NO ESPAÇO EM BRANCO, ABAIXO, COLOQUE ASSUNTOS DE SEU INTERESSE E PESQUISE.

VISITÔMETRO DO DAX

Matemática - Função Trigonométrica

24/02/2010 - Matheus disse...

(cge 276) Questão 39. Numa determinada região, onde lobos são predadores e ovelhas são as presas,a população de ovelhas P (em milhares) variou de acordo com a função dada por P(t) = 4 + 1,5.sen (45°t), sendo o tempo t medido em anos,a partir de janeiro de 2004. Nessas condições, após 4 anos dessa data, a população de ovelhas nessa região será igual a

a. 4000        b. 4500       c. 5000        d. 5500        e. 6000

Professor me ajuda com essa questão, por favor?

01/03/2010 - CCDA RESOLVE

Matheus, bom dia. Sou Reginaldo, Professor de Física e Matemática do CCDA, vou ajudá-lo em sua dúvida que se trata do conceito Função Trigonométrica.

A população de ovelhas está em função do tempo e a função é trigonométrica, basta substituir o valor do tempo t na função para encontrar a população de ovelhas P(t). Calcula-se:

 
Agora, tem-se que saber quanto vale o seno de 180°. O seno de 180° vale 0. Então:

Desta forma, a população de ovelhas após 4 anos será de 4.000. Alternativa A.

Matheus, espero tê-lo ajudado em sua dúvida. Qualquer dificuldade no entendimento dos conceitos apresentados, mande-nos em forma de outra dúvida. 

Matemática - Relações Métricas no Triângulo Retângulo

22/02/2010 - Matheus disse...

Tenho mais uma dúvida e estou sofrendo:

(cge 2004) 39. Sabe-se que a altura de um triângulo retângulo mede 48 cm e a medida de um dos catetos é igual a 60 cm. A projeção desse cateto sobre a hipotenusa é:

a. 33       b. 34         c. 35         d. 36          e. 37

Por favor, me respondam como resolver esta questão. Obrigado professor.

26/02/2010 - CCDA RESOLVE

Boa tarde, Matheus. Sou Reginaldo, Professor de Física e Matemática do CCDA, vou ajudá-lo em sua dúvida que se trata de relações métricas em um triângulo retângulo.

Sabe-se que a principal relação métrica em um triângulo retângulo é o Teorema de Pitágoras. A projeção do cateto sobre a hipotenusa é o segmento de reta que vai do vértice C, início do cateto até o pé da altura (H)que é a projeção ortogonal do vértice A sobre a hipotenusa. O triângulo ACH é, também, um triângulo retângulo, portanto, calcula-se:
Desta forma, a projeção do cateto de 60 cm sobre a hipotenusa do triângulo ABC mede 36 cm. Alternativa D.

Matheus, espero tê-lo ajudado em sua dúvida. Qualquer dificuldade no entendimento dos conceitos, aqui, apresentados mande-nos em forma de outra dúvida.

Período Composto / ORAÇÃO SUBORDINADA SUBSTANTIVA

17/02/2010 - Pedro Tarcio Ferreira disse...


amigo, professor, estou precisando de sua ajuda,espero contar com ela.

Perguntou se ela descobrira algum galinheiro.

Qual o valor da conjunção em destaque?

A) Modo.   B) Causa.   C) Condição.   D) Concessão.   E) Conseqüência

23/02/2010 - CCDA RESOLVE

Pedro, sou Edson, Professor do CCDA e vou ajudá-lo nesta dúvida.

O período é composto por duas orações: Perguntou e se ela descobrira algum galinheiro. A oração Perguntou é oração principal e a oração se ela descobrira algum galinheiro é oração subordinada substantiva objetiva direta. Explica-se.

A oração Perguntou não tem sentido completo e precisa da oração subordinada se ela descobrira algum galinheiro. Observe: Perguntou o que? R.: se ela descobrira algum galinheiro. Esta oração funciona como objeto direto da oração principal, pois lhe completa o sentido.

Pelas informações, acima, a conjunção se é conjunção subordinativa integrante, pois faz com que as duas orações precisem uma da outra para completarem-se. Daí, não estabelece nenhum dos valores apresentados nas alternativas propostas pela questão, pois todas são conjunções subordinativas adverbiais. Portanto, não existe alternativa correta.

Espero ter ajudado.

Português - Orações Subordinadas - Relações estabelecidas

17/02/2010 - Pedro Tarcio disse...

Prezado professor, peço sua ajuda mas uma vez...


Tendo herdado a casa do avô na cidade distante, para lá mudou-se com toda a família...”

Qual é o valor da oração destacada em vermelho no trecho acima ?
(A) Modo.   (B) Causa.  (C) Lugar.  (D) Condição.   (E) Finalidade.

23/02/2010 - CCDA RESOLVE

Pedro, sou Edson, Professor de Português do CCDA e vou ajudá-lo nesta dúvida.

Para ficar mais fácil, será interessante mudar a posição das orações e fazer algumas adaptações:

(José) mudou-se para lá (para a casa do avô na cidade distante) com toda a família, porque herdou a casa do avô na cidade distante.

A forma verbal tendo herdado, gerúndio + particípio passado, foi adaptada para porque herdou. A palavra porque diz o motivo, a causa da mudança com toda a famíliaAlternativa correta B.

Espero ter ajudado.

Português- Preposição e Relação estabelecida (= ideia estabelecida)

15/02/2010 - Pedro Ferreira disse...


Professor preciso de sua ajuda, muito obrigado.

A onça não conversa mais /'com'/ quem lhe prega peças.

O vocábulo com em destaque introduz uma ideia de

A) modo.  B) lugar.  C) tempo. D) companhia.


23/02/2010 - CCDA RESOLVE

Pedro, sou Edson, Professor de Português do CCDA e vou ajudá-lo nesta dúvida.


Observa-se que, neste período, encontram-se duas orações: A onça não conversa mais com (algum caçador)  e a outra oração é o qual (o caçador) lhe prega peças, ou seja, o caçador prega peças na onça.

Assim fica mais fácil para perceber que existem dois seres - onça e caçador - interagindo nas orações e, portanto, a ideia (= a relação estabelecida pela preposição) é de companhia, embora nada próximas.

Pedro Tarcio, espero ter ajudado.

Português - ADJETIVOS / GRAUS

25/02/2010 - Gilmário Barbosa disse...


 Em "Rico, RIQUÍSSIMO é aquele que se contenta com o que tem.", destacou-se um adjetivo no grau:

a) superlativo absoluto.

b) superlativo relativo.

c) surperlativo de superioridade.

d) comparativo de superioridade.

e) comparativo relativo.

25/02/2010 - CCDA RESOLVE 

Gilmário Barbosa, sou Edson, Professor de Português do CCDA e vou resolver esta dúvida.

A palavra RIQUÍSSIMO é formada de RICO + ÍSSIMO.  RICO = adjetivo e ÍSSIMO = sufixo, empregado no mais alto grau de intensidade. A qualidade RICO, então, foi intensificada sem comparar de forma aparente com qualquer outro ser. Somente ela manifestou-se e de forma máxima, de forma absoluta,  Assim, tem-se o emprego do superlativo absoluto, vindo, sempre, acompanhado do sufixo ÍSSIMO ( e suas variações no feminino e no plural ). Alternativa A é certa

Espero ter ajudado. Mande-nos mais dúvidas. Avise seus amigos para nos mandarem, também.

Matemática - Probabilidades "OU" e "E"

22/02/2010 - Matheus disse...

(cge 276) 30. Numa partida de futebol,a probabilidade de Francis,o manhoso,ser escalado é de 1/4, enquanto que a probabilidade de James,o destemido, ser escalado é de 1/5. A probabilidade de apenas um deles ser escalado é:

a. 1/20    b. 2/9     c. 7/20     d. 11/20     e. 7/9

23/02/2010CCDA RESOLVE

Boa tarde, Matheus. Sou Reginaldo, Professor de Física e Matemática do CCDA, vou ajudá-lo em sua dúvida que se trata do conceito de probabilidade.

Para se calcular a probabilidade de ocorrer um fato deve-se dividir as possibilidades de ocorrência deste fato por todas as possibilidades do universo em que o fato ocorre. Por exempo: qual a probabilidade de se tirar um número par no lançamento de um dado? As possibilidades de ser um número par são 3 o número 2, o número 4 e o número 6, já o universo de possibilidades são os seis números dados. Calcula-se:

Vê-se que a probabilidade de se tirar um número par no lançamento de um dado é de 50%.

Analisa-se o problema inicial. A probabilidade de Francis ser escalado é de 1/4, mas neste conceito estão agrupadas a probabilidade dele ser escaldo sozinho e a probabilidade dele ser escalado, conjuntamente, com o James. No caso de James a observação é a mesma. 1/5 engloba a probabilidade dele ser escalado sozinho e a probabilidade de ser escalado com o Francis.

Nota-se a necessidade de se encontrar a probabilidade de ocorrem a escalação dos dois ao mesmo tempo (um e outro). Quando existe fatos independentes e é preciso que ambos ocorram ao mesmo tempo, tem-se a probabilidade "e". Este conceito é dado pelo produto das probabilidades de cada fato ocorrerem. Calcula-se:

É fácil perceber que para se encontrar a probabilidade de Francis ou de James serem escalados sozinhos, basta retirar da probabilidade de cada um ser escalado a probabilidade deles serem escalados juntos. Calcula-se:


Agora, a pergunta do problema é. Qual é a probabilidade de um ou outro ser escalado sozinho? A probabilidade "ou" é dada pela adição das probabilidades que cada fato independente. Calcula-se:


Nata-se, então, que a probabilidade de apenas um deles ser escalado é 7/20. Alternativa C.

Matheus, espero tê-lo ajudado em sua dúvida. Qualquer dificuldade no entendimento dos conceitos empregados, mande-nos em forma de outra dúvida.

Matemática - Volume de Sólidos Geométricos

22/02/2010 - Matheus disse...

Ola, estou com uma duvida nessas questões, poderiam me explicar como resolvê-las, passo a passo, pelo amor de deus? Valeu.

(cge 276) 26. Um designer foi contratado por um fabricante de perfumes para projetar uma embalagem do seu novo perfume que será laçado com o nome de cleópatra. A embalagem idealizada pelo designer foi uma pirâmide quadrangular cuja área da base mede 25 cm². Se o volume da embalagem deve ser de 50 cm³,a altura dessa embalagem devera medir:

a. 2 cm    b. 4 cm    c. 5 cm       d. 6 cm      e. 8 cm

23/02/2010 - CCDA RESOLVE

Bom dia, Matheus. Sou Reginaldo, Professor de Física e Matemática do CCDA, vou ajudá-lo em sua dúvida, que é a respeito de volumes de sólidos geométricos.

O problema fala a respeito de uma embalagem de perfume com formato de pirâmide de base quadrangular. O volume de uma pirâmide é calculado pelo produto da superfície de sua base e sua altura o resultado deve ser dividido por três. Então, calcula-se:

Desta forma a altura da embalagem de perfume é 6 cm. Alternativa D.

Matheus, espero tê-lo ajudado em sua dúvida, qualquer dificuldade no entendimento dos conceitos empregados mande-nos em forma de outra dúvida.

Português - Concordância Verbal

22/02/2010 - Matheus12427 disse...


Olá professor, eu estava treinando para fazer a prova do SENAI, quando me veio uma pergunta de Português e bateu a dúvida:

(CGE 2003) - QUESTÃO 12.

Apenas uma alternativa completa corretamente a lacuna de acordo com a concordância verbal.Assinale-a.


Qual de vocês_____da ultima reunião da diretoria?
Segundo os técnicos,_____várias falhas no projeto.
_____anos que não vejo meus pais.




a. participaram - houveram - fizeram
b. participaram - houveram - fazem
c. participou - houve - faz
d. participou - houve - fazem
e. participaram - houveram - faz


Por favor me ajude, agradeço, desde já.


23/02/2010 - CCDA RESOLVE

Olá, Matheus, sou Edson, Professor de Português do CCDA e vou ajudá-lo nesta dúvida.

Na oração Qual de vocês_____da ultima reunião da diretoria?, o verbo irá concordar com o pronome indefinido Qual , empregado em oração interrogativa, considerado um dos elementos do sujeito. Qual está no singular ( o plural é quais ), por esta razão o verbo deve ficar no singular: participou.

(Observação: outro elemento do sujeito é vocês e o verbo, também, poderia concordar com vocês. a concordância ficaria participaram, informação apresentada, também, pelo SENAI.)
Nesta oração Segundo os técnicos,_____várias falhas no projeto, o verbo haver está sendo empregado no sentido de existir, ele fica impessoal e nunca irá concordar com nenhuma palavra desta oração. Assim, a forma de apresentação é houve.


Em, _____anos que não vejo meus pais, o verbo fazer está indicando tempo e nunca vai para o plural, nem concordará com nenhuma palavra desta oração. A resposta para está oração será faz.


Conclui-se que a alternativa correta é C.


Matheus, espero ter ajudado. Avise seus amigos para se cadastrarem e mandarem dúvidas, também.

Português - Regência verbal / homonímia

12/02/2010 - Pedro Tarcio da Silva Ferreira disse...

Querido professor, me explique esta questão, pois a mesma caiu na minha prova para Fuzileiros Navais, aqui no Pará e eu errei:

Meteram a faca com vontade na onça que, meio esfolada, ganhou os matos(...)”.

Que alternativa apresenta o verbo ganhar no mesmo sentido do trecho acima?

A) “Ele ganhou a porta e saiu.”
B) “O sono ganhou o enfermo.”
C) “Nós o ganhamos para a causa.”
D) “Ganhou um belo presente do pai.”
E) “As ruas ganharão nova sinalização.

Espero contar com sua ajuda. Obrigado.

18/02/2010 - CCDA RESOLVE

Pedro Tarcio, sou Edson, Professor de Português do CCDA e vou ajudá-lo nesta dúvida.

Em primeiro lugar, será preciso identificar os diversos sentidos do verbo ganhar nas orações apresentadas, acima e depois compará-los com o sentido do mesmo verbo na solicitação feita.

Na alternativa A) o verbo ganhar está sendo empregado no sentido de alcançar;
Na B), usado no sentido de atingir; na C), no sentido de conquistar; na D), com o sentido de receber; na E), empregado no sentido de beneficiar-se de.

Conclui-se, então, que a alternativa correta é A).

Espero ter ajudado. Avise seus amigos para mandarem dúvidas, também. Eles só precisarão cadastrar-se e não se esquecer de mandar o email e o telefone, juntos com a dúvida.

Português - ORTOGRAFIA E PONTUAÇÃO

12/02/2010 - Pedro Tarcio da Silva Ferreira disse...


oi, professor, por favor me ajude. Agradeço desde já.

Assinalar a opção em que a re-escritura do texto NÃO apresenta erro gramatical.

(A) Devido as demandas da propria população, essas tendência deveram ser reforçadas nos próximos anos diante das prefeituras.

(B) A União e os estados devem aperfeiçoarem e capacitarem as polícias para que façam cumprir à lei e estejam a altura de sua missão.

(C) Deve haver uma atividade estruturada em rede, um trabalho racional, em que o esforço de todos se complemente.

(D) O trabalho, exige esforço, tanto das comunidades como das polícias.

17/02/2010 - CCDA RESOLVE

Pedro Tárcio, sou Edson, Professor de Português do CCDA e vou ajudá-lo nesta dúvida.

Abaixo, as alternativas já se apresentam corrigidas, em vermelho. Observe e compare com as que você nos enviou:
(A) Devido às demandas da própria população, essas tendências deverão ser reforçadas, nos próximos anos, diante das prefeituras.

(B) A União e os estados devem aperfeiçoar e capacitar as polícias para que façam cumprir a lei e estejam à altura de sua missão.

(C) Deve haver uma atividade estruturada em rede, um trabalho racional, em que o esforço de todos se complemente.

(D) O trabalho (sem vírgula) exige esforço (sem vírgula) tanto das comunidades como das polícias.

A alternativa (C) é a que NÃO apresenta erro gramatical, ao ser re-escrita.

Espero ter ajudado. Avise seus amigos para mandarem dúvidas, também.

Matemática - Conversão de Unidades de Medidas de Densidade

19/02/2010 - Rafael Souza Ataide disse...


Bom dia professor, peço sua ajuda por favor! Como faço para converter essa unidade?

2,7 kg/dm³ em  g/cm³
muito obrigado desde já!!!

19/02/2010 - CCDA RESOLVE

Boa tarde, Rafael. Você se lembrou da minha pessoa, Professor Reginaldo, devido a uma dúvida sobre conversão de unidades da grandeza física densidade. Vou ajudá-lo nessa dúvida e fico muito feliz por ter me procurado.

Primeiramente, o prefixo kilo ( k ) vale 10³ = 1.000 e não se deve esquecer que as unidades de medida de volume no sistema métrico formam uma progressão geométrica de razão 1.000 (para se chegar a procedente deve-se multiplicar por 1000 e para se chegar a antecedente deve-se dividir por 1.000).

Calcula-se:



Como neste cálculo as unidades são correspondentes, não houve necessidade de construir uma regra de três simples para se obter o resultado final. Caso ocorra uma constante de proporcionalidade diferente de 1 constroi-se uma regra de três e resolvese o problema. Exemplo:

 

Rafael, espero tê-lo ajudado. Qualquer dificuldade no entendimento dos conceitos aqui empregados, mandê-nos em forma de outra dúvida.

Português - Orações coordenadas

12/02/2010 - Gilmário Barbosa disse...

Boa noite professores, desejo tirar dúvidas sobre orações coordenadas.Obrigado

1.No período "Choveu durante a noite, porque as ruas estão molhadas", a oração destacada, em vermelho, é:

a) subordinada adverbial consecutiva.
b) coordenada sindética explicativa.
c) subordinada adverbial causal.
d) coordenada sindética conclusiva.
e) subordinada adverbial concessiva.

17/02/2010 - CCDA RESOLVE

Gilmário Barbosa, sou Edson, Professor de Português do CCDA e vou ajudá-lo nesta dúvida.
A alternativa correta é a b), pois explica a outra oração coordenada assindética, o fato de ter chovido à noite.

Espero ter ajudado. Avise seus amigos para nos mandarem dúvidas, também.

Português- Verbos Haver e Fazer + Sujeito Inexistente

06/02/2010 - Pedro Ferreira disse...


Prezado professor,estou precisando da sua ajuda.

Em relação à concordância verbal, marque a opção que NÃO obedece ao padrão culto da Língua Portuguesa.

(A) Há anos não a vejo.

(B) Havia brinquedos sobre a cadeira.

(C) Faz anos que não vejo aquele menino.

(D) Houveram mais brinquedo naquela casa.

(E) Deveria haver mais brinquedos naquela prateleira.

Muito obrigado!

11/02/2010 - CCDA RESOLVE

Pedro, sou Edson, Professor de Português do CCDA e vou ajudá-lo nesta dúvida.

Nas alternativas com verbo HAVER, o emprego está sendo no sentido de EXISTIR, e possibilita orações com sujeito inexistente. O mesmo ocorre com o verbo FAZER, que, também, está indicando tempo, tem-se, portanto, sujeito inexistente.

As alternativas (A), (B), (C) e (E) apresentam os verbos HAVER e FAZER empregados como já se falou acima e, portanto, não combinam com os elementos que vêm depois deles, pois ficam no singular, de forma impessoal (= numa única pessoa pelo fato de apresentarem sujeitos inexistentes.) Todas estão corretas.

A alternativa (D) é a que apresenta erro pelas informações já apresentadas e, observe-se, ainda, o verbo HAVER aparece no plural e  brinquedo está no singular (= palavra com que ele se relaciona.).

Espero ter ajudado. Procure não mandar muitas perguntas por vez, no máximo duas (desta vez você nos mandou VINTE) pelo fato de haver um número bastante grande de internautas que nos mandam suas dúvidas, também, que merecem a mesma atenção dada a você. Avise seus amigos para mandarem dúvidas.

Português - Advérbio

07/02/2010 - Pedro Ferreira disse...

Amigo,professor, em questões desse geito tenho dúvidas, me ajude, por favor!

Na frase “A calma que baixou então na sala era vagamente inquietante(linhas 19 e 20), o vocábulo vagamente é um advérbio de

(A) modo.     (B) lugar.     (C) tempo.    (D) dúvida.   (E) afirmação.

11/02/2010 - CCDA RESOLVE

Pedro, Sou Edson, Professor de Português do CCDA e vou ajudá-lo nesta dúvida.
Antes de resolvê-la, informo que jeito escreve-se com J.

Ficou, também, faltando informar de onde são as linhas 19 e 20 que você as menciona em sua dúvida. É preciso informar de onde se retira um trecho citado. 

O advérbio vagamente quer dizer de modo vago. Nota-se que, no resultado desta minha informação, já aparece a palavra modo.
Independente disto, faz-se a seguinte pergunta: Como era a calma que baixou na sala? A pergunta iniciada por como, ou ainda, a calma que baixou na sala era como? já responde o modo pelo qual a calma baixou. Ao se fazer a pergunta como? já se vai ter a indicação de modo.

 A alternativa correta é A.

Observação: o advérbio serve para melhor explicar, para acrescentar informações a um fato, apresentando-lhe determinadas circunstâncias:
modo: como?     lugar: onde? De onde? Para onde? Por onde?    tempo: quando?    causa: por quê?   finalidade: para que?    

Português - Períodos compostos por coordenação e subordinação

12/02/2010 - Gilmário Barbosa disse:

Professor, o período é composto por coordenação e subordinação em:

a) "Se não és generoso na penúria, não serás generoso na abundância".

b) "O silêncio, às vezes, diz mais que longos descursos".

c) Palavras fortes e amargas indicam uma causa fraca".

d) " tudo que é débil é velho; tudo que é forte é jovem".

e) "Mudamos de paixões, mas não vivemos sem elas".

15/02/2010 - CCDA RESOLVE

Gilmário, sou Edson, Professor de Português do CCDA e vou ajudá-lo nesta dúvida.

Primeiramente, é preciso observar que, para um período ser composto por coordenação e subordinação, ao mesmo tempo,  é necessário que tenha, pelo menos, três orações: a principal, a coordenada e a subordinada.
Então, a alternativa a) possui uma oração principal e uma subordinada; a alternativa b) possui, também, uma oração principal e uma subordinada; a alternativa  c) possui, apenas, uma oração; alternativa  e) possui duas orações coordenadas; logo a alternativa d), se melhor alinhada e explicada, "Velho é tudo que é débil e jovem é tudo que é  forte.", além de ser um pensamento absurdo, é a que apresenta tais orações:

Velho é tudo (aquilo) = oração principal;
que é débil = oração subordinada adjetiva restritiva;
e jovem é tudo (aquilo)= oração coordenada sindética aditiva;
que é forte = oração subordinada adjetiva restritiva.

Espero ter ajudado, avise seus amigos para nos mandarem dúvidas, também.

Português - Sujeito paciente / sujeito indeterminado

28.01.2010 - Pedro Ferreira disse...

Professor, frase com Verbo Transitivo Direto acompanhado com a partícula apassivadora, sempre, vai ter sujeito? logo numca vai ser sujeito indeterminado?

10.02.2010 - CCDA RESOLVE

Pedro, sou Edson, Professor de Português do CCDA e vou resolver esta dúvida para você.

Antes de tudo, informo que as palavras, escritas em vermelho na tua mensagem, estão erradas:

Logo - deve ser escrita com letra maiúscula, pois inicia nova ideia (=oração) interrogativa;
nunca - escreve-se com N . Você deve usar M, no interior de palavras se, depois do M vier B ou P .

Sobre sua dúvida:
frase com Verbo Transitivo Direto acompanhado com a partícula apassivadora, sempre, vai ter sujeito? Logo, nunca vai ter sujeito indeterminado?


Toda oração na voz passiva pode aparecer de duas formas:

a) O caderno foi comprado pelo pai de José. O caderno recebe a ação de ser comprado, o pai de José pratica a ação de comprar e aparecem dois verbos juntos - foi comprado - formando única ideia que é comprar; esta é a forma mais comum de voz passiva, chamada voz passiva analítica e, portanto, tem  sujeito paciente.

b) Comprou-se o caderno. Compraram-se cadernos. Esta forma de voz passiva não é muito usada pela maioria das pessoas, pois é mais difícil. É a voz passiva sintéticaPossui um verbo transitivo direto + se (partícula apassivadora) + substantivo, que sempre será o sujeito paciente da oração. Sempre, o sujeito virá depois da partícula apassivadora. O verbo deverá vir, sempre, na 3ª pessoa, seja do singular ou do plural, conforme apresentaram-se os exemplos, acima, nesta letra b.

Para ser sujeito indeterminado, deverá haver uma das quatro estruturas abaixo:

1) Verbo na 3ª pessoa do singular + se + preposição: Precisa-se de novas ferramentas.
2) Verbo na 3ª pessoa do singular + se + verbo no infinitivo: Precisa-se comprar novas ferramentas.
3) Verbo na 3ª pessoa do singular + se + advérbio: Comeu-se muito, na festa.
4) Verbo na 3ª pessoa do plural, sem oração anterior: Quebraram a vidraça daquela casa com a bola. (não aparece nenhuma oração, antes dela. Só esta oração foi escrita.)

A partícula SE que aparece nas estruturas de sujeito indeterminado, chama-se partícula indeterminadora ou índice de indeterminação de sujeito.

Espero ter ajudado. Avise seus amigos para mandarem-nos novas dúvidas.

Português - Regências verbal e nominal. Verbo intransitivo

10/02/2010 - Matheus disse...

olá, meu nome é Matheus,e-mail é matheus-martinez@hotmail.com e eu queria saber sobre a questão 14, da prova SENAI CGE 297.  O que vem a ser regência e por que o verbo ir é verbo intransitivo, já que se você vai, você vai a algum lugar...


Me mande um email, obrigado.
 
11/02/2010 - CCDA RESOLVE
 
Prezado Matheus, regência é a forma como as palavras comandam outras, ou seja, tais palavras pedem complementos.
Verbos, substantivos ou adjetivos podem pedir complementos para completarem-se e tornar possível o entendimento das orações em que se encontram.
Existem a regência verbal e a regência nominal.


Na regência verbal a palavra que comanda, que pede complemento, é o verbo.
Exemplo: Encontrei a encomenda perdida. Nesta oração, o verbo encontrei é o termo regente, ou seja, por ser um verbo transitivo e não ter sentido completo, precisa de complemento. Tem-se, então, encontrei o que? Resposta: a encomenda perdida.  A encomenda perdida é o termo regido, é o complemento.


Na regência nominal a palavra que comanda, que pede complemento, é o substantivo ou o adjetivo.
Exemplo: Estou apto ao trabalho. Nesta oração, o adjetivo apto é o termo regente, ou seja, por ser um adjetivo sem sentido completo, precisa de complemento. Tem-se, então, Estou apto a que? Resposta: ao trabalho. Ao trabalho são os termos regidos, portanto, os complementos de apto.
Exemplo: Os bombeiros evitaram a queima dos equipamentos plásticos. Nesta oração, o substantivo queima é o termo regente, ou seja, por ser um substantivo sem sentido completo, precisa de complemento. Tem-se, então, Os bombeiros evitaram a queima do que? Resposta: dos equipamentos plásticos. Dos equipamentos plásticos são os termos regidos, portanto, os complementos de queima.


Sobre o verbo IR, ele é verbo instransitivo, ele já tem sentido completo e não precisa de complementos.
É possível reconhecê-lo desta forma pelas perguntas que se podem fazer-lhe: IR aonde? Ir à cidade (lugar).  IR com quem? Ir com meus irmãos (companhia). IR para que? Ir para o trabalho (finalidade). IR por quê? Ir porque minha ajuda é necessária (causa, motivo). Ir quando? Ir às 5 horas (tempo). Todas as perguntas feitas vão melhorar as informações da ação que o verbo IR faz.


Hoje, na linguagem dos jovens brasileiros, é muito comum falar "FUI..." (= vou embora, não posso ficar mais com vocês.) Apenas, FUI, terceira pessoa do singular do pretérito do Indicativo do verbo IR, foi suficiente para o bom entendimento, sem necessidade de maiores e melhores explicações. Assim, pode-se perceber que o verbo IR é intransitivo.


Espero ter ajudado. Mande-nos mais dúvidas. Peça aos seus amigos para mandarem também.


Português - Morfologia: ADVÉRBIO

28 de janeiro de 2010  - Pedro Tarcio da Silva Ferreira disse...


existem algumas regras para indentificar um advérbio?

nome: pedro tarcio da silva ferreira

telefonhe: 3231 - ...

e-mail: pedro_tarcio17@hotmail.com


03.02.2010 - CCDA RESOLVE


Pedro Tarcio da Silva Ferreira, sou Edson, Professor de Português do CCDA e vou ajudá-lo na solução desta dúvida que você me apresentou.

Observe, antes de tudo, as palavras escritas em vermelho da mensagem que você enviou, estão escritas de forma errada. Vou mostrar, primeiramente, a forma correta de escrevê-las:

existem = início de oração deve-se escrever com letra maiúscula;
iNdentificar = identificar;
pedro tarcio da silva ferreira = nome próprio deve ser escrito com letra maiúscula, é substantivo próprio;

telefoNHe = telefone

Sua dúvida, especialmente:

Advérbio é a palavra ( ou conjunto de palavras ) que serve para modificar o sentido inicial de uma oração, acrescentando-lhe informações, explicações, para melhorarem o sentido dela. Tais informações e explicações são chamadas de circunstâncias.

Exemplo: Saí.  /  Saí de casa.   /    Saí de casa, ontem.   /   Saí de casa, ontem, com amigos.  /   Saí de casa, ontem, com amigos, para trabalhar.

Nos exemplos apresentados, percebe-se que apareceram palavras em AZUL.  Todas elas são advérbios, que indicam, respectivamente, lugar (de casa), tempo (ontem), companhia (com amigos), finalidade (para trabalhar).

Todas elas deram melhores informações ao fato inicial SAÍ, e melhor explicaram o referido fato.

Para serem reconhecidos, são feitas perguntas: onde? De onde? Para onde? Quando? Como? Com quem? Para que? E outras perguntas...

Espero ter ajudado. Mande mais dúvidas. Avise seus amigos para mandarem, também.

Português - SINTAXE: Predicativo do Sujeito

28 de janeiro de 2010 - Pedro Tarcio da Silva Ferreira disse...


Professor, tenho uma dúvida:


assinale a alternativa corresponde ao predicativo do sujeito.

a) como o povo anda tristonho.
b) agradou ao chefe o novo funcionario.
c) ele nos garantiu que viria.
d) no rio nao faltaram diversões.

pode me explcar a alternativa correta? e me explicar as demais porque estao erradas?

nome: pedro tarcio da silva ferreira
telefonhe: 3231 - ...
e-mail: pedro_tarcio17@hotmail.com

05/02/2010 - CCDA RESOLVE

Pedro Tarcio da Silva Ferreira, sou Edson, Professor do CCDA e vou ajudá-lo na resolução desta dúvida.

Antes de falarmos sobre ela, é preciso observar a mensagem que você nos mandou que apresenta muitas marcações em vermelho, são erros de Português e que vou apresentar a forma certa e, algumas informações:

como, agradou , ele, no, pode, e = quando estas palavras iniciam orações, devem ser escritas em maiúsculo;
porque = por tratar-se de pergunta, deve ser escrita, separadamente = por que;
estao = deve ter o símbolo ~ que indica som nasal = estão;
pedro tarcio da silva ferreira = nome próprio deve ser escrito em maiúsculo;
telefoNHe = telefoNe.

Agora, estarei resolvendo a dúvida que você me apresentou.

a) Como o povo anda tristonho. Esta oração é a única que apresenta predicativo do sujeito. O verbo andar não está sendo empregado no sentido de caminhar, seu sentido, na oração, é de estar, de encontrar-se. Tristonho é o estado em que se encontra /que está o povo. Toda vez que que o verbo andar estiver sendo empregado no sentido diferente do real, caminhar, e vier acompanhado de uma qualidade ou estado (neste caso, tristonho, estado do sujeito = o povo) que é o que mais se fala do povo, tem-se, então, um predicativo do sujeito. Anda está sendo empregado como verbo de ligação, nesta oração, e não tem importância nenhuma nela, a não ser de ligar tristonhoo povo.Interessante é perceber que O povo tristonho já tem sentido e não está precisando de anda para nada na oração.
A palavra Como foi empregada com o efeito de admiração. Esta oração poderia ter terminado com ponto de exclamação: Como o povo anda tristonho !

b) Agradou ao chefe o novo funcionário .   A ordem direta desta oração é: O novo empregado agradou ao chefe. O verbo agradar é verbo transitivo indireto: quem agrada, agrada a quem?= a alguém, daí, ao chefe ser objeto indireto.

c) Ele nos garantiu que viria. O verbo garantir é transitivo direto e indireto, pois que garante, garante o que? R.: que viria (= a vinda dele), função de objeto direto.  Garante a quem? R.: nos (= a nós), função de objeto indireto, pois a pergunta a quem? e a resposta a nós vêm acompanhadas da preposição a. As palavras com funções de objetos direto e indireto completam o sentido do verbo garantir.

d) No rio não faltaram diversões. A ordem direta desta oração é: Diversões não faltaram no rio.  O verbo faltar é intransitivo e as palavras não (advérbio de negação) e no rio (locução adverbial de lugar) melhor explicam o sentido inicial da oração: diversões faltaram.

Espero ter ajudado. Mande mais dúvidas, mas aguarde sua vez para ser atendido. O atendimento segue a ordem de chegada das dúvidas. Avise seus amigos para mandarem dúvidas, também.

Português - Verbos transitivos e intransitivos

28/01/2010 - Pedro Tarcio Ferreira disse...



Come-se bem, no restaurante.
porque 'come' é um verbo intransitivo, isto é,se eu nao estiver enganado.
olha só como eu indentifico um verbo intranzitivo: quem come, come alguma coisa ou algo;
apareceu a estrutura pratica alguma coisa ou algo, logo era pra ser um verbo transitivo direto e nao intranzitivo.
outro exemplo: rafael mora na França--usando a estrutura pratica=quem mora, mora em algum lugar = na frança
observe que na estrutura pratica apareceu = em algum lugar e, por isso,é um verbo intransitivo.
eu gostaria de saber se eu estou certo usando essa regra?

nome:pedro tarcio da silva ferreira

e-mail;pedro_tarcio17@hotmail.com

03/02/2010 - CCDA RESOLVE

Pedro Tarcio da Silva Ferreira, sou Edson, Professor de Português do CCDA e vou ajudá-lo em sua dúvida.

Antes, porém, quero informar que você, ao escrever, comete graves e primários erros, por distração, observe as palavras de sua mensagem, apresentadas em vermelho:

iNdentifico = identifico;
intranzitivo = intransitivo;
pratica  = você quis dizer prática - palavra proparoxítona, deve ter acento gráfico; 
pra   = para - na escrita, deve-se evitar empregos da comunicação oral; 
nao  = não - deve-se usar ~ para representar o som nasal;
rafael = Rafael - nome próprio, sempre, com letra maiúscula;
frança = França - nome próprio, sempre, com letra maiúscula.

Sobre sua dúvida, propriamente:

a) O verbo comer é transitivo e, mesmo que não se coloque o que se come, como foi apresentado na oração de sua dúvida, sabe-se que é um verbo que precisa ter seu sentido completado.
Na oração citada, tem-se sujeito indeterminado, com a seguinte característica: verbo + se + advérbio (= bem).
b) O verbo morar, na oração, Rafael mora na França, com a pergunta mora ONDE? já se tem conhecimento de que se trata de um verbo intransitivo.

Então, verbos transitivos  e intransitivos são importantes nas orações, são núcleos dos predicados. Verbo transitivo não tem sentido completo e precisa de complementos, são os objetos diretos e indiretos; verbo intransitivo tem sentido completo e não precisa de complementos - objetos. Acrescentam-se a eles explicações (= circunstâncias) para darem melhor explicação ao fato.

Espero ter ajudado. Mande mais dúvidas. Avise seus amigos para mandarem, também. 

DAXIANOS DO CONHECIMENTO - SEJA MAIS UM...

DAX'S PUBLICAÇÕES

Professores Responsáveis

  • Prof. Edson Gallina
  • Prof. Reginaldo Nofoente Duran