NO ESPAÇO EM BRANCO, ABAIXO, COLOQUE ASSUNTOS DE SEU INTERESSE E PESQUISE.

VISITÔMETRO DO DAX

Português - Versos decassílabos

03/05/2010 - Francine  disse...


Gostaria de saber quais destas alternativas apresentam um verso decassilabo:

a. "Contigo dizes, suspirando amores".
b. "Nas horas caladas das noites d'estio".
c. "Contemplando o teu vulto sagrado".
d. "Poderoso e feliz há de ser".
e. "Espectros cheios de esperança".

04/05/2010 - DAX RESOLVE !

Olá, Francine, sou Edson, Professor de Português do DAX RESOLVE e vou resolver esta dúvida.

Tua dúvida refere-se à poesia, que é uma comunicação diferente da prosa. Portanto, a divisão silábica não obedece às mesmas regras das usadas em prosa.

Na poesia, apresenta-se uma melodiosidade na pronúncia, uma cadência, uma forma em que algumas vogais e mesmo sílabas unem-se ao ponto de formarem única sílaba.

Os versos decassílabos, também, são chamados versos heróicos. Recebem o nome de versos heróicos porque, para retratar feitos de países conquistadores e de seus heróis, os poetas procuravam retratar tais feitos em versos decassílabos por serem versos mais destacados, mais atraentes, mais "robustos" e conquistadores do público ouvinte ou leitor.

Na poesia, nem sempre se conta até a última sílaba. A sílaba mais marcante é a última mais forte, conhecida por sílaba tônica finalizadora do verso, pois é a que marca o fim da cadência. Procurei colocá-la em vermelho.  É até esta sílaba que se conta e se dimensiona o verso. Observa-se, então:


 a. "Contigo dizes, suspirando amores".  CON / TI / GO / DI / ZES / SUS / PI / RAN / DO + A / MO / RES = 10 sílabas


b. "Nas horas caladas das noites d'estio". NA / S( com som de Z) + (H)O / RAS / CA / LA / DAS / DAS / NOI / TES / D'ES / TIO = 11 sílabas

c. "Contemplando o teu vulto sagrado". CON / TEM / PLAN / DO + O / TEU / VUL / TO / SA / GRA / DO = 09 sílabas

d. "Poderoso e feliz há de ser". PO / DE / RO / S(com som de Z)O + E / FE / LIZ + (H) A / DE / SER = 08 sílabas

e. "Espectros cheios de esperança". ES / PEC / TROS / CHEI / OS / DE + ES / PE / RAN / ÇA = 08 sílabas

Francine, espero ter ajudado. Volte a nos mandar dúvidas e diga a seus amigos para se cadastrarem e mandarem. também.

Português - Regência Verbal com emprego de pronome relativo

27/04/2010 - Pedro Ferreira disse...


Qual a alternativa correta quanto à regência do verbo com pronome relativo?

A) O mel que a raposa falou pertencia aos camboeiros que passam na estrada.
B) O mel cujo a raposa falou pertencia aos camboeiros que passam na estrada.
C) O mel com que a raposa falou pertencia aos camboeiros que passam na estrada.
D) O mel de cujo a raposa falou pertencia aos camboeiros que passam na estrada.
E) O mel de que a raposa falou pertencia aos camboeiros que passam na estrada.

30/04/2010 - CCDA RESOLVE

Boa tarde, Pedro, sou Edson, professor do CCDA, e vou resolver sua dúvida.

O período composto que você apresentou e composto por três orações:

a) "O mel pertencia aos camboeiros..."
b)  ... a raposa falou do mel (= que)... ( coloquei a oração de uma outra forma, pois não quero, ainda, respondê-la;
c) "... que  (=os camboeiros, os quais) passam na estrada."

Notam-se dois pronomes relativos neste período, introduzindo duas orações subordinadas adjetivas, representadas pelas letras b) e c) que eu coloquei, acima.

Observa-se: se a raposa falou... falou do que? Resposta: do mel. Tanto na pergunta feita, como na resposta, já aparece a preposição de + o. Então, só é possível responder com de que (= do qual, do mel ).

Ao final, tem-se: O mel de que (do qual= do mel) a raposa falou pertencia aos camboeiros que passam na estrada. Alternativa E.

Matemática - Financeira - Taxas Equivalentes - Taxa Efetiva - Taxa Nominal

20/04/2010 - Tânia Rosa disse... 

Professor não conseguir desenvolver a questão pode esclarecer?

Qual a taxa efetiva semestral, no sistema de juros compostos, equivalente a uma taxa nominal de 40% ao quadrimestre,capitalizada bimestralmente?

07/05/2010 - CCDA RESOLVE

Boa Noite, Tânia Rosa. Sou Reginaldo, Professor de Física e Matemática do CCDA, vou ajudá-la em sua dúvida que trata de matemática financeira, mais especificamente, sobre taxas equivalentes, taxa efetiva e taxa nominal.

Taxas Equivalentes: duas taxas i1 e i2 são equivalentes, se aplicadas ao mesmo Capital C durante o mesmo período de tempo, através de diferentes períodos de capitalização, produzem o mesmo Montante final M.


Taxa Nominal é quando o período de formação e incorporação dos juros ao Capital não coincide com aquele a que a taxa está referida. Exemplo

180 % ao semestre capitalizado mensalmente


Taxa Efetiva é quando o período de formação e incorporação dos juros ao Capital coincide com aquele a que a taxa está referida. Exemplo

30 % ao semestre capitalizado semestralmente

Considerando que o Montante acumulado no sistema de juroas composto é dado pela expressão matemética a seguir, calcula-se:
Uma taxa nominal de 40% ao quadrimestre é equivalente a uma taxa efetiva bimestral que pode ser calculada da seguinte forma:
Percebe-se que 40 % ao quadrimestre corresponde a 18,32 ao bimestre. Calcula-se, agora o valor desta taxa ao semestre.
Desta forma, a taxa nominal de 40 % equivale a uma taxa efetiva de 18,32 % ao bimestre que equivale a uma taxa efetiva de 65,64 % ao semestre.

Tânia Rosa, espero tê-la ajudado em sua dúvida; qualquer dificuldade no entendimento dos conceitos, mande-nos em forma de outra dúvida.

Física - Interação Elétrica - Cargas Elétricas e Seus Sinais

06/05/2010 - Drex disse...

12. (UFRGS 1986) As esferas W, X, Y e Z das figuras 1 e 2 estão eletricamente carregadas e suspensas por barbantes:
 
Na figura 1, o bastão B, eletricamente carregado, atrai as duas esferas. Na figura 2, esse bastão, com a mesma carga elétrica que possuía na figura 1, atrai a esfera Y e repele a Z.
As cargas elétricas das esferas podem ser:










07/05/2010 - CCDA RESOLVE

Boa Tarde, Drex. Estamos resolvendo esta primeira dúvida como recompensa por nos ter a enviado. As demais só terão solução quando você se cadastrar em Amigos do Conhecimento. Sou Reginaldo, Professor de Física e Matemática do CCDA, vou ajudá-lo em sua dúvida que trata do conceito da interação elétrica entre dois corpos.

Sabe-se que um dos conceitos mais primitivos entre dois corpos carregados elétricamente é a atração entre corpos com cargas elétricas diferentes e a repulsão entre corpos com cargas elétricas iguais.

Desta forma, como o bastão B atrai as esferas W e X, vê-se que as cargas elétricas das esferas são iguais e por outro lado o bastão possui cargas elétricas diferentes das esferas. Tem-se:

B (+)W (-) e X (-) ou B (-), W (+) e X (+)

Analisando as alternativas percebe-se que o bastão B é negativo e as esferas W e X são positivas.

Se o bastão B é negetivo, necessariamente, a esfera Y é positiva e, consequentemente, a esfera Z é negativa. 
É só seguir a regra cargas iguais se repelem e cargas diferentes se atraem.
A resposta é alternativa E.

Drex, espero tê-lo ajudado em sua dúvida; qualquer dificuldade no entendimento dos conceitos, mande-nos em forma de outra dúvida.

Prova SENAI 2015 -- 25 de abril de 2010

Se você tiver interesse pelo comentário de alguma questão não resolvida desta prova, clique no link abaixo:
REDE DE ESTUDO COLETIVO

LÍNGUA PORTUGUESA

O texto abaixo se refere à questão 1.

São Paulo, 30 de abril de 2004.

Querida Maria Lúcia,

Eu e Cristina ficamos encantados com sua hospitalidade e queríamos agradecer pelos dias maravilhosos que passamos no Rio de Janeiro.
Sem dúvida, essa cidade ficou ainda mais bonita depois de desfrutá-la em sua companhia. Esperamos você em nossa casa de campo em Ibiúna para retribuir sua gentileza.
Em breve enviaremos as fotos. Mande notícias.
Um grande abraço,
Luiz Felipe

1. O trecho: “Querida Maria Lúcia”, exerce na carta mencionada o papel de:

a. aposto.    b. vocativo.     c. assinatura.    d. post scribere (ou P. S.).       e. fechamento.

D.A. RESOLVE

O trecho destacado revela um chamamento, uma maneira de interpelar uma ou mais pessoas com quem se comunica. É um termo independente da oração porque não se prende ao sujeito nem ao predicado, no entanto, não pode ser retirado da oração, pois além de fazer falta, fica-se sem saber a quem se refere a mensagem ou comunicação. É um vocativo. Uma das sugestões para ser identificado o vocativo em uma comunicação é colocar Ó, OI, EI, OLÁ, antes do trecho mencionado: Ó (OI, EI, OLÁ) querida Maria Lúcia...

Alternativa B.

2. Assinale a alternativa que apresenta erro quanto à conjugação verbal.

a. Se eu requiser o extrato bancário, certamente comprovarei o roubo. (verbo requerer = solicitar, pedir)
b. Minha mãe interveio na discussão. (verbo intervir = tomar parte, interpor sua autoridade)
c. Não desistas; continua trabalhando. (verbo desistir, verbo continuar)
d. Se ele vir o estrago, ficará assustado. (verbo ver, verbo ficar)
e. Eu comprei uma caixa de chocolate. (verbo comprar)

D.A. RESOLVE

O verbo requerer não significa querer novamente, portanto, não pode ser conjugado pelo verbo querer, desta forma não poderá ficar requiser. Requerer é um verbo único e sua conjugação é própria.

Alternativa A.

3. Indique a alternativa que preencha corretamente a frase a seguir, de acordo com a norma padrão.

“Quando eu ____ meus direitos, certamente o pedido será ____ e a ____perdoada”.

a. reaver – deferido – infração
b. reaver – deferido – inflação
c. reouver – diferido – inflação
d. reaver – diferido – infração
e. reouver – deferido – infração

D.A. RESOLVE

Reaver (re + haver )= ter novamente, recuperar; deferido = despachado favoravelmente, aprovado, atendido; diferido = adiado, retardado; inflação = aumento de preços; infração = violação da lei, ato errado.

O futuro do subjuntivo do verbo haver é quando houver, daí reouver. Pelo sentido da mensagem, as palavras que a completam, são deferido e infração.

Alternativa E.

4. Considerando a classificação dos substantivos, assinale a alternativa que corresponda a sequência:

substantivo concreto; substantivo abstrato; substantivo coletivo.

a. amor; vida; estrela.
b. bruxa; calor; arquipélago.
c. chuva; temor; jornalista.
d. chave; relógio; loja.
e. chave; temor; estrela.

D.A. RESOLVE

Substantivo concreto é o que dependeu para existir, mas agora tem vida própria; substantivo abstrato sempre dependerá para existir, nunca terá vida própria; substantivo coletivo representa a quantidade de elementos da mesma espécie.

Alternativa B.

5. Assinale a alternativa em que a separação silábica está efetuada de forma incorreta.

a. Com-pa-nhei-ros; dis-tri-bu-ir.
b. Rea-li-da-de; a-no-i-te-cer.
c. Rap-ta-do; a-noi-te-cer.
d. Ta-ci-tur-nos; ma-té-ria.
e. Tra-ba-lho; cor-re-ção.

D.A. RESOLVE

A separação silábica ocorre ao se pronunciar determinada palavra e pela facilidade e conforto de pronúnica e para possibiliar maior clareza, divide-se a palavra em pedaços. As consoantes precisam das vogais para se articularem; as vogais podem vir separadas ou, formando sílabas com outras letras; o H precisa juntar-se sempre com N, C ou L; letras iguais separam-se, sejam vogais ou consoantes.

Alternativa B.

O texto abaixo se refere às questões de 6 a 9.

A outra epidemia

Eu queria preservar a imagem dos homens públicos como uma estirpe vagamente nobre, em cargos solenes, que lutariam pelo país ou por sua comunidade, por nós todos, buscando antes de tudo o bem dos que neles confiaram. Em caso de dúvida ou perplexidade, a gente olharia para eles e saberia como agir. Mas, como de um lado nos tornamos mais abertamente corruptos e de outro estamos mais condescendentes, instalou-se entre nós uma epidemia moral. Se fomos criados acreditando que o importante não é ter poder, mas ser uma pessoa honrada, estamos malarranjados. Pois, na vida pública, não malbaratar o dinheiro, não fazer jogos de poder ilícitos, não participar das tramas, ficar fora da dança dos rabos presos em que todos se protegem, virou quase uma excentricidade. Quem sabe o jeito é engolir sapos inaceitáveis: fim para o idealismo, treinem-se um olho clínico e cínico, enchendo bolsos e esvaziando pudores na permissividade geral que questiona o velho conceito de certo-errado. Talvez ele não passe de uma ilusão envelhecida, para sobreviver em vez de afundar. Não sei. A cada dia sei menos coisas. Antigas certezas se diluem: calejados pelas decepções, vacinados contra a indignação, não sabemos direito o que pensar. Então não pensamos.
A sorte é que apesar de tudo o país anda, a grande maioria de nós labuta na sua vidinha, trabalhando, pagando contas, construindo casas e ruas e pontes e amores e famílias legais. Lutando para ser pessoas decentes, as que carregam nas costas o mundo de verdade. É a nós – o povo, independentemente da cor, da chamada classe, da conta bancária ou do lugar onde mora – que os ocupantes de cargos públicos devem servir. Nós os elegemos e pagamos (coisa que nosso lado servil costuma esquecer), e não podemos ser contaminados por essa epidemia contra a qual não há vacina, mas para a qual é preciso urgentemente encontrar alguma cura. Enquanto ela não chega, mais uma vez eu digo: meus pêsames, senhores.

Fonte: adaptado de: LUFT. L. Revista Veja.

6. O objetivo do texto é:

a. levantar argumentos que favoreçam a imagem dos políticos no Brasil.
b. analisar os métodos corruptos dos quais os políticos se utilizam para vencer eleições.
c. compreender a situação dos cidadãos brasileiros diante da mediocridade de seus governantes.
d. expor criticamente a situação política no Brasil e a falta de avanço no combate às atitudes corruptas.
e. não expor a situação política no Brasil.

D.A. RESOLVE

A falta de visão ou desinteresse para participar, para opinar, para combater a corrupção, a permissividade e a conivência, vem favorecendo a maioria das pessoas e boa parte dos políticos a conseguirem mais e mais benefícios. Tal desastre social impede o desenvolvimento de um país -- neste caso, o nosso -- e, a cada dia, percebe-se o desestimúlo da população a melhor escolher seus representantes. É uma vergonha social.

Alternativa D.

7. A autora introduz o assunto com uma justificativa que denota:

a. partidarismo com os verdadeiros princípios políticos.
b. neutralidade diante dos acontecimentos.
c. ponderação, uma vez que faz crítica aos homens públicos embasada na controvérsia do eleitor condescendente.
d. compreensão do cargo político e respeito às ocorrências atuais.
e. não preocupação com os acontecimentos.

D.A. RESOLVE

Pelo posicionamento a autora desvaloriza o exercício da política e as atitudes corruptas de muitos dirigentes e a permissividade dos eleitores que se deixam iludir por promessas vãs ou interesseiras.

Alternativa C.

8. Na linha 9, Luft fala sobre “engolir sapos inaceitáveis” , esta expressão sugere

a. que a população tem ideias sensacionais para melhorar a situação.
b. a aceitação de posturas honestas no meio político, mesmo que a princípio não pareçam assim.
c. a conformidade com a falta de ideais do povo que elege pessoas erradas para governar.
d. a necessidade de ser uma pessoa incorreta para estar aceita numa sociedade politicamente adequada.
e. uma disparidade de ideais, pois enquanto as pessoas honestas tentam se colocar na sociedade, esta não consegue definir certo-errado.

D.A. RESOLVE

Uma balança social com dois pratos -- um preenchido com pessoas honestas outro, com pessoas sem ideais, permissivas e/ou favorecidas por políticos corruptos e todos estes buscando seus próprios benefícios. Falta total e plena definição da sociedade para estabelecer com rigor o verdadeiro destino do país. O que está certo e merece ser seguido ? O que deve ser combatido?

Alternativa E.

9. “Enquanto ela não chega, mais uma vez eu digo: meus pêsames, senhores”. Essa expressão corresponde a uma oração subordinada substantiva

a. completiva nominal.
b. objetiva direta.
c. predicativa.
d. apositiva.
e. objetiva indireta.

D.A. RESOLVE

O período é composto pelas orações: "Enquanto ela não chega, ..." = oração subordinada adverbial temporal (pois indica o tempo que está demorando para chegar), "...mais uma vez eu digo: ..." = oração principal e "... (que recebam) meus pêsames, senhores."
A expressão somada ao pedaço, entre parênteses, (que recebam) fica mais fácil de perceber o sentido completo do período e vem, após dois pontos.
Sabe-se que uma oração é subordinada por depender de uma principal, é substantiva porque completa o sentido da oração principal. Para ter a característica apositiva, precisa vir após dois pontos.

Alternativa D.

10. Assinale a alternativa abaixo que possui sentido conotativo.

a. O sol poente parecia entristecido com sua partida.
b. Os professores foram ao cinema.
c. O metro do tecido estava muito caro.
d. O time perdeu o jogo por falta de um bom ataque.
e. O sol estava lindo na manhã de hoje.

D.A. RESOLVE

Efeito ou sentido conotativo é a forma com que se empregam palavras que designam qualidade ou estado e, junto com o sujeito, expressam uma condição figurada e de resultado mais atraente à comunicação.
É o caso de poente e entristecido que, referindo-se a uma pessoa associada ao sol, refletem perda de força, perda de vigor, perda de entusiasmo, de brilho, de enfraquecimento.
Além da pessoa que estava sofrendo pela separação de um ente querido, tudo para ela estava muito triste que até o sol manifestava-se com "os mesmos sentimentos".
Neste caso, a figura de linguagem empregada é prosopopeia ou personificação que se caracteriza por dar atitudes de seres vivos a seres que não as têm.

Alternativa A.

11. Assinale a opção em que o elemento destacado exerça a função de verbo de ligação.

a. A moça permanecia aflita. (verbo permanecer, está sendo empregado como verbo de ligação.)
b. João correu em busca da sorte. (verbo correr, intransitivo)
c. Ela o amou mesmo sem se declarar. (verbo amar, transitivo)
d. Sorriu, chorou, de tudo fez um pouco. (verbo chorar, intransitivo)
e. Ela estava apaixonada. (verbo estar, está sendo empregado como verbo de ligação.)

D.A. RESOLVE

Para um verbo ser considerado de ligação, precisa estar ligando uma qualidade ou um estado ao sujeito. Nas orações "A moça permanecia aflita." e "Ela estava apaixonada." tem-se, claramente, verbos de ligação: "A moça aflita"... e "Ela apaixonada", pois os estados em que se encontram as pessoas (aflita, apaixonada) são mais marcantes para caracterizá-las do que os verbos (permanecia, estava) que podem ser retirados das orações, por não mostrarem ação alguma.
Os demais verbos citados nas outras alternativas são verbos que mostram ações de seus sujeitos, não podem ser retirados das orações, precisam ali permancer para definir a ação praticada e não são verbos de ligação.

Alternativas A e E.

12. De acordo com as regras de plural dos substantivos compostos, assinale a alternativa correta.

a. Ervas-doce.
b. Beijas-flores.
c. Abaixos-assinados.
d. Frutas-pães.
e. Banana-maçãs.

D.A. RESOLVE

Pelos exemplos de flexão no plural de substantivos compostos citados, acima:

a) só ocorrerá plural das duas palavras, se forem ambas variáveis: ervas-doces;
b) só ocorrerá o plural da segunda palavra se a primeira for um verbo: beija-flores;
c) só o ocorrerá o plural da segunda palavra se a primeira for invariável: abaixo-assinados;
d) e e) só ocorrerá o plural da primeira se a segunda indicar finalidade para a primeira ou sua especificação: frutas-pão e bananas-maçã.

Não há alternativa correta.

13. Sobre o novo acordo ortográfico brasileiro, a opção que apresente o uso correto do hífen é:

a. ultra-interino.
b. semi-rígido.
c. mini-saia.
d. sobre-erguer.
e. micro-ondas.

D.A. RESOLVE

Nas alternativas apresentadas, ocorem  novos casos de emprego do hífen:
(1) usa-se hífen quando a última letra da primeira palavra (prefixo) é igual à primeira letra da segunda palavra. Tem-se, então: sobre-erguer e micro-ondas;
(2) não se usa hífen e dobra-se a primeira letra da segunda palavra em: minissaia, semirrígido;
(3) não se usa hífen e juntam-se as palavras: ultrainterino.

Alternativas D e E estão corretas. O SENAI considerou E. Questão passível de ser anulada.

14. Assinale a alternativa em que o verbo em destaque, exerça a função de verbo intransitivo.

a. Assisto em São Paulo desde que nasci. (assistir empregado como morar (onde?)) - intransitivo
b. Ela comprou margaridas e rosas. (comprar (o que?)) - transitivo
c. João não sabe o que aconteceu com a mulher. (saber (o que?)) - transitivo
d. O atirador visou o alvo. (visar empregado como mirar (o que?)) - transitivo
e. Pedro apresentou o trabalho corretamente. (apresentar (o que?)) - transitivo

D.A. RESOLVE

O verbo assistir tem 3 regências: assistir quem? / O que?, empregado no sentido de orientar, dar apoio, é transitivo direto e vai pedir objeto direto;
assistir a que?, empregado no sentido de ver, presenciar, é transitivo indireto e vai pedir objeto indireto; assistir onde?, empregado no sentido de morar, é verbo intransitivo, não precisa de complemento, e tudo que vier para melhor explicar, será adjunto adverbial de lugar.

Alternativa A.

15. Assinale a alternativa que corresponda a sequência: pronome, advérbio e artigo.

a. ela; andar; pra. (pronome, verbo, preposição = para)
b. pelo; serenidade; as. ( preposição por + artigo o, substantivo, artigo)
c. aquele; jamais; os. (pronome demonstrativo, advérbio, artigo)
d. até; bondade; eu. (preposição, substantivo, pronome pessoal do caso reto)
e. por; amigo; ela. (preposição, substantivo, pronome pessoal do caso reto)

D.A. RESOLVE

Pronome é a classe de palavras que substitue os nomes (= substantivos); advérbio modifica o sentido de um adjetivo, de um verbo e de um advérbio, atribuindo-lhes uma circustância, uma melhor explicação; artigo serve para definir ou indefinir um substantivo.

Alternativa C.

16. Em: “Ele ocupa um alto posto na secretaria de estado” e “Abasteci meu carro no posto da rodovia”, a relação entre as palavras destacadas é chamada de

a. sinonímia.
b. paronímia.
c. polissemia.
d. antonímia.
e. homonímia.

D.A. RESOLVE

Nas orações, acima, a palavra posto está assumindo diferentes significados: cargo e local de abastecimento de combustível . A capacidade das palavras em multiplicarem seus sentidos em diferentes mensagens, mostra a riqueza de nosso idioma. Tal emprego chama-se polissemia, pois, em grego, o prefixo polys significa "muito".

Alternativa C.

17. Assinale a alternativa em que a figura de linguagem presente é um eufemismo.

a. Ele subiu pra cima.
b. Ela adora lavar louça com Bombril.
c. Seria mais fácil a morte feliz que uma vida triste.
d. Estou morrendo de sede.
e. Ele enriqueceu por meios ilícitos.

D.A. RESOLVE

Eufemismo é a figura de linguagem que serve para substituir uma palavra ou expressão de um efeito muito forte ou até desagradável, empregando-a de uma forma mais suave, menos agressiva, menos real, amenizando seu significado. Sendo assim, a única oração com esta figura é

Alternativa E.

18. Em: “Que ele veja”, o tempo verbal exposto é:

a. presente do indicativo.
b. presente do subjuntivo.
c. pretérito perfeito.
d. futuro do subjuntivo.
e. futuro do Pretérito.

D.A. RESOLVE

O verbo VER pertence a 2ª conjugação e como sobra apenas a letra V como radical, (E é vogal temática e R, terminação) ele sofre muitas alterações nas pessoas e tempos verbais, daí a forma em que se apresenta "Que ele VEJA". O tempo verbal em que se encontra é o presente e o modo, Subjuntivo.

O Subjuntivo é um modo que revela uma suposição, uma hipótese de o fato acontecer, não se tem certeza se vai ou não ocorrer tal visão. Espera-se ... "Que ele veja." (?)

Alternativa B.

19. Quanto à concordância verbal, assinale a opção que esteja correta.

a. Os homens aplaudiu o candidato fortemente.
b. As primas comprou um carro.
c. A secretária e o diretor não esteve na reunião.
d. O pai e o filho compareceu a festa temática.
e. A maioria dos professores faltou.

D.A. RESOLVE

Nas cinco alternativas, há os seguintes tipos de sujeito: os homens / as primas = sujeitos simples com núcleos no plural; a secretária e o diretor / o pai e o filho = sujeitos compostos com núcleos no singular. Todas elas apresentam erros de concordância verbal, pois os verbos deveriam estar no plural. a única que possui concordância certa é "A maioria dos professores faltou." que poderia ter o verbo flexionado de duas maneiras: faltou, concordando com o núcleo maioria (caracteriza coletivo, embora o núcleo esteja no singular) ou faltaram porque o verbo encontra-se distante do núcleo.

Alternativa E.

20. Em relação ao plural dos substantivos compostos couve-flor e pimenta-do-reino, assinale a alternativa correta.

a. Couve-flores e pimentas-do-reino.
b. Couves-flor e pimenta-dos-reinos.
c. Couve-flores e pimentas-dos-reinos.
d. Couves-flores e pimentas-do-reino.
e. Couve-flores e pimenta-dos-reino.

D.A. RESOLVE

O plural dos substantivos compostos apresentados dá-se da seguinte forma:

a) couve-flor possui duas palavras variáveis ligadas por hífen, ambas vão para o plural: couves-flores;
b) pimenta-do-reino possui três palavras, sendo dois substantivos ligados por preposição, só a primeira vai para o plural: pimentas-do-reino.

Alternativa D.

MATEMÁTICA

21. Na resolução de uma expressão sempre devemos levar em consideração os símbolos matemáticos, bem como as operações indicadas . É do conhecimento de todos que uma multiplicação vem antes de uma soma, quando as mesmas aparecerem juntas, e que devemos sempre eliminar em primeiro lugar os parênteses. Sendo assim, na resolução da equação
x é igual a

a. 0.              b. 1.          c. 32.            d. -1.         e. -4.

D.A. RESOLVE

Basta, seguir as orientações. Primeiro os parênteses depois os colchetes e por último as chaves. Não se pode esquecer que as multiplicações e divisões antecedem as adições e subtrações. Calcula-se:

O valor de x é 0. Alternativa A

22. Para realizar uma soma de termos, devemos somar termos semelhantes com termos semelhantes. Numa soma de raízes só é possível somar quando as mesmas tiverem o mesmo índice e o mesmo radicando. Então, o valor da soma de
é:









D.A. RESOLVE

Novamente, segue-se orientações. Os índices das raízes já são os mesmos; agora, é necessário reduzir todos os radicandos a 2. Para isto, fatora-se os radicandos que não são 2. Observa-se:
A expressão tem como solução a  Alternativa E. O SENAI considerou correta a Alternativa D. Questão passível de ser anulada.

23. O maior número inteiro negativo que se tem conhecimento é

a. 0.
b. -1.
c. -1.000.
d. -∞.
e. não existe nenhum número negativo, que me represente o maior deles.

D.A. RESOLVE

O maior número inteiro negativo é aquele que tem o menor valor absoluto, o inteiro menos negativo é o maior inteiro negativo. Desta forma o número -1 é o maior inteiro negativo. Alternativa B.

24. A soma de três números naturais e consecutivos é 63. O menor deles é

a. 24.         b. 23.       c. 22.       d. 21.         e. 20.

D.A. RESOLVE

Não se conhece nenhum dos três números, chama-se o menor deles de x, logo os outros dois seram x + 1 e x + 2. A soma dos três totaliza 63. Calcula-se:
O menor dos três números é o 20 e os outros dois são 21 e 23. Alternativa E.

25. Somando dois números naturais e consecutivos, obtemos para soma 65. O produto desses números é:

a. 1.050.       b. 1.054.         c. 1.056.         d. 1.060.         e. 1.064.

D.A. RESOLVE

Não se conhece nenhum dos dois números, chama-se o menor deles de x, logo o outro será ( x + 1 ) o consecutivo. Calcula-se:
O produto dos dois números é 1056. Alternativa C.

26. Realizado uma pesquisa numa cidade de 200.000 habitantes, verificou-se que 2/5 da população trabalha na agricultura. Isto significa que o número de pessoas que não trabalham na agricultura é de

a. 4.000.        b. 40.000.         c. 120.000.         d. 160.000.        e. 180.000.

D.A. RESOLVE

A pesquisa apontou que 2/5 da população trabalha na agricultura e para completar o total da população, que é 5/5, faltam 3/5 da mesma; estes não trabalham na agricultura. Deve-se calcular o valor de 3/5 de 200.000. Então:
Desta forma, 3/5 da população, não trabalham na agricultura, e correspondem a 120.000 pessoas. Alternativa C.

27. Sabemos que dentre outras coisas temos unidades fundamentais como, por exemplo, para medirmos a massa de determinado corpo usamos a unidade kg = quilograma, na medida de tempo usamos s = segundo, a unidade fundamental da medida de superfície é:

a. .       b. .      c. m.        d. km.        e. kg.

D.A. RESOLVE

Sabe-se que a unidade de medida de comprimento, no Sistema Internacional de Unidades é o metro (m). Uma superfície possui duas dimensões de comprimento, uma é o comprimento propriamente dito a outra a largura. Para se medir uma superfície calcula-se a área da mesma multiplicando suas dimensões, logo a unidade de medida de uma superfície é o produto das unidades de medidas das dimensões, tem-se:
Uma superfície é medida em metros quadrados . Alternativa A.

28. Na resolução da expressão, (0,12 hm² + 1,6 m²) - 2 dam², o resultado em m² é igual a

a. 1.000,6.       b. 1.001,5.       c. 1.001,6.        d. 1.002,6.         e. 1.006,1.

D.A. RESOLVE

Os múltiplos da unidade são prefixos expressos por símbolos, o hecto (h) vale 100 e o deca (da) vale 10. Desta forma, calcula-se:

A expressão vale 1001,6 . Alternativa C.

29. Uma sala de 6 m por 8 m, será taqueada por tacos de 10 cm por 5 cm. Para que isso seja possível, serão necessários utilizar

a. 9.000 tacos.     b. 9.500 tacos.     c. 9.600 tacos.    d. 6.900 tacos.     e. 12.000 tacos.

D.A. RESOLVE

Para se saber quantos são os tacos necessários é preciso calcular a área da sala e a área de cada taco. Não se deve esquecer de trabalhar com unidades de medidas compatíveis. Assim sendo, calcula-se:

O total de tacos para taquear a sala são 9.600 tacos. Alternativa C.

30. Sabendo que o cubo possui 12 arestas, e a soma das medidas dessas arestas é igual a 24 cm, o volume desse cubo é, em cm³, igual a

a. 8.          b. 16.         c. 24.         d. 36.        e. 40.

D.A. RESOLVE

Um cubo possui 12 arestas todas iguais. O volume de um cubo é dado pelo produto de três destas arestas, uma delas representa a largura do cubo, a outra o comprimento e a terceira a altura. Sendo assim, calcula-se:
O volume do cubo é 8 cm³. Alternativa A.

31. Quando tomamos emprestado, ou emprestamos certa quantia, pagamos ou recebemos um determinado valor sobre esse emprestado. Essa quantia paga ou recebida é chamada de juros. Se um capital de R$ 2.000,00 for colocado em uma instituição financeira, a uma taxa de 1% ao mês durante 1 ano e 2 meses, renderá um valor de juros igual

a. R$ 250,00.       b. R$ 260,00.       c. R$ 280,00.       d. R$ 300,00.         e. R$ 350,00.

D.A. RESOLVE

Questão mal formulada uma vez que não se sabe se é juros simples ou composto. Admitindo-se que as intituições financeiras sempre pagam e recebem juros compostos, aquele em que o juros incide sobre ele mesmo e aumenta geometricamente, tem-se:

A juros composto o capital renderá R$ 298.95. Não existe alternativa correta. Fica a dúvida.

Considerando juros simples, o que não está discriminado, tem-se:
A juros simples o capital renderá R$ 280,00. Alternativa C. Questão passível de ser anulada.

32. Se eu depositar uma certa quantia em uma instituição financeira por menor que seja, ela renderá uma certa quantia de juros. Se depositar a quantia de R$ 4.000,00 por um período igual há um mês e rendeu-me a importância de R$ 1.000,00, a taxa de aplicação foi de:

a. 25%.          b. 20%.           c. 15%.          d. 35%.             e. 40%.

D.A. RESOLVE

O tempo da aplicação será de apenas 1 mês, neste caso não importa se é juros simples ou composto. Pode-se considerar uma simples porcentagem sobre o capital depositado. Uma determinada porcentagem de R$ 4.000,00 renderá a importância de R$ 1.000,00. Então, calcula-se:
O capital de R$ 4.000,00 aplicado por 1 mês renderá R$ 1.000,00 se a taxa de juros for 25%. Alternativa A.

33. Domínio de uma função são os valores que tornam verdadeira a sentença. O domínio real da função
 é:









D.A. RESOLVE

Se o domínio deve ser real, ou seja, valores pertecentes ao conjunto dos números reais, então o radicando da função deve ser maior que zero. Como não existe raiz quadrada de número negativo dentro do conjunto dos números reais, toma-se este raciocínio. Desta forma, calcula-se:

Sabe-se os possíveis valores para x quando se quer o radicando igual a zero, mas não é isso que se procura. Precisa-se estudar o sinal da função e descobrir para que valores de x a mesma torna-se-a maior que zero. Vê-se:
Percebe-se pelo gráfico:
Desta forma, tem-se:
Sendo assim a resposta correta é Alternativa E.

34. Sabendo que
o valor de f(4) + g(2) é igual a

a. 10.           b. 20.         c. -10.         d. -20.            e. 30.

D.A. RESOLVE

Quando se está de posse de funções f(x) e g(x) para se saber o valor f(4) e g(2) basta substituir os valores no lugar de x. Então, calcula-se:
Desta,forma,o valor de f(4) + g(2) é igual a 10. Alternativa A.

35. Propriedades servem para nos auxiliar na resolução de exercícios que consideramos difíceis ou complicados. Utilize as propriedades necessárias dos logaritmos se necessário, sabendo que




a. 0,67.        b. 0,87.         c. 1,76.             d. 1,07.             e. 1,70.

D.A. RESOLVE

Utilizam-se as propriedades dos logaritmos e calcula-se:
Fazendos os calculos chega-se a 1,07. Alternativa D.

36. Se transformarmos 3π/5 rad em graus, obtemos

a. 54°.              b. 108°.                c. 36º.                   d. 72°.                    e. 136°.

D.A. RESOLVE

Sabe-se que π rad vale 180°, então, através de uma regra de três, calcula-se:
Desta forma, 3π/5 rad vale 108°. Alternativa B.

37. Na trigonometria dentro de várias relações trigonométricas, encontramos sen (a + b), que no desenvolvimento temos: sen a . cos b + sen b . cos a. Então, o valor de sen (π - x ) é:

a. - sen x.         b. - cos x.        c. tg x.         d. cos x.         e. sen x.

D.A. RESOLVE

Tem-se as seguintes relações trigonométricas
Desta forma, Calcula-se:
Sendo assim, sen (π - x ) é o mesmo que sen x. Alternativa E.

38. Montante é a quantidade acumulada entre o capital aplicado e os juros produzidos por uma certa quantia durante um certo período aplicado a uma determinada taxa de referência. O montante de um capital de R$ 1.200,00, aplicado durante 2 anos e 6 meses a taxa de 0,5 % ao mês é:

a. R$ 1.200,00.     b. R$ 1.250,00.    c. R$ 1.300,00.     d. R$ 1.380,00.      e. R$ 1.400,00.

D.A. RESOLVE

Novamente, fica a grande dúvida. É juros simples ou composto? Analisam-se, então, as duas possibilidades.
Vê-se que não é juros composto, pois não há alternativa que indique um montante de R$ 1.393,68. Calcula-se, então, o juros simples.
O montante gerado a juros simples é R$ 1.380,00. Alternativa D. Questão passível de ser anulada devido à dúvida existente.

39. Os gráficos de uma função do 1º grau representada por y = x e uma função do 2º grau representada por y = x²,

a. interceptam-se em um único ponto.
b. interceptam-se em dois pontos.
c. interceptam-se em três pontos.
d. interceptam-se em quatro pontos.
e. não se interceptam.

D.A. RESOLVE

Analisa-se o gráfico das duas funções e percebe-se, facilmente que a intersecção da reta com a parábola resulta em dois pontos, (0,0) e (1,1). Desta forma, tem-se:
A parábola e a reta interceptam-se em dois pontos, (0,0) e (1,1). Alternativa B.

40. Num acidente automobilístico, descobriu-se que o veículo que causou o acidente possuía uma placa composta por duas letras diferentes e quatro números distintos, sendo que o último número era 2. O número de veículos suspeitos do acidente é de:

a. 10.000.       b. 10.050.       c. 10.120.        d. 10.100.         e. 10.080.

D.A. RESOLVE

Questão de analise combinatória, basta descobrir quantos pares de letras são possíveis se formar e multiplicar pelos trios de números possívies. Percebe-se, facilmente, que ambos são arranjos simples. Desta forma,calcula-se:
São 468.000 o número de possíveis veículos suspeitos. Não existe alternativa correta. O SENAI considerou Alternativa E.

FÍSICA

O texto e a figura abaixo se referem à questão 41.

Raios já mataram oito pessoas em 2010 Brasil tem a maior incidência de descargas elétricas do mundo Pelo menos oito pessoas morreram atingidas por raios em 2010 em todo o Brasil. No ano passado, foram registradas no país 64 mortes deste tipo. No Rio Grande do Sul, a primeira vítima gaúcha foi o jovem Luiz Henrique, de 16 anos. Ele foi atingido na noite do dia 03 de janeiro, enquanto recolhia gado no distrito de Vila Oliva, zona rural de Caxias do Sul, e foi atingido por um raio.
O Brasil tem a maior incidência de raios do mundo. No país, caem, em média, vinte milhões de raio por ano. O fenômeno das descargas elétricas é favorecido pelo calor do verão, com a formação de tempestades especialmente no final da tarde e à noite. Para se proteger do perigo, os especialistas dão algumas dicas de como agir diante de um temporal. Uma delas é procurar um abrigo, que pode ser dentro de casa ou um carro fechado. Outra é não ficar embaixo de árvores e, se estiver em local aberto, procurar ficar agachado.

      Fonte: adaptado de: www.correiopovo.com/noticias.

41. Durante uma tempestade você vê um relâmpago e ouve o som do trovão 5 s após ver o relâmpago. Sabendo que a velocidade do som no ar é 340 m/s, a distância que separa você do local do raio é

a. 170 metros.      b. 500 metros.      c. 1.700 metros.      d. 2.330 metros.      e. 3.400 metros.

D.A. RESOLVE

Como a velocidade da luz é muito grande em relação a velocidade do som vê-se o relâmpago instantaneamente. Se o trovão demora 5 s para ser ouvido e a velocidade do som é 340 m/s.Tem-se:
A distância até o local do raio é de 1.700 m. Alternativa C.

42. A respeito dos condutores e isolantes elétricos, pode-se afirmar que:

a. bons condutores são materiais que permitem que o prótons se desloquem com facilidade.
b. o corpo humano, o solo, o ar úmido são bons condutores de eletricidade.
c. os metais são bons condutores de eletricidade porque os elétrons da camada mais externas são fortemente ligados ao núcleo.
d. a água destilada é um bom condutor de eletricidade.
e. bons isolantes elétricos são os materiais que permitem a movimentação de cargas elétricas.

D.A. RESOLVE

A partícula que se desloca na corrente elétrica é o elétron e não o próton. Os metais são excelentes condutores elétricos devido as ligações dos elétrons da última camada com o núcleo serem fracas. A água destilada não é um bom condutor elétrico. Bons isolantes elétricos não permitem a movimentação de cargas elétricas. O corpo humano, o solo, o ar úmido são bons condutores elétricos. Alternativa B.

O texto abaixo se refere às questões 43 e 44.

REFRAÇÃO DA LUZ

O fenômeno da refração da luz ocorre quando um feixe luminoso incide obliquamente sobre uma superfície que separam dois meios transparentes, como por exemplo, a água e o ar e este feixe luminoso muda de direção, pois quando a luz passa de um meio para o outro, com densidades diferentes, ela muda sua velocidade, sendo que a velocidade da luz no vácuo (c) é de


43. Analisando a figura da página anterior, vemos um exemplo de refração da luz. Ao observamos o objeto parcialmente submerso, temos a impressão de que o lápis esta quebrado. A alternativa correta que explica o fenômeno observado é:

a. este fenômeno é causado pelo desvio de direção sofrido pela luz quando ela passa da água para o ar.
b. este fenômeno é causado porque o raio de luz se reflete parcialmente quando ele passa da água para o ar.
c. este fenômeno é causado porque o raio de luz incide perpendicularmente quando ele assa da água para o ar.
d. este fenômeno é causado porque o raio de luz incide tem a mesma velocidade quando ele passa da água para o ar.
e. este fenômeno é causado porque o raio de luz é uma onda mecânica.

D.A. RESOLVE

O Fênomeno da Refração ocorre por que o raio de luz ao passar de meio água para o meio ar sofre um desvio em sua direção. Alternativa A.

44. Com base nas informações do texto e na tabela de refração da luz, a velocidade da luz na água é de









D.A. RESOLVE

Utilizando-se o índice de refração da água, calcula-se:
A velocidade da luz na água tem seu valor mostrado na alternativa B. 

45. Quando um corpo é aquecido, suas moléculas vibram mais intensamente. Por isso, elas necessitam de maior espaço. Todos os corpos (sólidos, líquidos ou gasosos) estão sujeitos à dilatação térmica. Entre os trilhos de uma ferrovia sempre existe pequeno intervalo. Isso porque o aço, material de que são feitos os trilhos, se dilatam com o calor. A finalidade do intervalo é evitar a compressão nos trilhos, quando houver a dilatação em função da variação de temperatura.


Um trilho de aço tem 1.000 m de comprimento. Sabendo que o coeficiente de dilatação linear do aço corresponde a 11 . 10-6 °C-1, o aumento do trilho quando a temperatura varia de 0 para 30°C, é de

a. 52 cm.          b. 37 cm.               c. 33 cm.             d. 41 cm.               e. 69 cm.

D.A. RESOLVE

De acordo com o fenômeno da dilatação linear pode-se calcular o aumento do trilho de acordo com os cálculos:

O trilho aumentou 33 cm. Alternativa C.

46. Na história da Física existiram grandiosos físicos . Dentre estes podemos destacar, dentro do assunto do Equilíbrio Estático dos Líquidos, Arquimedes e Pascal que muito contribuíram para a evolução do conhecimento científico que são utilizados em muitas aplicações práticas.


Sobre estes conhecimentos especificamente, Princípio de Pascal e o Princípio de Arquimedes, a alternativa correta é:

a. um nanômetro é um instrumento para medir o empuxo.
b. pelo Princípio de Arquimedes, o empuxo é igual ao volume do líquido deslocado.
c. pelo Princípio de Arquimedes, a pressão no interior de um líquido transmitem se integralmente em uma única direção.
d. funcionamento dos freios hidráulicos baseia-se no Princípio de Pascal.
e. um navio mantém-se sobre as ondas devido ao princípio de Pascal.

D.A. RESOLVE

Pelo princípio de pascal uma variação de pressão aplicada em um fluido em equilíbrio transmite-se, integralmente, a todos os pontos deste fluido. Este princípio deu origem a máquina simples denominada prensa hidráulica cujo funcionamento é o mesmo do freio hidráulico. Alternativa D.

47. Energia é a capacidade que um corpo tem de realizar trabalho ou uma ação. A energia mecânica é a energia que um corpo possui devido a sua posição ou velocidade. Num determinado instante, um corpo pode apresentar duas modalidades de energia, a energia potencial que é a energia que está relacionada a um corpo em função da posição que ele ocupa, e a energia cinética, que é a energia que um corpo adquire quando está em movimento, sendo que esta depende da massa e da velocidade do corpo em movimento.


Em um parque, uma pessoa de 50 kg está parada no topo de um tobogã a 2,5 m do solo. Após escorregar pelo tobogã ela chega, com uma velocidade de 2 m/s, na parte mais baixa do brinquedo. Ao analisar estas informações e com base nos conhecimentos sobe energia mecânica, sua conservação e modalidades, pode-se afirmar que na situação descrita

a. aumentou tanto a energia cinética como a energia potencial.
b. a energia mecânica aumento em 100 J.
c. a energia mecânica diminuiu em 2.250 J.
d. a energia mecânica conservou-se a mesma.
e. a dissipação de energia mecânica foi de 1.150 J.

D.A. RESOLVE

Considerando-se um sistema conservativo de energia. No início do movimento a energia mecânica só depende da posição, uma vez que, a pessoa está parada. E no final do movimento a energia mecânica só depende da velocidade e do movimento, uma vez que, a pessoa está na posição 0 metros. Faz-se os cálculos e analisa-se:
Devido ao atrito, houve uma perda de energia mecânica de 1.150 J. Alternativa E.

QUÍMICA

48. A hemoglobina, molécula que faz parte de nossas hemácias (as células que transportam o oxigênio), tem quatro átomos de ferro em sua estrutura. Normalmente as hemácias são destruídas pelo organismo e uma porcentagem do ferro das moléculas é eliminado pelas fezes. O átomo ferro no seu estado normal apresenta distribuição eletrônica conforme a tabela abaixo:


Quando um átomo de ferro perde dois elétrons e se transforma num íon Fe²+ sua configuração eletrônica passará a ser:










D.A. RESOLVE

Fe²+ indica que o átomo de ferro, em sua forma iônica, perde 2 elétrons, esses elétrons perdidos saem de sua camada de valência (última camada). Ao analisar a distribuição eletrônica fornecida na questão atente para o fato de que a última camada nem sempre corresponde ao último passo da distribuição eletrônica:

Distribuição eletrônica do Fe: 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d6

Nessa distribuição eletrônica a última camada é a 4 e não a 3, lembre que as letras s, p, d, f correspondem às subcamadas e as camadas são representadas pelos números de 1 a 7. Ou seja, a distribuição do íon Fe²+ será:
1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 3d6

Alternativa E

49. Os átomos que tem a última camada incompleta tendem a perder, a ganhar ou compartilhar elétrons para ficarem estáveis. O fenômeno da perda, do ganho e do compartilhamento de elétrons para que a última camada fique completa é chamada regra do octeto. Para isso os átomos ligam-se entre si através das ligações químicas. Dois átomos de flúor com 7 elétrons na última camada cada um, atraem um átomo de cálcio que possui dois elétrons na última camada. Assim, o átomo de cálcio perde 2 elétrons, um para cada átomo de flúor. Nessa situação temos uma ligação

a. iônica.        b. metálica.      c. covalente.       d. simples.      e. saturada.

D.A. RESOLVE

A ligação iônica é caracterizada pela doação de elétrons, como o ocorrido na ligação do Cálcio com o Flúor. O Cálcio doando 2 elétrons, um para cada átomo de Flúor.

Alternativa A

50. O componente ativo das folhas de eucalipto é conhecido pelo nome eucaliptol, cujas massas são: hidrogênio = 11,76 g; carbono = 77,87 g e oxigênio = 10,37 g. Considerando que a massa molar desse componente é 154 g/mol, a fórmula molecular do eucaliptol é:


a. C6H3O2.      b. C10H18O.       c. C10H14O2.       d. C6H16O3.      e. C12H20O4.

D.A. RESOLVE

Para responder a esta questão é necessário saber a Massa Atômica do Hidrogênio, Carbono e Oxigênio, que é, respectivamente, 1 UMA (Unidade de Massa Atômica), 12 U.M.A. e 16 U.M.A. Também era necessário lembrar a Lei das proporções constantes de Proust que diz que as proporções entre os átomos sempre serão constantes não importando a variação em massa da molécula.

Com base nas massas atômicas se obtém as massas molares dos átomos: H = 1 g/mol; C = 12 g/mol; O = 16 /mol.

E com base nessas massas molares, na Lei de Proust e na massa molar do eucaliptol (154 g/mol), poderemos montar as regras de três que serão usadas para calcular quantos átomos de H, C e O têm nessa molécula de hidrocarboneto:

Cálculo da massa do eucaliptol fornecida = 11,76 + 77,87 + 10,37 = 100 g

100 g de eucaliptol     –    11,76 g de Hidrogênio
154 g de eucaliptol     –     x

100x = 154 . 11,76
100x = 1811,04
x = 18,1104 ~ 18 g de H

1 g de H     –    1 mol
18 g de H   –     n1

n1 = 18 mol de H

100 g de eucaliptol     –    77,87 g de Carbono
154 g de eucaliptol     –       y

100y = 154 . 77,87
100y = 11991,98
y = 119,9198 ~120 g de C

12 g de C     –    1  mol
120 g de C   –      n2

n2 = 10 mol de C

100 g de eucaliptol    –     10,37 g de Oxigênio
154 g de eucaliptol     –          z

100z = 154 . 10,37
100z = 1596,98
z = 15,9698 ~ 16 g de O

16 g de O    –    1 mol
16 g de O    –      n3

n3 = 1 mol de O

Com base nesses resultados podemos concluir que 1 molécula desse hidrocarboneto, por proporção, terá 18 átomos de H, 10 átomos de C e 1 átomo de O, ficando com a fórmula de C10H18O.

Alternativa B

51. Elemento químico de número atômico 26, o ferro não é encontrado puro na natureza, mas na forma de minérios. No Brasil, existem grandes jazidas de minério de ferro de ótima qualidade. Para a obtenção do ferro gusa ocorre uma reação química que está corretamente balanceada na alternativa

a. Fe2O3 + 3CO --> 2Fe + 3CO2.
b. Fe2O3 + 3CO --> Fe + 3CO2.
c. Fe2O3 + 4CO --> 2Fe + 3CO2.
d. 3Fe2O3 + 3CO --> 3Fe + CO2.
e. 2Fe2O3 + 3CO --> 2Fe + 4CO2.

D.A. RESOLVE

Essa é uma questão de balanceamento de reação, tendo por base a reação não balanceada abaixo:

Fe2O3 + CO → Fe + CO2

Para começar a balanceá-la, devemos primeiro acertar o número de átomos de Ferro dos dois lados, ficando com a reação assim:

Fe2O3 + CO → 2Fe + CO2

Agora passamos para o balanceamento do Oxigênio e do Carbono. Do lado esquerdo temos 4 átomos de Oxigênio e do lado direito temos 2, se pusermos o coeficiente 2 na frente do CO2 desbalancearemos o Carbono, aí teremos que equalizar o número de carbonos do lado esquerdo da reação, o que voltará a desbalancear o Oxigênio, já que ficarão 5 Oxigênios de um lado para 4 do outro:

Fe2O3 + 2CO → 2Fe + 2CO2

Então, temos que multiplicar por outro coeficiente o CO2. Se multiplicarmos por 3, teremos que por 3 carbonos do lado esquerdo da reação também o que acaba balanceando também a quantidade de Oxigênio, ficando com 6 Oxigênios de cada lado:

Fe2O3 + 3CO → 2Fe + 3CO2

Acima, está a resposta final dessa questão.

Alternativa A

52. “Durante pelo menos quatro décadas, o plástico petroquímico foi considerado um produto idealleve. Pode ser moldado em qualquer forma e não se degrada sob a ação da água ou do ar. Sua aplicação era quase ilimitada e o mundo entrou na era do plástico. Mas de herói, a partir da década de 40, o plástico passou a vilão ambiental nos dias de hoje”. Os plásticos fazem parte de um conjunto de substâncias conhecidas por:


a. aldeídos.       b. baquelite.        c. fibras.       d. macromoléculas.         e. polietileno.

D.A. RESOLVE

Os plásticos são formados por longas cadeias de polímeros sintéticos que constituem macromoléculas, dado seu tamanho gigantesco. Esse polímero pode ou não ser o polietileno, por isso a alternativa e é incorreta, já que nem sempre os plásticos são formados por essa macromolécula.

Alternativa D

53. O ácido sulfúrico é um líquido incolor, oleoso, denso, corrosivo e extremamente solúvel em água. É produzido industrialmente pelo processo denominado catalítico ou contato. É o produto químico mais utilizado na indústria. Num laboratório, foram misturados 100 ml de uma solução de H2SO4(aq) de concentração 0,30 mol/L com 200 ml de outra solução do mesmo ácido de concentração 0,15 mol/L, obtendo-se uma solução cuja concentração em quantidade de matéria é:

a. 0,003 mol/L.     b. 2 mol/L.      c. 0,2 mol/L.      d. 4 mol/L.       e. 1 mol/L.

D.A. RESOLVE

Para obter a concentração molar da solução final (Mf), precisa-se, primeiro, saber a quantidade em mols de ácido sulfúrico contida em cada solução. Para tanto, é necessário transformar as medidas que estão em mililitros e passá-las para litro, sabendo que 1 L corresponde 1000 mL, concluímos que a primeira solução tem 0,1 L (V1) e a segunda solução tem 0,2 L (V2). Agora passamos ao cálculo das quantidades de mols do ácido em cada solução, usando suas concentrações para fazer essa determinação:

Solução 1: (M1 = 0,3 mol/L)

1 L de solução      –     0,3 mol de ácido
0,1 L de solução   –          n1

n1 = 0,3 . 0,1
n1 = 0,03 mol de ácido

Solução 2: (M2 = 0,15 mol/L)

1 L da solução        –      0,15 mol de ácido
0,2 L da solução     –             n2

n2 = 0,15 . 0,2
n2 = 0,03 mol de ácido

Portanto, na solução final teremos:

nf = n1 + n2 = 0,03 + 0,03 = 0,06 mol de ácido

Vf = V1 + V2 = 0,1 + 0,2 = 0,3 L de solução

Com isso a concentração molar será:

Mf = nf / Vf (fórmula de concentração molar)

Mf = 0,06 / 0,3

Mf = 0,2 mol/L

Alternativa C

54. A química da água pura.

“A água é o elemento mais abundante em nosso planeta. Ela cobre três quartos da superfície da terra. Mas apenas uma pequena parte desse volume é potável e está próxima aos centros urbanos. Sem a química, seria impossível assegurar à população o abastecimento de água. É através de processos químicos que a água imprópria ao consumo é transformada em água pura, límpida, sem contaminantes. O dióxido de cloro, por exemplo, é utilizado para oxidar detritos e destruir microorganismos. O cloreto de ferro e o sulfato de alumínio absorvem e precipitam a sujeira em suspensão, eliminando também cor, gosto e odores. O carbono ativo retém micropoluentes e detergentes. Soda e cal neutralizam a acidez da água. É a indústria química que fornece esses e outros produtos, permitindo ao homem continuar a usufruir de um elemento essencial à vida: água pura e saudável”.
Fonte: Texto produzido pela ABIQUIM – Associação Brasileira da Indústria Química.

A função orgânica a qual pertences os compostos: dióxido de cloro, cloreto de ferro e sulfato de alumínio mencionados no texto acima é, respectivamente,
a. ácido, base e óxido.

b. óxido, sal e base.
c. sal, sal e óxido.
d. ácido, ácido e sal.
e. óxido, sal e sal.

D.A. RESOLVE

Dióxido de Cloro = ClO2
Cloreto de Ferro = FeCl3 ou FeCl2 (não especificado na questão)
Sulfato de Alumínio = Al2(SO4)3

Qualquer composto binário (com apenas dois elementos químicos diferentes) que contém Oxigênio no qual ele é o elemento mais eletronegativo é um óxido. Portanto o Dióxido de Cloro é um óxido.

Sal é o composto formado na reação entre um ácido e uma base. O cátion da base e o ânion do ácido formam o sal:

Fe(OH)3 + 3HCl → FeCl3 + 3H2O

2Al(OH)3 + 3H2SO4 → Al2(SO4)3 + 6H2O

Portanto o Cloreto de Ferro e o Sulfato de Alumínio são sais.

Alternativa E

BIOLOGIA

55.  Os seres vivos são compostos por células, exceto os vírus que são seres acelulares, de acordo com os elementos fundamentais. Podemos dizer que uma célula vegetal difere de uma célula animal pela presença de

a. humor vítreo.
b. membrana celulósica.
c. lisossomo.
d. ribossomo.
e. citoplasma.

D.A. RESOLVE

Uma das diferenças entre célula animal e célula vegetal é a presença de parede celular constituída de celulose na célula vegetal. Essa parede celular pode ser chamada de membrana celulósica. Lisossomo, ribossomo e citoplasma estão presentes em ambos os tipos celulares, enquanto que humor vítreo é uma estrutura constituinte do olho de vertebrados.

Alternativa B

56. Os peixes podem ser classificados, a partir da composição básica de seu esqueleto como:

a. quilópodes e diplópodes.
b. pares e ímpares.
c. branquial e pulmonar.
d. osteíctes e condrictes.
e. apenas pulmonar.

D.A. RESOLVE

Ostheichtyes são os chamados, tradicionalmente, peixes ósseos, esse grupo atualmente agrupa os Actinopterygii (peixes de nadadeira raiada – como pacu, pirarucu, salmão, sardinha, atum, bacalhau, baiacu, tilápia, etc.) e os Sarcopterygii (peixes de nadadeira lobada – peixes pulmonados e os celacantos – e os Tetrapoda – mamíferos, aves, répteis e anfíbios). Enquanto que Chodrichthyes agrupa os chamados peixes cartilaginosos, como tubarões, arraias e quimeras. A diferença entre os dois grupos está, principalmente, na composição do esqueleto, os osteíctes possuem esqueleto com tecido ósseo, enquanto que os condrictes só possuem tecido cartilaginoso na constituição de seu esqueleto.

Alternativa D


57. O coração humano é um músculo envolvido por um tecido fibroso. E está dividido em dois conjuntos independentes de funcionamento, formados cada um por duas cavidades conhecidas como

a. artérias e veias.
b. pericárdio e peritônio.
c. átrios e ventrículos.
d. plasma e vênulas.
e. pericárdio e veias.
 
D.A. RESOLVE

O coração humano é dividido em quatro cavidades: 2 átrios e 2 ventrículos. Cada átrio recebe o sangue de veias e o bombeia para o ventrículo do mesmo lado que o seu no coração, e esse bombeia o sangue para as artérias, funcionando assim, cada par de átrio e ventrículo, como conjuntos independentes no coração.

Alternativa C

58. O sangue humano é composto por alguns elementos básicos, são eles:

a. capilares, plasma, tonsilas e trombina.
b. plasma, hemácias, glóbulos brancos e plaquetas.
c. leucócitos, plaquetas, trombinas e linfa.
d. capilares, hemácias, plaquetas e trombinas.
e. tonsilas, capilares , plaquetas e trombinas.

D.A. RESOLVE

O sangue humano é constituído por plasma e elementos figurados. Os elementos figurados são: hemácias (ou glóbulos vermelhos ou eritrócitos), leucócitos (ou glóbulos brancos) e plaquetas.

Alternativa B

59. A esquistossomose é uma verminose conhecida também por barriga-d’água. Ela é parasita do homem, mas para se instalar, a doença necessita de um hospedeiro intermediário da classe dos planorbídeos, este hospedeiro é um(a)

a. percevejo.
b. planária.
c. caramujo.
d. celenterado.
e. pulga.

D.A. RESOLVE

O Schistosoma mansoni, verme causador da Esquistossomose, possui como hospedeiro intermediário o caramujo de água doce da classe dos Planorbídeos.

Alternativa C


60. Assinale a alternativa que apresenta todos os compostos orgânicos e inorgânicos presentes nas células humanas, respectivamente.

a. Gorduras, citoplasma, lipídios, sais minerais / água e proteínas.
b. Citoplasma, lipídios, proteínas, água/glicídios e sais minerais.
c. Gorduras, sacaroses, frutoses, sais minerais / água e proteínas.
d. Carboidratos, água, proteínas, lipídios / sacarose e frutose.
e. Carboidratos, lipídios, proteínas, ácidos nucléicos / água e sais minerais.

D.A. RESOLVE

Substâncias orgânicas (não presentes na matéria bruta, presentes apenas na matéria viva ou derivada de seres vivos): carboidratos, proteínas, ácidos nucléicos e lipídios.

Substâncias inorgânicas (presentes também na matéria bruta): água e sais minerais.

Alternativa E

DAXIANOS DO CONHECIMENTO - SEJA MAIS UM...

DAX'S PUBLICAÇÕES

Professores Responsáveis

  • Prof. Edson Gallina
  • Prof. Reginaldo Nofoente Duran