontes, as bactérias e as cianobactérias.
No Reino Protista estão os protozoários e as algas.
No Reino Fungi estão os fungos, como os bolores, as leveduras (fermento), os mofos, os cogumelos e as orelhas-de-pau.
O Reino Planteae é o reino das plantas, Briófitas (musgos), Pteridófitas (samambaias), Gimnospermas (pinheiros) e Angiospermas (plantas com sementes, como o milho).
E o Reino Animalia é onde estão os animais, desde as esponjas (Filo Porífera) até os vertebrados (Filo Chordata), passando por diversos outros filos, entre eles o Filo Arthropoda que é onde está classificado o siri.

Alternativa B

57. A genética é a ciência dos genes, da hereditariedade variação dos organismos; estuda a forma como se transmitem as características biológicas de geração para geração. Quase todas as doenças contêm um componente genético, mas a importância desse componente varia. Os distúrbios que a genética explica representa um papel importante, as chamadas doenças genéticas.
A respeito desse assunto, assinale a alternativa que não é verdadeira.

a. A informação genética está normalmente contida nos cromossomos e é representada na estrutura química da molécula de DNA.
b. Lócus é o nome dado à localização do gene.
c. A aparência de uma pessoa como cor dos cabelos e cor da pele é determinada pelos genes, mas suas habilidades mentais e talentos naturais não são afetados pela hereditariedade.
d. Os distúrbios de um único gene são caracterizados pelo padrão de transmissão em famílias, o que é chamado de pedigree.
e. A síndrome de Down é o distúrbio cromossômico onde os indivíduos afetados apresentam uma cópia extra do cromossomo 21 resultando em retardamento mental de moderado a grave e em numerosas alterações físicas. 

D.A. RESOLVE

Todas as alternativas estão corretas com exceção da C já que os talentos naturais são sim resultados da hereditariedade, ou seja, são resultados das expressões dos genes e essa alternativa descreve o contrário.

Alternativa C

58. O corpo humano sempre foi objeto de curiosidade. Todos os seres humanos têm características semelhantes, sendo constituído por diversas partes. A respeito do corpo humano analise as alternativas e assinale a que não está correta em sua afirmação.

a. O sistema endócrino formado pelas glândulas endócrinas é responsável pelo controle e comando do organismo.
b. A pele, considerada o maior órgão do corpo humano é um tecido contínuo, interrompido apenas por algumas aberturas como olhos, nariz, boca e orelhas.
c. Os sistemas possuem funções específicas, mas não são independentes uns dos outros, o mau funcionamento de um sistema prejudica o funcionamento dos outros.
d. As funções de nutrição destinam-se especificamente à manutenção do organismo, permitindo que ele cresça e se mantenha vivo.
e. O sistema digestivo atua na digestão alimentar. 

D.A. RESOLVE

Todas as alternativas estão corretas com exceção da a, pois o Sistema responsável pelo controle e comando do organismo é o Sistema Nervoso. O Sistema Endócrino funciona como um auxiliador do Sistema Nervoso nessa tarefa, mas depende dos comados deste.

Alternativa A

59. O termo célula foi utilizado por Robert Hooke por volta de 1665 e continua até hoje. Sabemos que todo ser vivo é formado por uma ou por várias células, e que esta é a base fundamental da vida. A respeito da organização celular assinale a alternativa correta.

a. A maioria das células tem dimensões grandes, medidas em micrômetros, e células macroscópicas como a gema do ovo, a fibra do algodão e as células das algas são medidas em centímetros.
b. Para observação de células firmemente unidas entre si a técnica recomendada é o esfregaço.
c. As células procariontes são formadas por membrana, citoplasma e núcleo. São células que formam o organismo dos fungos e protozoários.
d. Os procariontes diferenciam-se dos eucariontes porque os procariontes são anucleados.
e. Os procariontes não se diferenciam dos eucariontes. 

D.A. RESOLVE

Os seres procariontes são caracterizados por possuírem célula desprovida de núcleo, sendo chamados de anucleados, enquanto que os eucariontes possuem células com núcleo que contém seu DNA, separados do restante do conteúdo citoplasmático pela carioteca.

Alternativa D

60. “Os seres vivos não dependem só de si mesmos para garantir sua sobrevivência. Dependem de fatores do ambiente com os quais se relacionam. Dessa relação entre seres vivos e ambiente surgiu a Ecologia”. A respeito da ecologia assinale a alternativa correta.

a. Conhecendo a ecologia o homem torna-se capaz de racionalizar os desmatamentos, explorar racionalmente os recursos naturais, de controlar a poluição urbana e melhor ordenar o crescimento das populações.
b. Quando os vegetais e animais morrem, sua matéria é decomposta por bactérias e fungos, os resíduos minerais dessa decomposição retornam ao solo e não são reaproveitáveis pelos vegetais.
c. A ecologia é uma ciência irrelevante, pois ela trata do destino da natureza e do próprio homem.
d. A ecologia é uma ciência não multidisciplinar, pois para ela chegar a uma conclusão necessária necessita do auxilio de uma série de outras ciências, como física, química, climatologia, entre outras, levando a uma síntese de conhecimentos para permitir a análise das relações apresentadas pelos seres vivos e meio ambiente.
e. A ecologia não está diretamente ligada ao meio ambiente. 

D.A. RESOLVE

A Ecologia é a ciência que estuda os ecossitemas, ou seja, é o estudo científico da distribuição e abundância dos seres vivos e as interações que determinam suas distribuições e abundâncias. Portanto conhecendo-se a Ecologia de um ecossistema é possível determinar seu uso sustentável e evitar a extinção das epécies desse determinado ecossistema.

Alternativa A

2 comentários:

  1. Oito amigas se encotram em um shopping e se comprimentam com um aperto de mãos.Sabendo que cada uma deu apenas um aperto de mão na amiga,o total de apertos de mãos foi

    a.16
    b.20
    c.28
    d.32
    e.36

    ResponderExcluir
  2. ó não achei nada da prova que fiz no dia25/04/2010 mminha prova era a cge 2015 e só achei sobre a prova 2014 favor se não for encomodo mandar ao meu email a prova cge2015 grato des de já

    att rafael

    rafa_gato90@hotmail.com

    ResponderExcluir

Para confirmar seu interesse, informe a questão, o nome da prova, seu nome completo e e-mail pessoal.
Se preferir, mande-nos as informações para nosso e-mail: desafio.alfa@gmail.com .

DAXIANOS DO CONHECIMENTO - SEJA MAIS UM...

DAX'S PUBLICAÇÕES