NO ESPAÇO EM BRANCO, ABAIXO, COLOQUE ASSUNTOS DE SEU INTERESSE E PESQUISE.

VISITÔMETRO DO DAX

PROVA ETEC - 1º SEMESTRE / 2010 - CCDA RESOLVE

PROVA DA ETEC - 1º SEMESTRE DE 2010

A partir de hoje, 30 de novembro de 2009, estarão sendo resolvidas, passo-a-passo, as questões deste vestibulinho. CONFIRA.

Se você tiver interesse pelo comentário de alguma questão não resolvida desta prova, clique no link abaixo:


Pequenas ações, grandes resultados

Você sabe o que é sustentabilidade? Segundo o Relatório Brundtland, de 1987, “é suprir as necessidades da geração presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de suprir as suas”. Esse é o tema deste vestibulinho, um tema muito importante por isso mesmo bastante discutido pela sociedade. A princípio, você pode imaginar que esta prova se limitará a conferir seus conhecimentos sobre esse assunto, mas nosso objetivo é bem outro. Queremos que você não só aplique seus conhecimentos como também reflita sobre práticas ecológicas simples e cotidianas que você pode incorporar à sua rotina, transformando signifi cativamente a sociedade e o ambiente. Em outras palavras, queremos que você se torne um cidadão ecoprático. Para isso, observe que, ao longo da prova, você se deparará com algumas situações comuns em seu dia-a-dia e terá de repensá-las, sempre visando ao bem-estar e à qualidade de vida para todos. Para fi nalizar, saiba que parte da inspiração para esse vestibulinho veio do programa Ecoprático, exibido pela TV Cultura, uma instituição que, assim como nós, também se preocupa com a excelência em Educação. bom trabalho!

1. Os condomínios de apartamentos, normalmente, possuem dezenas de moradores e alguns equipamentos de uso coletivo. Assim, diversas medidas ecopráticas são possíveis a fim de reduzir custos e impactos ambientais. Avalie a seguir qual medida é adequada e pode ser, facilmente, praticada para reduzir tais custos e impactos nos condomínios.

(A) Chamar todos os elevadores em serviço para que sua viagem seja mais rápida.
(B) Substituir semanalmente a água da piscina para manter a água despoluída.
(C) Captar água da chuva para lavagem de áreas sociais e de calçadas.
(D) Reduzir o espaço de jardins e hortas para ampliar áreas secas e impermeáveis.
(E) Optar por lâmpadas incandescentes para iluminar permanentemente corredores e garagens.

D.A. RESOLVE 


Dentre as alternativas, acima citadas, a única que possibilita economia e benefícios ecopráticos ao condomínio, é a capatação de água da chuva para uso na lavagem de áreas sociais (=comuns) do prédio e de calçadas, pois traz economia para todos. As demais aumentam os gastos do condomínio e não são ecopráticas. 

Alternativa C.


2 - O síndico de um condomínio pretende redigir uma circular para os condôminos, orientando-os sobre medidas ecopráticas. Para que essa circular atenda à norma padrão da língua portuguesa, ajude-o a escolher os termos adequados, assinalando a alternativa correta.


(A) Seja ... a ... porque ... a fim
(B) Seja ... à ... porque ... afim
(C) Seja ... a ... por que ... a fim
(D) Seje ... à ... porque ... afim
(E) Seje ... à ... por que ... a fim

D.A. RESOLVE 


O síndico do condomínio mandou uma circular começando pelo verbo SER, convocando cada condômino a conscientizar-se. 

Na 1ª frase, deve-se usar a forma SEJA, pois dirigiu-se a cada pessoa em particular (= ele / ela). Usou a forma do IMPERATIVO, modo verbal que significa "determinação, ordem a ser cumprida". Como foi feita convocação na 3ª pessoa (ele / ela), o IMPERATIVO para se formar, retira-se a mesma pessoa do PRESENTE DO SUBJUNTIVO, por tratar-se de um tempo verbal que, embora seja feita uma solicitação, não se sabe se todos irão cumpri-la. O Modo subjuntivo indica esta condição de dúvida, de hipótese, de não se saber se determinada ordem ou sugestão será cumprida. 

Não existe a forma verbal SEJE, muito usada por grande parte da população.

Na 2ª frase, usa-se, apenas, a PREPOSIÇÃO A, pela regência do verbo PREFERIR ( quem prefere, prefere o que? JORNAL. (objeto direto) A que? A SACO PLÁSTICO. (objeto indireto). Não se deve usar A com símbolo de CRASE (= À), porque, além de se ter palavra SACO (substantivo masculino), pois pede artigo O, não dá para se desdobrar em A + a. Caso fosse empregada SACOLA PLÁSTICA, que pede artigo A, haveria desdobramento, daí À (= A + A).
O uso de JORNAL, em vez de SACO PLÁSTICO é, ecologicamnente, mais correto, pois decompõe-se, mais rapidamente, e não provoca danos ao meio-ambiente.

Na 3ª frase, por tratar-se de explicação, usa-se a palavra PORQUE toda junta, pois é uma conjunção coordenativa explicativa, apresentada em uma resposta. Para este caso, não se usa POR QUE.

Na 4ª frase, emprega-se A FIM DE que significa COM A FINALIDADE DE. Não se deve empregar AFIM, escrito junto, pois significa COM AFINIDADE DE / A. 

 Alternativa A.

3 - Após assistir ao programa Ecoprático, da TV Cultura, em que foi abordado o tema do aproveitamento da iluminação e da ventilação naturais do ambiente, Dona Maria decidiu ampliar a janela de sua cozinha. A janela retangular teve o seu comprimento dobrado e teve a sua altura aumentada em 50%, mantendo a forma retangular. Logo, a área da janela aumentou em

(A) 100%.       (B) 150%.       (C) 200%.      (D) 250%.      (E) 300%.

D.A. RESOLVE: A janela é retangular e a área de um retângulo é calculada pelo produto de suas duas dimensões, comprimento vezes altura.
Foi dito que: a altura desta janela foi aumentada em 50% e o comprimento foi multiplicado por 2.

Calculando a nova área da janela, tem-se:
Percebe-se que: quando a altura é aumentada de 50 % e o comprimento é duplicado a área da janela passa para três vezes o valor da área anterior. Para se calcular a porcentagem de aumento da janela procede-se da seguinte forma:
Se o aumento foi de 2 vezes em relação ao valor anterior, então houve uma taxa de 200 % de aumento.

Alternativa C.

LEIA O TEXTO PARA RESPONDER ÀS QUESTÕES DE NÚMEROS 4 E 5.

Preocupado com as notícias sobre a escassez da água potável no planeta devido ao mau gerenciamento desse importante recurso natural, Marcelo, tentando fazer a sua parte para reverter esse processo, tem procurado adotar atitudes ecopráticas, por isso resolveu verificar quanto gasta de água em um banho. Ele, com a ajuda de seu irmão que cronometrou o tempo e anotou os resultados, procedeu da seguinte forma:

• ligou o chuveiro apenas quando já estava despido e pronto para o início do banho;
• para se molhar, Marcelo deu um quarto de volta no registro do chuveiro que ficou aberto por 1 min 18 s;
• ensaboou-se, com o chuveiro fechado, por 3 min 36 s;
• para se enxaguar, abriu totalmente o registro do chuveiro;
• finalmente, fechou o registro do chuveiro, encerrando o banho que durou 6 min 54 s.

Mais tarde, consultando o site da Sabesp, Marcelo obteve os seguintes dados:
 
4 - Analisando a situação apresentada, conclui-se que a quantidade total de água que Marcelo utilizou nesse banho foi, em litros,

(A) 12,30.     (B) 23,55.     (C) 34,56.     (D) 40,83.      (E) 58,15.

D.A. RESOLVE: No primeiro momento, onde o registro do chuveiro foi aberto em 1/4 de volta por 1 min e 18 seg e com essa abertura gasta-se 1,5 L/min. Deve-se transformar o tempo para uma unica unidade de medida neste caso para segundos e calcula-se:
O consumo só para se molhar foi de 1,95 litros.
O segundo momento de consumo onde Marcelo se enxagua tem duração de tempo calculada da seguinte forma:


Marcelo se enxaguou com o registro totalmente aberto, então:
Dessa forma o consumo total é 1,95 litros gastos para se molhar e 21,6 litros gastos para se enxaguar totalizando: 1,95 + 21,6 = 23,55 litros.

Alternativa B.

5 - Assinale a alternativa que melhor representa o gráfico da quantidade de água consumida, em litros, em função do tempo, em minutos, durante o banho de Marcelo.


D.A.RESOLVE: O consumo de água durante o banho cresce de forma amena durante o processo de se molhar, com o resgistro aberto de 1/4 de volta. Mantem-se o mesmo durante o processo de ensaboamento, constante. E cresce abruptamente durante o processo de enxague que é feito com o registro aberto totalmente. O gráfico que melhor apresenta essa situação é o C, cresce moderadamente, mantem-se constante e cresce abruptamente.

Alternativa C.

6 - O bem-estar nas grandes metrópoles é comprometido não só pelas formas de produção intensificadas, como também pelas formas de consumo e de circulação de bens e de pessoas.

Quanto à circulação e ao consumo nas grandes metrópoles, uma medida ecoprática adequada seria, sempre
que possível,

(A) privilegiar o transporte particular para diminuir a poluição nos lugares públicos.
(B) circular a pé, de bicicleta ou com transporte coletivo para diminuir a poluição do ar.
(C) evitar o uso de trens bem como de celulares e “MP3”, a fim de diminuir a poluição sonora.
(D) instituir o fim dos dias de rodízio de veículos para incentivar o uso de transporte particular.
(E) aumentar a potência dos motores dos veículos a gasolina, para aumentar o consumo de energias limpas.

D.A. RESOLVE: Circular a pé ou de bicicleta, além de não poluir o ar é otima atividade física e favorece a saúde do indivíduo praticante. O transporte coletivo é favorável a diminuição da poluição, uma vez que são varios os passageiros que o utilizam ao mesmo tempo, poluindo uma só vez.

Alternativa B

7 - Roberto, morador da capital paulista, é um cidadão ecoprático. Com o tempo, acostumou-se a deixar seu carro na garagem e ir a pé ao lugar que necessita, desde que seu trajeto não ultrapasse 2 quilômetros.
Assim, quando viajou pela primeira vez para Fortaleza, consultou o mapa a seguir para saber se deveria ir a pé da Praça da Bandeira (ponto A) até a Praia de Iracema (ponto B). No mapa, com o uso de uma régua, constatou que a distância entre A e B era de 7 centímetros. Em seguida, consultou a escala do mapa para calcular a distância real entre os pontos.

(Considere o percurso em linha reta, desprezando pequenos desvios.)

(A) ir a pé, pois a distância não chega a 1 quilômetro.
(B) ir a pé, pois a distância está entre 1 e 2 quilômetros.
(C) usar transporte público, pois a distância está entre 2 e 4 quilômetros.
(D) usar transporte público, pois a distância está entre 4 e 6 quilômetros.
(E) usar transporte público, pois a distância ultrapassa 6 quilômetros.

D.A. RESOLVE: Na escala do mapa, vê-se que, 1 cm equivale a 200 m. Como no mapa ele deve percorrer 7 cm de A até B, então, a distância real será 7 x 200 = 1.400 m.

Alternativa B


8 - Considere que Roberto, em suas caminhadas de 2 000 m para manter o seu condicionamento físico, desenvolva uma velocidade média de 5 km/h. O tempo gasto para percorrer esta distância é de

(A) 12 min.           (B) 20 min.             (C) 24 min.           (D) 36 min.             (E) 40 min.

D.A. RESOLVE: O conceito físico de velocidade média é dado pela relação entre a distância deslocada e o tempo gasto para deslocá-la. Anlisa-se:


Alternativa C.


9 - “A casa-grande de engenho que o colonizador começou, ainda no século XVI, a levantar no Brasil – grossas paredes de taipa (à base de barro) ou de pedra e cal, coberta de palha ou de telha, varanda na frente e dos lados para diminuir o calor, telhados caídos num máximo de proteção contra o sol forte e as chuvas tropicais – não foi nenhuma reprodução das casas portuguesas, mas uma expressão nova, correspondendo ao nosso ambiente físico.”
                (Adaptado de: FREYRE, Gilberto. Casa Grande & Senzala. Rio de Janeiro: Record, 1999, 36ª edição.)
 
Gilberto Freyre descreveu desta forma a casa-grande típica dos engenhos de açúcar do período colonial. Fazendo um paralelo entre a construção da casa-grande naquele período e os atuais critérios ecopráticos, podemos concluir que a casa-grande

(A) não estava adequada ao meio ambiente, pois seus telhados não amenizavam o calor e a umidade.
(B) seguia um critério ecoprático, adaptando as técnicas e os materiais utilizados às condições climáticas locais.
(C) não era ecoprática, pois suas varandas serviam apenas para embelezar as construções, consumindo madeira em excesso.
(D) pode ser considerada a iniciativa que mais causou danos ao meio ambiente colonial do século XVI.
(E) estava adequada ao critério ecoprático, pois seguia o mais avançado padrão europeu de construção.

D.A. RESOLVE: Pode ser considerada ecoprática pois utilizava materiais encontrados nos arredores e técnicas de construção adaptadas às condições climáticas da região.

Alternativa B.


10 - O uso de cores claras na pintura das paredes externas de uma casa é uma prática que contribui para o conforto térmico das residências, pois minimiza o aquecimento dos ambientes internos. Além disso, essa atitude diminui os gastos de energia com ventiladores ou aparelhos de ar condicionado.
A escolha de tintas de cores claras se justifica pois, na interação da radiação solar com essa tinta, predomina
o fenômeno de

(A) refração.         (B) absorção.         (C) condução.       (D) convecção.         (E) reflexão.

D.A. RESOLVE: Cores claras refletem mais a radiação solar minimizando o aquecimento das paredes e, consequentemente, diminuindo a temperatura interna dos ambientes. Evitando, dessa maneira os gastos com ventiladores e aparelhos de ar condicionado. O fenômeno físico em questão é a reflexão das ondas eletromagnéticas da radiação solar.

Alternativa E.

11 - Para evitar que seus pais, que já são idosos, não sofram acidentes no piso escorregadio do quintal da casa, Sandra contratou uma pessoa para fazer ranhuras na superfície desse piso – atitude ecoprática que não gera entulho, pois torna desnecessária a troca do piso. O fato de o piso com ranhuras evitar que pessoas escorreguem está ligado ao conceito físico de

(A) atrito.    (B) empuxo.     (C) pressão.     (D) viscosidade.       (E) condutibilidade.

D.A. RESOLVE: As rachaduras aumentarão o atrito entre as solas dos sapatos e o piso evitando, assim, os escorregões.

Alternativa A.

12 - O Sr. João precisa trocar as telhas da sua casa. Pesquisando nas lojas de material de construção, optou por uma ecotelha. A ecotelha é uma telha ondulada produzida com material reciclável como tubos de pasta de dentes. Entre outras características, ela apresenta elevada resistência à ação dos raios ultravioleta e infravermelhos; não absorve umidade; permite o isolamento térmico; além de ter custo acessível e substituir, com vantagens, o perigoso cimento-amianto.


Após retirar as telhas velhas e como não havia necessidade de alterar a estrutura do telhado, o Sr. João planejou a colocação das novas telhas. A figura apresenta as características da estrutura do telhado e como as telhas serão dispostas.

Considerando que as ecotelhas serão colocadas de modo a revestir o retângulo BCDE, sem ultrapassar as suas bordas, e sabendo que as dimensões da telha são 2,20 m X 0,92 m, o Sr. João calculou que a medida do transpasse das telhas é, em centímetros,
Dados: sen 16º = 0,28
cos 16º = 0,96
tg 16º = 0,29
(A) 10.    (B) 20.     (C) 30.    (D) 40.     (E) 50.

D.A. RESOLVE: As telhas devem ser colocadas com seu comprimento no sentido de E para B. Para calcular o comprimento EB, basta considerar que em relação ao ângulo de 16° AB = 3,84 m é o cateto adjacente e EB é a hipotenusa do triângulo ABE. A relação trigonométrica em um triângulo retângulo que envolve cateto adjacente e hipotenusa é chamada de cosseno. Analisa-se:




Se a = 4,00 m e a foi o nome dado a EB, então, serão usadas duas telhas para totalizar os 4,00 m. A medida do transpasse mostrada na figura será de 40 cm

Alternativa D.


13- Para evitar o desperdício de água potável em sua casa, o Sr. João construiu um sistema de captação de água de chuva. Essa água será armazenada em uma cisterna cilíndrica cujas dimensões internas são três metros de altura e dois metros de diâmetro, conforme esquema na figura.
Poucos dias após o término da construção da cisterna, quando ela ainda estava totalmente vazia, choveu dois dias seguidos, o que deixou o Sr. João muito feliz e ele pôde observar que:

• no primeiro dia, o índice pluviométrico foi de 36 mm/m², o que fez o nível da água na cisterna atingir a marca de 72 cm;
• no segundo dia, o índice foi de 30 mm/m².

Considere que:

• não foi retirada água da cisterna nesse período;
• no interior da cisterna entrou apenas a água da chuva;
• o índice pluviométrico e a altura da água na cisterna são grandezas diretamente proporcionais.

Sendo assim, o Sr. João determinou que o volume de água captado e armazenado na cisterna após esses dois dias de chuva é, em litros,
lembre que 1 = 1.000 L
(A) 980.     (B) 1 860.      (C) 2 100.     (D) 3 030.        (E) 3 960.

D.A. RESOLVE: Como as grandezas índice pluviométrico e altura da água na cisterna são, diretamente, proporcionais, mostra-se uma regra de três simples e calcula-se a altura da água no segundo dia.

No 2º dia a altura da água aumentou em 60 cm, como já havia subido 72 cm totalizou 132 cm de altura. Calcula-se, agora o volume de água na cisterna considerando uma altura de 132 cm = 1,32 m e se utiliza a fómula do volume do cilindro que consta nos dados do problema.
 O volume de água na cisterna depois de dois dias de chuvas é 3,96 m³. Mas, a resposta está em litros. Calcula-se:


Alternativa E.


14. Observe atentamente a ilustração, publicada em um jornal do Rio de Janeiro no ano de 1861.
(ALENCASTRO, Luiz F. de. (org.). História da Vida Privada no Brasil vol. 2. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.)

Relacione a imagem à alternativa correta.

(A) Essa atitude se limitava aos setores sociais mais pobres, considerados como pouco higiênicos pelas elites.
(B) Essa prática de eliminação de dejetos contribuía para a disseminação de doenças na capital do Império.
(C) Embora a cidade fosse equipada com redes de esgoto, faltava higiene à população pouco instruída.
(D) A cidade do Rio de Janeiro era conhecida pelas suas boas condições de urbanização e de saúde pública.
(E) Os escravos desobedeciam a seus senhores, jogando os dejetos da cidade ao mar como forma de protesto.

D.A. RESOLVE: Em 1861, a cidade do Rio de Janeiro tinha como prática a eliminação de dejetos domésticos nas praias. Os escravos eram encarregados de recolher e descartar tais dejetos o que contribuía para a proliferação de doenças na Capital do Império.

Alternativa B.

15 - No cotidiano doméstico das pessoas, a adoção de ações simples como lavar as mãos; tratar a água; dar destino adequado aos dejetos; impedir a proliferação de animais transmissores de doenças e não andar descalço são práticas higiênicas fundamentais para se ter qualidade de vida. Analise o quadro a seguir e assinale a alternativa que apresenta a associação correta entre uma doença causada pela falta de higiene ou de saneamento e seu respectivo agente causador e forma de contágio.
Alternativa C.

16 - Assinale a alternativa em que a frase obedece às regras da norma padrão.

(A) Fazem vários anos que tentamos erradicar doenças, como o Amarelão, neste município.
(B) Aqui em casa, todos mantêm práticas ecológicas como fechar a torneira enquanto escovam os dentes.
(C) As aulas de reposição do curso de Meio Ambiente terminarão ao meio-dia e meio.
(D) As pessoas continuam alheias aos problemas do planeta, por pior que sejam as perspectivas.
(E) Quando discutimos o que é ser ecoprático, os alunos demonstraram interesse e curiosidade aguçadas.

Alternativa B.

17 - Segundo Caio Prado Jr, no livro História Econômica do Brasil, “a devastação da mata em larga escala ia semeando desertos estéreis atrás do colonizador, sempre em busca de solos frescos que não exigissem maior esforço da sua parte”. De acordo com este autor, é possível afirmar que as práticas agrícolas implantadas pela colonização, como a queimada e a monocultura, levaram a um progressivo empobrecimento dos solos da América Portuguesa. Essa atitude do colonizador português em relação ao meio ambiente pode ser compreendida historicamente como

(A) pré-capitalista, pois na colônia não existia uma produção organizada em larga escala.
(B) neoliberal, pois o Estado português não interferia nos negócios praticados na América.
(C) medieval, pois esta produção não era voltada para o mercado, e sim para a subsistência.
(D) mercantilista, pois a produção e o lucro rápido importavam mais que a degradação do solo.
(E) humanista, pois havia um interesse direto no progresso e no bem-estar da humanidade.

Alternativa D.

18 - No mundo, toneladas de alimentos vão para o lixo enquanto milhões de pessoas passam fome. Em entrevista à Revista do Idec, de março de 2009, Antônio Gomes Soares, Coordenador do Departamento da Embrapa Agroindústria, esclareceu que em relação às frutas e hortaliças ocorrem perdas sucessivas em cada etapa do processo que vai da produção até chegar à mesa do consumidor final. Essas perdas podem ser divididas em: 10% no campo, 50% no manuseio/transporte, 30% nas centrais de abastecimento/comercialização e 10% em supermercados/casa dos consumidores. Ainda segundo a revista, as causas para tudo isso vão desde a manipulação inadequada, passando pelo transporte ineficiente, até o excesso de manuseio dos consumidores quando o produto já está na gôndola do supermercado. Admitindo os dados citados no texto, se 10 toneladas de frutas e hortaliças são produzidas no campo, então pode-se supor que a quantidade que chega ao prato dos consumidores finais é, em quilogramas,

(A) 3 654.    (B) 2 835.    (C) 2 431.     (D) 2 159.      (E) 1 852.

D.A. RESOLVE: Calcula-se, nesse caso, as porcentagens uma após a outra, nos valores que forem sobrando depois de descontado  os índices anteriores. Analisa-se:


Alternativa B.

19 - Fique alerta! Em 2008, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), responsável por realizar o monitoramento de resíduos de agrotóxicos presentes nos alimentos, analisou 17 deles vendidos em supermercados e encontrou substâncias químicas permitidas, porém muito acima do limite aceitável. Entre os alimentos com mais irregularidade se destacaram o pimentão, o morango, a uva, a cenoura, o tomate e a alface. O uso excessivo ou inadequado de substâncias químicas não ocorre apenas nas produções agrícolas, mas também, por exemplo, na pecuária, no armazenamento e conservação de alimentos, nas campanhas sanitárias e no uso doméstico, podendo trazer riscos à saúde, desencadeando intoxicações agudas e crônicas, além do possível desenvolvimento de doenças neurológicas e do câncer.


Avalie os três procedimentos a seguir tendo em vista a redução da quantidade de substâncias tóxicas, durante o preparo de nossas refeições.

I. Eliminar as folhas mais externas dos vegetais, porque são as que recebem uma carga maior de agrotóxicos.
II. Optar por comer frutas com casca, pois as fibras ajudam na digestão e na eliminação dos resíduos tóxicos.
III. Lavar cuidadosamente as folhas das verduras que serão consumidas cruas.

Para reduzir a quantidade de substâncias tóxicas nas refeições, deve-se pôr em prática o que se afirma em

(A) I, apenas.   (B) II, apenas.    (C) I e III, apenas.    (D) II e III, apenas.     (E) I, II e III.

Alternativa C.

Considere o texto para responder às questões de números 20 e 21.

Uma boa solução para melhorar a qualidade da nossa alimentação é substituir os agrotóxicos nas plantações pelo controle alternativo de pragas. Isto pode ser feito, por exemplo, pela utilização de produtos biológicos, pela rotação de cultura, pelo controle biológico e pela escolha de mudas de variedades resistentes às doenças. O controle biológico nada mais é do que o controle de pragas utilizando-se seus predadores nativos ou introduzidos, visto que todas as pragas têm um complexo de inimigos naturais que mantêm em equilíbrio o seu nível populacional. Um exemplo de sucesso de controle biológico é o controle da broca da cana-de-açúcar (Diatreae saccharalis). Essa broca é uma mariposa que na fase adulta chega a botar até 50 ovos nas folhas da cana. Esses ovos se desenvolvem em larvas que se alimentam das folhas até conseguirem penetrar no caule da cana, onde começam realmente a causar danos à cultura, pois ali permanecem se alimentando por cerca de 30 dias. A partir de 1970, a vespinha Cotesia flavipes foi importada da Ásia para o Brasil e criada em grande quantidade em laboratórios de todo o país, visando controlar a broca da cana-de-açúcar. Essa vespinha parasitoide localiza a larva da broca no interior do caule da cana-de-açúcar e coloca seus ovos dentro dessa larva. Em poucos dias, os ovos da vespa eclodem liberando larvas que devoram a larva da broca.

20 - De acordo com os hábitos alimentares descritos no texto, pode-se afirmar que a larva da broca da cana-de-açúcar e a larva da Cotesia são, respectivamente,

(A) produtora e consumidora primária.
(B) produtora e consumidora secundária.
(C) consumidora primária e consumidora secundária.
(D) consumidora primária e consumidora terciária.
(E) consumidora secundária e consumidora terciária.

Alternativa C.

21 - Com relação à utilização de controle biológico nas plantações, é válido afirmar que

(A) provoca a seleção natural de espécies resistentes cada vez mais difíceis de serem eliminadas.
(B) se trata de um recurso que induz à ocorrência de mutações gênicas nas populações das pragas.
(C) provoca a destruição de numerosas espécies úteis e o empobrecimento dos ecossistemas.
(D) não é poluente, porém exige cuidados para que não interfira negativamente no equilíbrio do ambiente.
(E) causa desequilíbrios na teia alimentar devido ao aumento da densidade da população das pragas.

Alternativa D.

22 - Pensando em contribuir com uma alimentação mais saudável para a sua família, o Sr. João está planejando uma horta em um espaço retangular de 1,56 m por 84 cm, disponível em seu quintal. Ele inicia o preparo da horta dividindo o comprimento e a largura do terreno em partes iguais, todas de mesma medida inteira, quando expressas em centímetros. Dessa maneira, o Sr. João formou, na superfície do terreno, um quadriculado composto por quadrados congruentes de modo que as medidas das arestas de cada quadrado tivessem o maior valor possível. Sua intenção é plantar, no centro de cada quadrado obtido, uma única muda.
Nessas condições, a quantidade máxima de mudas que pode ser plantada é

(A) 54.     (B) 76.    (C) 91.      (D) 120.     (E) 144.

D.A. RESOLVE: O Sr. João deseja dividir todo o espaço em quadrados do mesmo tamanho e  com o maior lado possível. Percebe-se que o conceito a ser aplicado é: máximo divisor comum (MDC) das medidas do espaço em questão. Tanto a largura como o comprimento da horta devem ser divididos (divisor) em tamanhos iguais (comuns) e o maior (máximo) possível. Calcula-se:

 Como 1,56 m = 156 cm, o MDC entre 156 e 84 é 12. Dessa forma, o Sr. João deve dividir o espaço da horta em quadrados de 12 cm de lado. Como a largura do espaço é 84 cm, tem-se:
Como o comprimento é 156 cm, tem-se:
Como são 7 quadrados na largura e 13 no comprimento o total de quadrados é 7 x 13 = 91 quadrados.

Alternativa C.

23 - Quase toda a produção de batata, nos Estados Unidos, depende apenas de três variedades mais produtivas. Já a produção das ervilhas, de apenas dois tipos, e se tem situações similares para o trigo, a soja e o milho. No Brasil, o café se restringe a duas espécies mais rentáveis. Dez mil anos atrás, a população mundial estava ao redor de 5 milhões. Cada um daqueles caçadores e coletores dispunha de cerca de 5 mil tipos diferentes de plantas alimentares. Hoje, os mais de 6 bilhões de habitantes têm somente 150 plantas alimentares presentes no comércio mundial. Trata-se de uma verdadeira erosão genética e alimentar.
(Adaptado de: TIEZZI, Enzo. Tempos históricos, tempos biológicos. São Paulo: Nobel, 1988).

Pode-se concluir que o principal causador desse processo de erosão genética e alimentar é

(A) a agricultura comercial com alto grau técnico-científico dos países capitalistas.
(B) a agricultura comercial com baixo grau técnico-científico dos países subdesenvolvidos.
(C) a agropecuária extensiva e de subsistência, baseada na policultura altamente mecanizada.
(D) a seleção das espécies de plantas agrícolas segundo processos evolutivos naturais.
(E) a redução de espécies para selecionar as menos lucrativas, porém mais nutritivas.

Alternativa A.

24 - Não contribuem para o nosso bem-estar: pular refeições, comer alimentos ricos em gorduras e consumir alimentos industrializados em excesso. Esses hábitos diminuem o consumo de nutrientes necessários ao bom funcionamento do organismo resultando, assim, no aparecimento de vários tipos de doenças. Sobre alguns dos nutrientes essenciais ao nosso organismo, é válido afirmar que

(A) a vitamina E é importante na proteção dos vasos sanguíneos contra as hemorragias.
(B) a vitamina C atua na coagulação do sangue e na formação dos glóbulos vermelhos.
(C) o zinco previne a ocorrência do bócio ou papo devido ao mau funcionamento da glândula tireoide.
(D) a vitamina A desempenha importante papel na manutenção de uma boa visão e participa da proteção da pele e das mucosas.
(E) as gorduras do tipo Ômega 3 e Ômega 6 reduzem o colesterol ruim, responsável pela formação de cálculos renais.

Alternativa D.

25 - No século XIX, países como Índia, Alemanha e França iniciaram os estudos sobre biodigestão anaeróbica. No Brasil, embora o incentivo do governo tenha se iniciado apenas no final da década de 1970, os biodigestores já funcionavam em nosso território desde a década de 1940. A tecnologia de produção de biogás, por exemplo, pelo aproveitamento de estrume de animais, gera uma fonte de energia renovável que, além de evitar a contaminação do solo e dos leitos subterrâneos de água, produz

(A) adubo.    (B) álcool.     (C) GLP.     (D) sabão.      (E) oxigênio.

Alternativa A.

26 - Em uma das ETECs, a professora trouxe para a sala de aula vários materiais para que os alunos, divididos em grupos, discutissem a reciclagem do lixo. Os materiais eram: pilhas e baterias; restos de alimentos (frutas, legumes, carne e queijo); óleo de cozinha já utilizado e bandejas de isopor.

Avalie as conclusões a que os grupos chegaram:

• O grupo 1 explicou que as pilhas e baterias devem ser descartadas em local apropriado ( empresas e lojas fornecedoras), pois contêm metais pesados. Essas substâncias poluem o ambiente e, quando chegam ao ser humano, podem provocar inúmeras doenças.
• O grupo 2 afirmou que, dos restos de alimentos trazidos pela professora, a carne e o queijo são os únicos que podem ser aproveitados para produção de biogás, por terem alto teor proteico.
• O grupo 3 orientou os colegas a não descartarem o óleo de cozinha pelo ralo da pia, pois isso aumenta o custo de tratamento da água.
• O grupo 4 informou que são preferíveis bandejas de papel, pois o isopor leva tempo indeterminado para se decompor e, quando queimam esse descarte nos lixões, as empresas agravam o problema da poluição ambiental.

É correto o que foi apresentado pelo(s) grupo(s)

(A) 1, apenas.     (B) 4, apenas.   (C) 2 e 3, apenas.    (D) 1, 3 e 4, apenas.      (E) 1, 2, 3, 4.

Alternativa D.

27 - Considere o texto a seguir que nos informa sobre a continuidade do trabalho desempenhado por esses grupos.

Os alunos dessa sala, após os devidos esclarecimentos feitos pela professora, resolveram transformar o que estudaram em dicas ecopráticas e publicar essas dicas ecopráticas no portal da escola. Para isso, redigiram um manual explicativo e digitaram esse manual explicativo, acrescentando ilustrações dos próprios colegas.

A repetição dos termos, que estão em destaque no texto, pode ser evitada pelo emprego adequado dos pronomes. Assinale a alternativa em que isso ocorre.

(A) publicar-lhes ... o digitaram
(B) publicar-lhes ... lhe digitaram
(C) publicá-las ... o digitaram
(D) publicar-las ... lhe digitaram
(E) publicá-las ... digitaram-o

D.A. RESOLVE


Os destaques, em negrito, são complementos de verbos, ou seja, são objetos diretos. Os objetos são informações necessárias para completar os sentidos de verbos transitivos (= verbos importantes, de ação, que não têm sentido completo e precisam das informações para tornar as mensagens bem entendidas).
Um dos destaques completa o sentido do verbo publicar, no caso, essas dicas ecopráticas; publicar o que? R.:  essas dicas ecopráticas, objeto direto do verbo publicar. 
Para substituir tal objeto direto, usa-se o pronome pessoal oblíquo: AS (= essas dicas ecopráticas, elas). Não é permitido usar publicar elas, como se percebe na comunicação oral diária, porque elas é um pronome pessoal do caso reto e usado, apenas, como sujeito e não como objeto.
Como publicar está no infinitivo, o verbo perde a terminação R e o pronome pessoal oblíquo AS, recebe um L, daí: publicá-LAS, emprego do pronome por ênclise, ou seja, depois do verbo, por não haver nenhuma palavra que exija a colocação do pronome, antes do verbo.

 O segundo destaque é para esse manual explicativo que completa o sentido de digitaram, considerado objeto direto do verbo digitaram.
Para substituir esse manual explicativo, deve-se empregar o pronome pessoal oblíquo correspondente = O
(= esse manual explicativo = ELE).
Nesta citação, não será possível usar o pronome pessoal do caso reto, ELE, empregado, somente, como sujeito da oração, uma vez que, neste caso, tem-se objeto direto.
Como a conjunção E aparece, antecedendo o verbo e considerada categoria que exige a aproximação do pronome pessoal oblíquo, daí o emprego: "... e O digitaram...", o pronome foi empregado antes do verbo, havendo a colocação do pronome por próclise.

Alternativa C.


28 - Para aquecer sua casa de forma sustentável, Sr. João aproveitou o calor produzido pela decomposição do lixo, como mostra a figura a seguir.

(LENGEN, Johan Van. Manual do Arquiteto Descalço. Ed. Empório do Livro.)


Para detalhar esse processo, assinale a alternativa cujas palavras completam, correta e respectivamente, o texto a seguir.

O ar frio que está mais próximo do piso é _________ do que o ar quente, e entra pela abertura (1) do cano, seguindo para a serpentina (S) onde recebe o calor do lixo. O ar aquecido se torna _________ e sobe até a saída (2) do cano, por onde entra na casa.

(A ) menos volátil ... mais denso
(B ) mais denso ... menos volátil
(C ) mais condutor ... menos condutor
(D ) mais denso ... menos denso
(E ) mais volátil ... menos volátil

D.A. RESOLVE: Todo gás quando aquecido torna-se menos denso e quando resfriado torna-se mais denso. Dessa forma, o ar frio que é mais denso desce pela tubulação (1) e o ar aquecido que é menos denso sobe pela tubulação (2). Fuidos com maior densidade ficam nas posições mais baixas e fluidos com menor densidade ficam nas posições mais altas.

Alternativa D.

29 - Atualmente, muitas pesquisas têm sido realizadas para a obtenção de fontes energéticas alternativas, que sejam viáveis economicamente e menos poluentes, a exemplo dos biocombustíveis, cada vez mais utilizados em veículos de transporte. Esses biocombustíveis podem ser obtidos a partir

(A) da incineração do lixo.
(B) de produtos minerais biodegradáveis.
(C) de fontes de energia não-renováveis.
(D) de materiais radioativos.
(E) de produtos vegetais.

Alternativa E.

30 - Pequenos consumos podem parecer bobagem, mas quando somados se tornam grandes gastos. Para ajudarmos o nosso planeta e também economizarmos o nosso salário, devemos desligar os aparelhos e não os deixar no modo de espera, conhecido por stand by. Pensando nisso, considere a situação:

• um determinado DVD consome 20 W em stand by;
• admita que esse DVD permaneça, em média, 23 horas por dia em stand by;
• 1 kWh de energia equivale ao consumo de um aparelho de 1 000 W de potência durante uma hora de uso (1 kWh = 1 000 W ∙ 1 h);
• o preço de 1 kWh é R$ 0,40.
Adote: 1 ano = 365 dias

Conclui-se que o consumo anual, em média, desse aparelho em stand by é, aproximadamente, de

(A ) R$ 7,00.      (B ) R$ 19,00.       (C ) R$ 38,00.       (D ) R$ 67,00.       (E ) R$ 95,00

D.A. RESOLVE: Primeiro, deve-se calcular o consumo anual em kWh do DVD.

 Agora, basta multiplicar o consumo do DVD 167,9 kWh pelo preço R$ 0,40.


O consumo do DVD em um ano será de, aproximadamente, R$ 67,00

Alternativa D.

31 - As usinas hidrelétricas têm algumas vantagens em relação a outras fontes de energia mais poluidoras. Mas, ainda assim, a construção de hidrelétricas provoca impactos ambientais negativos, e é por isso que um cidadão ecoprático deve contribuir para economizar energia elétrica, seja qual for sua fonte. Dentre os principais impactos ambientais negativos, provocados pelas hidrelétricas, é válido assinalar

(A) a grande queima de combustíveis e consequente poluição do ar.
(B) a geração de poluição por cloro nas águas ribeirinhas próximas às represas.
(C) a extinção de peixes pelo aquecimento das águas represadas pelas turbinas.
(D) a perda de energia na transmissão por fios e aumento do aquecimento global.
(E) a inundação de áreas anteriormente habitadas e com vida animal e vegetal abundante.

Alternativa E.


32 - “Desta vala imunda a maior corrente da indústria humana flui para fertilizar o mundo todo. Deste esgoto imundo jorra ouro puro. Aqui a humanidade atinge o seu mais completo desenvolvimento e sua maior brutalidade, aqui a civilização faz milagres e o homem civilizado torna-se quase um selvagem.”

(HOBSBAWM, Eric J. A era das revoluções. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 1979.)

Esta observação, feita por Alexis de Tocqueville em 1835, descreve a cidade de Manchester (Inglaterra) durante a Revolução Industrial. A leitura do texto permite afirmar que o autor

(A) tinha um ponto de vista teocêntrico, pois a ação humana era compreendida como um verdadeiro milagre.
(B) exaltava o processo de industrialização, que tornaria ainda melhores os seres humanos e a natureza ao seu redor.
(C) fazia uma defesa da política mercantilista, que tinha como prioridades o metalismo e as inovações tecnológicas.
(D) constatava que a industrialização poderia trazer, como consequência, a degradação socioambiental.
(E) defendia que a vida selvagem era melhor que a vida desenvolvida nas cidades industrializadas.

Alternativa D.

33 - A transformação da natureza pela sociedade é necessária, pois é da natureza que extraímos recursos que nos servem para manter a vida. Porém, a partir das grandes Revoluções Industriais vai ocorrendo uma destruição intensa e sistemática das condições naturais, com a consolidação de um modo global de produção e consumo conhecido como Capitalismo. Analise algumas afirmações sobre as características básicas do Capitalismo:

I. Produção de bens planejada pelo Estado para atender às necessidades do mercado interno, democraticamente reguladas pelos trabalhadores / consumidores.
II. Produção tecnológica em massa de mercadorias, visando principalmente ao lucro particular dos investidores capitalistas.
III. Cultura consumista, isto é, incentivo ao consumo de bens supérfluos pela propaganda e marketing, pela moda e grande mídia.

Como característica(s) básica(s) do modo capitalista de produção e consumo, é válido afirmar

(A) I, apenas.     (B) II, apenas.     (C) III, apenas.      (D) II e III, apenas.       (E) I, II e III.

Alternativa D.

34 - O monóxido de carbono (CO) é um dos poluentes mais perigosos para os habitantes das grandes metrópoles. Ele se caracteriza por ser incolor e inodoro. É produzido durante a queima incompleta de moléculas orgânicas, e suas fontes são principalmente os motores de veículos. Esse gás pode acumular-se em locais fechados ou parcialmente fechados, o que requer especial vigilância e orientação como a colocação de placas, que aparecem no interior de alguns túneis, com os seguintes dizeres:

Em caso de congestionamento, desligue o motor.
Todos podem colaborar mantendo sempre os veículos regulados e desligando os motores, quando necessário. A conscientização da população é importantíssima, pois esse gás em excesso

(A) pode se combinar com a hemoglobina do sangue, inutilizando-a para o transporte de oxigênio.
(B) atua no sistema nervoso central provocando alucinações, dores de cabeça, problemas de visão e perda da habilidade manual.
(C) pode causar obstrução grave da laringe, impedindo a ocorrência das trocas gasosas nos alvéolos pulmonares.
(D) pode levar ao aquecimento do ambiente, o que provoca o mau funcionamento das enzimas respiratórias do sangue e a morte por asfixia.
(E) reage com o vapor d’água da atmosfera, formando um gás altamente tóxico que provoca a destruição das hemácias do sangue e a parada respiratória.

Alternativa A.

35 -  Marcelo e seu irmão alugaram uma casa de praia e, chegando ao local, frustraram-se ao ver a areia e o mar cheios de manchas de petróleo. Quando toneladas de petróleo são despejadas no oceano, geralmente por negligência humana, ondas de óleo aparecem nas praias, nas encostas pedregosas e nos portos, e vários animais são cobertos por uma fina e grudenta camada de óleo, sucumbindo a uma morte lenta e agonizante. Essas grandes manchas negras, que se formam sobre a superfície dos oceanos, ocorrem porque o petróleo

(A) forma precipitado com a água do mar.
(B) tem menor densidade que a água do mar e é insolúvel nesse meio.
(C) tem maior densidade que a água do mar e é solúvel nesse meio.
(D) forma mistura homogênea com a água do mar.
(E) reage com a água do mar formando uma substância negra.

Alternativa B.

36 - O filósofo René Descartes valorizava, no ser humano, a capacidade de raciocínio, colocando o indivíduo em posição central no conjunto da natureza. Em seu Discurso sobre o Método, de 1637, o filósofo afirmou que os seres humanos seriam “senhores e possuidores” da natureza. Este ponto de vista, predominante no século XVII, se opõe ao ponto de vista ecoprático atual, porque

(A) no século XVII, enfatizava-se a exploração da natureza e, atualmente, enfatiza-se a sustentabilidade.
(B) Descartes já criticava o desenvolvimento industrial da Inglaterra naquele período, como também o fazem os ecologistas de hoje.
(C) o filósofo defendia uma atitude solidária do ser humano para com o meio ambiente, visando a sua preservação.
(D) o ponto de vista cartesiano contrariava o pensamento antropocêntrico desenvolvido na Idade Moderna.
(E) na Idade Média, época de Descartes, predominavam as explicações religiosas, hoje abandonadas.

Alternativa A.

37 - São Paulo já foi terra da garoa. Hoje é a terra da chuva ácida. A chuva ácida ocorre em regiões de alta concentração de poluentes provenientes da queima de combustíveis fósseis, por isso uma atitude ecoprática é, sempre que possível, reduzir o uso de veículos motorizados. Um técnico, para monitorar as condições da cidade, analisou o pH das amostras I, II e III de chuva ácida. Com essas amostras, de mesmo volume e de mesma temperatura, obteve os resultados:
A análise do técnico permite afirmar que a amostra


(A) II é mais ácida que as amostras I e III.
(B) I é mais ácida que a amostra II.
(C) III é mais ácida que as amostras I e II.
(D) I possui maior quantidade de íons H+ que a amostra II.
(E) III possui maior quantidade de íons H+ que as amostras I e II.

Alternativa A.

38 - O prefeito de uma determinada cidade consultou a população, que tem forte consciência ecológica e pratica princípios de sustentabilidade, para autorizar a instalação de uma nova indústria na região. Para tanto, a comunidade pesquisou e decidiu que, tendo em vista o fato de a cidade ficar em uma região chuvosa, é importante, para evitar problemas decorrentes da chuva ácida, que a indústria a ser instalada tenha um rígido controle nas suas emissões de gás

(A) N2      (B) O2        (C) CO2        (D) SO2        (E) H2

Alternativa D.

39 - A energia limpa é aquela que, durante os processos de produção e utilização, não libera ou libera poucos gases ou resíduos que agravam o aquecimento global. Sobre o ciclo de produção e utilização do etanol - que pode ser considerado uma fonte de energia limpa - é correto afirmar que, durante

(A) a sua utilização em motores, ocorre a emissão de clorofila na atmosfera, o que purifica o ar.
(B) a sua utilização em motores, ocorre a retenção total do CO2 pela água residual da queima desse combustível.
(C) a fase de crescimento dos vegetais, que são a matéria-prima da qual é extraído esse combustível, ocorre a absorção do CO2.
(D) a queima desse combustível, ocorre a produção de O2, elemento fundamental para o crescimento dos vegetais.
(E) a queima desse combustível, evita-se a emissão de qualquer resíduo poluente.

Alternativa C.

40 - No capitalismo avançado, objetos úteis que poderiam perfeitamente ser usados por muito tempo, se não fossem programados material ou “culturalmente” para durarem pouco e serem rapidamente trocados (de geladeiras a mobílias, do vestuário à webcam, do celular à sacola de plástico), levam a enormes custos materiais, energéticos e humanos. Além disso, bugigangas com utilidade altamente duvidosa são produzidas aos milhões. Uma verdadeira ecologia da produção pressupõe, hoje, exatamente o oposto: deter a produção em massa desse tipo; parar com os ritmos frenéticos de trabalho sem sentido e eliminar a produção de mercadorias inúteis e mortíferas que só servem à manutenção de um sistema, em última análise, destrutivo. Produzir, então, segundo a utilidade social, em ritmos conscientes, determinados pelas necessidades humanas.

(Adaptado de: CUNHA, Daniel. “Y€$! Nós somos verdes!” Revista Sinal de Menos, nº 2, julho de 2009 www.sinaldemenos.org  – Acesso em 30.10.2009.)

Segundo as ideias principais do texto, é válido afirmar que

(A) objetos atuais, como celulares e webcams, deveriam ser fabricados em massa para minimizar os custos socioambientais.
(B) uma produção econômica e ecológica é, no fundo, quase impossível, pois qualquer tipo de produção fabricará produtos para durarem pouco.
(C) uma produção ecológica sustentável e mais humana requer um modelo de produção e consumo, realizado segundo objetivos que não visem apenas ao lucro.
(D) em geral os produtos fabricados servem muito pouco à manutenção do sistema capitalista mundial, pois são feitos para a degradação da natureza e dos homens.
(E) alguns dos produtos feitos segundo a lógica capitalista provocam pequenos gastos socioambientais, pois são produzidos com pouca matéria-prima e baixos salários.

Alternativa C.

41 - No Brasil, o movimento ecológico emerge na década de 1970, época em que se vivia sob uma ditadura que combatia diretamente todos os movimentos sociais oposicionistas. Durante o regime militar, o Estado criou diversas instituições para gerir o meio ambiente, visando principalmente à atração de investimentos estrangeiros – como por exemplo do Banco Mundial e do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) – para a realização de ações ambientais. No entanto, grande parte destes recursos não foram utilizados para os fins aos quais se destinavam.

(Adaptado de GONÇALVES, Carlos W. P. Os (des)caminhos do meio ambiente. São Paulo: Contexto, 2002.)

A leitura do texto permite afirmar que

(A) o Estado procurou administrar o meio ambiente utilizando principalmente recursos internos.
(B) o regime militar tomou várias medidas que impediram a utilização dos recursos naturais.
(C) o regime militar utilizou a questão ambiental como forma de atrair o capital internacional.
(D) o movimento ecológico surgiu num momento em que o regime militar era mais democrático.
(E) o capital financeiro internacional se uniu ao movimento ecológico contra o regime militar.

Alternativa C.

42 - Com uma consciência ecoprática, ativistas do Greenpeace e do Partido Humanista realizaram, em agosto de 2009, uma manifestação em frente ao parlamento em Budapeste, na Hungria. O ato relembra o dia que um clarão de mil sóis abateu a cidade japonesa de Hiroshima, em 1945. Um clarão trazendo consigo uma destruição nunca vista em lugar algum, matando e ferindo pessoas indiscriminadamente e causando sérios impactos ambientais provocados, principalmente, por

(A) fusão de compostos orgânicos.
(B) gases−estufa.
(C) produtos vulcânicos.
(D) materiais radioativos.
(E) metais pesados.

Alternativa D.

43 - Todos precisam colaborar para enfrentar a poluição sonora, por exemplo, não acelerando o carro quando parado e evitando o uso da buzina; falando em tom moderado, principalmente em ambientes fechados e controlando o volume do som em automóveis, residências, parques e ruas. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), estudos provam que o nível sonoro até 55 decibéis não causa prejuízo à audição das pessoas. No entanto, dependendo do tempo de exposição acima do valor de 55 decibéis, o indivíduo pode ter problemas auditivos, que se agravarão conforme ele se submeta a níveis sonoros mais intensos. Assim, constata-se que uma exposição repentina a níveis sonoros superiores a 140 decibéis pode provocar ruptura do tímpano e danos ao ouvido médio.

Assinale a alternativa correta sobre a audição ou sobre os efeitos negativos da poluição sonora nos seres humanos.

(A) Uma das maneiras de diminuir os efeitos negativos da poluição sonora é estabelecer, nos centros urbanos, um padrão aceitável em torno de 140 decibéis.
(B) Quando intensidades sonoras de 55 decibéis vibram o ar dentro do canal do ouvido externo, o tímpano não é estimulado e os sons não são percebidos.
(C) Quem ouve constantemente música acima do limite seguro está sujeito a danos irreversíveis às células sensoriais auditivas.
(D) Os níveis sonoros muito altos estimulam uma produção exagerada de cera na tuba auditiva, o que induz à degeneração do tímpano e dos canais semicirculares.
(E) Em casos de níveis sonoros muito intensos, o sistema nervoso envia estímulos de autoproteção para que o tímpano fique mais rígido e a transmissão dos sons aumente.

Alternativa C.

44 - Os manuais de aparelhos celulares recomendam que estes permaneçam distantes do corpo por pelo menos 2,5 cm, pois a Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou um relatório sobre o impacto, na saúde humana, da radiação emitida por estes aparelhos, informando que os sinais emitidos por eles conseguem penetrar até 1 cm nos tecidos humanos, provocando um aumento de temperatura.

Considere que:

• os sinais emitidos pelos celulares têm, em média, potência de 0,5 W e são gerados apenas durante o uso do telefone;

1 W (um watt) = 1 J/s ( um joule de energia por segundo);

• o calor específico da água vale 4,2 J/g°C, ou seja, são necessários 4,2 J para variar em 1 ºC a temperatura de 1 g de água.

Supondo que a radiação emitida por um desses aparelhos seja usada para aquecer 100 g de água e que apenas 50% da energia emitida pelo celular seja aproveitada para tal, o tempo necessário para elevar a temperatura dessa quantidade de água de 1 ºC será de

(A) 10 min.    (B) 19 min.    (C) 23 min.    (D) 28 min.     (E) 56 min.

D.A. RESOLVE: Se a potência do celular é 0,5 W = 0,5 J/s e sabendo que potência é a energia gasta em um certo tempo. Analisa-se:
Como a variação de energia provocada em uma quantidade de água com o aumento de temperatura é chamada de quantidade de calor e esta varia de acordo com a massa de água, o calor específico da água e a variação de temperatura sofrida, tem-se:
Substituindo na fórmula anterior o valor da quantidade de energia, tem-se:
Como apenas 50% da potemcia do aparelho foi utilizada, analisa-se:


Alternativa D.


Leia o texto para responder às questões de números 45 a 49.


Da utilidade dos animais

Terceiro dia de aula. Na sala, estampas coloridas mostram animais de todos os feitios. É preciso querer bem a eles, diz a professora, com um sorriso que envolve toda a fauna, protegendo-a. Eles têm direito à vida como nós e além disso são muito úteis. Todos ajudam.
− Aquele cabeludo ali, professora, também ajuda?
− Aquele ali é o texugo, se você quiser pintar a parede de seu quarto, escolha pincel de texugo. Parece que é ótimo. E também fornece pelo para os pincéis de barba. Arturzinho objetou que, no futuro, pretende usar barbeador elétrico. Além do mais, não gostaria de pelar o texugo, uma vez que devemos gostar dele, mas a professora já explicava a utilidade da tartaruga-marinha.
− A tartaruga, meu Deus, é de uma utilidade que vocês não calculam. Comem-se os ovos e toma-se a sopa: uma de-lí-cia! O casco serve para fabricar pentes, cigarreiras, tanta coisa... O biguá é engraçado.
− Engraçado, como?
− É uma ave que apanha peixe pra gente.
− Apanha e entrega, professora?
− Não é bem assim. Você bota um anel no pescoço dele, e o biguá pega o peixe, mas não pode engolir. Então você tira o peixe da goela do biguá.
− Bobo que ele é.
− Não. É útil. Ai de nós se não fossem os animais que nos ajudam de todas as maneiras. Por isso que eu digo: devemos amar os animais e não maltratá-los de jeito nenhum. Entendeu, Ricardo?
− Entendi. A gente deve amar, respeitar, pelar e comer os animais, e aproveitar bem o pelo, o couro e os ossos.
(Carlos Drummond de Andrade. Para Gostar de Ler. Vol.4. São Paulo: Editora Ática, 1981. Adaptado)

45 - Pela leitura do texto, é correto afirmar que o autor


(A) reconhece que os animais citados são imprescindíveis à sobrevivência humana, embora para isso tenham de ser mortos.
(B) enumera animais que estão em risco de extinção por causa da caça esportiva, que não tem fi scalização no país.
(C) argumenta que as pessoas deveriam optar pela alimentação vegetariana, que exclui o consumo de carne vermelha.
(D) constata que, dos animais mencionados, a tartaruga-marinha e o texugo são aqueles que fornecem bens essenciais à nossa sobrevivência.
(E) critica a utilização injustificável de animais para atender a prazeres desnecessários e à vaidades dos indivíduos.

D.A. RESOLVE


No texto, nem a professora, nem alguns alunos foram felizes em suas explicações e/ou observações. Evidente que os animais nos oferecem condições de sobrevivência e, mais evidente, que eles foram criados para a nossa sobrevivência, apesar de seu sacrifício. O homem, entretanto, serve-se deles, também, para seus prazeres, suas vaidades e seus sacrifícios indiscriminados, pois os elimina além da quantidade de que precisa.

Alternativa E.

46 - Interpretando o trecho − ... se você quiser pintar a parede de seu quarto, escolha pincel de texugo. Parece que é ótimo. − os verbos destacados evidenciam, respectivamente, as ideias de

(A) advertência, incerteza e descrença.
(B) conselho, avaliação e convicção.
(C) hipótese, convicção e incerteza.
(D) suposição, dúvida e advertência.
(E) desejo, conselho e certeza.


D.A. RESOLVE

O primeiro verbo está empregado no modo Subjuntivo, 3ª pessoa do singular. Este modo caracteriza-se pela dúvida, pela hipótese, pela seguinte condição: se você quiser; depende, exclusivamente, de seu desejo, de sua vontade. 
O segundo verbo está empregado no modo Imperativo, 3ª pessoa do singular (= para empregar essa pessoa, nesse modo verbal, utiliza-se a mesma pessoa do modo Subjuntivo, tempo presente.) O emprego desse modo implica em tomada de posição, seja positiva (modo Imperativo afirmativo), seja negativa (modo Imperativo negativo). Trata-se de uma confirmação, pois o interessado teve, primeiramente o desejo, a vontade, quis e, a seguir, convenceu-se de sua decisão.
O último verbo, embora empregado na 3ª pessoa do singular do presente do modo Indicativo, nesta informação, está apresentando uma dúvida, uma incerteza, uma condição, ainda, não experimentada.

Alternativa C.


47 - Em – Arturzinho objetou que, no futuro, pretende usar barbeador elétrico. Além do mais, não gostaria de pelar o texugo, uma vez que devemos gostar dele... − há, em relação à exposição da professora:

(A) uma solicitação à mestra.
(B) um equívoco por parte do aluno.
(C) um comentário redundante.
(D) um contra-argumento ao que foi dito.
(E) uma observação irrelevante.

D.A. RESOLVE

No trecho, a seguir, a professor argumenta mais uma utilidade do texugo: "... E também fornece pelo para os pincéis de barba.". Já, Arturzinho demonstrou maior e melhor cuidado e amor com os animais: "... objetou que, no futuro, pretende usar barbeador elétrico. ". A opinião do garoto foi diferente da apresentada pela professora, manifestada por seu sentimento e caracterizada pelo emprego do verbo OBJETOU. As crianças acabam , muitas vezes, dando verdadeiras lições de vida nos mais experientes adultos.

Alternativa D.

48 - Com base na interpretação do texto, identifica-se uma oposição entre as ideias em:

(A) Na sala, estampas coloridas mostram animais de todos os feitios.
(B) Eles têm direito à vida como nós e além disso são muito úteis.
(C) E também fornece pelo para os pincéis de barba.
(D) O casco serve para fabricar pentes, cigarreiras, tanta coisa...
(E) Então você tira o peixe da goela do biguá.

D.A. RESOLVE


As alternativas (A), (C), (D) e (E) retrata fatos e informações manifestadas pela professora para promover interesse pelo conteúdo da aula; houve, apenas, uma alternativa que sugeriu maior e melhor cuidado com os animais que, acima de tudo, oferecem-se, totalmente, por sua utilidade e, em especial pela beleza, pelo canto e, principalmente, por colaborar com o equilíbrio da natureza.

Alternativa B.

49 - Os verbos de elocução são aqueles que introduzem as falas das personagens, como aparece em: Por isso eu digo: devemos amar os animais e não maltratá-los de jeito nenhum.

Sabendo disso, assinale a alternativa em que os verbos de elocução completam, correta e respectivamente, as situações apresentadas.

• O técnico, nervoso e descontrolado, __________ para o time:
− Joguem com mais garra, seus preguiçosos!
• Para não perturbar o bebê que dormia, a mãe__________ à filha maior:
− Vamos sair do quarto sem fazer barulho...
• Desesperado pelo medo de perder o emprego, o rapaz _________ ao chefe:
− Por favor, reconsidere sua decisão.

(A) vociferou – sussurrou – implorou
(B) vociferou – sussurrou – interrogou
(C) ponderou – explicou – interrogou
(D) ponderou – respondeu – inquiriu
(E) inquiriu – respondeu – implorou

D.A. RESOLVE


Todos os verbos apresentados, nas alternativas, são verbos que demonstram ações, manifestadas por falas de personagens; no entanto, será muito importante encontrar quais verbos estarão melhor empregados, nas  mensagens, acima, para lhes completar os sentidos e possibilitar melhor entendimento e clareza a quem as ouve.

Alternativa A.

50 - Para o filósofo iluminista J. J. Rousseau, o ambiente natural seria extremamente abundante e acolhedor, a ponto de parecer ter sido criado na medida exata para servir ao homem, particularmente em termos de recursos alimentares. A preservação de si mesmo seria uma das poucas preocupações, senão a única, do homem que vivia no estado de natureza. No século XVIII, o chamado “homem primitivo” era visto de forma negativa. Mas Rousseau via esse homem como um ser ingênuo e puro, por isso ficou conhecido como o filósofo do “Bom Selvagem”.
(Adaptado: http://publique.rdc.puc-rio.br/revistaalceu/media/alceu_n4_ Leopoldi.pdf Acesso em 27.08.2009.)

No pensamento de Rousseau, a relação primitiva entre homem e natureza se caracterizava

(A) pelo conflito constante entre o Bom Selvagem e o meio ambiente à sua volta.
(B) pela exploração, por grupos humanos, dos recursos naturais que eram insuficientes.
(C) pela dificuldade de sobrevivência para o homem primitivo, no ambiente natural.
(D) pela destruição, já que o Bom Selvagem precisava explorar a natureza para sobreviver.
(E) pelo equilíbrio, pois a natureza trazia o necessário ao sustento do Bom Selvagem.

D.A. RESOLVE


O filósofo iluminista francês Jean Jacques Rousseau, um dos maiores expoentes de sua época, retratou o homem primitivo como o Bom Selvagem, um homem ingênuo e puro que preservava a natureza, apenas, para o seu sustento e, com isso, mantinha o equilíbrio natural e esta lhe respondia de forma acolhedora. Era um respeito mútuo. Esse homem, citado pelo notável filósofo, entendia que a natureza lhe era promissora e abundante e não deveria ser explorada e exterminada com está ocorrendo em nossos dias.

Alternativa E.

41 comentários:

  1. Centro Cultural "Desafio Alfa"19 de abril de 2010 14:25

    Anônimo, que nos pediu comentários sobre a questão 26 da prova da ETEC, 2º semestre de 2009:

    Você deve, primeiramente, cadastrar-se, gratuitamente, em AMIGOS DO CONHECIMENTO, clique em SEGUIR. Quando mandar alguma dúvida, coloque a d´´uvida inteira com as alternativas, pois, nem sempre, temos acesso à prova. Não deixe de colocar seu nome completo, o email e o telefone, para depois comunicarmos a você sobre nosso comentário.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo, que nos solicitou responder à questão 26 da prova ETEC, do 2º semestre de 2009.

    Primeiramente, você deve cadastrar-se, gratuitamente, em AMIGOS DO CONHECIMENTO, clique em SEGUIR e cadastre-se.
    Toda vez que nos mandar dúvidas, deve colocar seu nome, email e telefone para podermos resolver sua(s) dúvida(s).

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de ver a resolução de exercício passo a passo.

    Em uma empresa de tecnologia com 500 empregados, 40% trabalham no setor de Engenharia, 10% nos setores de Engenharia e Administração, 15% nos setores de Engenharia e Serviços, 20% nos setores de Administração e Serviços, e 5% nos três setores. Sendo 175 o número de pessoas que trabalham no setor de serviços. Qual a porcentagem de pessoas que trabalha somente na Administração, sabendo que 150 pessoas trabalham em outros setores diferentes desses apresentados.

    Grata !

    ResponderExcluir
  4. boa noite, por favor me tire uma duvida, na questão n° 13 na segunda formula de onde aparedeu r= D/2 não entendi pois na questão não aparece esta formula
    aguardo respostas
    grato Renato

    ResponderExcluir
  5. Renato, a fórmula solicitada r = D/2 corresponde a: r = raio, D = diâmetro, então, o raio é a metade de um diâmetro.

    ENTENDEU?? Mais alguma(s) dúvida(s), favor cadastrar-se em nosso "blog". Vá em Amigos do Conhecimento, clique em SEGUIR e obedeça às solicitações. Tudo é gratuito: o cadastramento e a resolução das dúvidas. Avise o maior número de amigos para cadastrarem-se. É de graça, jovem.

    ResponderExcluir
  6. OLA DESAFIO ALFA MUITO OBRIGADO PELA EXPLICAÇÃO ESTAREI FAZENDO A PROVA NO DOMINGO DIA 13/06/2010 GOSTARIA DE SABER O QUE ESTUDAR PARA EU PODER ME SAIR BEM NA PROVA
    GRATO

    ResponderExcluir
  7. Socorro!! estou perdida como calcular o mdc eu esquei mesmo, e essas formulas principalmente seno vem a tabela de graus na hora da prova e as formulas tambem nao aparecem??? se for assim essa prova é complicada hem..

    ResponderExcluir
  8. nome:amanda
    (email):(amandinha-dance_85@hotmail.com)
    obs:Adorei esse programa me ajudou muito para a minha preparaçao na prova etec de amanha..deveria ter mais sits como esse na internet...ajuda muitoo aqueles q estao ainda estudando ..e os q já acabaram (e com essas explicaçaoe podem nao só ajudar quem vai fazer a prova mais sim tambem aqueles que tem duvidas em outros assuntos).amei..!!!

    ResponderExcluir
  9. Olá, adorei as explicações, eu já prestei e acertei só 50%, Não passei ):
    Eu achei muito legal e tal, mas essas contas são muito complicadas, de portugês acertei todas, em compensação matemática... A questão 18, eu acertei, no entando de uma maneira diferente que eu julgo mais prática, eu fiz multiplicação. Bem facil (:

    ResponderExcluir
  10. Olá, Bom dia!
    Primeiramente gostaria de agradecer pela resolução da prova! Está me ajudando muito.. Solicito por gentileza que você me explique como eu resolvo MDC e MMC, já faz 6 anos que eu me formei e eu não me recordo como fazer.

    Mais uma vez, obrigada por ajudar!

    Obs.: Meu e-mail é: luciano_zardetto@msn.com
    Abraços,

    Lívia B.

    ResponderExcluir
  11. OLÁ...
    vou fazer a prova no dia 21/11/10 e estou mto nervosa mais atraves desse site quando erro alguma questão logo abaixo explica a resolução e isso é mto bom!!!
    gostaria de receber dicas sobre como estudar pra passar('',) meu email é: bisampaio10@hotmail.com beijinhos♥

    ResponderExcluir
  12. OLÁ...
    vou fazer a prova no dia 21/11/10,estou um pouco preocupada,eu fui na etec pegar a prova do 1º semestre de 2010 achei ela bem complicada,quero que vc me mandem exercícios e explicações do tipo da prova da etec do vestibulinho do 1ºsemestre,porque eu preciso aprender e pegar o macete da prova e quero receber dicas sobre como estudar pra passar,meu e-mail é mariliagordilho@hotmail.com
    Desde já Obrigada Beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Olá, gostaria de agradecer pelas resoluções dos exercicios, me ajudou muito.Também vou prestar a prova no dia 21/11/10 e estou dando uma revisada nos conteudos e nas provas.Se puder me adiciona no msn pra mim tirar algumas dúvidas de matemática e física.
    amandalopes19@hotmail.com

    Obrigada!

    ResponderExcluir
  14. Vitória Queiroz Santos14 de novembro de 2010 17:10

    Olá , meu nome é Vitória Queiroz , esse blog me ajudou muito eu vou prestar a prova no dia 21/11/2010 e estava meia perdida mais graças a Deus consegui um site que me encaminhasse e me ajudasse a estudar , muito obrigado .
    Por favor me ajuda mais um pouco , me adicione no msn ou me manda e-mails sobre os mais diferentes assuntos para enriquecer meu vocabulário e o meu conhecimento , por favor .
    vivi_paty_biel@hotmail.com

    ResponderExcluir
  15. oi meu nome é Thais Silva quero agradecer a ajuda desse Blog muito bom o conteúdo e as explicações .por favor me adicione no msn para manter contato
    Thais852@Hotmail.com

    ResponderExcluir
  16. Meu nome é Jaqueline de Andrade Alves Pereira.
    A questão 3 está complicadíssima, não consigo resolveer de jeito nenhum.Vcs fazem um bom trabalho, pegando as perguntas, resolvendo-as, mas é complexo de mais .Por favor me ajudem vou fazer a prova da etec domingo agora, e não sei nada de matemática.Expliquem mais, com mai detalhes, concrtza nos aajudara muito,ainda +.!!!!!

    peeelo amor de DEUS.!
    OBRIGADA!!!

    e-mail jakqline.alves@hotmail.com
    orkut jakelineandrade12@hotmail.com
    msn jakqline.alves@hotmail.com


    muito obriigada!!!!

    ResponderExcluir
  17. o meu nome é karina queria saber o que vai cair na prova da etec no dia 21de novembro de 2010.por que eu estou com um pouco de duvidas em relação a prova vcs me poderia passar alguns conteudos da prova pra mim poder analizar
    e-mail karinnamoura95@hotmail.com
    ortuk karina_gatita@yahoo.com.br
    msn karinamoura95@hotmail.com

    ResponderExcluir
  18. è verdade como a jake disse as questoes de matematica estao muito dificil de se intender entao queria pedir para deixar uma esplicação mais rasoavel pq somos alunos de 8º serie e isso ai acho que na faculdade agente vai intender obrigado
    By: Juuh
    msn: juuh_fstep@hotmail.com

    ResponderExcluir
  19. nossa descobrui esse site só hj :S um dia antes da prova mas aa ta valendo tem dicas de como estudar? beijus meu email pra informaçoes q vcs puderem passsar é : mariana.camargo.93@hotmail.com obrigada :D

    ResponderExcluir
  20. O meu nome é Narian eu queria saber o conteudo que vaii caiir na prova da ETEC e principalmente de matemática porque estou na 8° série e nã estou entendo muito poderia me mandar algumas coisas de matemática para mim dar uma analizadaporque a prova é amanhã e quero tirar um pouco mais de duvidas
    ORKUT:nariamoliveira@hotmail.com
    MSN:narii_pah_naty@hotmail.com
    OBRIGADA!

    ResponderExcluir
  21. man vlw vou gabaritar essa prova do dia 21/11/2010

    ResponderExcluir
  22. JUUH

    Curiosa a sua comunicação, pois o que você diz já é o assunto que deveria estar aprendendo, agora, no atual ano escolar e não na Faculdade...

    O que será que está acontecendo? ...
    Ainda dá tempo, corra atrás do prejuízo, fique direto no nosso "website".

    Professores Coordenadores

    ResponderExcluir
  23. BIANKA,

    Agradecemos. No entanto, não apresentamos dicas, é você que precisa nos encaminhar dúvidas para serem resolvidas.

    Professores Coordenadores

    ResponderExcluir
  24. Marilia,

    ficamos contentes por termos ajudado.
    "Quero que vc me mandem exercícios e explicações do tipo da prova da etec do vestibulinho."
    Sobre esta sua observação, precisamos que você nos encaminhe dúvidas para apresentarmos as explicações.

    Professores Coordenadores

    ResponderExcluir
  25. Caros visitantes e pesquisadores do nosso "website":

    informamos que para serem dadas informações, passados conteúdos e demais explicações, será necessário que todos se cadastrem de forma gratuita, primeiramente, e nos enviem dúvidas para serem resolvidas.
    Esta é a forma que trabalhamos.

    Atenciosamente

    Professores Coordenadores

    ResponderExcluir
  26. Vaninhahhhh

    Adorei o site!!! Com certeza uma das melhores ferramentas de estudo!!!

    Obrigada!

    *-*

    ResponderExcluir
  27. Suponha que uma usina hidrelétrica do porte de
    Itaipu funcione com toda a sua capacidade instalada,
    que é de 12 000 MW. Nessas condições, podemos
    dizer que, em duas horas de funcionamento,
    ela produz energia suficiente para abastecer, em um
    mês, N casas que consomem, em média, 400 kWh
    por mês.
    Conclui-se que o valor de N é
    (A) 20 mil.
    (B) 35 mil.
    (C) 45 mil.
    (D) 60 mil.
    (E) 75 mil.
    Lembre que:
    • 1 kW = 1 000 W
    • 1 MW = 1 000 000 W
    • 1 kWh = 1 000 W x 1h
    michelmendes93@hotmail.com

    ResponderExcluir
  28. O meu nome é Marley eu queria saber o conteudo que vaii caiir na prova da ETEC e principalmente de matemática porque estou na 8° série e não estou entendo muito poderia me mandar algumas coisas de matemática para mim dar uma analizada.
    MSN: marley_racolto@hotmail.com
    Obriigado!!!

    ResponderExcluir
  29. Olá meu nome é Mria Fernanda e gostaria que me ajudasse com as questões da prova da ETEC para que esta no ensino fundamental e quer fazer a prova para entrar no ensino médio...Peço que me ajude me mandando questões para eu estudar ou conteúdo da prova !!
    Obrigada...
    E-mail: fernandinha_sou_maiseu@hotmail.com

    ResponderExcluir
  30. dois barcos a-b saem de um ponto comum 0 de tal formar que seus rumos formam entre si um angulo de 30.
    As velocidades dos barcos sao constantes e iguais a VA-80 KM/E VB-100km/h.Qual é a distancia entre os barcos apos 5 horas de movimento exatamente quando o angulo ABO -60.

    ResponderExcluir
  31. Prezado anônimo de 07 de setembro de 2011

    Para você ter a resolução de sua dúvida é preciso, primeiro, informar-nos que tem interesse em associar-se ao "Desafio Alfa" e mandar seu e-mail para enviarmos mensagem.

    Escreva-nos para nosso e-mail: desafio.alfa@gmail.com para obter informações sobre sua condição de associado.

    Sucesso !

    Professores Coordenadores

    ResponderExcluir
  32. Adorei as respostas, me ajudaram muito! Obrigada!!

    ResponderExcluir
  33. há algas perguntas sem justificativa que eu não entendi muito bem... tem como me explicar???

    ResponderExcluir
  34. Olá meu nome é Ana Beatriz e quero agradecer pelas explicações dadas aqui!
    Elas me ajudaram muito!!! Obrigada mesmo!!!

    ResponderExcluir
  35. O meu nome é Ricardo eu queria saber o conteudo que vai cair na prova da ETEC e principalmente de matemática porque estou na 8° série e não estou entendo muito poderia me mandar algumas coisas de matemática para mim dar uma analizada.
    ricardoaguiar1@hotmail.com

    ResponderExcluir
  36. Por favor, peço ao DESAFIO ALFA que me explique melhor/ ou mais detalhado os exercícios: 12,; 22 e o 44, vou fazer a prova do vestibulinho 1º semestre 2012, e estas provas resolvidas estão me ajudando muito, OBRIGADO!

    (esperando resposta, por favor!)

    Mande as respostas para o e-mail: dadaicbf@bol.com.br OBRIGADO

    ResponderExcluir
  37. nossa que legal este site ameei é como se fosse uma luz no fim do tuneo...

    ResponderExcluir
  38. Ola, meu nome é Bruna, eu gostaria de te pedir que me mandasse um roteiro de como devo estudar pra uma prova assim, estou perdidinha e faço a prova pro primeiro semestre de 2012, eu agradeceria muito.
    Meu email é: brunnyborges@hotmail.com
    Grata

    ResponderExcluir
  39. Bruna (13/10/2011)

    Apresentamos nossos comentários das provas da ETEC e das provas do SENAI, que se encontram, em nosso "website", à esquerda.

    Clique nas caixas ETEC e SENAI que você encontrará informações muito importantes para seus estudos.

    Além disso, entre em contato com alguma escola da rede ETEC e peça o conteúdo que é solicitado para estudar

    Professores Coordenadores

    ResponderExcluir
  40. Ola, meu nome é Manuel e eu gostaria de agradeçer ao trabalho de todas as pessoas que tem envolvimento neste site pois o mesmo está me ajudandando muito :)

    ResponderExcluir
  41. olá... eu gostaria de agradecer a todos vcs porque tambem estao me ajudando bastante.... eu vou fazer a prova depois de amanha e ja estudei bastante e tirei minhas duvidas com estas questoes... muitoo obrigadaa.... espero que eu passe e se eu passar 50% será devido à ajuda de vcs... beijooss... me desejem sortee...

    ResponderExcluir

Para confirmar seu interesse, informe a questão, o nome da prova, seu nome completo e e-mail pessoal.
Se preferir, mande-nos as informações para nosso e-mail: desafio.alfa@gmail.com .

DAXIANOS DO CONHECIMENTO - SEJA MAIS UM...

DAX'S PUBLICAÇÕES

Professores Responsáveis

  • Prof. Edson Gallina
  • Prof. Reginaldo Nofoente Duran