NO ESPAÇO EM BRANCO, ABAIXO, COLOQUE ASSUNTOS DE SEU INTERESSE E PESQUISE.

Carregando...

VISITÔMETRO DO DAX

Português - Adjunto Adnominal / Complemento Nominal

17/03/2010 - Pedro Tárcio disse:

A invasão "DO SUPERMERCADO" foi impedida pelo gerente. É complemento nominal ou adjunto adnomial?
Ana tem medo "DE ERRAR". -   É complemento nominal ou adjunto adnomial?
Ele tem amor "DE PAI"  - É complemento nominal ou adjunto adnomial?
Explique-me: como não confundir um com outro?

23/03/2010 - CCDA RESOLVE

Boa tarde, Pedro Tárcio, sou Edson, Professor de Português do CCDA e vou resolver esta dúvida para você.

Antes de tudo, é necessário entender que adjunto adnominal é uma série de "enfeites" que os substantivos recebem para deixá-los mais expressivos e atraentes, deixando as orações mais bonitas e melhor explicadas. Estes enfeites pertencem às seguintes classes gramaticais: adjetivos, artigos, numerais, pronomes indefinidos, pronomes possessivos, pronomes demonstrativos e locuções adjetivas. São palavras colocadas, apenas, para "enfeitar".

Complemento nominal é uma ou mais palavras que completam o sentido de substantivos e adjetivos, sem sentido completo e que precisam de complementos. O substantivo ou o adjetivo é tão sem sentido que será necessário fazer perguntas a ele para se ter um complemento, uma informação a mais, para, aí sim, a oração ficar com sentido completo.  

Observem-se as orações e seus elementos destacados e entre aspas:

A invasão "DO SUPERMERCADO" foi impedida pelo gerente. Parece-nos que, neste caso, a oração apresenta-se com engano. O correto é: A invasão ao supermercado foi impedida pelo gerente. Nota-se que, quando se fala a invasão foi impedida pelo gerente , falta uma informação. Será que a invasão foi à casa? À loja? Ao açougue? Ao armazém? Fica uma dúvida. Então, para melhor esclarecer, será preciso perguntar: Invasão a que? R.: ao supermercado. Conclui-se, então, que este complemento em azul é fundamental para explicar algo mais definido sobre a invasão. Tem-se, assim, complemento nominal.

Ana tem medo "DE ERRAR". Pelo mesmo raciocínio, tem-se: medo de que? R: Medo de errar. A palavra medo não tem sentido completo, automaticamente, será necessário fazer a pergunta de que? Tem-se, também, complemento nominal.

Ele tem amor "DE PAI".  No exemplo, o que se percebe é que "DE PAI" é algo inerente ao amor, próprio do pai que tem amor pelos filhos. O pai tem amor PATERNO pelos filhos. Observa-se, então, que  "DE PAI" é uma locução adjetiva  e pode-se trocar por paterno, um adjetivo. Assim, e neste caso, tem-se adjunto adnominal.

Espero ter ajudado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para confirmar seu interesse, informe a questão, o nome da prova, seu nome completo e e-mail pessoal.
Se preferir, mande-nos as informações para nosso e-mail: desafio.alfa@gmail.com .

DAXIANOS DO CONHECIMENTO - SEJA MAIS UM...

Professores Responsáveis

  • Prof. Edson Gallina
  • Prof. Reginaldo Nofoente Duran